Um belo começo Suivre l’histoire

aninhahebelde Ana Rajaram

"-Sabe,Tsukiyama-san... você já sentiu atração por alguém? " O maior riu. Era incrível que a pessoa que mais o atraia perguntasse isso. De todas as formas e em todas as horas,Kaneki dominava seus pensamentos." "Bem,de todo jeito... aquilo tudo já era um belo começo."


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#ShuuKen #ShuuKane #TsuKane #tsukiyama #Kaneki #TokyoGhoul
Histoire courte
0
4.9k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

One-Shot

Kaneki estava entediado.

Suspirou,enquanto colocava mais um dos muitos livros, emprestados por Tsukiyama, de lado. Todos pareciam muito bons,porém nenhum deles havia despertado o seu interesse. Realmente,depois de tudo o que havia passado,ler não tinha mais a mesma graça. Ele sentia como se as palavras flutuassem em volta de si. Não conseguia imaginar as cenas como antes,era como se fossem apenas um amontoado de palavras que ele não conseguia compreender.

E o pior era: Ele não tinha nada melhor para fazer.

Banjou e os outros estavam fora,fazendo "sei lá o que". Não havia perguntado. Até porque eles pareciam bem nervosos ao avisar de sua saída. Preferiu não insistir. Hinami tinha ido com eles,alegando que iria comprar roupas novas no caminho. Se ele não a conhecesse,poderia até ter acreditado.

Suspirou pela milésima vez,passando os dedos pelos cabelos brancos e se ajeitando na cama na qual estava deitado. Esticou a mão para alcançar o último livro que sobrou. Virou-o para ler a sinopse.

A princípio dizia ser apenas uma história comum,de uma garota comum,com uma vida comum,mas que mudara drasticamente quando ela descobriu os seus desejos profundos. Kaneki intrigou-se com a sinopse misteriosa e resolveu ler um pouco do conteúdo. Afinal,não tinha nada pra fazer mesmo.

O tempo foi passando e Kaneki devorava cada página do tal livro. Finalmente uma história que despertou sua curiosidade. Pegou-se corando em vários momentos. Não sabia que o Gourmet lia esse tipo de coisa. Quando se deu conta,já estava quase no final do livro.

Marcou a página onde parou e sentou-se na cama,refletindo sobre o que acabara de ler. O livro retratava uma garota,de início inocente,mas que desperta seus desejos sexuais quando se apaixona por um garoto de sua classe. Grande parte do livro continha fantasias sexuais não só da garota,mas do garoto,que também tinha sua parte narrada. Interessante,de fato.

Isso fez o meio ghoul pensar. Desde o acidente com Rize havia perdido o interesse em certas coisas. Não que ele fosse um pervertido antes. A questão é que,ele nunca havia tido interesse sexual em ninguém. Kaneki sempre levou mais as coisas pro lado sentimental,e depois que se tornou um ghoul não tinha mais tempo pra pensar nisso. Porém,depois desse livro,ficou mesmo muito curioso a respeito disso.

-Como será a sensação?- se perguntou em voz alta,mordendo o lábio inferior.

-Falando sozinho,Kaneki-kun?

Kaneki olhou para a porta, onde Tsukiyama se encontrava em pé com um pequeno sorriso no rosto.

-Olá,Tsukiyama-san. Estava apenas pensando alto.

-Oui! Entendo. Posso entrar?

O menor deu de ombros. Tsukiyama entrou no quarto do garoto,fechando a porta e sentando-se na cama,ao seu lado.

- Parece realmente bastante pensativo. O que lhe incomoda,mon cher?

-Hum...nada. Estava apenas refletindo sobre o livro que me emprestou,que fala sobre fantasias sexuais.

-Oh,sim. Uma obra fantástica! Você gostou,Kaneki-kun?- Tsukiyama sorriu,batendo as palmas uma na outra,animado.

-Sabe,Tsukiyama-san... você já sentiu atração por alguém?

O maior riu. Era incrível que a pessoa que mais o atraia perguntasse isso. De todas as formas e em todas as horas,Kaneki dominava seus pensamentos.

-Sí! Esse é o tipo de coisa que todos sentem uma vez na vida - respondeu.

-Hum...- Kaneki apenas murmurou,desviando o olhar. - E...você já fez sexo com alguém?

Tsukiyama não pode deixar de sorrir novamente. Estava sendo deveras divertido presenciar o jovem naquela situação. Ele parecia mais...humano. Algo como o antigo Kaneki.

-Desculpe por fazer uma pergunta tão pessoal,Tsukiyama-san. Não precisa responder se não quiser- o albino ressalta,com as bochechas levemente rosadas.

Ah,como o Gourmet sentia falta desses gestos inocentes do menino.

-Sem problemas,Kaneki-kun. Sim,claro. Eu já fiz sexo com várias pessoas. Homens e mulheres. Por que?

-Por nada. Eu só queria saber...como é...a sensação.

-Nunca fez sexo,Kaneki-kun? Ou se sentiu excitado a ponto de se aliviar?

O menor balançou levemente a cabeça em sinal negativo.

Shuu já sabia que o menor era virgem. Mas,não era possível que ele nunca tenha se tocado ou se excitado. Porém,era a verdade. Isso só fez com que ele o enxergasse mais ainda como uma “criatura pura”. Como um anjo.

Um anjo do qual ele adoraria arrancar toda essa “pureza” e inocência.

-Bom,quando dois corpos se unem em um ato carnal e sensual,como deve saber,eles são tomados por uma sensação de prazer imenso. É algo que não pode ser explicado,Kaneki-kun – Shuu segurou o rosto de Kaneki até que este olhasse em seus olhos – Você me permitiria,mon cher? Me permitiria fazê-lo descobrir essas sensações?

Kaneki arregalou os olhos. Ou ele estava com algum problema ou Tsukiyama Shuu havia acabado de convidá-lo pra fazer sexo.

Deu um tapa na mão do maior,afastando-o de si.

-Ficou maluco? Acho que se esqueceu de que não confio em você.

Ah sim,aquilo era um empecilho para o ghoul de cabelos roxos. Ken não confiava nele desde cometeu o erro de tentar devorá-lo. Ele não tirava a razão do garoto. Havia feito coisas das quais se arrependia amargamente e estava pagando por isso.

A verdade era que Tsukiyama Shuu amava Kaneki Ken,loucamente e desesperadamente,de forma quase extremamente obsessiva. Havia se apaixonado sem perceber desde o momento em que vira aquele ser moreno,tímido e atrapalhado. O seu cheiro e a vontade de comê-lo foram os motivos que o levaram a se aproximar. Porém,foi pego na própria armadilha e acabou realmente gostando dele. Não como refeição,mas como pessoa. Com certeza ainda desejava comê-lo,mas não no mesmo sentido de antes.

-Não precisa confiar em mim,Kaneki-kun. Quero apenas ser usado por você. Aliás,não é por isso que aceitou que eu me juntasse ao seu grupo? Para que pudesse me usar,como um peão,de acordo com a sua vontade?

Kaneki pensou por um tempo. Não acreditava no que estava prestes a fazer. Mas... ele queria sentir. Queria sentir-se vivo,como a menina do livro.

-Se tentar algo,não hesitarei em te matar – o menor murmurou,levantando-se e abaixando a cabeça.

-Como você desejar,mon cher – o maior também se levantou,ficando às costas do albino.

Retirou a gravata,o suéter e a camisa social,ficando apenas de calça. Chutou os sapatos pra longe,não precisaria deles.

Kaneki observava cada movimento pelo canto do olho. No momento em que seus olhos foram atraídos pelo peito nu do arroxeado ele se sentiu estranho.

Tsukiyama abraçou Kaneki por trás,começando a deslizar suas mãos pela camisa do mesmo,subindo-a,acariciando seu torso,até retirar a peça.

Kaneki havia tombado,por reflexo,a cabeça um pouco para o lado e fechado os olhos com a sensação,dando ao Gourmet acesso livre a seu pescoço. Ele beijou,chupou e mordeu sua pele alva,fazendo-o arrepiar-se e suspirar. Algo estava acontecendo com seu corpo.

O maior desceu as mãos pelo abdômen de Kaneki,passando pela borda da calça e adentrando a mesma. Foi então que Kaneki soltou o seu primeiro gemido,baixo e manhoso,de uma forma que nunca imaginara que pudesse fazer. Levou as duas mãos a boca,tapando-a e arregalando um pouco os olhos. O que havia sido aquilo?

Foi a gota d’água para o mais velho. Ouvir Kaneki gemer era a melhor coisa que já tinha escutado. Sentiu seu Kakugan ativar pela excitação. Virou o meio-ghoul de frente pra si e o deitou no chão mesmo,ficando por cima.

-O-o que está fazendo? – o menor perguntou.

Shuu não respondeu. Aproximou seus rostos até que tivessem a centímetros. Olhou profundamente nos olhos cinzentos de Kaneki , antes de beijá-lo fortemente.

Kaneki não teve tempo de reagir. Só sentiu a língua quente e macia do outro invadir e rodar na sua boca. Gemeu entre o beijo,entrelaçando sua língua com a dele e começando a batalhar por espaço. Ouviu Tsukiyama gemer abafado também,antes de separar seus lábios com um estalo. Um fio de saliva os ligando.

Tsukiyama olhou novamente para o garoto ofegante,que também já estava com o Kakugan ativado e as bochechas vermelhas. Pegou uma das mãos de Kaneki e levou-a até a sua calça,mais precisamente sobre seu membro. Queria que ele soubesse,que ele sentisse o tamanho de seu desejo por ele.

-Tsukiyama-san...

-Shiu...eu não aguento mais,mon cher.

Kaneki engoliu a seco,ficando com uma expressão determinada. Empurrou Tsukiyama até que este estivesse de joelhos. Ergueu-se um pouco do chão e começou a retirar a calça do maior.

Tsukiyama não pode deixar de se surpreender. O que ele panejava afinal? Sorriu com o pensamento.

Kaneki pretendia botar em prática as fantasias sexuais do livro. Não poderia ser tão difícil,certo? Sendo assim,empurrou mais o maior até este ficar deitado. Agora,ele estava por cima.

Continuou o que fazia e retirou por completo a calça do maior e logo em seguida a cueca,envergonhando-se de vê-lo nu,mas não deixando transparecer.

Abaixou a cabeça na altura do membro do Gourmet,olhando em seus olhos. Tsukiyama não acreditava no que via. O menor segurou seu membro,massageando da base até a ponta algumas vezes antes de coloca-lo na boca,sugando somente a glande.

Tsukiyama gemeu alto,agarrando os cabelos brancos de Kaneki como se o estimulasse a continuar. E o menor continuou. Dessa vez abocanhando o membro por inteiro,a ponto de quase engasgar-se,fazendo movimentos com a língua. Subindo e descendo.

O Gourmet poderia gozar só com a visão mas para piorar a situação,a sensação era extremamente forte. Mesmo que Kaneki nunca tenha feito aquilo,ele estava se saindo muito,muito bem.

Gemia cada vez mais alto. Olhar para Kaneki fazendo aquilo,com seu membro deslizando por seus lábios,quase escapando certas vezes ,tirava sua sanidade. Juntou toda a sua vontade para afastar o garoto que olhou confuso.

Não deu tempo para o menor pensar.

Tsukiyama ergueu os quadris de Kaneki ,retirando-lhe a calça e a cueca o mais rápido que pode. Kaneki corou por perceber seu próprio membro completamente ereto,mas não ia desistir agora.

O ghoul mais velho tentou tomar o controle,mas foi empurrado novamente por Kaneki que,sem aviso prévio, se apoiou em seu abdômen,ergueu os quadris e deixou-se ser penetrado pelo maior.

Tsukiyama gritou ao ser acolhido dentro da cavidade quente e apertada do albino. E Kaneki,que nunca havia sentido tal coisa gritou junto com ele.

Shuu queria perguntar se ele não sentia dor. Afinal,não teve nenhum tipo de preparação. Mas,pela expressão de êxtase dele era óbvio que a resposta era não. Kaneki não sentia mais tanta dor,isso se deve ao fato de ter sido torturado cruelmente. Estava sentindo apenas um leve incômodo,e prazer,já que naquela posição sua próstata fora atingida em cheio.

Depois de ter Tsukiyama por completo dentro de si,começou a fazer movimentos de subir e descer,enlouquecendo tanto ele quanto o outro. O ghoul de cabelos arroxeados não aguentou mais tempo daquela doce tortura e inverteu as posições,apoiando os joelhos de Kaneki em seus ombros e o penetrando mais fundo e forte.

Após algum tempo as estocadas começaram a ganhar velocidade e nenhum dos dois aguentava mais. Gemiam sem pudor algum. Era quase surreal para Tsukiyama. Já estava começando a achar que estava sonhando. Mas era um pensamento cruel demais.

-Ah!Ah! Tsukiyama-san!

-Kaneki...-kun...Hum...

Os dois chegaram ao limite juntos. Kaneki,sujou ambos com seu sêmen,ao mesmo tempo que sentia ser preenchido por Shuu. Tsukiyama caiu pro lado,ainda com as sensações de pós-orgasmo,saindo de dentro do grisalho abruptamente que gemeu tanto em satisfação,quanto em reprovação. Teve um sentimento de vazio.

Estava feito. Kaneki Ken agora sabia como era fazer sexo. Nunca imaginaria que um dia teria esse tipo de emoção. Que alguém pudesse fazê-lo sentir-se assim. Muito menos que essa pessoa fosse Tsukiyama Shuu,o ghoul que já havia tentado comê-lo. Irônico,de fato.

Passado alguns minutos Tsukiyama se levantou,vestiu suas roupas e arrumou seu cabelo impecável- que agora estava bastante bagunçado- sem se importar com o fato de estar todo melado. Quando terminou percebeu que Kaneki também já havia se vestido e agora o observava. Aproximou-se de “My litte doll” (Minha pequena bonequinha) – nome carinhoso do qual o chamava interiormente e secretamente – e sussurrou em seu ouvido:

-O que achou,mon cher? Consegui esclarecer suas dúvidas? – sorriu de forma maliciosa.

“Maldito” pensou Kaneki,frustado por ter se mostrado fraco e submisso em certos momentos.

De repente,o Gourmet assumiu um semblante sério.

-I love you,Kaneki-kun – disse à ele,acariciando seu rosto com a ponta dos dedos.

O meio ghoul olhou-o,confuso e surpreso pela declaração repentina. Uma parte dele não acreditava em uma palavra que saia da boca do arroxeado e queria bater nele por dizer mentiras estúpidas e tentar enganá-lo. A outra parte,aquela que acabou de fazer sexo e gemer loucamente o nome daquele ser,queria acreditar que ele realmente o amava.

-Tsukiyama...

-Não precisa dizer nada por agora, my dear(meu querido).Sei que mesmo depois do que aconteceu aqui,ainda não confia em mim. Aliás,você tem toda a razão por desconfiar de mim. Mas saiba que eu irei reconquistá-lo... – ergueu levemente seu rosto e juntou seus lábios levemente, de forma breve – I promise (Eu prometo).- sussurrou.

Kaneki ficou sem reação.

Não havia o que dizer, de qualquer maneira.

Naquele dia,Tsukiyama saiu daquela casa/esconderijo satisfeito. Lembrando-se de agradecer mais uma vez a pequena Hinami,por convencer Banjou e os outros a saírem e ajudá-lo a ficar sozinho com Kaneki. A tempos tentava confessar seus sentimentos. Claro,ele nunca imaginaria que acabaria até concretizando os seus desejos profundos,dos seus mais lindos sonhos, e fazendo sexo com ele.

Não sabia o que aconteceria daqui pra frente. Se Kaneki reconheceria ou não seus sentimentos. Se apenas pudesse satisfazê-lo com seu corpo de vez em quando já o faria extremamente feliz.

Amava-o afinal.

Bem,de todo jeito... aquilo tudo já era um belo começo.

13 Avril 2018 23:24:04 0 Rapport Incorporer 0
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~