Herobrine - A Vingança Suivre l’histoire

saviosilva Sávio Silva

Uma estranha construção emerge em meio a floresta Epping, em Londres, no ano de 2019. A pirâmide negra traz consigo um abarrotado currículo de mistérios envolvendo um misterioso livro chamado The Treason (A Traição), escrito por Steve durante seu aprisionamento no Minecraft. Ao que tudo indica, a misteriosa pirâmide possuí ligação com Herobrine.


Fanfiction Jeux Déconseillé aux moins de 13 ans.

#fantasia #aventura #conto-minecraft #história-minecraft #notch #steve #herobrine #minecraft
1
6.0k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 10 jours
temps de lecture
AA Partager

Céu Negro

Epping Forest, Londres, Inglaterra.

O Exército Britânico se posicionava em torno da Caixa de Pandora.


A noite caía, e o silêncio tomara conta. O frio, ali se instalou. Era possível sentir uma agitação agonizante vindo da floresta. A escuridão que em poucas partes fora iluminada pela lua. 

Era simplesmente espantoso, enorme, nem mesmo os cientistas mais sábios puderam explicar sua repentina aparição. O mundo todo parou para lhe observar. O misterioso surgimento da pirâmide incomum acordou até mesmo os mais reservados.

O Capitão da unidade de exploração, Robert Lennon, seleciona dez soldados para se aproximar e estudá-la mais de perto. O material negro de suas paredes era totalmente desconhecido, algo jamais visto. Levariam 10 minutos para dar uma volta completa na pirâmide, devida a sua grandeza.

A floresta Epping é famosa por ser considerada assombrada, seu amontoado de arvores percorrem o terreno acidentado transformando-o em uma paisagem nostálgica. A pirâmide negra surgira em uma das clareiras da floresta no entardecer de 16 de setembro. Fora o terremoto de magnitude 5, sua exposição disparou uma impulso eletromagnético que percorreu o mundo inteiro afetando os sistemas eletrônicos de diversos países. 

Algum tempo depois, após uma busca minuciosa, um dos soldados retorna afirmando ter visto algo em torno da pirâmide, todos se dirigem até o local. Em uma das paredes, haviam várias marcas em tons de verde escuro, um dos soldados a reconhecera, entalhes de esmeralda. Não era possível estudar as imagens, mas haviam algumas palavras, Lennon se aproxima, e as pronuncia...

– Pl-Place Of Sinners.

Alguns segundos após pronunciá-las, um terremoto os surpreende, sua força esmagadora derruba os soldados pouco a pouco.

– Soldados! – o Capitão grita em meio ao caos enquanto tenta se recompor. – Firmes! Firmes!

Uma das paredes da pirâmide começa a se agitar, poeira toma conta do lugar, todos os pássaros da floresta se agitaram, instantaneamente, milhares deles cobriram os ares, tingindo completamento o céu negro.

Quando a poeira baixou, uma entrada havia se formado na lateral da pirâmide, uma escadaria indicara um caminho para baixo, Lennon se dirige ao emaranhado de soldados caídos e grita:

– Atenção Soldados! Formação O-4-8! Quero a guarda na entrada. Quero tudo sendo registrado com a Rolt, relatem para o Conselho sobre o que acabou de acontecer, agora! – gritou ele – tenente Elzer, você comanda até eu voltar. Vou entrar nessa coisa. Menz, Rick, Forb, Robb, e Stroke vocês me acompanham.

O soldados se movimentam. Todos assumem uma formação Ocupacional de 4 pelotões espalhados com 8 indivíduos cada. Enquanto a guarda é montada, os demais encarregados montam os equipamentos de transmissão em barracas improvisados a uma distância segura do local de atividade.

Liderados por Lennon, os soldados selecionados o acompanham pirâmide a dentro.


|-|


Sede da Organização das Nações Unidas, Nova York, Estados Unidos.


– E por fim, o Capitão está neste momento entrando na Caixa – afirma Tenente Elzer, através de uma chamada de vídeo.

– Obrigado Tenente, por favor nos mantenha informados – Finaliza a transmissão, o Secretário-Geral da ONU, Ernest Martinez. Ele gesticula para seu assistente – Joffrey, faça um estudo sobre as marcas relatadas pelo Tenente Elzer, algumas imagens já foram enviadas para o departamento de pesquisa.

– Sim, senhor. – respondeu seu assistente.

A Sala do Conselho de Segurança estava lotada, seu vasto salão arredondado e impecável estava um caos devido ao recente acontecimento. O mundo havia parado ente ao que acontecera. Os responsáveis por todos os departamentos estavam presentes, lideres das maiores organizações do mundo estavam ali, além dos Presidentes de mais de 80 países reunidos afim de discutir o aparecimento da pirâmide misteriosa, apelidada de Caixa de Pandora.

O Secretário-Geral da ONU, Ernest Martinez, estava parado no gabinete principal observando os técnicos concluírem a montagem de um telão improvisado de 5 metros de largura, e 2 de altura. A vários metros para trás, encontrava um punhado de assentos em formato escada (parecido com a arquibancada de um estádio), tendo sua maioria ocupados por oficiais e demais relacionados. Pessoas circulavam pelo local com papéis e celulares.

– John, relatório sobre a transmissão? – perguntou o Secretário-Geral.

– Neste momento, estamos tentando sincronizar uma transmissão ao vivo com o capacete do Capitão da Exploração, pela Rolt, quando terminarmos, será possível até mesmo ouvi-los, e se comunicar com eles, daqui mesmo Senhor. – responde John, chefe do departamento de Comunicações.

– Excelente, estamos ficando sem tempo, o quanto antes melhor, certo?

– Senhor Ernest, o Presidente do Brasil acaba de justificar o motivo de seu não comparecimento. – afirma sua assistente, Elize.

– O que houve? – questiona o secretário.

– O pulso eletromagnético causado pela Caixa de Pandora afetou drasticamente os sistemas de navegação de seus aeroportos, ele não poderá comparecer até que isso seja corrigido. Isso é tudo. – Respondeu sua assistente.

– Certo... – lamentou Ernest.

O Monitor é ativado, e a transmissão é iniciada. Todos na Sala do Conselho ficam em silêncio, nas imagens, o Capitão Lennon encontra-se descendo uma escadaria, totalmente escuro.

– Capitão Lennon, aqui é o Secretário-Geral da ONU, Ernest Martinez, pode nos ouvir? 

Segundos depois, o Capitão responde – S- pos.. vi-lo-

– O que? Capitão Lennon? – questionou Ernest.

O assistente de pesquisa Joffrey, se aproxima e o interrompe:

– Senhor, descobrimos algumas coisas importantes sobre as marcar n-

– Agora não é hora Joffrey! – interrompe Ernest, devidamente angustiado e atento ao monitor.

Nas imagens, Lennon está observando outras marcas encontradas na parede do salão. Quando um de seus soldados, Cabo Robb, aparece para informar-lhe algo.

– Senhor, descobrimos uma coisa...

– Onde? – perguntou Lennon, se dirigindo ao cabo Robb.

– Por aqui, senhor. – respondeu ele, gesticulando com o braço. Lennon o segue.

Eles caminharam as pressas pelo salão escuro, passam por um corredor bem aberto, até que eles avistam os outros 3 soldados, iluminando algo gigantesco,

– Uma estátua? – perguntou o Capitão.

Todos na Sala do conselho se agitam, uma estátua de 6 Metros de altura, com um formato humanoide, segurando uma espada nas mãos, e uma estrela na outra.

– Não pode ser, não é possível... – se desespera Joffrey pondo as mãos na cabeça. Todos os reunidos dirigem seus olhares para ele.

– Oras, o que foi agora? – perguntou Ernest, desviando seu olhar do vídeo.

– Senhor, essa estatua, é a mesma estatua que reside no livro de Steve, que foi encontrado a mil anos atrás. O livro fala sobre os seres que habitaram este mundo a muitos anos, esta estatua pertence ao seu terrível irmão, se nome é-

O Secretário o interrompe – Está de brincadeira comigo? Não me venha com histórias de contos de fadas numa hora como essas! – respondeu ele com a voz exaltada.

– Senhor! O livro conta a história da criação deste mundo, todo o ocorrido que se passou a milhares de anos! Esta estatua representa o herói perdido, seu nome é Brine, um ser perigoso que foi aprisionado na pirâmide, o material dela é chamado de Bedrock, está extinto a milênios. O nome real da pirâmide, é Place Of Sinners, a qual nós chamamos de Caixa de Pandora – Finaliza Joffrey com a respiração pesada, seu desespero é evidente.

Ernest fica com uma expressão confusa, sabe da lealdade de seu assistente, Joffrey já servira a casa a mais de 20 anos. Nervoso e angustiado, ele passa a mão por seu cabelo grisalho e reflete sobre a demasia de informações repentinas. De toda sua experiência profissional, esse era o auge de sua carreira, em mais de 13 anos no comando da ONU, lidar com tudo isso jamais lhe passara pela cabeça. Sem saber o que dizer, ele volta sua atenção para o monitor.

Nas imagens, o Capitão Lennon está orientando seus soldados para vasculharem cada centímetro da estátua em busca de algo suspeito. Eles se separam, Lennon faz buscas na parte da frente, instantes depois encontra algo, localizado nos pés da Estatua, uma frase.

O assistente continua.

– Senhor Ernest, pelo que condiz no livro, a magia que Notch lançou para aprisionar Brine, está enfraquecendo, ele planeja seu retorno, e a Caixa de Pandora é a prova disso! – insiste ele.

– O que quer que eu faça? Se tudo isso que está dizendo for verdade, o que eu faço para acabar com isso? – perguntou Ernest ao assistente sem pensar em algo melhor para dizer.

– Palhaçada! Ridículo! Não acredito nesse Secretário-Geral molenga!– a Investigadora de Ranking Especial do FBI se manifesta.

– Então, o que me sugere Senhorita Mary? Não está vendo, que em pleno 2018, uma coisa preta gigante aparece do nada, e simplesmente solta pulsos eletromagnéticos que pararam o Planeta, não se vê isso todo dia! – Ernest se exalta.

– Isso deve ser alguma babaquíce dos coreanos! Sinceramente? Explode essa merda aí. Pulsos eletromágneticos? Até mesmo eu solto isso! – Seu tom de voz é autoritário, sem o menor pingo de aversão.

As palavras da Investigadora logo se extinguiram no momento em que todos voltam a atenção para o monitor. Lennon encontrara um frase, alguma inscrição na base da estátua.

– E... Lhe... Co... – Lennon demonstra dificuldade em identificar as letras semi apagadas.

– Senhor! Precisa impedi-lo agora! – Se desespera Joffrey tomando Ernest com extremo impulso pelo seu terno preto.

Uma agitação cresce no salão. Todos começam a soltar suas opiniões uns aos outros.

– Como pode acreditar tão fielmente a isso Joffrey? – Empurrando-o de volta.

– Eu... Lhe... Conv... Brin... – Lennon insiste em pronunciá-las.

Antes que o assistente pudesse responder, a Investigadora do FBI o interrompe. – Secretário! Isso é ridículo! Isso está uma bagunça, como pode ser tão irresponsável com a situação? Dando ouvidos a uma escória dessas! – Mary eleva seu tom para que todos possam ouvir.

A agitação cresce, Ela olha para trás com um sorrido de deboche. Os mais íntimos riem, outros se levantam e se aproximam, nervosos. Mais vozes eclodem. Criticas repetitivas, questionamentos incessantes.

O Secretário-Geral reflete por um instante, olha novamente para seu assistente, e contempla novamente o desespero no seu olhar. Ele se decide:

– Já chega! Alguém pare o agora mesmo! Rubens, entre em contato com Lennon, AGORA! – grita Ernest em direção aos assistentes – Atenção Departamento de Comunicações! Preciso que entrem em contat-

– Eu lhe convoco, Brine, O Herói. – Lennon concluí a pronuncia da frase.

O verdadeiro terror se inicia.    

4 Juillet 2018 03:33:51 0 Rapport Incorporer 2
Lire le chapitre suivant Chuva de Dor.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 10 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!