O menino das estações Suivre l'histoire

G
Gustavo Sousa


"No folclore de um tardar adormecido, chove verão nas memórias laranjas daquela criança".


Poésie Tout public.
Histoire courte
0
876 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

O menino das estações

No folclore de um tardar adormecido, chove verão nas memórias laranjas daquela criança. Nunca me esquecerei desse choro de sorriso arrancado.


Diziam-me o ontem desejado que o suspiro da meia noite findou. Outrora, lembravam de me esquecer no negro fio de paz.


Mas o grito, o grito dos deuses, o grito do corvo mudo - afogado de tudo que engoliu ao sair de mim -, trovejou rupturas de ingaia.


Nesse passo de outono que caminha em silêncio, que canta o inverno num mundo onde não há primavera, todos os seres dissolvem-se na inadaptação do verão. Porque Xangô chorou.

22 Juin 2019 00:47:07 0 Rapport Incorporer 1
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n'y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~