Matheus Suivre l’histoire

bhpoiano B. H. Poiano

Matheus, depois de se tornar sócio na empresa que trabalha, fica perdido entre relacionamentos.


Drame Tout public.

#amisade #amizade #amor #culpa #romance #Indecisão #relacionamento #drama
1
881 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Uma Taça De Vinho

– Como está a comida? – Ansiedade escorria nas palavras de minha noiva.

– Melhor do que eu imaginava. – Respondeu Amanda visivelmente satisfeita.

– Matheus é um excelente cozinheiro. – Continuou Alice olhando-me orgulhosa.

– O segredo é misturar tudo que tem gosto bom. – Respondi. – Então colocar sal.

– E pimenta. – Comentou Fernando, bebendo todo seu copo de vinho. Sorri.

Jantávamos comemorando minha promoção, eu acabara de me tornar sócio no escritório de advocacia onde trabalhava a mais de dez anos.

– O que acontece agora? – Perguntava Amanda.

– Agora eu ganho mais responsabilidades. – Respondi. – Posso escolher os casos que eu quiser e tenho opinião no andamento e no futuro da empresa.

– Além de um aumento de salário. – Continuou Alice sorrindo.

– Amém. – Fernando levantou sua taça. Sorri.

– Apesar de tudo, meus parabéns. – A voz de Amanda era doce. – Você merece.

Quando acabamos de comer, Alice os guiou até a sala enquanto eu colocava a louça na pia. Escutei um barulho, seguido de gargalhadas e quando cheguei os encontrei esparramados no sofá, rindo.

– Perdi alguma coisa? – Sentei-me ao lado de Alice.

– Fernando... – Ela não conseguia responder.

– Fernando não fez nada. – Respondeu Fernando.

– Ele tropeçou no tapete. – Respondeu Amanda gargalhando. – Meus Deus, eu estou muito bêbada. – Vi como seu rosto avermelhou-se enquanto sorria.

– Está parecendo que ninguém aqui nunca viu ninguém tropeçar, né.

– Como assim bêbada? você mal bebeu dois copos.

– Desde Diego minha tolerância a álcool foi para o chão. – Ela ainda sorria de uma maneira infantil.

– É a maternidade, homens nunca entenderão. – Continuou Alice.

– Segundo elas, nós nunca entenderemos nada. – Respondeu Fernando. Sorri.

Continuamos ali conversando durante horas. Amanda contou o que planejava para o aniversario de seis anos de Diego; Alice, da viagem que planejava para nós; Fernando, da vontade que tinha de ir morar no interior.

– Fernando é um rapaz do interior. – Zombava Amanda fazendo sotaque. – Não aguenta a vida na cidade grande.

– Eu cresci numa cidade pequena. – Justificava. – Onde tudo é perto, rápido e não existe trânsito. Nós demoramos quase meia hora para chegar aqui, em meia hora é possível ir até outra cidade onde eu cresci.

– Bobagem. – Respondeu Alice. – Aqui você não precisa ir a outra cidade, porque tem tudo que você precisa.

– Hoje existe internet, Alice. Em qualquer lugar tem tudo que você precisa.

– Mesmo assim... ah, não sei.

– Por que você iria querer se mudar? Sua vida toda está aqui. – Perguntei.

– É isso que eu falo para ele. – Continuou Amanda, ela virou-se para seu esposo. – O seu e o meu emprego estão aqui, minha família, nossos amigos estão todos aqui, sua vida toda está aqui. Nossa vida está aqui.

Fernando não argumentou mais. Lentamente fomos mudando de assunto, mas o clima não recuperou sua ingenuidade, se tornou adulto. Acabamos a noite conversando separados, Fernando e eu discutíamos política enquanto Alice e Amanda, maternidade. Eram quase uma da manhã quando Amanda chamou Fernando para irem embora. Alice acabou insistindo que ficassem um pouco mais, mas era tarde.

Os acompanhamos até o elevador onde nos despedimos calorosamente.

– Consegue dirigir? – Perguntei a Fernando.

– Não se preocupe. – Disse Amanda. – Chegaremos seguros.

– O próximo jantar é por nossa conta. – Anunciou Fernando.

– Só não vale comprar a comida. – Alice respondeu. Sorri.

A porta do elevador fechou e voltamos para nosso apartamento.

4 Janvier 2020 21:02:22 0 Rapport Incorporer 1
Lire le chapitre suivant Entre Quatro Paredes

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 4 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!