mayaraleticia Mayara Fernandes

Bruna era uma garota triste, que estava internada em um hospital psiquiátrico até que conheceu um garoto misterioso que o enxergou através da sua alma.


Drama Impróprio para crianças menores de 13 anos.
Conto
0
630 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Te amo até o infinito.

E lá estava eu sentada naquele banco frio, refletindo o motivo de estar naquele hospital psiquiátrico. Eu não consigo me lembrar de muita coisa, só que eu estava muito, muito triste pelo fato que ninguém se importava comigo, era como se eu estivesse mais morta do que viva, então se eu morresse não ia fazer diferença. Até que percebi um rapaz me olhando, ele era muito lindo, alto e moreno, será que me achou interessante ? bem só tinha uma forma de saber.

- Oi, como é seu nome ? E porque você tá me olhando desse jeito ? Porque tá aqui ?

- Eu imaginei que você ia perguntar, me chamo Samuel, eu te achei interessante e queria te conhecer melhor.

- Ok, eu perguntei primeiro então vai ter que responder. Me chamo Alice.

Estendi minha mão para comprimento-lo e na hora que a mão dele tocou a minha senti uma onda eletrizante percorrendo o meu corpo.

- Vou te contar então, mas você tem que me prometer que não vai falar para ninguém!

-Olha só a minha cara, você acha mesmo que eu teria alguém para contar ?

Nesse momento estava tentando me lembrar qual era a ultima vez que eu havia me olhado no espelho, eu evitava passar na frente de um, porque me achava muito feia, meu cabelo é preto e ondulado, sou parda e tenho algumas pintinhas no rosto, e no geral vivia querendo emagrecer.

- Espero que você não se assuste com o que vou te contar agora, e quero que confie em mim, pois eu quero muito ser seu amigo, e quem sabe seu namorado.

Nesse momento eu fiquei paralisada, como alguém que nem me conhecia queria ser meu amigo e até mais que isso.

- Eu conheci uma menina, ela era muito linda, totalmente encantadora e muito inteligente, mas ela se achava o oposto disso, vivia triste e chorando pelos cantos, então eu percebi que deveria fazer algo para ajudar ela. A família dela não ligava para ela, por mais que ela tentava falar o que estava sentido, eles nunca a ouviam.

-Espera e como você sabia de tudo isso, ela era sua amiga ?

Nesse momento ele me olhou nos olhos, com aqueles lindos olhos castanhos claros e chegou mais perto, ele tinha um cheiro de sabonete barato e desodorante.

- Na verdade não, ela era minha nova vizinha, e a janela do quarto dela ficava de frente com a minha, então eu via tudo o que ela fazia, mas só fiz isso porque ela estava implorando por socorro.

- E como você sabe ?

- Uma vez vi ela levando o lixo para fora e vi que o braço direito dela estava com alguns cortes, então percebi que ela precisava de mim.

Assim que ele terminou de falar uma enfermeira chegou e disse que já estava na hora do jantar, e assim que nos despedimos ele me entregou um papelzinho.


Te encontro hoje no mesmo lugar meia noite em ponto.


Quando li aquele bilhete meu coração disparou, o que será que ele queria comigo, me contar o resto da historia ? Eu estava bem ansiosa para saber e ao mesmo tempo animada porque iria vê-lo de novo. Recusei o jantar porque estava nervosa demais para comer qualquer coisa, então fui tomar um banho, lavei meu cabelo, coloquei a minha melhor roupa que no caso era uma calça preta e uma blusinha vermelha, mas coloquei uma jaqueta jeans para ficar mais estilosa, passei minha base, um pó e muito perfume e fui.

- Você está linda, e cheirosa.

- Obrigada, mas não acha que eu me arrumei só para te ver, eu sempre ando assim.

Claro que era mentira, normalmente eu ando super descabelada e as vezes até esqueço de passar o desodorante, mas eu confesso que estava começando a gostar dele, sou assim me apaixono muito rápido.

- Eu quero muito te contar o resto da historia, mas antes posso te dar um abraço ? Sinto que você precisa de um.

- Bem normalmente eu não deixo estranhos me abraçarem, mas vou abrir uma exceção.

Ele me abraçou bem forte, e nesse momento eu me senti protegida, e envolvida pelo seu cheiro e pelos seus braços, foi uma sensação maravilhosa. Depois ele se sentou no banco e eu fiz o mesmo, só esperando ele terminar a resposta da minha pergunta.

- Vou resumir a historia o máximo possível, e você está proibida de fazer perguntas até eu terminar.

- Ta bom, mas só vou fazer isso porque estou super curiosa.

- Eu precisava ajudar aquela garota, e foi então que tive uma ideia. Escrevi meu nome e disse que sabia que ela precisava de um amigo e alguém para conversar, escrevi isso no papel e atirei com toda força para que caísse no quarto dela. Depois de alguns minutos ela me enviou o papel dizendo que não me conhecia e que não sabia se eu era confiável. Depois disso eu não tinha visto ela fazia alguns dias, então eu achei estranho e fui verificar, quando eu entrei na casa, percebi que havia um bilhete em cima da mesa :


Nós no mudamos de casa e para que você não se lembre de nós colocamos um remedinho especial na sua comida, você foi adotada mas como não sabíamos nos livrar de você tivemos que fazer isso.


Quando eu escutei aquilo fiquei desesperada, porque a historia da garota era a minha, foi por isso que estava aqui nesse hospital psiquiátrico, depois que eu li a carta eu tentei me matar, mas alguém me achou e ligou para a policia. Então foi ele.

- Eu sei o que você está pensando agora, sim foi eu que te salvei, e queria que você ficasse bem de verdade, então esperei dois meses até ter certeza que você não iria se machucar de novo, eu preciso muito te falar uma coisa.

Nessa momento as lagrimas começaram a descer sobre minha face, e ele me abraçou ainda mais forte do que da primeira vez, e depois me olhou no fundo dos olhos e foi se aproximando, até nossos rostos ficarem bem juntos e nesse momento ele me beijou, e foi o melhor beijo da minha vida, então ele se afastou e segurou as minhas mãos.

- Eu quero que você fuja comigo, se você ficar aqui eles vão te levar de volta para o orfanato e eu sei que lá é horrível, porque já morei em um, mas quando eu fiz dezoito anos eu saí e descobri que meu pai biológico tinha deixado um dinheiro para mim como forma de arrependimento.

- Eu aceito fugir com você, porque você é a primeira pessoa que realmente se importou comigo em toda a minha vida miserável!! Mas para onde vamos ?

- Podemos ir para bem longe daqui, eu tenho uns cem mil reais, podemos nos casar e construir nossa família.

- Eu só tenho uma pergunta, porque você me escolheu ? Eu sou tão sem graça.

- Nunca mais fale isso! Você é a pessoa mais incrível que eu já conheci , quando eu te olhei eu soube todos os seus sentimentos, soube o amor que tinha dentro de você, e que ele deveria ser compartilhado comigo, porque nossas almas são iguais elas sofreram a mesma coisa.

Depois dessa declaração lá estava eu chorando de novo, conseguimos fugir do hospital, e fomos direto para a rodoviária.


Dois anos depois.

Eu estava sentada no banco, olhando as flores do nosso jardim, quando ele se sentou ao meu lado e me deu aquele beijo maravilhoso, e depois ficamos abraçados conversando sobre o mundo e como ele dá varias e varias voltas.









22 de Junho de 2020 às 06:00 1 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Raquel Terezani Raquel Terezani
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: - No trecho “bem só tinha uma forma de saber”, o indicado é haver uma vírgula após a palavra “bem”. - No trecho “Nós nos mudamos de casa e para que você não se lembre de nós colocamos um remedinho especial na sua comida...”, o indicado é deixar “para que você não se lembre de nós” entre vírgulas. 2)Acentuação: - No trecho “estava tentando me lembrar qual a ultima vez...”, a grafia indicada é “última” (com acento). - No trecho “o que será que ele queria comigo, me contar o resto da historia”, a grafia indicada é “história” (com acento). 3)Outros: - No trecho “bem só tinha uma forma de saber”, o indicado é iniciar a oração com letra maiúscula. - Atentar para a grafia correta dos “porquês”, por exemplo no trecho “Porque tá aqui?”, a grafia indicada é “Por que”. - No trecho “Estendi minha mão para cumprimento-lo” a grafia indicada do verbo seria “cumprimentá-lo”. - No trecho “sim foi eu que te salvei”, a conjugação indicada do verbo seria “fui”. Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um revisor; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os revisores do Inkspired, quando contratados, fazem uma correção aprofundada e profissional, realizada por revisores capacitados e experientes. Caso se interesse, o serviço de Correção editorial e de estilo também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Também disponibilizamos o serviço de beta readers, que fazem uma análise detalhada de pontos específicos da história (como enredo e construção de personagens) e a enviam através de um comentário privado. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
~