mafuyuchii Mafuyuchii

Midoriya Izuku, um garoto sem poderes, sempre teve um sonho grande e ambicioso para sí, se tornar um herói. Quando finalmente a oportunidade de se tornar um herói está em suas mãos, algo inesperado acontece, que vai fazer todos os seus planos de vida mudar.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#universo-alternativo #hitodeku #shindeku #kirideku #bakudeku #tododeku #deku-x-todoroki #deku-x-kirishima #deku-x-bakugo #deku-x-shinso #femdeku #ficção-adolescente #aventura #ação #boku-no-hero-academia #my-hero-academia #258
21
1.5mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

"Finalmente o grande dia chega! Vá em frente!" - Parte 1



“Prepara-se para as consequências físicas que seu corpo vai ter.”


Izuku nunca pensou que tais palavras podiam pesar tanto em sua consciência de menino de 15 anos, a palavra “consequências” vinda de seu grande ídolo e fonte de inspiração soavam cada vez mais forte em sua cabeça, não tinha calculado isso quando seu instrutor pessoal começou a lhe preparar para utilizar a individualidade One for All. Sim, Izuku tinha sido escolhido para ser o nono sucessor da individualidade que fazia All Might ser o tão renomado herói número um. E graças a ele, hoje ele seria capaz de fazer o teste prático para o colégio que tanto almejava, UA e então um dia se tornar o que mais queria, um herói de verdade, não mais o garoto fracassado e sem individualidade que era à dez meses atrás.

O garoto acordou de sua cama parecendo animado demais, levantando em disparada e correndo em direção ao banheiro. Nesse dia tudo tinha que dar tudo certo! Um café da manhã reforçado e ao mesmo tempo leve e não chegar atrasado! Ao mesmo tempo em que estava nervoso, estava transbordando felicidade.

Tudo mudou quando o garoto se olhou no espelho, ficou piscando inúmeras vezes e esfregou os olhos, seu rosto estranhamente parecia mais fino e… feminino? Olhou para baixo vendo um volume estranho em seu peitoral, ao qual fazia sua blusa de dormir parecer mais apertada, além da falta de algo no meio de suas pernas. Em curiosidade, com as mãos tremendo foi aproximando gradativamente de seu peitoral os tocando levemente, soltou um grito de susto afastando as mãos e percebeu como sua voz também estava mudada, estava mais fina? Tocou em sua garganta não sentindo o típico pomo de Adão.

- MÃE! PRECISO DA SUA AJUDA! - Izuku gritou do banheiro escutando resmungos de estranhamento da sua mãe quanto a voz do filho naquele momento, o que poderia estar acontecendo consigo?

Tinha realmente se transformado em garota? Confirmou isso ao ver que a reação da sua mãe foi nada mais e nada menos do que um grito que ecoou pelo apartamento todo.

Prólogo ~ "Finalmente o grande dia chega! Vá em frente!"

- Izuku nós vamos no médico agora!

- Eu… eu tenho que ir para o teste mãe! De qualquer jeito! Nao importa se agora do nada surpreendentemente eu virei uma garota! - A jovem Izuku afirmava enquanto usava uma blusa enorme, com uma calça verde folgada e seus cabelos, agora estranhamente longos. Sua atenção era toda dada a mulher que ainda olhava chocada ao seu filho, era estranho demais aquilo acontecer do nada. Seria a individualidade do garoto que finalmente havia despertado? Mas uma individualidade de virar garota? Como isso é possível?

- Izuku eu acho que devíamos ir no médico e…

- Mas mãe hoje é o teste! Eu treinei e estudei muito para isso, por meses! Não vai ser uma coisa dessas acontecer comigo que… que vai fazer eu desistir do meu sonho! Só me ajuda com o que você considera necessário mãe por favor! Você é a única que pode me ajudar agora! - Izuku pedia isso com todo clamor que tinha, a fome nesse meio tempo até tinha sumido e só o que aumentou mais foi a ansiedade para fazer o teste, tinha a sensação de seu sonho estar tão perto mas tão distante ao mesmo tempo, e isso acontecer aumentou mais ainda a distância entre o seu sonho se realizar! Mas não deixaria aquilo acontecer! Não! Sua mãe conseguia ler isso claramente nos olhos de seu filho, agora filha, Izuku. A mulher caminhou em direção a garota ficando de costas para ela e passando a mão pela cabeça.

- Tudo bem Izuku, mas deixa eu arrumar seu cabelo! Esse cabelo enorme vai te atrapalhar na prova prática. - Sua mãe respondia enquanto caminhava até a pia da cozinha, vasculhando as gavetas e pegando uma tesoura, ter cabelo grande só atrapalharia mais a garota no teste.

- Não mova a cabeça está bem? - Viu que sua filha não movia mais a cabeça, enquanto aos poucos as enormes madeixas de cabelo iam caindo pela cozinha e deixando o cabelo da garota curto.

- E quando você acabar o teste nós dois vamos sair para comprar umas coisas emergenciais! Por enquanto vou te emprestar um dos sutiãs que vendo. - Izuku tremeu na base ao escutar a palavra: “sutiã”, jamais imaginou que teria que utilizar aquilo e também parecia incomodar tanto, afinal a sua vida inteira sempre escutou sua mãe reclamar deles quando chegava em casa depois de um dia inteiro de trabalho, assim como as clientes dela que apesar de resmungar do produto, elogiava eles dizendo como eram fofos e lindos.

- E-Eu p-preciso us-usar isso m-mesmo mãe? - A garota perguntou ouvindo apenas o resmungo da mãe para ele não mover a cabeça e ele apenas concordou, mas não pode deixar de soltar resmungos baixos de seus pensamentos a respeito do que estava acontecendo, pois apesar de estar com o corpo de uma garota, Izuku ainda era o Izuku de sempre.

- Pronto! Você ficou lindo Izuku! Quer dizer… linda! - Sua mãe falava corada enquanto mostrava um espelho de mão para a garota e ela ficou corada ao se ver no espelho, não tinha prestado atenção a como estava seu rosto, observava atentamente aos seus lábios finos e as bochechas levemente coradas com as pequenas sardas costumeiras, seus olhos verdes pareciam um pouco maiores do que o normal, assim como os cílios e o nariz fino. E o corte de cabelo curto só valorizou mais ao seu rosto.

Realmente, tinha virado uma garota, e teria que engolir isso a força por enquanto.

- Mãe…

- Vamos lá! Se não você vai se atrasar! - Sua mãe falava segurando no braço da garota e a puxando rapidamente em direção ao seu quarto, não se lembrava muito como era o quarto de sua mãe, mas o costumeiro cheiro de rosas nunca saia de sua mente. Observava sua mãe tirar algo da gaveta e mostrar, Izuku sentiu suas bochechas esquentarem na hora ao ver aquilo.

- Usa isso! Vamos, tira logo a blusa!

- Não! - Izuku se abraçou instantaneamente ao escutar o pedido da mãe.

- Izuku se você não usar isso você vai se atrapalhar no teste!

- Por que? Eu estou bem sem usar esse shoutan!

- Se chama “sutiã” e você tem que usar se não eles vão balançar e isso vai te atrapalhar! Ainda mais que são grandes! Ai meus Deus, jamais imaginei que meu Izuku teria seios grandes.

- MÃE! - Izuku acabou gritando enquanto mantinha a expressão corada, era a única alternativa que tinha por enquanto… não havia muito que pudesse fazer não? A garota então se levantou e começou a tirar a blusa, mostrando a sua mãe o corpo esbelto e malhado que tinha adquirido a meses atrás por conta dos treinos incessantes vindas do All might. Sua mãe olhava com admiração e corada ao corpo de sua filha. Rapidamente começou ajudar a garota a colocar o sutiã, bege e sem graça com bojo, o sutiã de algum modo combinava perfeitamente com sua aparência feminina atual, ficou corada se olhando no espelho, afinal era primeira vez que estava vendo um corpo feminino, e jamais esperaria que fosse o seu próprio corpo.

- Incomoda no ombro… pinica! Não gosto de sutiãs!

- É só hoje Izuku! Depois compramos algo mais confortável… - Izuku prestava atenção em si mesmo na frente do espelho, começava a vestir seu uniforme escolar masculino e deu uma leve ajeitada nos cabelos, pensava sobre o que All Might tinha comentado consigo um dia antes.

“Prepara-se para as consequências físicas que seu corpo vai ter.”

Jamais esperaria que as consequências viessem desse modo, seria ele capaz de conseguir passar no teste dessa maneira? Em um corpo feminino? Ele não estaria mais fraco? Não seria mais fraco? Todo aquele seu treino durante dez meses seriam jogados fora por conta de um corpo fraco feminino? Izuku se sentia fraco, e isso fez seu coração, seus desejos e especialmente seu sonho serem apertados e feridos de um modo horrível. Sua mãe observava a expressão da garota em frente ao espelho enquanto a mesma vestia seu uniforme da escola.

- Izuku… Sei que você deve estar estranhando esse corpo feminino, é tudo tão novo para mim, mas para você é mais ainda. - Sua mãe falava enquanto segurava no braço da garota e olhava atentamente para ela, as duas já estavam na saída de casa juntas e Izuku ficou olhando atentamente sua mãe.

- Mas… eu sei que você se esforçou durante dez meses, foram dez meses de batalha contra você mesmo, contra os desejos das pessoas de quererem que você fracasse e desista…

- Mãe…

- Espere querido, e bem… o que eu vejo diante de mim agora, é um guerreiro, o meu filho Izuku que independente de ser homem ou mulher, continua o mesmo. Todos somos iguais Izuku, você estar com um corpo feminino ou não, não vai fazer você diferente do que era. Você é tão forte quanto era antes. - A mulher se surpreendeu ao sentir o abraço de seu filho, um abraço caloroso de uma garota de 15 anos que até ontem, era o abraço caloroso de um garoto de 15 anos, todavia o calor é o mesmo, a sensação do amor, do companheirismo e da confiança é a mesma. E Izuku sentiu isso claramente graças a sua mãe.

- Eu devo ir… Se não vou me atrasar. - A garota falou docemente enquanto se afastava de sua mãe gradativamente, segurando nos ombros e descendo até as mãos, as apertando, soltou e pegou na sua mochila amarela logo se virando de costas e abrindo a porta.

- Estou indo.

- Se cuide. - Sua mãe respondeu doce.


Izuku estava indo, pronto para vencer.

27 de Maio de 2020 às 15:36 0 Denunciar Insira Seguir história
4
Leia o próximo capítulo "Finalmente o grande dia chega! Vá em frente!" - Parte 2

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 43 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias

Carinho Carinho
Aquela Camisa Azul Aquela Camisa Azul
Distanciamento Distanciamento