Love You To Death Suivre l’histoire

amirac Amira Chiwa

Naruto sempre amou Sasuke, para ele Sasuke era como a Lua cheia iluminando suas noites escuras. Mas até que ponto ele suportará amar às escondidas e ser o amante de seu amor apenas por ser homem e a sociedade não aceitar isso?



Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#suicídio #traição #naruto #universo-alternativo #amordefrases #yaoi #sasunaru #deathfic
Histoire courte
4
5.3k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Único

Notas da autora: Fanfic feita para o desafio #amordefrases do Inkspired, tem como inspiração a frase “Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada.” ??” Clarice Lispector. E também a música Love you to death do Taeyang.

- Naruto, eu vou me casar. - aquelas palavras foram como um soco em meu estômago. O homem que eu amo, que desde a nossa infância foi como a lua cheia iluminando minha vida vazia que, até conhecê-lo, era como uma noite sem estrelas.

- Sasuke, eu te amo. Eu sei que seu pai te pressionando para um casamento, mas você vai realmente me deixar? - digo tudo que está na minha cabeça, sem reservas. Agora eu quero apenas a verdade.

- Claro que não, Naruto, eu também de estar com você. Podemos continuar nos encontrando sem problemas. - Sasuke me diz e sua voz soa vazia apesar de tudo o que já passamos juntos. Ele diz aquilo como se estivesse falando com uma pessoa qualquer ao invés da pessoa que sempre esteve ao lado dele esses anos todos. Será que eu o ouvi direito? Ele quer que eu seja amante dele? Meu coração, que já estava em pedaços pela notícia do casamento, agora depois de ouvir aquilo, já não resta mais nada dele.

- Claro, Sasuke. - falo mecanicamente ainda nem acreditando que eu disse aquilo, meu subconsciente agindo sozinho. Eu amo cada parte desse homem, mas me tornar isso... Será que vou continuar amando ele?

Sasuke se aproxima de mim e me beija, eu o retribuo tentando passar todo amor que eu tenho por ele, uma tentativa falha de dizer para ele abandonar tudo e ficar comigo. Eu me esforço em aproveitar o momento, mas não consigo, não com tanta coisa em minha cabeça me distraindo, então eu termino o beijo e o afasto.

- Sasuke, hoje eu tive um dia cheio, é melhor você ir. - me distancio ainda mais. O beijo provou o quanto eu ainda o amo, mesmo com essa situação, mas agora preciso ficar longe dele.

- Naru, acho melhor eu ficar aqui, podemos ver um filme e depois dormir juntos. - usar meu apelido com aquela voz gostosa que só ele tem é covardia comigo. Eu estou decido, ainda preciso digerir tudo que ocorreu hoje.

- É sério, Sasuke, só vai. - espero que sendo grosso, ele entenda que eu quero ficar sozinho.

- Então até amanhã na faculdade? - Ele parece surpreso com a minha recusa, enquanto ele se aproxima de mim e dá um selinho tímido em meus lábios. Quando ele se afasta, dá mais uma olhada hesitante em mim, então sai fechando a porta do meu apartamento.

Finalmente posso desabar após ele sair, sentando no chão e encostando na parede, eu começo a chorar e a soltar tudo o que está em meu peito. Hoje, antes disso tudo acontecer, Sasuke que há várias semanas esteve jogando indiretas para mim que precisava falar de algum assunto sério comigo, havia sido mais carinhoso e eu, como o trouxa que sou, pensei que ele iria se assumir para a família. Acreditei que nós seriamos um casal de verdade, daqueles que usam roupas combinando e andam de mãos dadas na rua.

Eu sempre soube que a família de Sasuke era muito tradicional, eles eles sempre cobravam muito dele e nada além da perfeição era aceito. Ele sempre empenhava em agradá-los: boas notas , esportes e uma boa aparência. Parecia que eu era o único que enxergava o quanto isso era nocivo para ele.

Agora vejo que era só uma ilusão, que aquele sonho era impossível, nós nunca seriamos namorados de verdade. Eu sei que, agora que aceitei continuar com ele, serei apenas o amante que terá que aprender a dividir o pouco tempo que já temos com a esposa e os futuros filhos.

Um soluço escapa de minha garganta, eu queria ter recusado a sua proposta, mas eu o amo tanto. Sasuke, por quê? Desde crianças ele foi o meu primeiro amigo, meu primeiro beijo, minha primeira vez. Eu sonhei que ele seria meu primeiro e único amor também, mas ele teve que ceder a sociedade e sua família.

~~

Hoje o dia começou tão cinza para mim, mas me obriguei a ir para a faculdade. Me olhei no espelho e parece que tudo denunciava o quanto estou sofrendo, minhas olheiras por ter dormido pouco e o rosto inchado por ter chorado bastante. Eu nem me dei o trabalho de me arrumar, só coloquei as primeiras roupas que vi e sai.

Desci dois pontos antes da faculdade para andar um pouco mais e colocar meus pensamentos em ordem, não posso transparecer a dor em meu peito. Desejei que todas as minhas lágrimas secassem, assim eu posso me decidir se eu fico como amante ou termino de vez tudo que temos.

Durante minha pequena caminhada, os pensamentos vão fluindo e revejo as coisas boas e ruins do nosso relacionamento.

Sasuke nunca disse que me ama, no máximo um “eu gosto de ficar com você” ou como o sexo é bom. Às vezes parece que tem aversão do meu corpo masculino, nunca tocou em meu pênis e nem é carinhoso comigo. Sempre evita ficar muito próximo em público quando sai comigo, para a maioria das pessoas somos apenas colegas que estudaram juntos - ele até já falou para um colega de curso que não somos amigos, o que rendeu uma briga séria entre nós, falei o quão magoado eu fiquei com aquela situação, fiquei ignorando ele por dias em que, um tempo depois, eu aceitei as suas desculpas. Seu pai desconfiava da gente e era melhor nos mantermos distantes então só ficamos juntos no meu apartamento que, por escolha dele, é bem longe dos lugares que ele costuma frequentar.

A única coisa boa desse relacionamento é esse amor avassalador que sinto por ele, um amor que cresceu de pequenas coisas na infância e foi se consolidando conforme crescemos. Era um amor pelo qual eu choro só por pensar em viver longe desse homem.

Preso em meus pensamentos daquele jeito, eu parecia tanto com um robô no automático que nem ao menos percebi que havia chegado na faculdade.

Como eu amo esse local! No começo eu escolhi fazer faculdade pelo Sasuke e escolhi a mesma que ele no último ano do colegial, dei o melhor de mim na escola para ser recomendado para essa faculdade e passar na prova de admissão. Sasuke, que debochava de mim pensando que eu não iria passar, no inicio até me desmotivou um pouco, mas eu faria de tudo pra ficar ao lado dele.

Me sentei em um dos bancos afastados na praça que ficava perto do prédio do curso de Direito que eu faço. Escolhi meu curso junto com Sasuke e ele falou para mim que era o que mais combinava comigo, mas eu acho o curso um porre e não acredito que combine em nada comigo. Mesmo assim, eu faço o melhor para tirar boas notas.

- Ei, Naruto! - Sakura-chan me chamou e eu reconheceria sua voz em qualquer lugar, ela foi uma grande amiga no colegial e eu a adoro, ela era tão espontânea e divertida. Sasuke até pediu para que eu fingisse ter uma paixão por ela, para nosso relacionamento ser menos perceptível de atrair qualquer suspeita mas eu nunca poderia fazer isso com Sasuke ou mesmo com a Sakura..

- Sakura-chan, já faz dois anos que terminamos o colegial e mesmo estando na mesma faculdade não nos esbarramos por aí. - eu digo, me sentindo todo feliz por vê-la, uma amiga poderia me animar em eu digo, me sentindo todo feliz por vê-la.

- É verdade. Eu queria tanto te ver e até falei com o Sasuke para me passar seu email ou line, mas ele falou que tinha perdido o contato com você também.

Por que o Sasuke contou uma mentira dessas para a Sakura? Já até tendo uma sensação ruim disso.

- Faz tempo que eu não o vejo mesmo, já não éramos muito próximos na escola. - minto para disfarçar, mas isso não me parece normal. Sasuke sempre falava o quão irritante Sakura era e agora parece que andou conversando com ela. - Conte as novidades porque eu apenas vivo pra faculdade agora e não vou ter muito para te contar da minha vida cheia de tédio.

- Tenho uma ótima notícia, vou me casar em breve. Com o Sasuke.

- Sasuke? - pergunto chocado, ainda digerindo o que ela acabou de me contar.

- Sim. Como a gente perdeu o contato, eu nem pude te contar, mas após nossa formatura Sasuke assumiu o nosso namoro. Foi tão lindo, ele é o namorado ideal. Fiquei com medo da família dele não me aceitar por eu não ser de família tão tradicional quanto a dele, mas ele os convenceu mostrando como eu sou inteligente e que meu status social não afetaria a imagem da família.

Deixei ela continuar falando o quanto o Sasuke e ela eram felizes, escutei sobre as coisas que ele fazia por ela e que ele nunca havia feito ou mesmo tentaria fazer por mim por mim, mas tudo que minha mente gritava era "como esse filha da puta pode fazer isso comigo". Todo esse tempo ele não estava apenas comigo, mas com a Sakura também e então caiu a ficha de que eu sempre seria só o amante, Sasuke nunca teve a intenção de algo mais do que isso. Eu me contenho para não chorar e continuou fingindo que estou prestando atenção no que Sakura está dizendo.

- ... sabe eu não estou aqui por acaso, eu estava procurando por você. Quero pedir que seja o meu padrinho de casamento. - Sakura me pede tão feliz e eu não consigo mais disfarçar e choro, como dói saber que nunca serei amado por ele.

- Eu aceito. Vai ser uma honra para mim, estou até chorando de felicidade. - não queria mentir para ela, mas é o melhor que eu posso fazer.

Limpo minhas lágrimas e me levanto a abraçando, era disso que eu precisava para me decidir.

- Eu te desejo toda a felicidade do mundo, Sakura. - digo e eu realmente desejava a felicidade dela, ela não tem culpa naquilo que o Sasuke está fazendo com a gente. - Só te peço que não conte para ninguém, é melhor que seja surpresa. Sasuke e eu não nos dávamos bem e é melhor ser assim. - ela parecia concordar, Sasuke nunca gostou que demonstrássemos ter um relacionamento, então a fachada de rivais era perfeita e como eu sempre tive uma personalidade passiva e Sasuke uma personalidade estoica, nunca reclamei dos planos dele.

- Tudo bem. Se for assim para ter você como meu padrinho, eu aceito.

Trocamos nossos números para podermos conversar pelo line. Quando Sakura foi embora, eu percebi que não conseguiria assistir nenhuma aula hoje então resolvi pegar um táxi e ir para casa. Eu não estava afim de ver ninguém agora.

~~

Nos próximos dias, eu passei a ignorar Sasuke, não aguentava olhar para ele, ouvir sua voz ou mesmo ficar em sua presença. Me machucava demais. Ele me procurava muito mais do que antes e até por mensagens, algo que Sasuke odiava usar para conversar comigo , ele passou a me mandar.

Até pouco tempo atrás eu estaria tão animado com isso, com ele me dando tanta atenção, mas agora só me resta a dor e passo meus dias chorando, apenas existindo em meio a toda aquela confusão.

Até meus amigos perceberam quão falsos estão meus sorrisos, queria que eles não notassem , mas é inevitável, eu estou muito diferente . Meu coração ainda estava sangrando e a melancolia tomou conta de mim.

Em meu quarto bagunçado, com roupas e embalagens de lámen instantâneo espalhadas por todos os lados, eu mal consigo ver o chão, havia tantas coisas para fazer, mas não consigo arrumar nada porque me falta vontade. Parece que toda a motivação que havia em minha vida sumiu, até na faculdade eu deixei de ir.

Depois de mais uma tarde sem fazer nada eu finalmente me levanto da cama. Parece que toda a motivação que havia em minha vida sumiu.

Sasuke me faz tão mal, mas apenas perto dele eu consigo respirar e por poucos momentos sinto que estou vivo.

Está sendo tão difícil aceitar a verdade, que ele nunca será meu e, o pior de tudo, que Sasuke nunca me prometeu nada. Desde o nosso primeiro beijo até hoje nós dois nunca tivemos um relacionamento definido, apenas as regras a serem seguidas da discrição para que ninguém nunca soubesse o que fazíamos entre quatro paredes.

Será que ele a ama?

Eles irão ser felizes?

Terão filhos?

São perguntas que faço para mim mesmo toda vez que penso sobre o assunto.

Eles nunca receberão olhares de nojo, realizo desanimadamente. Sakura, diferente de mim, era uma mulher e ela poderia dar a Sasuke tudo o que eu jamais conseguiria, filhos biológico e aceitação da família dele e da sociedade.

Será que se eu fosse mulher, Sasuke iria me defender como a Sakura disse que ele fez com ela ?

Por mais que isso quebre meu coração, eu desejo que eles sejam felizes. Só a felicidade dele me importa.

Desbloqueio a tela do meu celular e o plano de fundo é uma foto do Sasuke dormindo, era uma das poucas fotos que eu tenho dele. Ele está tão lindo nela, os olhos fechados, com o cabelo bagunçado e coberto apenas com um lençol, uma parte dos ombros nus exposta. Se ele soubesse dessa foto me obrigaria a deletá-la, com certeza, mas aquele era um dos meus poucos tesouros dele e eu havia dado o meu melhor para o proteger. Limpo o resto das lágrimas que caem pelo meu rosto e começo a ler as mensagens do Sasuke, leio primeiro as mais antigas e então vejo as recentes.

Abro o meu line e vejo que nas últimas duas semanas ele me mandou 10 mensagens, respiro fundo como se isso fosse me dar mais coragem e começo a ler.

14 dias atrás

Sasuke:

Naruto posso ir ao seu apartamento?

Ele provavelmente queria sexo, quando ele fala assim só pode ser isso.

Passo por mais mensagens dele perguntando sempre a mesma coisa até que vejo uma mensagem de ontem.

Ontem, 17h45

Sasuke:

Naruto me responde

Você falou com a Sakura?

Eu queria ter te contado pessoalmente

Preciso falar com você, Naru

Amanhã vou no seu apartamento

Vou depois da faculdade

Não me ignore!

Putz, agora ele já saiu da faculdade e logo estará aqui. Eu não estou preparado para falar com ele agora! Tentando me acalmar, percebo que a melhor coisa a se fazer é tomar um banho e esperar por ele. Tomo um banho demorado, com os pensamentos a mil, quase não conseguindo me concentrar no banho.

Após meu banho coloco uma roupa bem leve, uma camisa laranja que eu adoro com uma calça de moletom preta e tento arrumar minha casa que está como minha vida naquele momento, uma bagunça. Como eu moro longe da faculdade, ainda tenho algum tempo até o Sasuke chegar então passo uma vassoura rápida pela sala que é minúscula e não demora muito para limpar - na verdade, meu apartamento é muito pequeno e só havia basicamente três cômodos; uma sala que eu uso também como quarto, uma cozinha e um banheiro. Jogando as coisas dentro do meu armário, encontro alguns dos meus tesouros da infância como a raposa de pelúcia que ganhei do Iruka, um professor meu do fundamental. Uma poucas pessoas que gostava de mim nessa época.

Eu costumava dormir agarrado com ela nos dias difíceis e nem consigo acreditar que a deixei jogada daquele jeito. Sentindo um aperto em meu coração, decido que amanhã eu vou doá-la para o orfanato que cresci junto com os outros tesouros que encontrei. Ouço então batidas na porta. Deve ser Sasuke, ele já chegou. Deixo meus tesouros arrumados com carinho perto de onde estendo meu futon para dormir e com passos rápidos paro diante da porta e a abro, como imaginei, Sasuke estava ali, parado na minha frente. Faço um gesto para ele entre - meu coração está batendo tão rápido só por estar perto dele.

Quando ele entra, eu fecho a porta e o olho enquanto Sasuke me encara com aqueles olhos escuros tão lindos.

- Naruto, por que você sumiu? - ele me pergunta de forma ríspida.

- Eu precisava de um tempo pra mim. - respondo, não é um mentira completa, eu realmente precisava de um tempo sozinho. E eu apenas não consigo sair, mesmo que eu tente, o vazio em coração me faz ficar em casa.

- Sério? Não acredito em você. Por maior que fossem as dificuldades, você nunca desistiu e nem deu um tempo. - Sasuke fala sério e um pouco preocupado, eu acabo me sentando no chão, suas palavras me afetam muito. Eu nunca havia feito isso antes porque eu tinha minha lua sendo meu farol para me guiar, mas agora não tenho nada .

- Eu só não estou bem, tá legal, Sasuke?- eu digo cansado e Sasuke então se move em minha direção, chegando mais perto de mim.

- Isso é por causa do seu encontro com a Sakura? - ele está tão perto de mim. Eu só quero que a dor que ele me causa desapareça, mas sua presença nesse pouco tempo faz com que eu me sinta tão vivo.

- Não, mesmo ela tendo me contado que vocês vão se casar. - digo magoado, eu não queria que meu tom de voz saísse assim, mas era inevitável. Sasuke se senta então ao meu lado e tudo em mim parece que está morrendo por causa dele, ainda assim ele me faz feliz apenas com a sua presença.

- Eu não queria te deixar ainda mais triste com isso. Você sabe que eu teria que me casar com uma mulher algum dia. - Sasuke fala sério, e transmite verdade em sua fala, eu sei disso mas mesmo assim é difícil aceitar.

Então começo a chorar porque percebo que ele realmente não iria lutar por nós, que eu sempre seria nada mais do que um amante.

- Eu sei, mas dói mesmo assim. - explico entre soluços. Não tem como mais negar, então eu me agarro nele como se fosse minha tábua de salvação.

- Eu vou ficar com você mesmo que esteja com ela. - Sasuke diz isso e não há remorso algum em sua voz.

- Sasuke, você não vai machucar a Sakura com essa situação. - protesto. - Parece que ela te ama.

- Eu só gosto de você, Naruto, ela será minha esposa e você o meu conforto. - conforto? Eu quero muito mais do que isso, mas como dizer isso sem afastá-lo? Sakura não merece essa situação.

- Nem ela ou eu merecemos isso, Sasuke, mas eu sempre estarei com você. - me agarro ainda com mais força a ele.

Eu sempre estarei ao lado dele.

- Sasuke, apenas por essa noite fique comigo.

- Claro, mas não acho que a gente devia terminar. - ele diz parecendo um tanto preocupado.

- Não vamos terminar. Só me abraça e dorme comigo.

Naquela noite seu calor é tão bom mesmo que ele seja frio. E ficamos um bom tempo nesse abraço apertado.

~~

Quando acordo, procuro meu celular para ver o horário - Sasuke ainda dorme agarrado em mim. Vejo que são três horas da manhã, ele ainda deve demorar para acordar.

Fico um tempo observando-o dormir e então me levanto, vou até o banheiro e pego um frasco de analgésicos que eu tenho para dias estressantes - eu tenho dores de cabeça horríveis. Com as mão trêmulas, eu pego o frasco e vou para a cozinha, escrevo um bilhete curto para Sasuke e lhe dou meu adeus final antes de tomar aqueles comprimidos.

Espero que ele não se esqueça de mim.

É por ele que eu tomo essa decisão, sua vida será bem mais fácil após minha partida.

Eu vou te amar até a morte, Sasuke.

Notas finais: Quem aqui está chorando como eu? Originalmente essa fic era pra ser um fluffy mas eu não consegui escrever da metade para final e acabou sendo uma deathfic. Mas eu deixei final "aberto" para vcs imaginarem como queiram o final do Sasuke e Sakura.

+

20 Juin 2018 00:34:12 4 Rapport Incorporer 4
La fin

A propos de l’auteur

Amira Chiwa Uma escritora iniciante, que está em constante mudança

Commentez quelque chose

Publier!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela. 1)Observar frase (falta de crase, falta de interrogação): "Mas até que ponto ele suportará amar e as escondidas e ser o amante de seu amor apenas por ser homem e a sociedade não aceitar isso." em vez de "Mas até que ponto ele suportará amar às escondidas e ser o amante de seu amor apenas por ser homem e a sociedade não aceitar isso?". Palavra duplicada "eles eles" 2)Falta de vírgula em vocativos (e falta de preposição), como "Claro que não Naruto, eu também gosto estar" em vez de "Claro que não, Naruto, eu também de estar com você". Falta de vírgula antes de pronome relativo como "Meu coração que já estava" em vez de "Meu coração, que já estava". 3)Falta de crase em "ceder a sociedade" em vez de "ceder à sociedade". 4)Uso de dois tempos verbais na narrativa "Me olhei no espelho e parece que tudo denunciava" — é importante escolher apenas um tempo verbal e se manter nele por toda a história. Ex.: presente: "Me olho no espelho e parece que tudo denuncia"; pretérito "Me olhei no espelho e parecia que tudo denunciava". Obs.: os apontamentos acima são exemplos; há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, assim como ajudar-nos com a gramática e ortografia. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Achei sua fic muito interessante. Fiquei pensando sobre quantas pessoas já devem ter passado por coisas semelhantes só porque a maioria das pessoas são egoístas demais para aceitar as diferenças de cada um; não só com relação a sexualidade. Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
9 Mars 2019 15:00:32
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, se divertiu com o desafio? Bom, pelo título, já imaginava o drama, e, é, querida, não decepcionou em momento algum. A leitura fluiu desde o ponto inicial para a dor do Narulindo (nãoooo) e o ranço do Suke, por quê? Tadinha da Sakura, nem imagina que o noivo é gay, e o que dá mais raiva é que o Naruto não entendeu, esse babaca vai ver ele morto e vai continuar traindo a Sakura... Odinho aqui hahaha. Bom agora tem alguns pontos que notei e gostaria de alertá-la; o primeiro ponto são palavras repetidas, sabe em alguns pontos o uso delas são para dar ênfase na frase, então, quando você usou: "eles eles", o certo seria "eles, eles". A vírgula evita que fique repetida. Outro ponto ainda sobre isso, quando você corrigir o texto, busque trocar palavras muito usadas por outras, para evitar que o texto fique enjoativo, é apenas uma dica, eu uso um app para isso chama dicionário de sinônimos. Então só cuidado com algumas palavras, que estão incompletas faltando a primeira letra ou vírgulas separadas do texto anterior, eu sofro muito com isso ao escrever no celular com o corretor ligado. Não possuí avisos sobre suicídio, sabe é sempre muito importante alertar sobre gatilhos, e não tem. Você pode colocar na TAG, e deixar um alerta no primeiro capítulo, por exemplo: gatilho: Suicídio. Tudo para que quem tem sensibilidade possa se prevenir. De resto parabéns pela narrativa, por participar do desafio e pela vontade de crescer como escritora, tá fantástico! ♥️ Bjoes ;*
28 Juin 2018 20:56:00
Hime  Hime
Pqp vai comer pedra mole eu tô no chão aa, isso foi tão trágico. E lindo. Mas trágico. Você tem belas palavras, isso me cativou e trouxe mais amargura e tristeza ao leitor e isso é muito foda. Eu tô sendo reação ainda pera shdhs. Parabéns, isso está ótimo :)
24 Juin 2018 20:09:00
LiNest LiNest
Quem mais além de vc está cgorando? *faz a técnica dos clones das sombras e levanta 1000+ mãos* EU AINDA NÃO SUPEREI ESSE FINAL AAAAAAAA OK QUE TO COM O CORAÇÃO QUEBRADO, MAS EU AMEI MUITO ESSA FIC 😭 E Sasuke esse embuste pode queimar no inferno vlwflw Essa fic tá maravilhosa sweetheart, sério, foi um prazer betar ela e agora ler e comentar, eu adorei <3
20 Juin 2018 02:24:59
~

Histoires en lien