sorasaki SoraSaki

Park Jimin trabalhava como professor num estúdio de dança. Jungkook, seu namorado, estava para concluir o bacharelado e pegar seu diploma na faculdade. O mais novo sonhava em seguir carreira acadêmica e por isso, devido a pesquisa desenvolvida no curso tinha que viajar muito. Jimin queria a felicidade do namorado então sempre o apoiava, mas isso não quer dizer que não ficava com saudade de seu Nochu.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Interdit aux moins de 18 ans.

#gay #bl #yaoi #lemon #hot #bts #jikook
Histoire courte
0
3.7k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Saudade de você

Já ia fazer duas semanas que Park Jimin não via Jeon Jungkook. O bendito estava numa viagem com o grupo de pesquisa da faculdade, ele estava para se formar, e logo iria pegar o diploma e quem sabe já engatar no mestrado e doutorado. Claro que ficava feliz pois o mais novo parecia gostar da área acadêmica, mas duas semanas ainda era muito sem poder sentir o calor do namorado. Frustração sexual poderia-se dizer, mas não falaria isso em voz alta a ninguém. De qualquer forma o outro estava para chegar ainda naquele fim de semana. “Quem sabe ainda hoje” pensou o Park preenchido pela saudade.

Depois do jantar foi ver um dorama qualquer na TV para se distrair, queria por um momento esquecer o leve aperto junto as batidas desenfreadas de seu coração ao lembrar do sorriso aberto e bonito que mais fazia Jungkook lembrar um coelho fofo, mesmo que fosse muito alto para de fato parecer com um. Se bem que se fosse um coelho isso explicaria a fome por acasalar que o mais novo parecia sentir, assim como os coelhos têm fama de serem rápidos para se reproduzir. Sacudiu a cabeça afastando os pensamentos doidos que estava tendo, tudo por que o outro não lhe mandou uma mensagem avisando quando de fato chegaria e apenas falou que era no fim de semana, agora ficava pensando absurdos enquanto sua mente não parava de pensar no mais novo com sorriso de coelho.

— Aish! — Bagunçou os cabelos meio irritado sem saber o porque de fato. Não culpava o outro mas poxa podia ser mais específico, sofria com a ansiedade até a chegada pelo visto.

Enquanto se mantinha divagando com a TV ligada, não notou a porta da casa compartilhada entre eles sendo destrancada. Estava sentado no sofá olhando para a TV sem ver o que passava, ainda discutindo mentalmente sobre estar enlouquecendo com a falta do namorado e se perguntando quando se tornara tão sedento pela presença do mais novo, estava dependente dos carinhos e sorrisos do outro parece.

Diante da divagação Jimin não notou as mãos que cobriram seus olhos, e no susto soltou um grito nada masculino pode assim se dizer. Apenas sentiu o martelar do seu coração quando Jeon sussurrou em seu ouvido um: cheguei amor. Quando a visão foi desbloqueada pelo mais alto, Jimin apenas queria pular no pescoço do namorado e o matar… Só que de beijos mesmo. E foi o que fez. Ajoelhado no sofá abraçou desajeitadamente o maior e o beijou com saudade implícita.

Antes, Jungkook já tinha deixado as malas no quarto, ido ao banheiro e tomado água na cozinha, tudo sem Jimin perceber que havia chegado. Imaginou que o outro devia ter cochilado no sofá enquanto via TV, afinal já eram 22h de sexta, o menor devia estar cansado devido ao trabalho no estúdio de dança. Sabia que o mais velho amava ser professor de dança contemporânea, mas isso não quer dizer que não era cansativa as rotinas das aulas. No entanto, para sua surpresa quando caminhou até a entrada da sala, que ficava atrás do sofá, viu o outro sentado e acordado pelo visto.

Foi assim que, naquele momento, se aproximou a fim de surpreender seu pequeno. O coração batendo feliz por vislumbrar a face do outro tão perto e sentindo os lábios conectados. Finalmente em casa a sede que sentia pelo mais velho voltando com tudo. Duas semanas sem tocar o corpinho trabalhado pela dança de forma deliciosa e na medida para si, era muito ao seu ver, amava tudo no namorado e os anos juntos o levou a um certo vício em sentir a pele macia sob suas mãos a todo momento possível.

Assim, sem tempo real para um cumprimento mais formal e contido, ou normal na visão dos outros mortais, ambos se encontravam sentados no sofá, agora lado a lado. Os beijos indo de lá para cá. O sentimento presente queimando nos dois corpos de forma igualmente sedenta. Em algum momento um deles desligou a maldita TV que parecia querer quebrar o clima quente instaurado no casal, mas obviamente que eles não deixariam isso acontecer.

Jungkook estava fervendo por dentro já, as calças apertadas e parecendo incômodo o tanto de roupas, não que o mais velho parecesse diferente. As mãos grandes percorriam o corpo do menor a sua frente. A pele suave ao toque, tão macia quanto marshmallow, porém firme pela dança, a leve quantidade de melanina deixando-a mais bonita de ser apreciada. Jungkook se sentia sortudo toda vez que lembrava de que estavam juntos a tanto tempo.

Os lábios carnudos eram sua perdição, tinham um leve tom rosado normalmente, mas naquele momento estavam mais vermelhos e inchados. Iniciou então mais um beijo intenso, as línguas inquietas, brigando por uma dominância falsa, afinal dominar naquela relação não era importante, o que mais prezavam era o amor mútuo que tanto cultivavam um pelo outro. Jimin cansou de lhe falar que não precisavam desses padrões sociais bobos impostos sobre o relacionamento deles. Como amava seu hyung por sempre trazer o melhor dos entendimentos para ele.

Quente, cada vez mais e mais quente. As bocas ofegantes se separaram em busca do tão precioso oxigênio. Enquanto isso os olhos se conectaram, cheios de promessas, desejos e amor, muito amor e carinho. Os olhos de Jimin que normalmente eram tão preenchidos de ternura na visão do maior, ali, estavam transbordando uma luxúria pecaminosa que fazia com que o próprio Jungkook se arrepiasse só de sustentar o olhar.

Quando o mais novo pensou em agir, Jimin foi mais rápido logo subindo no colo do maior. Se acomodou ali com o encaixe perfeito já muito bem conhecido e praticado nesses três anos que estavam juntos, quase quatro já. Os quadris inquietos se friccionando, os corpos grudados e uma bagunça de mãos para todos os lados. Jungkook não conseguia parar de apertar cada pedacinho do corpo de seu hyung. Já Jimin brincava com a região do pescoço e orelha do maior mordendo, lambendo e marcando a pele alheia com leves chupões.

Mais beijos seguiram disso. As bocas pareciam ter um imã que as atraía. As roupas foram se perdendo pela casa, sobrando apenas a boxer do maior quando finalmente chegaram a cama de casal no quarto deles. Jimin foi para o centro da cama rapidamente e chamou Jungkook de forma sensual, a língua atrevida lambendo os lábios apenas para provocar ainda mais o maior. Não que o Jeon estivesse afim de ceder as provocações sem devolver o troco.

Parado ao pé da cama com o provocador lhe encarando de forma intensa, devolveu a intensidade do olhar, e também a provocação. Alongando as costas e os braços, o que acabou por flexionar os músculos bem trabalhados e os deixar mais evidentes durante o ato, viu Jimin diminuir o leve sorrisinho que estava presente antes, agora apenas atento aos movimentos do que estava em pé. O mais novo resolveu continuar a provocação que pelo visto daria certo. Passou as mãos pelo próprio corpo até chegar ao seu membro que claramente se via muito bem marcado pelo tecido que possuía uma mancha onde devia se encontrar a ponta gotejante. Jimin se encontrava imóvel. Jungkook estampou um sorriso pervertido enquanto segurando o elástico da maldita peça sendo arrastada de forma lenta para fora de seu corpo e largada ao chão. O Park nem lembrou de piscar, talvez por medo de perder qualquer detalhe do que o outro faria a seguir, o corpo quente e mais excitado apenas de observar o namorado.

O maior não possuía mais a vergonha que tinha no início do namoro, então apenas encarou de forma intensa o menor na cama, levando a mão ao falo rígido e acariciando de leve e depois aumentando a pressão enquanto fazia uma masturbação lenta, fechou os olhos por um momento, e quando os abriu viu Jimin com a boca entreaberta o encarando com a respiração pesada saindo em lufadas. Seu membro vibrou com a visão gostosa do outro semi deitado na cama deles: com as pernas quase fechadas, as coxas grossas quase se tocando tentadoras e o membro tão rígido quanto o próprio ali esquecido, os mamilos eriçados, a expressão tomada pelo desejo por si e aquela boca o convidando agora sem a intenção provocar propositalmente como antes, mas ainda assim o atiçando. O maior achou melhor parar a provocação e ir logo para consumarem seu amor e desejo.

Jimin nem lembrava de ter prendido a respiração, só notou quando o maior tocou seu corpo deitando-se por cima do seu. A respiração voltando com um gemido de satisfação. Os corpos nus se enroscando, a necessidade de toque voltando com tudo. Jungkook mordeu os lábios do mais velho sua mão alcançando o rosto deste e acariciando com cuidado. Jimin não aguentava mais enrolar, amava as preliminares mas depois de duas semanas sem os toques do outro não conseguia ser paciente também, apenas puxou a mão do outro para os lábios e sugou lascivamente os dedos longos. Lambeu e sugou os deixando molhados o suficiente para o outro brincar com seu interior da forma que quisesse, enquanto isso não resistiu em provocar o mais novo com o ato e os olhares que usava para enlouquecer de vez o Jeon. Definitivamente o Park era muito bom em provocar.

Jungkook usando seu último fio de sanidade retirou os dedos da boca provocante e direcionou-os ao buraquinho piscante. Um dedo primeiro, logo veio o segundo num vai e vem lento no qual ele devolveu a provocação do menor de novo abriu-os em movimentos de tesoura e alargando como podia o espaço para recebê-lo. Jimin suspirava em meio a alguns gemidos contidos, por enquanto, e assim veio o terceiro dedo para seguir com a tortura até o menor relaxar diante daquela preparação após o outro esbarrar na sua próstata fazendo-o soltar um gemido mais audível. Sem mais paciência para a preparação Jungkook apenas tirou os dedos e posicionou seu membro. Encarou o menor de forma intensa e foi até a orelha dele.

— Estava com tanta saudade de você meu Mochi. — A língua deixando uma lambida no lóbulo da orelha alheia com uma leve mordida.

Jimin arrepiou por inteiro diante da voz rouca em seu ouvido, causando um arrepio, e não tendo tempo para verbalizar qualquer coisa além do gemido que saiu ao ser penetrado depois do que foi dito. Agarrou o pescoço do maior o beijando afoito enquanto o outro lhe acariciava o corpo esperando um pouco para se mover. Se remexeu indicando ao namorado que poderiam iniciar aquela dança.

As estocadas começaram lentas, numa dança sensual em que os gemidos eram abafados pelos beijos de Jeon. O calor intensificando conforme a voz do menor não conseguia mais manter um tom tão baixo e os movimentos se tornando mais frequentes. Jungkook explorava o pescoço do outro lhe deixando livre para soltar o prazer com a voz manhosa e excitante. Em algum momento, numa rebolada do mais velho e uma estocada profunda sua, um grito foi ouvido. Finalmente achando o ponto de maior prazer do seu Mochi focou-se em acertar ali em todas próximas estocadas. Aumentou a força e profundidade dos movimentos puxando as pernas gostosas para se enroscarem na sua cintura. Jimin era uma bagunça de gemidos agora, dos quais não tinham nada mais de contidos e apenas deixavam claro quanto prazer o namorado estava a lhe proporcionar.

O suor escorrendo e se misturando em ambos corpos. Se amavam da forma mais natural e antiga dos seres humanos. Os movimentos se tornando mais selvagens com a urgência dos corpos em se afundarem mais e mais um no outro. Aumentando a velocidade das estocadas o maior começou a masturbar o menor na mesma intensidade. O ápice de ambos próximo, tão próximo. Num meio gemido meio grito, Jimin veio, assim como em mais uma última estocada Jungkook também.

Ofegantes e satisfeitos por ora compartilharam de mais um beijo cheio de sentimentos, separando-se quando o mais novo saiu de dentro do outro para deitar ao seu lado e lhe puxar para deitar em seu peito. Os rostos tranquilos e com sorrisos leves e semelhantes aparecendo nas faces. Um Jimin sonolento deixou um beijo no peito do maior apenas para lhe dizer com seu eye smile aparecendo enquanto encarava Jungkook.

— Eu também senti tanto sua falta Nochu. — Ditou com todo o amor que sentia.

Respondendo o que ao mais novo havia dito antes, e deixando claro seu amor. Jungkook apenas beijou o topo de sua cabeça e o embalou num sono relaxante, em que seria acompanhado logo em seguida pelo maior.

26 Janvier 2020 13:54:21 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

SoraSaki Taci, a.k.a Sora(空) • 25y • ♏ • Wattpad: https://www.wattpad.com/user/SoraSaki_ Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/sorasaki

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~