O quebrar das Ondas Suivre l’histoire

annesenju Anne P.

Sasuke e sua família vão para uma viagem em Gold Coast, onde encontram Naruto. Um surfista com um amor incondicional pelo mar



Fanfiction Anime/Manga Tout public.

#universo-alternativo #inkdisney #sns #narusasu #naruto
17
5.2k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo Único

 Nota do autor:

One inspirada na música Hawaiian Rollercoaster Ride do filme lilo e stitch para o ink disney


 Sasuke detestava como Mikoto conseguia o convencer de fazer algo só sorrindo e piscando seus olhos negros. Ele adorava demais a mãe para negar-lhe um pedido feito com tanto carinho.

  O motivo de seu desânimo era um só: Itachi estava saindo de casa. Não era algo simples como sair da casa dos pais e ir morar em uma residência do outro lado da cidade. Não. Seu nii-san estava se mudando para o outro lado do mundo, onde dificilmente conseguiriam visitá-lo com frequência.

  Por esse motivo, Mikoto e Fugaku planejaram uma grande viagem em família, uma viagem inesquecível. O folheto da agência de viagens dizia: 15 dias inesquecíveis em Gold Coast - Austrália por apenas metade do preço. Tal oferta tão tentadora fez o casal pensar “Por que não?”

  Itachi adorou a idéia, sempre gostou de pôsteres de surf. Contudo, este não era o caso de Sasuke. Ele odiava o sol e como este deixava sua pele vermelha; odiava ficar se coçando por causa da areia, e acima de tudo, odiava multidões. Preferia passar os dias que seriam gastos na viagem em casa, assistindo filmes antigos com seu nii-san e apreciando a culinária refinada de Mikoto, não em um lugar ensolarado demais para o seu gosto.

  Mas agora já era tarde demais para o pobre rapaz, pois ele já estava ali, entrando no quarto que dividiria com Itachi no Q1 Resort.

— A cama perto da janela é minha. – falou o Uchiha mais novo, ao mesmo tempo que se jogava na cama.

  Itachi nada disse, apenas continuou a ler o folheto que pegara na recepção do hotel.

— Otouto, aqui tem um SPA. Depois temos que perguntar ao otou-san se isso está incluído no nosso pacote, caso o contrário, a okaa-san vai ficar louca quando souber que não vai poder usá-lo e… – Foi interrompido por Sasuke de modo brusco.

— Nii-san, não 'tô interessado nessas coisas. – Um pequeno bico adornava os lábios do rapaz enquanto ele olhava para o teto.

  Itachi deu um suspiro antes de levantar e sentar-se na cama em que o irmão mais novo estava deitado. Ele olhou de modo concentrado para seu otouto, aquele olhar que dizia que ele sabia de tudo, sem que Sasuke precisasse expressar seus sentimentos.

— Eu sei que não queria vir pra cá, mas não pense que essa viagem se baseia em praia. – disse, ao mesmo tempo que tocava de leve o rosto emburrado do irmão. – Iremos visitar lugares legais, e se você quiser, passaremos nossos dias bem longe da praia.

  Sasuke era um adolescente mimado pela mãe e pelo irmão, e quando não queria algo, não hesitava em demonstrar seu desgosto. Entretanto, por mais que estivesse odiando o local escolhido para aquela viagem, sabia melhor que ninguém o quanto Itachi queria visitar as praias. Olhando para seu irmão, o moreno percebeu que seria muito egoísmo seu privá-lo disso, sendo que a viagem era pra ele.

— Tudo bem se quiserem ir à praia, mas não me force a entrar no mar, caso o contrario eu jogo seus HQs dos Vingadores no lixo. – Sasuke começou a rir da cara de indignado que o irmão fazia; ninguém tocava nas HQs dos vingadores de Itachi.

— Você é realmente um pestinha. Okaa-san deveria ter te deixado em casa – Itachi disse rindo, enquanto tocava o dedo médio e o indicador na testa do mais novo.

───────•••───────

  Sasuke teve certeza de que estavam perdidos quando passaram pela terceira vez pela placa que dizia “Bem-vindos à Surfers Paradise”. Ele só não saberia dizer se a culpa era do mapa que sua mãe tinha em mãos, do seu pai que se recusava a pedir informações, ou do péssimo sentido de orientação que sua família tinha.

  Sua vontade era de enfiar a cabeça em um buraco, tamanha a vergonha que sentiu ao passar em frente a uma lanchonete pela segunda vez. Viu – também pela segunda vez – uma garota de cabelos cor-de-rosa sentada numa das mesas do lado de fora do estabelecimento.

  Sakura, que estava tomando um refresco enquanto esperava sua namorada, olhou com divertimento para a família que andava perdida em frente a lanchonete. Ela não poderia negar, era engraçado como os dois adultos olhavam o mapa e discutiam sobre as ruas e como os dois jovens pareciam impacientes com discussão. Era muito engraçado. Mesmo depois de sua namorada já ter chegado ao seu encontro, a garota de cabelo rosa viu a mesma família perdida passando na calçada em frente a lanchonete pela terceira vez. Desta vez, Sakura teve pena dos prováveis turistas.

  Pediu licença à garota e correu até o lado de dentro do estabelecimento, procurou seu amigo loiro e contou a ele sobre os turistas que viu em frente à lanchonete.

  Sasuke já estava quase sugerindo que voltassem ao hotel e contratassem os serviços de um guia, quando percebeu um cara loiro e bronzeado correndo na direção de sua família. Poderia até achar que era um assalto, mas logo o garoto parou em frente ao grupo, pôs a mão no joelho e puxou o ar com força para se recompor, para logo depois lançar um sorriso grande e espontâneo.

— Olá, meu nome é Naruto Uzumaki! Eu trabalho na lanchonete ali atrás! – falou, apontando sobre os ombros para uma lanchonete à uma quadra e meia de distância. – Uma amiga me disse que vocês pareciam perdidos.

  Pessoas sensatas iriam duvidar de um cara que aparecesse do nada oferecendo ajuda à pessoas perdidas. Mais ainda se fosse em uma cidade desconhecida. Mais ainda se ele ficasse sorrindo – ao ver de Sasuke, como um psicopata. Entretanto, Mikoto pegou nas mãos do jovem e agradeceu demasiadamente pela ajuda oferecida.

— Estamos procurando uma locadora de carros. – explicou Fugaku, de modo simples e direto.

  Naruto coçou o couro cabeludo e fixou seu olhar no mapa que Mikoto tinha em mãos. Ele pediu o objeto emprestado e o observou por um instante.

— Olha, esse mapa foi feito a dois anos atrás. – Mostrou para a família Uchiha o ano de emissão do mapa. – Realmente, tinha uma locadora de carros duas ruas acima, para fácil acesso de turistas que se hospedam nos hotéis desta região. Mas o dono faliu e fechou a locadora, já faz quase meio ano isso.

  O Uzumaki olhou com pesar a família de turistas, eles não eram os primeiros a serem surpreendidos com essa notícia. Ele gostava de culpar aos mapas mal atualizados que ainda eram distribuídos pela cidade.

— Eu posso indicar uma outra locadora muito boa aqui da cidade, mas infelizmente é um pouco longe daqui, então terão que ir de táxi. – Naruto procurou nos bolsos da bermuda cáqui um pedaço de papel qualquer e uma caneta para escrever o endereço da locadora e o telefone do táxi. – Aqui. – e entregou o papel amassado para Mikoto.

— Muito obrigada, Naruto! – agradeceu a matriarca, com um sorriso tão grande quanto o do rapaz.

— Disponha! Venham comer um lanche ou tomar um milk shake na lanchonete qualquer dia. Também não hesitem em passar por lá, caso tenham qualquer dúvida. Não sou um bom guia, mas se o assunto for praia, eu sou o melhor.

  O sorriso que Naruto deu foi tão grande que chegou a fechar os olhos, era algo reluzente que combinava com a tez bronzeada. Sasuke já não o comparava mais com um psicopata, mas sim com um bobo alegre.

───────•••───────

  No dia seguinte, Sasuke acordou imensamente cansado.

  O dia anterior havia sido muito divertido, até mesmo para ele, que era um tanto... intolerante. Passaram um bom tempo no parque temático da Warner Bros, jantaram em um restaurante de comida mexicana – onde Sasuke e Itachi riram muito de Fugaku, que havia posto muito molho picante em sua comida – e por fim, apreciaram uma apresentação de dança local numa praça próxima ao hotel que estavam hospedados.

  Após fazer suas necessidades e colocar roupas limpas, o Uchiha mais novo pegou o elevador e subiu até o andar em que estava sendo servido o café da manhã. Ele, particularmente, preferia pedir o serviço de quarto e tomar o desjejum na cama, contudo tinha sido ordem do pai que fizessem todas as refeições juntos.

  Ao chegar no andar determinado, ficou boquiaberto quando observou a visão privilegiada que tinha da cidade através das paredes de vidro do cômodo. Em seu interior, estava feliz por não desobedecer Fugaku. Comer enquanto olhava a paisagem seria relaxante.

  Ele sentou-se à mesa junto à sua família e tomou um iogurte de mel, enquanto escutava sua mãe contar a Itachi o que havia planejado para aquele dia.

  Não conseguiu esconder a cara de desânimo quando Mikoto falou que passariam em algum momento durante a tarde na lanchonete em que o loiro estranho trabalhava. Ele sabia que era errado julgar um livro pela capa, mas tinha a impressão que o conteúdo daquele livro não o agradaria.

  Contudo, havia dito a Itachi que iriam à praia, e ninguém melhor que Naruto para indicar em que praia deveriam ir, na opinião da matriarca. Afinal, pelo bronzeado, ele deveria saber, não?

  No fim, a família Uchiha passou sua manhã no Jardim Zoológico e almoçou em um restaurante rústico, e às 13:40h da tarde se encontravam na lanchonete em que Naruto trabalhava.

  O loiro parecia muito feliz em ver que tinham aceitado seu convite e realmente ido ao estabelecimento.

  Com muito carinho, pediu que esperassem até as 14:00h, que era quando seu expediente acabava. Enquanto esperavam, Itachi – saco sem fundo, como sempre – pediu um milk shake de caramelo e uma porção de mini donuts. Ao levar os pedidos à mesa, o rapaz bronzeado não pôde deixar de fazer piadinhas, visto que acabara de passar a hora do almoço, mas Itachi Uchiha continuava comendo. Depois de várias brincadeiras e respostas bem humoradas vindas de Itachi, ficou visível o quanto o Uchiha mais velho e o loiro se davam bem.

  Ao dar a hora da saída do seu trabalho, Naruto passou a guiar a família de modo entusiasmado. Contou-lhes sobres as praias de Gold Coast, quais eram as praias boas para banhistas, as perigosas e as específicas para surfistas, por terem as ondas maiores.

Finalmente tinham chegado ao assunto que Sasuke não gostava: surfe. Ele não tinha nada contra o esporte em si, só não gostava na onde ele era praticado.

  O Uzumaki ficou mais animado ainda ao entrar em uma conversa sobre surfe com Itachi. Praticante da atividade desde os 12 anos, não podia deixar de se alegrar ao lembrar do mar, que era praticamente sua segunda casa. Não demorou até que sugerisse aulas básicas a Itachi para que ele pudesse surfar pelo menos uma marola durante sua estadia na Austrália.

  Mesmo contra a vontade de Fugaku, o filho mais velho aceitou o convite do loiro vibrante e ambos combinaram de começar no dia seguinte. Se encontrariam perto ao lugar que se conheceram, na praia de Surfers Paradise.

───────•••───────

  Sasuke acompanhava Itachi mais por uma questão de sobrevivência do que por realmente querer estar ali. Era aquilo, ou passar uma hora na companhia do pai assistindo a uma palestra sobre a rica vida marinha da Austrália. Não teve muita escolha. Mesmo que tivesse de passar quilos de protetor solar para não se queimar e que fosse ficar o tempo todo debaixo de um guarda-sol, assistir ao irmão tendo aulas básicas de surfe com um garoto que parecia ter tomado litros de café e energético seria mais divertido, na opinião do Uchiha mais novo.

  Era esse pensamento que ele mantinha em mente enquanto observava Itachi, que tentava a mais de meia hora se equilibrar em cima de uma prancha que estava sobre uma elevação de areia.

  “Talvez – tipo, só talvez tivesse sido melhor ir com o meu pai”, pensou o pobre Uchiha, que estava encolhido debaixo do guarda-sol. Na palestra, pelo menos poderia aproveitar a distração de Fugaku para zapear em suas redes sociais. Ali em frente ao mar estava tão sem graça para Sasuke! O calor abafado embaixo do guarda-sol tirava sua vontade de mexer no celular, até a música que escutava em seus fones de ouvido parecia sem graça. Pobre garoto!

  Naruto, quando viu o irmão de Itachi debaixo do guarda-sol, não pôde deixar de achar estranho e curioso o fato de que estava um dia maravilhosamente lindo e ele nem sequer levantava-se da toalha para nadar um pouco. A água parecia estar tão boa que ele mesmo tinha vontade de se jogar nela, de corpo e alma.

  Aproveitou a ida de Itachi até o banheiro e se aproximou do moreno de cara amarrada. Sentou-se ao seu lado, contudo preferiu ficar fora da sombra e de seu espaço.

— Por que não vai nadar um pouco? Aproveite que a água parece estar boa e o mar está calmo. Ficar aí parece tãooo chato... – falou o loiro, puxando o “o” propositalmente para mostrar seu ponto de vista.

  Sasuke olhava Naruto como se ele fosse um alienígena. O Uzumaki estava certo em dizer que ali estava chato, mas ele nunca iria admitir.

— Não é da sua conta. – Quando a cara de Naruto se tornou uma careta, o moreno desviou o olhar e procurou pelo irmão. – Onde está Itachi? – perguntou, ainda varrendo a praia com os olhos.

— Ele foi até o banheiro, depois ia jogar uma água no corpo e passar mais protetor solar. As costas dele já estavam começando a ficar vermelhas. Ele comentou que ia passar em um quiosque também, então creio que ele irá demorar um pouco.

  Isso não agradou o Uchiha mais novo. Não queria ter de esperar o irmão ao lado daquele idiota, mas loiro não parecia incomodado por esse fato. Estava relaxado, apoiando o peso do corpo nos cotovelos enquanto olhava para a imensidão azul.

  Sasuke não pôde deixar de analisar aquela imagem por alguns segundos. Era bonito o reflexo do mar nos olhos azuis, parecia uma mesclagem única de duas imagens que sozinhas eram sem vida, mas juntas se completavam e viravam algo esplêndido. Se ele tivesse um lápis e um papel em mãos, faria um esboço da imagem que via, mesmo que já não desenhasse há anos.

  Só desviou o olhar quando Naruto deixou de admirar o mar e olhou em sua direção, após sentir o peso dos olhos escuros em si. O loiro olhou o Uchiha por mais algum tempo e constatou que ele não queria sua presença ali. Isso não o incomodou, já que era ele a invadir o espaço de Sasuke. Se ele quer ficar aqui embaixo desse guarda-sol, não é problema meu, pensou.

  Ao sentir uma movimentação ao seu lado, o moreno desviou o olhar da tela do celular de volta para Naruto. O encontrou de pé, tirando a regata que vestia.

— Se você não vai aproveitar a água, eu vou – falou, dando um sorriso provocativo na direção do rapaz. – Se Itachi voltar primeiro que eu, diga que eu volto logo.

  Sasuke assistiu o Uzumaki se afastar em direção ao lugar que antes usava para treinar com seu irmão e pegar uma prancha, não se demorando em entrar no mar e ser lambido pelas ondas salgadas da rebentação. Assim que estava na profundidade certa, o corpo bronzeado subiu em cima da prancha e remou em braçadas vigorosas para longe da praia, até que virasse um pontinho em meio ao mar azul.

  Ele se sentou na prancha e esperou. Não chegaram a se passar três minutos até que avistasse uma onda boa para surfar. Ela era de certo modo pequena, mas seria a melhor que conseguiria naquele dia de calmaria.

  O Uchiha estreitou os olhos à medida que a onda se aproximava do Uzumaki. De onde estava, mal conseguia distinguir o que o outro fazia, mas isso não impediu seu coração de se acelerar ao vê-lo se virando de costas para a onda que vinha e ser impulsionado para cima logo depois.

  O moreno não saberia descrever o que era visto, os movimentos de Naruto dentro d’água lhe chamavam a atenção. A prancha deslizava sobre a água, e em diversas vezes jurou que o loiro iria cair, mas logo ele conseguia se equilibrar novamente e seguir dando o seu show. Parecia algo tão mágico e belo.

  Quando a onda começou a se quebrar, Naruto perdeu o equilíbrio e dessa vez não teve escolha a não ser pular na água, enquanto a força do mar trazia a prancha para mais perto da areia.

  Sasuke não desviou o olhar. Viu quando o loiro saiu do mar, quando se agachou para pegar a prancha na areia e como andava de modo confiante, exibindo aquele sorriso que chegava a fechar os olhos. Aquela imagem deveria ser censurada! Aquele sorriso reluzente como o sol, a bermuda molhada e um tanto colada, as gotas de água descendo pelo abdômen bronzeado, o cabelo loiro bagunçado... Como diria o antigo professor de artes do Uchiha: Magnific.

  Como ninguém ousou pintar algo tão belo antes?

  O moreno só conseguiu tirar sua atenção do surfista dourado quando teve um coco colado à sua frente. Voltou a si, tomando conhecimento do que acontecia ao seu redor. Itachi estava ao seu lado, lhe estendendo o fruto de casca verde e um espetinho de queijo assado.

— Cadê Naruto? – perguntou Itachi, dando logo em seguida uma mordida em seu espetinho de carne, que já estava acabando.

  O mais novo pegou somente o queijo assado que era estendido em sua direção, e antes de dar a primeira mordida, apontou com a cabeça em direção ao rapaz que se aproximava, sem desviar o olhar da comida que tinha em mãos.

— Sasuke, tá tudo bem? Seu rosto tá vermelho, e você nem pegou sol. – Itachi aproximou a mão para tocar no rosto do irmão, mas ele se afastou rapidamente.

— ‘To bem – se limitou a dizer.

  Sasuke Uchiha estava constrangido. Sentia sua pele quente e o coração acelerado, e seu orgulho se recusava a aceitar os motivos.

  Ele estava fascinado pelo esporte que até poucos minutos atrás o desagrava só de ser dito. Vendo Naruto deslizar pela água usando a prancha, parecia algo tão… legal e mágico! Tinha vontade de saber mais. Não só sobre isso, tinha vontade de saber mais sobre o garoto de sorriso exagerado e cabelo loiro bagunçado.

  Para ele, aceitar aquelas constatações era como pisar no orgulho Uchiha que sempre zelou. Devido a isso, se limitou em apenas manter a cabeça baixa para que não vissem seu rosto extremamente corado, e desviava o olhar sempre que se pegava olhando o loiro por muito tempo.

  Naquela noite, sentado em sua cama de frente para a janela, Sasuke tinha um caderno barato e um lápis preto comum em mãos. Enquanto Itachi dormia, ele admirava a lua e as ondas que chegavam à orla, se perdendo observando algumas estrelas e vendo pontos distantes andando pela praia.

  Ele não precisava olhar muito para a folha, preferia deixar seus olhos na paisagem que admirava e deixar que sua mão cuidasse de fazer o esboço.

───────•••───────

  Os Uchihas estavam no seu 7° dia de viagem e aquela tarde seria o 3° dia de treino de Itachi. O rapaz estava muito ansioso, pois Naruto havia dito que se o mar estivesse calmo, ele poderia finalmente surfar naquele dia. Movida pelo entusiasmo de Itachi, toda a família deslocou-se para a praia para assisti-lo em seu grande momento.

  O guarda-sol que os protegia estava muito bem posicionado perto de um quiosque e próximo o suficiente do mar, para que pudessem ver Itachi surfar. Sasuke ficou na sombra, escutando música e distraidamente observando as pessoas que transitavam na areia quente. Itachi jogava vôlei com alguns amigos do Uzumaki, e o loiro se encontrava verificando as pranchas que havia trazido. Já Fugaku e Mikoto conversavam com alguns adultos no quiosque logo ao lado.

  Ao ver que estava tudo ok com as pranchas, Naruto andou em direção ao guarda-sol da família Uchiha, onde suas coisas estavam guardadas. O moreno estava tão ocupado observando uma mulher dar bronca no marido que nem notou quando o loiro se sentou ao seu lado e começou a passar o protetor solar. Sasuke deu um pulo de susto ao encontrar os olhos azuis em sua direção.

  E lá estava o constrangimento novamente, se transformando em uma bola na garganta de Sasuke e fazendo suas bochechas e seu nariz ficarem levemente rosados. Ele não via o Uzumaki desde o primeiro dia de treino de Itachi, isso fazia 3 dias. A vontade de conversar com o rapaz e saber mais sobre ele tinham aumentado assim como a vontade de vê-lo surfar novamente, mas não sabia nem como começar uma conversa com o idiota sem ser grosso.

  Depois do pulo de Sasuke, Naruto soltou uma breve risada antes de voltar a passar seu protetor. Seus olhares não mais se encontraram, e isso deixava Sasuke frustrado e ao mesmo tempo aliviado.

  Como puxar assunto?

  A pergunta que se repetia na mente de Sasuke como se fosse um mantra. Pensou em perguntar sobre quando começou a surfar, mas tinha quase certeza que ele já havia falado sobre isso quando não estava prestando atenção. Pensou também em perguntar a sua idade, mas isso parecia tão simples e patético como começo de conversa!

  O Uchiha mais novo pensou e pensou. Tinha começado até a roer o canto da unha inconscientemente, quando chegou à conclusão que perguntaria algo sobre surf, nem que fosse a coisa mais patética que viesse à sua mente. Qualquer pergunta bastaria para começar um diálogo.

  Se virou na direção do loiro que admirava o mar e abriu a boca para falar algo, quando Naruto se levantou e deu um berro.

— Itachi! – a voz do loiro ecoou, chamando a atenção de algumas pessoas em sua direção, incluindo Itachi e os amigos de Naruto. – O mar tá mais calmo, já dá pra gente dropar.

  O Uzumaki correu em direção às pranchas, sendo seguido por Itachi. Sasuke continuou sentado debaixo do guarda-sol, com um bico enorme e encarando as costas do loiro como se seus olhos fossem metralhadoras.

— Dobe – resmungou.

  Naruto e Itachi foram pra água, junto de Sakura e Kiba, o amigo do loiro que possuía grandes presas. Eles ficaram na água, sentados em suas pranchas, até que uma série de marolas começaram.

  Kiba, com seu jeito exibido, sempre gritava em alto e bom som “Essa onda é minha” quando avistava uma onda que considerava perfeita. Sakura surfou apenas duas ondas antes de deixar o mar e voltar pra areia, junto de sua namorada loira, que aguardava tão ansiosa quanto ela para ver Itachi surfar pela primeira vez.

  Demorou um pouco, mas quando Naruto avistou aquela onda chegando pelo horizonte, soube que seria ela. Aquela era a onda que Itachi surfaria.

  Deu um sinal de cabeça para o moreno e ele se deitou na prancha e esperou o momento certo para colocar em prática tudo que havia aprendido em terra nos seus 2 dias puxados de treino. Estava ciente que era apenas iniciante e tivera poucos dias para treinar, não podia fazer nada idiota, mas também não queria levar um caldo de primeira. Queria mostrar ao Uzumaki que havia aprendido direito, absorvido cada um de seus ensinamentos, e também mostrar à sua família que conseguia fazer aquilo. Mostrar principalmente a Sasuke como o surf era uma coisa bela, algo que ligava o corpo à mente e a mente à natureza.

  Na praia, Mikoto se sentia nervosa de ver ver aquela elevação de água se aproximando de seu primogênito. Mesmo que ela soubesse o quão bem Itachi sabia nadar, seu instinto materno se preocupava com os perigos que podiam acontecer dentro d’água.

  Foi quando a onda chegou até Itachi, dando-lhe impulso para frente e o levando gradativamente para cima. O moreno dava braçadas junto a onda, até que num impulso conseguiu fazer o Pop-up perfeitamente, sem desequilibrar. O rapaz comemorou internamente pelo seu pequeno sucesso, mas sem desviar a atenção de seu objetivo.Não podia esquecer que estava no mar, em cima de uma prancha que dependia de equilíbrio.

  O Uchiha mais novo tinha os olhos pretos grudados no irmão, que se equilibrava perfeitamente enquanto surfava a onda. Infelizmente, o rapaz não conseguiu ficar muito tempo em pé.

  Para muitos aquilo era ruim, mas para um iniciante como Itachi Uchiha, aquilo tinha sido ótimo. Ninguém esperaria que alguém que nunca havia praticado o esporte antes ficasse tanto tempo em pé na primeira onda, ainda mais conseguir ficar perfeitamente equilibrado por alguns segundos, como Itachi ficou.

  Quando o primogênito Uchiha emergiu, houve uma chuva gritos de animação vindas do Uzumaki e de seus amigos, todos estavam muito orgulhosos de Itachi. A matriarca, que finalmente respirou aliviada ao ver seu filho chegar à areia, correu em sua direção e lhe deu um abraço e um beijo na bochecha.

  Enquanto muitos iam parabenizar seu irmão mais velho, Sasuke continuou sentado em seu lugar, encarando o loiro que ainda não tinha saído do mar. Naruto tinha um sorriso grande e um olhar perdido e nostálgico na direção de Itachi. Em sua mente se passavam lembranças de quando conseguiu surfar pela primeira vez e de como se sentiu bem. Só despertou de seu transe ao sentir o movimento da água, uma nova onda estava chegando e agora era sua vez.

  O coração de Sasuke acelerou como na primeira vez que viu o Uzumaki surfar. Lá estava o loiro novamente, deslizando sobre água. Para espanto do rapaz, dessa vez o surfista dourado deu um rodopio com a prancha. Ela subia e descia pela onda até que desse mais um, caindo logo em seguida no mar e ganhando alguns gritos dos amigos pelas manobras feitas.

  O moreno sentado debaixo da sombra estava maravilhado, para não dizer encantado. Sentia algo quente em seu peito, e tinha a vontade de estar ali, gritando pelo loiro como os amigos dele faziam.

  Com o decorrer da tarde, Itachi conseguiu pegar mais duas ondas. O Uchiha mais novo assistiu espantado o tão autoritário Fugaku Uchiha jogar vôlei de praia com Mikoto e os amigos de Naruto. O Uzumaki brincou com Kiba de pistola de água, que acidentalmente acabou acertando no celular de Sasuke, fazendo o moreno correr atrás de ambos com um coco vazio em mãos.

  Quando o sol começava a beijar o mar, algumas tochas rústicas foram acesas acesas, a movimentação na praia diminuiu e o céu ganhou uma coloração linda de vermelho, laranja e roxo. Sasuke não conseguia tirar o olhos do horizonte, e ali, sentado na areia, sentia imensa paz.

  Foi quando o loiro, o grande causador dos seus dilemas internos, sentou-se ao seu lado chupando um picolé de limão. Ele olhou na mesma direção que o Uchiha encarava com tanta atenção, e deu um sorriso ao reconhecer a imagem que via toda a tarde.

— É lindo, não é? – falou, se referindo ao sol se pondo.

  Sasuke sorriu, um leve repuxar de lábios, sem tirar o olhar do horizonte.

— É maravilhoso. Sinto vontade de desenhar tudo. Usar as cores vibrantes, colocar cada detalhe do horizonte. – Colocou a mão no peito. – É a primeira vez que sinto isso, a primeira vez em muito tempo.

— Você fala como se não desenhasse há vidas. – Com uma risada, desviou o olhar do horizonte e se voltou para o moreno, que revirava os olhos pelo seu comentário. – Seu irmão me falou que você é um amante da arte, mas que parou de desenhar há alguns anos. Por quê?

— Não sentia vontade, até recentemente. – Sasuke se encolheu um pouco e desviou os olhos para a areia, sentia seu rosto ficando vermelho.

— Não deveria parar de fazer algo que gosta. Eu amo surfar com toda a minha vida, não consigo ficar um dia longe do mar, e quando não ‘tô na água não me sinto completo. – Coçou a testa com um dedo, enquanto fazia um pequeno bico. – Sakura fala que fui um peixe na vida passada.

— Combina bem com você. – provocou. O rapaz não pôde evitar de rir da cara de indignado que o loiro fez. – Por que você gosta tanto de surfar?

  Naruto suspirou, como se fosse um amante apaixonado. Fechou os olhos por um momento e escutou o som suave do mar batendo na areia.

— Eu fui criado pelo meu padrinho. Ele era surfista profissional e já surfou em todo lugar que você possa imaginar, das praias quentes do Brasil até onde é mais frio, como a Inglaterra. Ele sempre me disse como se sentia em harmonia quando estava em cima da prancha , como adorava apreciar o pôr do sol deitado na areia, e que nunca trocaria essas sensações por nada no mundo. – O Uzumaki falava com tanto amor que Sasuke se sentiu tocado. – Na época, eu não compreendia bem o que ele queria dizer, mas quando finalmente aprendi a surfar, entendi o que ele queria dizer. A conexão enorme que você sente com a natureza, a harmonia entre o corpo e a alma... me sinto em constante êxtase, como se estivesse dando uma volta de montanha-russa.

  Ao terminar de falar, Naruto sorriu. Novamente, aquele sorriso reluzente que deveria ser censurado. O Uchiha tinha vontade de sorrir só de olhar para ele, aquele sorriso tinha algo que cativava as pessoas.

— Hoje em dia, meu padrinho não pode mais surfar, já que perdeu o braço esquerdo em um ataque de tubarão há três anos.

— Sinto muito.

— Não sinta. Apesar disso, ele está bem, e a falta do braço não o atrapalha no trabalho. Mas infelizmente ele nunca mais conseguiu o equilíbrio que precisava para se manter em pé na prancha. Ele sente muita falta, contudo Jiraiya diz que sempre que me vê surfar, ele se lembra da sua juventude dentro d’água, “que seu amor pelo mar não foi perdido, e sim passado para a próxima geração”.

  Sasuke entendia bem ao que Naruto se referia. Ele via o amor do loiro sempre que ele surfava. Era algo diferente, que os amigos dele não tinham.

— Prometi ao meu padrinho que um dia ainda surfarei no Hawaii.

— Por que o Hawaii?

— Ele ia participar do torneio que aconteceria lá quando o acidente aconteceu. Trarei o seu troféu pra casa.

— Tenho certeza que irá conseguir.

  Naruto sorriu para Sasuke, e ele sorriu de volta. Os dois continuaram ali, apreciando o final do dia e a chegada da noite, conversando sobre mar.

───────•••───────

  Nos dias seguintes de viagem, Sasuke e Naruto se encontraram sempre que tinham algum tempo livre, sem trabalho pra fazer ou sem algum lugar pra visitar.

  Conversaram muito e trocaram seus números de celular para conversarem ainda mais quando não pudessem se ver. O Uchiha descobriu que o loiro era dois anos mais velho e já havia acabado o colegial, enquanto ele estava no último ano do ensino médio. O Uzumaki também conseguiu a proeza de fazer Sasuke nadar no mar sem reclamar.

  Haviam se tornado amigos tão próximos, que a dor que veio no dia da despedida era de acabar com o coração.

  Os Uchihas estavam no aeroporto, esperando o avião que os levaria de volta para Konoha. Sasuke e Naruto estavam sentados lado a lado, cercados por um clima tenso enquanto tentavam ter uma conversa normal, sem que deixassem a tristeza transparecer.

  Quando a voz anunciando o embarque se fez ouvir, Naruto, com seu jeito tão sentimental, chorou enquanto abraçava cada um dos membros da família Uchiha, deixando Sasuke por último. Para este, reservou um abraço apertado e um leve selar de lábios.

— Tenho um presente para você. – Naruto tirou do bolso da bermuda florida um chaveiro que tinha uma pequena prancha de surf. – Por mais brega que possa parecer, por algum motivo eu me lembrei de você quando o vi. Gostei muito de ter te conhecido Sasuke, e espero que um dia a gente se encontre de novo.

Sasuke pegou o chaveiro com a pequena prancha e deu um sorriso leve.

— Esse chaveiro vai me lembrar de você. – Quando Naruto fez cara de desentendido, Sasuke logo explicou: – “Não há lugar que eu prefira estar, tanto quanto na minha prancha no mar”.

12 Juin 2018 19:40:40 14 Rapport Incorporer 15
La fin

A propos de l’auteur

Anne P. "Tento usar a minha imaginação, pois a realidade é uma droga" 19 anos de pura complexidade e preguiça. Um dia eu escrevo tudo que eu quero ♡ Amo yaoi, escrevo originais e sobre alguns fandons, podem me encontrar no Nyah e WTT também ♡

Commentez quelque chose

Publier!
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá! Nossa, a música casou muito bem com a sua história, você conseguiu mostrar o amor do Naruto pelo mar de um jeito muito bacana! Estou impressionada com o quanto você conseguiu manter as personalidades dos personagens do canon. Se eles vivessem no nosso universo, sem mundo ninja, sem guerra, sem mortes e assassinatos, eu super vejo a família Uchiha saindo para umas férias como essas! O clima de praia, o tom leve de toda narrativa e mesmo os diálogos ajudaram a criar esse clima de história tranquila e sem dramas. Estou realmente impressionada com o quanto tudo se encaixou bem! Aconselho que você revise um pouco as regras sobre crase. Ah, uma dica para sua escrita: evitar o uso de "moreno" e "loiro" ajuda a deixar seu texto mais fluido. A ideia que você teve de deixar o romance deles subentendido foi ótima! Muito ficou aberto à interpretação do leitor e o que foi mostrado de forma efetivo foi lindo a ponto de derreter qualquer coração. Não recebemos mais do que olhares de admiração e um selar de lábios rápido no aeroporto, mas mesmo assim conseguimos sentir a atração de um pelo outro (em especial do Sasuke pelo Naruto) e o quanto eles estavam gostando de se conhecer e de passar um tempo juntos. Inclusive, me pergunto como Mikoto e Fugaku reagiram ao selinho no aeroporto, porque parece que o beijo foi em frente a todos, não? Com certeza o Itachi ficou torrando a paciência do Sasuke o caminho inteiro. Muito obrigada por ter participado do desafio! A história está muito suave e gostosa de ler, parabéns mesmo! <3
23 Juin 2018 10:58:00
Pekena UzUc Pekena UzUc
Nosso isso ficoi muito legal Sempre quis ler algo deles surfistas mas nunca tinha achado Eu amei essa fic, o enredo ficou bem bacana e eu susper entendo o Sasuke kkkk tbm não sou fã de praia mas amo ver o por do sol ali Parabéns pela fic, ficou muito bom
19 Juin 2018 21:21:40

  • Anne P. Anne P.
    Obrigado por comentar flor ❤ fico feliz que gostou. Também amoooo ver o pôr do sol e fico muito feliz que tenha gostado do enredo, tive que pesquisar muitooo sobre surfe mais é bom ver que o esforço valeu a pena ❤ Beijos! 22 Juin 2018 15:46:02
Biurifu Chan Biurifu Chan
Entendo o Sasuke no quesito sol, fico toda queimada por ser branquela, mas isso não tem nada a ver haushaia, ENFIM amei essa versão do Naruto surfista e achei o Sasq muito sasq, todo antissocial e queria estar morta, muito ele haushaua. Parabéns pela história, sério, todo mundo devia ver esse bb :)
18 Juin 2018 22:48:42

  • Anne P. Anne P.
    Aaah obrigado flor! Fico muito feliz que gostou ❤ Eu sempre me encho de protetor solar quando vou nadar kkkk eu tenho um amor por esse meu Naru surfista, adorei imaginar ele passando protetor solar e encarando o sasq sensualmente kkkkk eu queria muito fazer um sasq meio emburrado mais amorzinho, espero que tenha dado certo kkkk Obrigado por comentar ❤ Beijos! 22 Juin 2018 14:41:03
Luray Armstrong Luray Armstrong
Sasuke sempre chatinho KKKKK “pessoas sensatas" n é algo que se diz de Uchihas né mesmo? LINDÍSSIMA DONA MIKOTO LÓGICA INQUESTIONÁVEL ESSA DO BRONZEADO KKKKK Eu de Sasuke perto do crush Nada a ver essa ideia de n poder mais pq tem um filme (inspirado em história real se n me engano) sobre uma guria q perdeu o braço assim tb e chegou até a ganhar uma competição de surf u.u ANAUM EU VOU CHORAR AAAAAAAA TI FOFINHAAAAAA EU AMEI ❤❤
18 Juin 2018 19:27:43

  • Anne P. Anne P.
    Eu lembro desse filme ai da garota, quando assisti quase chorei :') Eu tava pensando em por que ele perdeu a perna mais fiquei com dó do Jiraya, mas em questão dele não podee surfar foi mais para o Naru ter um objetivo, ir lá e busca o troféu que o padrinho queria, pq o NARUTO MANDA NA POREA TODA u.u Meu plano de fazer um Sasuke chatinho mais amorzinho deu certo? Kkkkkk Pretendo fazer futuramente duas spin off dessa fic, uma falando de como ficou a vida do Sasuke depois de conhecer o Naru e outra focada na Sakura e na sua namorada, vencendo os obstáculos do seu relacionamento. Espero que goste das próximas ❤ Obrigado por comentar ❤ Beijos!! 22 Juin 2018 14:33:08
B. L. P. B. L. P.
AAAAAAAH QUE GRACINHAAA Eu tô muito apaixonada pela vibe dessa fic! Primeiro, que me bateu vontade de ir pra praia (coisa que nunca fui btw) e arranjar um amor de verão kkkkkkkkk Depois que esse amorzinho desses dois foi a coisa mais graciosa do meu dia ❤️❤️ Amei demais, tá de parabéns!!!
18 Juin 2018 17:08:49

  • Anne P. Anne P.
    Obrigado flor ❤❤, confesso que também nunca fui a praia kkkkk somente em parque aquático, morro de vontade de ir também e depois que escrevi essa história, também deu vontade de ver o pessoal surfando kkkkk Sabendo que você entrou na vibe do Naru também me sinto como dever cumprido kkkk Obrigado por comentar ❤ Beijos! 22 Juin 2018 14:21:07
Ayzu Saki Ayzu Saki
Cof cof, já surfei nessa praia, cof cof Caara, essa fic me trouxe muita nostalgia. Eu conheci um surfista por lá também, que infelizmente não deu em romance - não foi por falta de tentativa. Mas voltando pra sua fic, que foi bem mais interessante que minha vida amorosa, que coisa gostosa ser uma personificação tão perfeita da personalidade destes dois <3 Parabéns de verdade *-*
18 Juin 2018 14:58:50

  • Ayzu Saki Ayzu Saki
    E como essa maravilha não tem mais comentários?? 18 Juin 2018 14:57:15
  • Anne P. Anne P.
    Aah Obrigado Ayzu. Tava com tanto medo de não ficar boa essa história, seu comentário me deixa muito feliz ainda mais que mano, eu AMOOOO sua escrita, de todo meu coração ❤ Tava começando minha vida no fandom do Naruto quando li "O menino de cabelos de sol" ela me inspirou a escrever minha primeira one SNS. Obrigado pelo comentário ❤ Beijos!! 22 Juin 2018 14:13:07
KL Kitsune Lyra
Ai que coisa mais linda, Naru surfista ficou maravilhoso, e esse Sasuke cheio do emburro gente? Adorei! A fic foi toda linda, a inspiração do Sasuke voltando com o Naru foi lindo. Amei <3
16 Juin 2018 22:14:56

  • Anne P. Anne P.
    Fico feliz que gostou flor Tive tanta dificuldade na história, Naru surfista realmente deu um trabalhão e fiquei com muito medo de não conseguir escrever bem essa história. Mas, deu tudo certo! ❤ Obrigado por comentar ❤❤ Beijos! 17 Juin 2018 05:41:10
~