My Little Dark Secret Suivre l’histoire

brightshade Jammes Messias

Tweek Tweak é um detetive famoso de New Jersey, sempre resolvendo casos estranhos e extremos. Um dia, se vê obrigado a ir para a pequena cidade do Colorado que sequer pensava em voltar, South Park. Porém, em suas doces férias calmas da cidade grande, coisas estranhas começam a acontecer. - Você consegue guardar meu pequeno segredo sujo ?


Fanfiction Interdit aux moins de 18 ans.

#terror #misterio #yaoi #violencia #yuri #Creek #South-Park #Twaig #Tweek-Tweak #Craig-Tucker #Kyle-Broflovski #Twenny #Twyle #Assasinato
5
5349 VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 30 jours
temps de lecture
AA Partager

É só um lance de Jersey... - KyleyB

- New Jersey, 8:00 A.M -


O homem aos seus 27 anos dormia tranquilamente, seu pé estava fora da coberta como sempre, Tweek mesmo que não tivesse mais sua ansiedade num estado avançado, ainda mantia seus costumes. Um judeu entrou no quarto com um sorriso travesso, segurando duas panelas. Obviamente ele tinha noção do quanto Tweek ficaria "puto", mas não deu a miníma. Logo, começou a bater as panelas.


- ACORDAAAAAA, TWEEEK! - os gritos eram histéricos, porém cheios de risadas. Tweek deu um pulo caindo de sua cama, e olhando o homem a sua frente assustado. O ruivo estava vestindo aquela famosa camisa branca idiota, escrita "Kyley-B", uma calça jeans preta e as correntes que Tweek achava totalmente ridículas.


- VOCÊ QUER MORRER, BROFLOVSKI ?! - o garoto se levantou, irritado, podia jurar que mataria o ruivo de Jersey ali, naquele exato momento.


- Bom dia também, "honey". - o louro revirou os olhos, Tweek detestava quando Kyle o chamava por esses apelidos "carinhosos", o deixava constrangido e eram desnecessários. - Já se esqueceu ?


- Me esqueci de que ? - o homem perguntou já tirando seu pijama e ficando apenas com sua cueca box verde escura. Kyle, por mais que tivesse grande intimidase com o outro, sentia-se timido com tal atitude, então desviava o olhar rápidamente. Tweek sabia disso, e amava provocar o super melhor amigo.


- V-Vamos viajar hoje...Lembra ?Ir para a casa dos seu p-pau...PAI!!!CASA DO SEU PAI!! 

- o ruivo gritou, mais vermelho que seu próprio cabelo ao notar a bobagem que tinha dito. Como odiava errar, como odiava quando Tweek o deixava constrangido.


- Temos que ir meeesmo ? - a voz do homem saiu manhosa, fazendo o amigo revirar os olhos.


- Você não vai lá a oito anos. - o louro fechou os olhos para pensar, realmente, desde que tinha ido para a faculdade nunca tinha ido visitar seus pais. - E eu quero ver como meu irmão está.


- Só seu irmão ?


- Meus pais vão querer que eu volte a ser aquele judeuzinho certinho de antes. - o ruivo falou enquanto procurava algo no meu guarda-roupa. Kyle já tinha arrumado minhas malas então era um pouco complicado achar algo lá.


- Não foi isso que eu quis dizer...


- V-Vá ao banheiro logo, Tweek! - o judeu jogou a roupa no homem, e práticamente o empurrou para o banheiro, fechando a porta. Então encostou as costas na porta, colocando a mão no peito. Tweek o fazia sentir coisas...Que coisas ?Oh...Sentimentos.


•••《 ✮ 》•••


Os dois homens estavam num vagão fechado de trem, incrivelmente, aquilo trazia lembranças de "Harry Potter" ao jovem louro, era confortavel e não se ouvia barulho de outros passageiros. O detetive pegou um maço de cigarros do bolso, colocando um na boca. Kyle arqueou uma sobrancelha, o olhando confuso.


- Não se pode fumar no trem... - o louro revirou os olhos, acendendo o cigarro e abrindo a janela, por onde a fumaça saia.


- E desde quando se importa com as regras, "Kyley-B" ?


- Não me chame assim... - o ruivo desviou o olhar vermelho, sabia que seu nome era esse, mas sempre que saia da boca do louro tinha um sentido estranho.


- Pff... - o detetive aproximou o rosto do judeu, tirando o cigarro e colocando na boca do outro. - Considere isso um beijo indireto...


- Vai se foder, Tweak. - o ruivo começou a fumar, corado enquanto olhava o horizonte, Tweek pegou outro cigarro e colocou na boca, porém, não o acendeu.


•••《 ✮ 》•••


Ao chegarem a casa dos Tweak, o detetive puxou ar, era bom estar em casa...Mesmo que aquela cidade lhe trouxesse sentimentos estranhos. Kyle já tinha ido ver seus pais, então marcaram de se encontrar numa praça.


- Tweek...Vai sair, filhão ? - o homem colocou a mão no ombro do louro, que se virou assustado, desde quando seu pai estava ali ?


- Wow...Oi, pai!E sim...Vou encotrar Kyle. - deu um sorriso gentil, mas seu pai tinha uma expressão que ele não conseguia desvendar, mas que lhe causava calafrios.


- Hm...Okay...Apenas tome cuidado, a cidade está cheia de segredos...Não gostaria que se metesse em confusão...


- Okay... - biip!Tweek havia concordado, mas não obedeceria. Ele amava mistérios, tanto que tinha se tornado detetive por esse motivo. O homem saiu de sua casa, pensando nas palavras de seu pai. Eram estranhas, desconexas, pior, eram assustadoras.


•••《 ✮ 》•••


Kyle estava esperando seu super melhor amigo na praça, ao ouvir uma voz o chamando, podia jurar que era Tweek, seu coração chegou a acelerar, porém...Não. Era apenas um homem estranho, com uma jaqueta preta e uma bengala. Ele sequer era velho para andar com aquilo. Ridículo.


- Han ? - o homem de jersey arqueou uma sobrancelha, não se recordava do outro, que se aproximou com um sorriso timido.


- Sou eu!Stan!


- Stanley Marsh...? - o homem estendeu a mão de forma formal, assentindo com a cabeça. Kyle não estendeu sua mão novamente, apenas cruzou os braços atrás das costas, despreocupado. O sorriso do gótico sumiu, enquanto colocava sua mão no bolso.


- O que está fazendo em South Park, "Kyley-B" ? - o tom sárcastico na voz de Stan era visível, porém, o judeu não se importou.


- Férias... - novamente, o sorriso de Stan voltou, deixando Kyle confuso.


- Você veio sozinh-


- Kyle!!! - uma voz de trás do moreno gritou, fazendo com que o judeu desse um grande sozinho.


- TWEEK! - o gótico podia jurar que um pedaço de seu coração tinha se quebrado ali, ah sim, tinha mesmo. Mas Stan não deixaria isso assim...Era um Marsh. O moreno se despediu, saindo rapidamente. Na hora que Tweek se aproximou, ofegante, Kyle nem notou a saída do outro.


- Quem era?


- E quem se importa ?


- ...Okay...Kyle, vamos comprar um café e um milk-shake!Preciso te falar uma coisa... - o louro tinha um sorriso animado. E aquilo preocupou Kyle, afinal, isso significa apenas duas coisas:


1: Ou ele tinha se apaixonado.

2: Ele tinha achado um mistério.

Nenhuma das opções agradava ao Broflovski.


•••《 ✮ 》•••


Os homens conversavam animadamente na antiga cafeteria Tweak. Sim, antiga. Os pais de Tweek a perderam numa aposta, para ser mais exato, Richard a perdeu. Era uma aposta boba no inicio...Mas logo virou um vicío, uma necessidade...E como não podia apostar seu filho - já que ele era de maior -, apostou sua cafeteria. Por um bom tempo, Helen e Richard passaram por perrengues, até serem ajudados por alguém...Alguém que nunca contaram a Tweek. Agora, a antiga Tweak Bros coffe, não passava de um bar/lanchonete. Era agradável, mas o detetive sentia falta do aroma doce de café.


- Então, o que aconteceu ? - o ruivo perguntou bebendo seu milk-shake no canudinho, parecia uma criança de dez anos novamente.


- Eu não sei ao certo...Acho que tem algo estranho acontecendo nessa cidade!


- Algo estranho ? - o ruivo arqueou uma sobrancelha, só podia ser uma piada.


- É como uma sensação...Um aviso! - o louro estava extranhamente animado para ser um "aviso".


- Cara, acredita em fantasmas agora ?Hah!Patético! - o judeu riu alto, chamando atenção de algumas pessoas que os encaravam zangados. Logo se lembrou que mais cedo tinha esbarrado em um homem alto, negro...E o xingou, chegou até a ameaça-lo. Talvez ele fosse alguém importante na cidade...Mas Kyle não se importava, nenhum pouco.


- Talvez não fantasmas...Mas outra coisa, algo mais...Misterioso! - o louro deu mais um gole em sua bebida, animado. Kyle suspirou, não queria entrar em confusão, não queria que Tweek se metesse em confusão.


- Cara, é melhor ficarmos na nossa...


- Está brincando, Broflovski ?!A primeira cosia que fez ao chegar foi brigar com a garota que pegava as malas! - o tom de Tweek havia ficado sarcástico, como se estivesse chamando o ruivo de hipócrita, de fato, estava. - Como era o nome dela ?Err...


- Rebecca. - o ruivo revirou os olhos. - Acho que nos conhecemos quando crianças, mas não faço idéia de quem possa ser. - disse bebendo seu sorvete.


- Talvez uma antiga namorada ?


- Ew!Ela era estranha e desastrada!Nunca devo ter namorado alguém assim...


- Eu era assim... - o ruivo iria falar algo, mas foi cortado bruscamente. - Mas pessoas de Jersey não se importam, não é ?


- É só um lance de Jersey...


- Sei, sei...Enfim, por favor, Kyle!Vamos investigar, só um pouco! - o coração do judeu bateu mais rápido ao ouvir o "Kyle", deixando um sorriso escapar.


- Okay, Tweek...


- Tweek Tweak ? - a voz surpreendeu os dois, era fria, grossa, mas parecia animada ao mesmo tempo, se viraram e viram um garçom se aproximando, com um palito entre os lábios, enquanto segurava um cardápio.


- Sou eu...Você é...?


- Sou eu!Craig Tucker!

10 Avril 2018 20:42:19 0 Rapport Incorporer 1
Lire le chapitre suivant Todos temos vicíos - Kenneth McCormick

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 3 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!