Sem Supervisão Suivre l'histoire

valdieblack Valdie Black

Em um dia difícil de gravação, Jenna Coleman está concentrada em suas anotações quando Peter Capaldi surge pedindo sua ajuda.


Fanfiction Célébrités Tout public. © Fanfiction escrita por mim sem fins lucrativos.

#fanfiction #doctor-who #amizade #peter-capaldi #jenna-coleman #colepaldi
Histoire courte
2
4751 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Sem Supervisão

Eram três horas da manhã e todos estavam cansados, mas as gravações quase sempre ocorriam em horários inconvenientes por causa das locações escolhidas. Jenna ainda se lembrava das loucuras que ela e Matt Smith tiveram que fazer no pouco tempo atuando juntos em Doctor Who, ainda era uma novata e se não fosse pela ajuda de Matt ela teria enlouquecido naquele mundo cheio de alienígenas e diálogos estranhos.


Sorriu ao pensar no seu amigo, o primeiro sorriso sincero que dera naquele dia. Ainda conversava com ele mas não era a mesma coisa que vê-lo todos os dias e sentia falta daquela rotina. Uma tremenda falta de profissionalismo da parte dela desejar que seu colega de trabalho fosse outro, Jenna sabia disso e sentia-se culpada. Às vezes ela pensava que talvez fosse sua hora de sair também, o que lhe era muito doloroso porque gostava de ser a Clara Oswald e talvez nunca encontrasse outra personagem tão bem escrita assim.


Estava tão concentrada naquilo e nas notas que lia que não reparou no homem parado ao seu lado até que ele chamou sua atenção.


- Jenna, eu preciso de ajuda.


- Meu Deus, Peter! - espantou-se, deixando as notas de lado. - O que aconteceu?


- Tive um pequeno acidente.


Peter estava encharcado dos pés à cabeça, como se tivesse apanhado uma chuva forte mas ela sabia que não foi o caso porque o céu estava limpo.


- Venha cá. - Jenna levantou-se da cadeira e segurou a mão dele. - Você se machucou?


- Não.


A equipe estava agitada como sempre e ninguém parecia reparar no estado em que se encontrava o ator principal. Jenna levava-o apressada até o seu trailer.


- Eu tenho toalhas e um secador. - ela explicou, apesar do outro não ter dito nada. - O que aconteceu? - repetiu a pergunta.


- Hum…


Peter continuou sem responder, claramente envergonhado.


- Eu prometo que não vou rir de você, Peter. Quer dizer, só quando essa história virar passado e você estiver seco.


Ela conseguiu fazê-lo sorrir. Quando entraram em seu trailer, Jenna apanhou uma das toalhas que deixava em cima da mesa.


- Você têm mais coisas do que eu. - ele comentou, olhando em volta. - Eu não tenho toalhas.


- Sério? Mas você não toma banho?


- Acho que acabei de tomar.


Peter recebeu a toalha dela e usou para enxugar o rosto.


- Aprendi que tudo pode acontecer quando estamos gravando Doctor Who. - Jenna explicou. - Eu também tenho talco para bebês aqui dentro, acredite se quiser.


- Hum… deve ter uma história por trás disso.


- Tem sim… - ela pensou novamente nas confusões em que se metia com o Matt. - … e qual é a sua história?


Ele demorou-se enxugando os cabelos antes de responder.


- Bem… eu estava andando por aí, dando uma olhada no local…


- Você estava procurando comida de novo?


Peter estava sempre com fome, ainda não tinha se adaptado à nova dieta.


- Talvez… mas isso não importa. Acabei me perdendo naquele lugar.


Eles filmavam perto de uma estação de energia. Havia sinalizações de “perigo” por toda parte, mas Jenna teve a sensação de que Peter ignorou todas elas.


- Isso não explica porque você está ensopado.


- Você não disse que tinha um secador?


- Eu não acho que vai ajudar muito, pensando bem.


- É, não vai…


Peter lamentou, olhando para o seu figurino.


- Então, você se perdeu… e depois? - Jenna insistiu, não ia deixá-lo sair dali sem ouvir a história completa.


- Ah… bem… eu vi um botão e… eu apertei.


- Você apertou um botão?


- Sim.


- Você sabia pra que ele era?


- Não.


Jenna piscou os olhos. Ambos ficaram em silêncio, ela esperava que Peter se explicasse melhor mas ele não disse mais nada.


- Então você apertou o botão porque…?


Ele encolheu os ombros.


- Pensei que poderia abrir uma porta ou algo assim. Talvez fosse um alarme…


- Peter, isso foi perigoso!


- Estou bem, Jenna.


- Mas você está todo molhado, o que era?


As bochechas dele assumiram um tom rosado quando falou:


- Era um chuveiro de emergência. Estava em cima de mim, mas eu não tinha visto. Enfim, saí de lá e caminhei até encontrar você de novo.


Ele disse a última frase depressa como se quisesse distraí-la, mas Jenna ouviu tudo muito bem. Primeiro ela absorveu aquela informação e depois não conseguiu conter a risada.


- Você prometeu que não ia rir!


- Desculpe, me desculpe! - falou enquanto gargalhava.


Podia facilmente imaginar a cena. Um Peter Capaldi perdido, entrando em lugares que não devia para achar um lanche e apertando botões por curiosidade até uma ducha de água fria estragar a brincadeira. Eles deviam fazer um episódio inteiro só sobre isso.


Jenna colocou as mãos na barriga que tinha começado a doer de tanto que ela ria. Peter deu-se por vencido e sorriu para ela.


- Eu claramente não devia ser deixado sem supervisão. - disse.


- Claramente. - ela concordou. Limpava as lágrimas que tinham surgido em seus olhos por ter rido tanto e conseguiu se recuperar aos poucos até para de rir.


- Bem, tenho que ir colocar umas roupas mais secas. - ele devolveu a toalha e virou-se para sair.


- Espere. - Jenna pediu.


Ela abriu um dos armários e tirou de lá uma caixa.


- Eu roubei isso então não conte a ninguém.


Ao remover a tampa da caixa, Peter viu uma variedade de doces.


- Ah, não… eu não deveria… - ele disse, apanhando duas barras de chocolate.


- Na próxima vez que quiser um lanche fale comigo antes de sair sozinho por um lugar desconhecido e perigoso.


- Eu ia falar com você, mas você parecia tão… concentrada. Não quis incomodá-la.


Jenna sentiu uma pontada de culpa.


- Desculpe, eu estava só…


- Tudo bem, Jenna, eu entendo. - ele deu um sorriso compreensivo. - Esses horários de gravação são sempre muito ingratos, é normal querer ficar sozinho para colocar os pensamentos em ordem.


- Bem, você pode falar comigo quando quiser. Estamos nessa juntos.


- Certo, mas na próxima vez você tem que se esforçar mais para não rir.


- Está bem, Peter.


Ela deu um sorrisinho vendo-o sair do seu trailer. Perguntou-se o que ele iria aprontar na próxima vez, tinha de estar preparada porque não ia querer perder aquilo.

31 Juillet 2018 03:06:09 0 Rapport Incorporer 2
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n'y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~