qingyuan Qing Yuan

Wang Nianzu é o líder da D.O.E. (Departamento de Operações Excepcionais), para as pessoas comuns eram apenas detetives, mas suas reais tarefas era resolver casos sobrenaturais, geralmente eram poucas tarefas por semana, já que os não humanos não saiam de Stone Lake com frequência, mas em poucas semanas um grande número de não humanos surgiram em Fall City, causando um grande número de problemas. Para piorar a situação Stone Lake não está estável e os guardiões que deveria estar reclusos em Kandgley simplesmente sumiram após receberem a notícia da crise que ocorria. Nianzu vai precisar manter sua agência sob controle e correr contra o tempo para impedir que o caos se instaure entre os dois mundo e para que a desgraça que ocorreu quatorze mil anos atrás não se repita novamente.


Ação Para maiores de 18 apenas.

#sobrenatural #prison #original #novel #detetive #wang #temple #nianzu
0
1.5mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 01 - Prólogo

"Vocês souberam que os mestres desapareceram? Disseram que um mensageiro foi até Kangley para pedir um posicionamento deles sobre a fuga em massa dos não humanos!"

"É comum a saída de Stone Lake, mas geralmente eram no máximo cinco por mês, a consequência de ficar sem apoio e ajuda de ninguém de Stone e muito menos de Kangley assusta o suficiente para ficarem pacificamente no nosso mundo. Mas agora está saindo cinco por semana!"

"Que desgraça... no momento que mais precisamos deles, eles desaparecem. E nem sabemos o nome ou aparência deles, os caçar é uma tarefa inútil, ainda mais que é provável que não vão usar suas armas ou habilidades".

"Aparentemente eles estão na Terra cuidando desse problema, o jeito é esperarmos que isso seja verdade".

Junkie pulou na mesa se sentando e jogando a pasta parda no colo do chefe, ele era de altura mediana, usava blusa branca, colete sem manga preto, calça escura e botas na cor mostarda, tinha um sorriso doce e olhos castanhos, era fácil se deixar levar pelo o rosto simpático dele, mas era rápido de ver a personalidade abusada dele.

"Novo caso! Uma série de assassinatos, todas as vítimas tem entre 20 e 35 anos, mas ao ver os cadáveres... parecem ter no mínimo 60 anos", falou o garoto brincando com o colar.

"Um não humano que suga energia vital?" questionou Long Honghui.

Long era de altura normal, o cabelo e olhos escuros, tinha uma linha vermelha dando voltas no seu braço esquerdo, usava uma blusa vermelha, calças escuras e botas pretas, sua personalidade irritadiça causava problemas frequentes, acabando por ficar mais no escritório.

"Se fosse só isso seria fácil, o sangue também foi drenado, mas não foi encontrado um corte! As mortes não tem padrões como sexo e características físicas, parece que ele mata o que aparece. Ah, quase esqueci, descobriram que são cinco mortes seguidas e depois altera o local" complementou Junkie.

"Qual foi o último local?" perguntou Wang Nianzu.

Wang Nianzu era o líder dos detetives, era um humano com uma intuição perfeita, graças por suas habilidades como detetive e por ser mestre de Junkie, ele se tornou o primeiro humano na chefia do DOE, tinha cabelo castanho, olhos da mesma cor, utilizava blusa branca, calça preta e botas escuras, tinha uma boa lábia e um sorriso simpático, essa combinação fazia ele conseguir respostas e confissões.

"O campus principal de uma faculdade, foi a primeira vítima, uma professora que dava história, disseram que ela era comum, sem inimigos e agia de maneira normal" respondeu o garoto colocando as fotos em cima da mesa.

"Então, temos que achar esse louco antes de chegar na quinta vítima. Long, você vem comigo" falou Nianzu levantando.

Honghui sorriu satisfeito, finalmente sairia para alguma missão, mas não demorou para entender o motivo, ele e Junkie eram os únicos com aparência universitária, então poderiam se misturar entre os alunos, coisa que odiava, por ser um não humano de alto nível destrutivo, era comum evitar humanos.

"Quais foram as últimas pessoas que encontraram ela?" perguntou wang avaliando o corpo da professora.

"Alunos que fazem parte da equipe de pesquisa dela e um professor que dá aulas para turmas em comum com ela" respondeu um policial.

"Ótimo. Vamos conversar com eles".

Andando pelo os corredores chegaram primeiro na sala do professor, então resolveram começar por ele.

"Com licença" disse o detetive depois de bater duas vezes na porta.

A porta foi aberta revelando um homem que não aparentava ser tão velho, era dois dedos menor que Nianzu, os olhos eram muito escuros, assim como o cabelo, suas roupas eram chiques, mas ao mesmo tempo discretas.

"O que desejam?"

"Somos detetives, viemos perguntar sobre a morte da sua colega de trabalho", explicou, enquanto entrava na sala.

"Não sei como posso ajudar. Eu a encontrei nos corredores quando íamos embora, ela parecia uma pouco nervosa, pensei em ir falar com ela, mas a professora praticamente correu de mim, então pensei que estava atrasada e fui para casa. Não esperava que ela morresse".

"Professor Zhen... Como pôde deixar uma professora sozinha no meio da noite?", perguntou Long se aproximando da mesa.

"Eu cuido do que é meu e vivo pacificamente, se não me pedirem, não tenho como ajudar, apesar de parecer um pouco perturbada, ela não demonstrava nenhum sinal de estar em perigo. Diferente de vocês, eu não tenho uma arma para me proteger", explicou e ao final da frase olhou para Nianzu.

Os detetives resolveram encerrar após essa fala, notaram rápido que não conseguiriam respostas úteis vindas da aquele homem.

"Ele realmente parece não saber de nada, espero que os alunos ajudem", comentou Long irritado.

Os quatro alunos estavam na sala de aula vazia como foram mandados pelo o policial, Wang e Long entraram e os encontraram assustados e abatidos.

"Boa tarde, sou Wang Nianzu e esse é meu assistente Long Honghui".

"Digam qualquer informação útil, esse assassino está solto e pode causar problemas para vocês também" explicou Honghui pegando uma agenda.

"A professora sempre foi pacífica, ela era um pouco rigorosa com notas, mas não era nada problemático ao ponto de nos causar problemas, não tinha lógica mata-la, ainda mais de forma tão brutal!" falou uma das alunas, Jiao, ela era baixa e frágil, com certeza seria um alvo fácil.

"Sou Liu, realmente nos encontramos com ela antes da morte, estávamos desenvolvendo a nossa pesquisa sobre a representatividade de não humanos, nós não acreditamos na existência desses monstros, mas ela insistiu que esse tema era perfeito".

Nianzu pensou um pouco, realmente fazia sentido ela ser um alvo, estava mexendo com algo fora do seu controle, uma grande porcentagem dos não humanos odiavam a raça humana, então ao descobrir que estavam estudando algo assim, era mais que esperado que fosse executada sem nem mesmo conversarem.

"Long, coloque nossa equipe para ficar de olho nos alunos da falecida, pelo o que eu sinto, eles serão alvos", falou assim que saíram da sala.

Jiao saia a passos largos da faculdade, abraçava com força seus livros, olhava tudo envolta, se sentia ser seguida desde o início das aulas e quando escureceu a sensação ficou pior, pensou que a polícia iria a proteger, mas estava completamente sozinha, em um momento de impulso jogou seus livros e escutou um baque, como se realmente acertasse algo.

"Por favor..." pediu com a voz trêmula, os olhos arregalados.

Com brutalidade foi agarrada pelo o pescoço, se contorceu até sentir seu corpo fraco, sua expressão de pânico e corpo congelaram na posição final e foi abandonada de qualquer jeito no banco.

"Quem é essa?" perguntou Long assim que chegou na cena do crime.

"A pequena Jiao, senti que entre os alunos ela era a que aparentava ser a mais frágil, ela deveria saber que seria um alvo fácil, mas ainda assim não esperou nenhum de nós chegar para escolta-la", falou Wang.

O detetive olhou para a mão dela firme, aparentemente os músculos da garota congelaram, parecia apontar para algum ponto, se colocou ao lado dela e olhou na direção apontada, era levada para uma janela do quarto andar.

"Vamos ver quem a pequena Jiao apontou" sugeriu Long.

Ao seguirem a direção entraram no escritório, Lian Zhen não se moveu, continuou arrumando seus livros na prateleira.

"Vieram me visitar logo após outra morte? Estão me achando um assassino?" questionou Zhen se virando.

"Claro que não, só queríamos conversar. Me diga, teve algum funcionário ou aluno que entrou nesse colégio no último mês?" perguntou Nianzu colocando as mãos na mesa.

"Isso são informações pessoais. Se realmente é importante, não deveria vir pedir para mim".

"Como não? Você e a professora tinham exatamente as mesmas turmas com pouca diferença entre alunos, então deve ter registro dos alunos novos!" explicou dando um tapinha na mesa.

Zhen olhou para onde ele colocava as mãos, o detetive notou e tirou sorrindo sem graça, não pensou que um professor seria ser tão difícil de dobrar.

"Eu tenho aula agora, quando terminar, prometo que irei oferecer todo o apoio que estão desejando".

O homem não parou para ouvir, simplesmente juntou suas coisas e saiu, esperando a dupla sair para trancar a porta.

"Esse professor é difícil", reclamou Long chutando uma bolinha de papel.

Wang pegou o papel e abriu, rapidamente entendeu que foi Jiao que havia deixado para trás na esperança de alguém pegar

"Essa garota... É inteligente, já sabia que ia morrer e deixou isso para trás, na foto tem seus colegas e a professora, o rosto dela e da professora estão riscados, ela deve ter roubado do assassino", explicou Wang sorrindo.

"Então, realmente quer eliminar todos os integrantes do grupo de pesquisa e por sorte são cinco integrantes, então, terminando de mata-los vai sumir novamente".

A dupla resolveu voltar para a agência, Long se jogou no sofá e levantou em um pulo.

"Porco espinho maldito, não deite em qualquer canto!" brigou o homem agarrando o bicho e o jogando.

O pequeno animal virou Junkie, ficando de pé na mesa, sua habilidade de se tornar em um pequeno porco espinho era muito útil, por conta do seu tamanho na forma animal conseguia entrar em quase todo lugar, sendo muito resistente em ambas as formas e seus espinhos são afiados o bastante para machucar alguém.

"Olhe por onde se joga, não posso nem cochilar um pouco!" reclamou jogando uma almofada nele. "O que descobriram no fim das contas?"

"O não humano é um destrutivo, ele está eliminando uma equipe de pesquisa, tentamos pegar informações de um professor, mas o homem é totalmente inflexível. Será que ele está encobrindo o culpado?" falou Honghui.

"Também pensei nessa possibilidade, mas é estranho, quanto mais olho para Lian Zhen, menos eu consigo entendê-lo" comentou Wang.

[21:34]

"Nianzu? Onde você estava? Temos um problema. Perdi dois alunos de vista, eles entraram na faculdade e não saíram até agora!" falou Gao Annchi pelo o telefone.

Gao tinha uma das habilidades mais cobiçadas, tanto que tentaram a levar para outra área, ela conseguia curar pessoas feridas em qualquer grau, desde cortes pequenos, até a beira da morte, mas quando se trata do seu corpo, ela precisa ter um ferimento severo para se curar, tinha cabelo escuro sempre preso em um rabo de cavalo, olhos castanhos, gostava de usar roupas de cores neutras e raramente usava salto, sua personalidade era gentil na maior parte do tempo, mas quando se trata do trabalho é muito profissional.

"Estou indo! Entre sem ser notada" manda e desliga logo depois.

Enquanto corria para a saída pegou o porco espinho que dormia em um travesseiro e o colocou no bolso da jaqueta, colocou o capacete e acelerou a moto em direção a universidade, ao chegar correu o mais rápido possível encontrando a mulher.

Após correr pelo os vários corredores encontraram um corpo já sem vida de um rapaz e uma garota se encolhia no canto da sala, chorava compulsivamente, ao ver o detetive correu desesperada até ele e o agarrou pela gola da jaqueta.

"Me salve! Mataram meu namorado, não queríamos fazer essa pesquisa, viemos nos desligar do curso, mas... O pegaram primeiro!" ela disse de maneira rápida, praticamente gritando.

"O que está acontecendo?" perguntou Lian se aproximando, já estava indo embora e ouviu os gritos.

"Professor Zhen, me salve!" ela pediu indo para ele.

O homem deu um passo para trás de reflexo, mas logo voltou a se aproximar segurando ela pelo o braço, apertou levemente e na mesma hora a aluna desmaiou nos seus braços.

"Parece que ela teve um colapso mental" falou Annchi preocupada.

Mesmo com Nianzu pedindo para Zhen voltar para casa e descansar, os dois foram para o hospital com a aluna, Annchi ficou para avaliar o corpo e procurar pistas, até a perícia chegar, teria que evitar tumulto na cena do crime.

Já colocada no quarto do hospital, ela passou por exames, ao chegar o resultado um médico foi falar com eles sobre a situação da garota.

"Sou o doutor Hong Tao. Pelo o que eu entendi ela presenciou uma cena de assassinato, faz sentido o colapso que teve, não é qualquer pessoa que consegue aguentar uma cena assim".

O médico tinha boa aparência, o cabelo escuro tinha uma mecha branca natural, os olhos eram escuros, ao sorrir revelava pequenas covinhas, apesar do olhar apático, era realmente um homem bonito.

"Exatamente. Pelo o que parece ela é um alvo, é muita coisa para a cabeça de uma jovem", disse Wang se levantando.

"Compreendo. Como médico dela, digo para não a encherem de perguntas, o período de agora vai ser difícil para ela, se a estressarem, terei que barrar a entrada de vocês até ela receber alta", depois do seu aviso ele se retirou, não havia mais o que fazer ali.

O detetive soltou um suspiro pesado, contando com ela só havia mais uma vítima, o garoto Liu, por sorte mandou Long cuidar dele, se tentasse toca-lo seria uma luta entre dois não humanos com dons destrutivos.

Quando parou de pensar sobre o que deveria ser feito levantou a cabeça e olhou para o homem a sua frente, Zhen tinha a postura ereta, a expressão era neutra, não dava para saber se ele estava aflito ou não, levantou o olhar encontrando o de Wang.

"Algum problema?" perguntou o professor de maneira educada.

"Ah, não, está tudo bem, só estou pensando sobre os casos, até agora não me deu a lista de alunos para eu saber se teve algum encaixe, isso atrasa muito o meu trabalho".

"Venha. Se quer saber, vamos no meu escritório, já morreu muitas pessoas, isso se tornou algo que não posso ficar parado", decidiu após pensar o suficiente.

Liu chegou bem na hora que eles iam sair, então deixaram o garoto cuidando da garota, seria uma ida rápida, então não havia problema deixar eles sozinhos, Long ficou vigiando na entrada, assim não entraria ninguém perigoso sem ele conseguisse ver.

Ao chegarem no escritório o professor pegou uma pasta escura e entregou para o detetive, Nianzu pensou que seria rápido, mas se surpreendeu ao ver que ele tinha várias turmas, ao chegar na correta congelou.

"Droga, Liu!" falou o detetive correndo.

Ao chegarem no hospital a cena não era um das melhores, a cama estava revirada sem ninguém.

"Onde está o médico dela? Enfermeiros? Ninguém viu saindo?" questionou Annchi que chegou segundos antes.

"Eles devem ter ido para uma área aberta, o térreo é trancado e tem guardas, então estaria tocando o alarme, então eles foram para os fundos, nesse horário da noite está vazio" disse Wang após pensar um pouco.

Ao chegarem nos fundos, encontraram um jardim um pouco prejudicado, foi o que pensaram, realmente resolveu fugir para lá.

"Socorro" ela pediu chorando.

"Está tudo bem, me dê sua mão, ele logo deve voltar" respondeu Junkie estendendo a mão.

Nianzu segurou o pulso dele com firmeza.

"Não toque nela", mandou o detetive e logo depois explicou "Ela é o não humano".

Ao ver que foi descoberta começou a rir de maneira psicótica, se abaixou e puxou o corpo de Liu pelo o braço.

"Falei para eles não continuarem a pesquisa, mas como não pararam e eram lanches fáceis resolvi seguir o fluxo, pensei que vocês seriam minha sobremesa", ela disse apertando o pulso dele, absorvendo o restante.

"Você matou outras pessoas antes, isso não tem justificativa", falou Nianzu.

"Minha saúde é frágil, preciso absorver a energia vital das pessoas para continuar viva e com minha força. Era a minha vida ou as deles!" ela explicou irritada e colocou as luvas. "No hospital me abandonaram quando descobriram minha habilidade e nunca recebi uma cura para minha doença, então assim como vocês tomam remédio para viver mais, eu tomo vidas!"

De repente tudo envolta começou a acontecer em câmera lenta, uma figura de cabelo longo branco, vestindo robe de mesma cor e uma máscara de raposa branca com detalhes em dourado apareceu atrás da assassina, a lâmina da foice se encaixou perfeitamente no pescoço dela.

"Assuma seus crimes e seja punida" falou a figura de branco.

Em um movimento só puxou a foice atravessando o pescoço dela, o corpo da não humano caiu no chão sem vida, os olhos completamente brancos e arregalado, não saiu sangue, nem mesmo a cabeça dela se separou do corpo, a lâmina clara parecia emanar uma luz cinzenta.

"Fragmentação de consciência..." murmurou Annchi surpresa, ela nunca viu essa prática antes.

O homem de branco olhou para as figuras que presenciaram a cena, inclinou levemente a cabeça para frente em respeito, ficou ao lado do corpo sem vida da garota, batendo de leve o cabo da foice no chão os dois desapareceram.

"Ele... simplesmente aplicou punição e sumiu!" disse Junkie chocado.

"Tente para-lo, vamos ver com quantos membros você continua" rebateu Annchi.

"Annchi, sabe quem ele é?" questionou Wang, o detetive já sabia, mas queria uma confirmação.

"É fácil, ele é o primeiro, a raposa branca, é conhecido por ser misericordioso e ao mesmo tempo severo" respondeu Annchi checando o corpo de Liu.

"Ele deu chances para ela se arrepender e fugir, como ela não fez isso ele foi atrás dela e por pegá-la no meio do ato e ainda confessando resolveu punir aqui mesmo, destruindo a consciência dela, deve demorar um dia para ela morrer de vez", explicou Wang.

Eles levaram o cadáver de Liu para dentro do hospital, rapidamente o médico Tao examinou e mandou entrarem em contato com a família, pediu desculpa por seu desleixo e logo depois retornou ao trabalho.

"Melhor retornarmos, temos um novato" avisou Junkie que acabara de receber uma mensagem de Long.

Ao sair Nianzu olhou em volta procurando o professor, mas para sua surpresa Zhen já havia partido sem nem mesmo notarem.

"Esse é o novato", apresentou Xiao Mei empurrando o garoto.

Xiao Mei era uma não humana, de estatura baixa, cabelo trançado nas laterais, gostava de usar vestidos simples, sapatos estilo bonequinha preto, sua habilidade era um contraste com sua personalidade gentil e inocente, com uma força assustadora e resistência a impacto, era mais do que esperado todos terem medo dela.

"Prazer em conhece-lo. Você é irmão mais novo do líder da equipe de neutralização, certo? De acordo com as informações ele te colocou como um inútil não evoluído, mas não se preocupe aqui é um lugar que vai desenvolver suas habilidades e caráter", falou Wang apertando a mão do garoto e balançando para cima e para baixo.

"Se não conseguir, soltamos o Zhuang Yuan para cima de você", explicou Long se jogando no sofá.

Zhuang Yuan era um humano, quando foi escolhido pensaram que tinha visão perfeita, já que nunca errava os alvos, porém após ser escolhido permanentemente descobriram que era apenas um humano muito habilidoso, gostava de usar roupas pretas de cima a baixo, se irritava com facilidade, então ele e Long brigavam com frequência.

"Zhuang... Yuan? O atirador de... de elite?" perguntou o novato assustado, já havia estudado a ficha de cada um ali.

"Precisávamos de um integrante e mandam um medroso, que bela piada", comentou Yuan encostando a arma descarregada na nuca do garoto.

O novato deu um pulo girando e se afastando do outro, Zhuang balançou a cabeça negativamente, decepcionado com a situação que se encontravam.

O novato era Jiang Jun, um garoto magro, olhos e cabelo castanho, aparentemente inocente, a única coisa em comum entre ele e seu irmão eram a cor dos olhos e cabelo, o Jiang Feng era forte, alto e passava autoridade era difícil encontrar alguém que o desrespeitasse, ainda mais com a sua habilidade.

"Não pense que por você não ter a altura, aparência, força e ser apenas um humano que você não é bom como seu irmão. Zhuang e eu somos humanos e olhe só onde estamos, podemos dar uma surra na Equipe de Neutralização, porque nos preparamos", Wang não era o exemplo de tentar animar alguém, mas se esforçou o melhor que podia.

Jun sorriu nervosamente, já havia visto o potencial da equipe de neutralização e não acreditou muito na capacidade deles de tocarem de maneira violenta na aquele grupo.

"Aproveite para descansar hoje, amanhã você vai ir para sua primeira missão, espero que esteja pronto para ver corpos mortos e interrogar algumas pessoas" comentou Nianzu dando um tapinha no ombro dele.

Jun engoliu em seco e saiu quando finalmente o liberaram, não gostava de viver no perigo, na realidade só queria ter uma vida pacífica de preferência longe de agitações, mas seu irmão o deixou sem opções, o garoto já tinha se formado, não sabia o que queria de faculdade, não tinha experiência em nenhuma área e para piorar sua situação não se enquadrava nas exigências básicas para entrar na Equipe de Neutralização, então foi mandado para o DOE (Departamento de Operações Excepcionais), para buscar experiência e por milagre achar algum talento, não diria para seu irmão, mas estava aliviado que os detetives eram mais gentis do que a equipe de neutralização.

"Ele vai causar problemas", cantarolou Long após o novato sair.

"Você acha? Ótimo. Então, você cuida dele" decidiu Wang colocando a jaqueta "Se ele quebrar as pernas ou perder um braço, a culpa é sua".

"Por que eu tenho que cuidar dele?"

"Ah, essa pergunta é ótima. Porque eu quero, tchau", respondeu e logo depois saiu.

Enquanto Nianzu dirigia para casa seu pensamento voltou para os fatos que aconteceram nos últimos dias.

"Os não humanos realmente aprenderam a se misturar entre nós, quase que não pegamos ela. E ainda tem o primeiro guardião, ele veiopara cá por algum motivo... Os três são praticamente divindades, vivem presos em Kangley, um paraíso que foi feito apenas para nós olharmos e agora... Ele resolveu vir passear por aqui", pensou preocupado, se pudesse entrar em contato com o líder de Stone Lake seria bem mais fácil saber a real situação, mas não haviam explicado para si qual o método de se comunicar com o outro mundo.

A única saída era continuar trabalhando e torcer para que tudo continuasse pacífico, tinha o palpite que a chegada em massa de não humanos era uma das razões do primeiro guardião estar ali, algo mais complexo e profundo estava acontecendo, mas estava fora da sua compreensão por aquele momento.

"O guardião raposa nasceu com o sol, piedoso a todos.O guardião tigre veio ao mundo quando a noite se erguia, leal aos seus. Por fim o guardião que nasceu durante a noite,o corvo, implacável aos inimigos. Os três se juntaram e trouxeram a paz, levaram seus iguais para Stone Lake, revitalizaram a Terra com o auxilio dos humanos e ao fim o mais velho fez com que eles vivessem em reclusão em seu Templo Kangley, um paraíso feito para os outros verem e nunca alcançarem".

27 de Junho de 2020 às 01:25 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo Todas as Segundas-feiras.

Conheça o autor

Qing Yuan Sou Mariana Ximenes, uma escritora aleatória, resolvi utilizar um nome artístico para me divertir, então Qing Yuan falando aqui, só pelo o nome já dá para ter noção da temática dos meus textos, espero que gostem, tenho fanfics também, mas espero que gostem do meu original também, tchauzinho.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas

Mais histórias

Mi personaje Mi personaje
El colibrí El colibrí
X - 400 X - 400