No Ritmo Do Amor Suivre l’histoire

aelita Allyne g

Lucy está mais do que contente com sua vida rotineira, numa pacata cidadezinha de interior. Por isso, ela fica chocada ao saber que sua irma a inscreveu para participar de um reality Shouw de dança de salão, para a tv . Sem nunca ter dado um único passo de dança na vida, a principio ela fica relutante , mais muda de ideia ao conhecer seu instrutor .... Daniel Assim que poe os olhos em Daniel, seu coração começa a bater mais forte. Ela nunca conheceu um homem tão charmoso e atraente. A principio, Daniel esta contrariado com a ideia de participar da competição, mas o entusiasmo e o progresso de Lucy o fazem acreditar que eles tem chance de vencer...


Romance Interdit aux moins de 18 ans. © Não é plagia e plagia e crime essas fanfic você encontra lar outros sites por mi nome "Aelita"

#Sexo #Dança de Salão #Comedia #Romance
0
6.7k VUES
En cours
temps de lecture
AA Partager

Capítulo 1

Ah, por favor, Ami você só pode estar brincando!

Paro de encher os saleiros e olho para o outro lado do balcão de fórmica, que meu Irma está limpando. Nossa mão já foi para casa e nós duas estamos arrumando tudo, depois de um longo dia de trabalho.

- Quem, em juízo perfeito, organizaria uma competição de dança de salão em VilaRica ?

- bem ... o canto de comedia ,talvez? - Ami me olha, receosa.

- Está falando daquele canal de TV a cabo ao qual você assiste o tempo todo?

Ami abre a boca para responder, mas continua falado.

- Aquele que tem desenhos de mau gosto e programas ridículos?

- não são ridículos...

- e que difama o presidente do Japão ?

Bato o pode de sal no balcão e encaro mia irmãzinha... bem , com um metro e noventa de altura ela não é tão pequena, mas sou seis anos mais velha, então ainda tenho autoridade sobre ela.

- Sim , Lucy E isso só chama " Sátira política ".O Canto da comedia faz parodias... faz graça com a cultura pop. Mas a maioria dos programas é genial.

Muito bem, então ela é mais alta e mais inteligente . Ami sempre mereceu ir para um boa universidade, mas embora a lanchonete pague nossas contas, não temos dinheiro para custear isso.

-Tanto faz . – Gesticulo no ar, como se entendesse tudo de Sátira política.

- Então me diga como, com tantos lugares neste país , o Canto da Comédia decidiu vir justo a VilaRica para fazer essa competição de dança?

- Bem...- o olhar receoso dela se intensifica e então entendo tudo. – para nos ridicularizar!

-Não é nada disso, Lucy. A proposta do programa é faze uma parodia dos reality shows, não é ridicularizar ninguém.

- Sobre o que é realmente essa competição de dança de salão, e como você está envolvida com isso?

Ami respira fundo e enfia as mãos nos bolsos da calça.

- Bem, algumas semanas atrais , eu estava visitando o site do Canto da Comedia e li sobre esse programa de parodia sobre dança de salão que eles pretendem fazer. Tinha um cidade deveria ser escolhida como a melhor locação para o programa e .... bem.... eu sugeri VilaRica. A ideia é que o programa se chame Dançando em VilaRica .

-Ami! Como pôde fazer isso ? Arregalo os olhos.

- Lucy, pense bem.

Ami aponta a vidraça da lanchonete que dá para a rua principal da cidade.

- Vilarica tem sido como uma cidade fantasma, ultimamente. Todas as lojas de artesanatos de antiguidade estão sofrendo com falta de clientes. As pousadas estão praticamente vazias.

- Acontece que esta é a pior época do ano. Logo vai melhorar quando chegar o verão .– protesto, mesmo sabendo que a falta de fregueses é uma preocupação real.

Ami balança a cabeça.

- com o preço da gasolina, as pessoas não vai mais viajar como antes . Precisamos de um motivo para atrair os turistas. Ter esse programa gravado aqui pode ser o empurrão que a cidade precisa.

Sei que ela tem razão, mas permaneço calada, com os braços cruzados.

- Lucy, esse programa pode colocar VilaRica no mapa. Vai chover turistas aqui se o programa fizer sucesso, e acredito que fará .

- Sim , ás nossas custas . tenho orgulho desta cidade e não me agrada o fato de rirem de nós. –Ser alvo de uma brincadeira não é algo desconhecido para mim, e levo assunto para o lado pessoal. Começo a rosquear as tampas prateadas dos saleiros e murmuro: -Dançando em VilaRica... quem se inscreveria em um programa com esse nome?

- Fique calma e me escute, por favor Lucy.

Claro que é o tipo de pedido que faria qualquer um perder a calma imediatamente, mas respiro fundo e digo com toda a tranquilidade que posso reunir, ou seja nenhuma:

- Diga logo, então !

- Bem , depois que o Canto da comedia se interessou pela minha redação, eles me enviaram um formulário que pedia nomes de participantes em potencial.

- E ?

- Eles queriam seis Homens e seis mulheres que representassem vários tipos comuns de uma cidade pequena.

Tive de fornecer nomes desses indivíduos para ajudá-los, já que eles querem colocar o programa no ar o mais rápido possível. Por exemplo, eles queriam um fazendeiro , então sugeri Jet .

- para dançar? NÃO.......

Ami faz que sim com a cabeça.

- e precisavam de um motorista de caminhão . Diego me veio á cabeça.

Tento imaginar o corpulento Diego dançando tango e começo a ri . isso encoraja Ami a ela sorri.

- está vendo, você já esta entendendo a ideia. Vai ser ótimo. Eles queriam uma mulher que trabalhasse na cantina da escola, então sugeri Rose .

- hum . e quem mais?

Ela hesita antes de dizer.

- Yumi.

- por que ela?

Meu bom humor desaparece imediatamente . Yumi é uma das poucas pessoas da cidade de quem eu não gosto.

Ela era a menina mais popular quando estávamos no colegial , rainha do baile e todo o mais, e sempre me esnobou.

- Eles precisavam de uma cabeleireira. Talvez ela ate seja boa.

- ate parece.

- por que você implica com a Yumi?

- Eu não implico. Embora ela tenha roubado meu namorado no colegial.

- não me lembro de você ter tido um namorado.

-tudo bem, meu provável namorado. Eu estava fazendo progresso com Leonardo quando ela apareceu e o roubou de min.

Ami engole em seco e me olha de uma forma que não me agrada .

- esta falado de Leonardo , o mecânico?

- quantos outros Leonardo você conhece em Vilarica Ami? É claro que estou falado dele. Oh céus! Ela faz parte da competição também?

Quando Ami diz que sim, tenho que iri de novo.

- Dançando em VilaRica pode ser divertido no fim das contas -Admito e começo a rir , esperando que Ami me acompanhe, já que estou mudando de opinião a respeito da coisa toda, mas ela me encara, como se estivesse pensando na melhor maneira de me dizer alguma coisa.

- você esta tentando me dizer algo que sabe que não vou gosta de ouvir , não é ? Meu deus, você não inscreveu mamãe nesse negocio , não é ?

- Não....

- o que é, então ? – insisto , mas então entendo tudo, como se tivesse sido atingida por um pilha de tijolos na cabeça. Balanço a cabeça enquanto aponto em sua direção.

- NÃO ....não . diga que você não deu o meu nome também!

- Eles precisavam de uma garçonete , Lucy!

- Não vou fazer isso ! Me recuso a me humilhar em rede nacional! Está me ouvindo? De jeito nenhum! Não vou ! Meu Deus , Você sabe que sou péssima dançarina. Seria terrível! Não há nada que possa dizer que me faça mudar de ideia. Nada !

- Nem mesmo um prêmio de cinquenta mil Reais ?

- Oh... mentira! Cinquenta ... mil?

- Sim.

- Nossa....

- Pois é. Pense em tudo o que podemos Fazer com esse dinheiro.

- sim... – Me apoio sobre o balcão e então me dou conta da realidade. – Sou péssima dançarina, Ami. Jamais poderia vencer uma competição de dança de salão, não importa quão bom seja meu instrutor.

- Lucy, você ouviu os nomes que eu indiquei ? Alem do mais , você é esforçada e aprende rápido. Pode fazer isso.

- Então você acha que eu posso ser a melhor entre os piores ?

- Você entendeu. – Ami sorri.

Eu não tenho tanta certeza, mas prefiro ficar quieta.

- E essas pessoas vão mesmo competir ? O Canto da Comédia já se decidiu por VilaRica ? Onde todas essas pessoas vão ficar ? Tudo que temos são algumas pousadas pequenas e .....

- Calma, um pergunta de cada vez.

- Está bem. Então me diga essa programa é coisa certa ?

Ami respira fundo antes de responder.

- Sim . eles alugaram o acampamento de Caça Rabbit Rum. O acampamento inteiro, mas como não é temporada de caça agora , o lugar estava vazio. E há bastante espaço lá A competição final será filmada nas noites de sábados, no salão de dança Bluegrass.

- E todas as pessoas que você sugeriu assinaram contrato para fazer o programa ?

- Só falta você. Pedi que deixassem você por último, já que achei que precisaria convencê-la primeiro . Esta disposta a participar, Lucy ?

Passo os olhos pela lanchonete , que precisa de uma reforma.Penso em minha mãe, que trabalhou arduamente esses anos todos para nos sustentar depois que meu pai morreu num acidente trágico em nossa fazenda, doze anos atrais .Sem pedir a ajuda de ninguém, ela vendeu a fazenda para pagar nossas dividas e comprou a lanchonete. Sim, eu poderia mandá-la para um SPA luxuoso para ser paparicada. Lembro da minha caminhonete velha que mal funciona... Seria ótimo comprar uma nova, cheia de acessórios . Mas acima de tudo, penso em minha Irma, que merece o melhor ensino superior que o dinheiro pode comprar e que nunca nos pediu nada.

- vou participar.

- maravilha !

Ela me dá um abraço que quase me derruba no chão . É maravilhoso ver minha Irma tão animada. E estou começando a me animar também . mas bem no fundo, imagino onde fui me meter. Enquanto tento assimilar tudo o que esta acontecendo, Ami disca um numero no celular e fala com alguém.

- E então? –Pergunto quando ela termina a conversa e desliga o aparelho.

- Mitchell ,o produtor executivo, quer encontra-la amanha , ás nove horas .

- Mas isso é durante o turno do café da manhã , Ami !

- Sim, ele vem tomar o café da manha aqui . ele só quer conhecê-la e talvez traga alguns papéis para você assinar. Nada demais, Lucy. Você pode se sentar um pouco com ele, mamãe não vai se importar.

Então outro pensamento me ocorre.

- E quando o programa começar, quem vai ajudar mamãe ?

Ami se aproxima e coloca as mãos em seus ombros.

- norma pode estar mais cedo, e eu ficarei até mais tarde. E se houver necessidade, contrataremos alguém para ajudar. Não se preocupe , não vou deixar que mamãe fique sobrecarregada em sua ausência .

- está bem. Isso é tão estranho e inesperado, entende?

- Sim . Mas já era hora de termos um pouco de diversão aqui em VilaRica. As coisas tem estado muito mundanas. Imagino que "mundana" signifique "sem graça", então concordo.

- quando vai contar para mamãe?

- Já contei.

- E ela concordou? Quero dizer, e se.....

- LUCY!Chega!

Sua explosão me deixa tão surpresa que realmente paro de falar.

- Escute, mamãe e eu apreciamos muito todo o tempo que você dedica a esta lanchonete.

- Mas é claro, afinal é nosso ganha-pão.

Não sei onde ela quer chegar com isso, mas estou começando a me sentir sem graça. - parece até que você está me demitindo – digo, rindo .

- bom, você bem que merecia umas férias.

-então vocês tem discutido sobre a minha existência mundana? .

Cruzo os braços sobre o peito e começo a bater pé no chão .

- Ironicamente, sim , alias , bem antes de essa historia de competição surgir. Você tem de concorda, Lucy , nos últimos tempos, sua vida esta presa numa rotina. Já passou da hora de você sacudir a poeira, e acho que esse programa pode ser a oportunidade ideal.

- Nossa, por favor , me diga o que você realmente acha da minha existência sem graça, não esconda nada , por favor.digo , brincando, mas Ami não ir.

- Você merece dar um tempo.

- todos nós trabalhamos bastante.

- sim, mas você trabalha demais. E vejo bem, por mais que eu queira que você ganhe o dinheiro, prometa que vai se divertir. Se ganhar , ótimo, mas aproveite a oportunidade para descansar, rir um pouco, está bem? Não fique obcecada por vencer.

-Certo.... com cinquenta mil dólares com premio , acho que vou relaxar mesmo e descansar.

Ela sorri e me dá um empurrão de leve no ombro.

- Está bem, pode ficar um pouco obcecada. Empurrá-la de volta.

- Vá para casa . Eu termino tudo por aqui.

O sorriso de Ami diminui e ela volta a me encarar com a expressão seria de sempre.

-Tem ideia de quantas vezes já me disse isso?

Sinto a garganta apertada, mas dou de ombros.

- Vá....ande logo – digo enfaticamente e a empurra-la outra vez.

Fico parada , obsevando ela sair, grande e alta, mas ainda mia irmãzinha caçula. Faria tudo por ela. Pego a vassoura e começo a varrer a lanchonete, mas então paro e me encosto na parede.

- Eu? Dançando na televisão ? Oh, Senhor tenha piedade!

Acordo na manhã seguinte , em meu apartamento acima da lanchonete, ás cinco e meia da manhã, como sempre. Caminho no chão gelado até meu banheiro, e tento acordar com uma ducha quente e xampu de morango. Estou cantarolando e esfregando a espuma cheirosa nos meus cabelos quando lembro que este não é um dia normal.

Meu Deus do céu de apenas algumas horas o executivo do Canto da Comedia vai me contratar para um programa de dança de salão ! Decido raspar as pernas, mesmo não precisando , e acabo me cortando duas vezes , já que minha mente está preocupada meus cabelos num rabo-de-cavalo e uso o mínimo possível de maquiagem, mas hoje dou atenção especial á minha aparência. Passo delineador e sombra colorida em minha pálpebras. Até mesmo uso o curvado de cílios, que me assusta..... Sempre acho que vou cortar metade das minhas pestanas com ele.Embora eu queria fazer um penteado diferente, acabo usando o tradicional rabo-de-cavalo, já que vou trabalhar também.

Respiro fundo e me olho mais uma vez no espelho, procurando algo fora do lugar, mas até que estou arrumadinha.

Embora sabendo que logo estarei cheirando a batatas fritas, aplico um dose generosa de perfume. Torço o nariz para meu uniforme. Desejando poder vestir algo melhor. É um uniforme tradicional,com botões na frente, mas mamãe gosta de deixar a lanchonete com um estilo retro , porque os turistas gostam.

Enquanto desço correndo os degraus que levam á entrada da cozinha, ouço mamãe tentando brincar com Peter o cozinheiro. Peter pode ser meio Rabugento, mas faz biscoitos leves , que derretem na boca. O bacon está sempre crocante, os ovos sempre no ponto e as sobremesas cremosas, então aguentamos seu mau humor. Muito raramente , mamãe consegue fazê -lo rir,mas é difícil.

O aroma celestial de café recém-coado chega ate min. Preparar o café é meu dever e detesto chegar atrasada para o que quer que seja , especialmente para o trabalho, então me sinto um pouco culpada ao entrar na cozinha.

Peter tem um sorriso no rosto, devido a algo que mamãe deve ter dito antes de eu chegar. Quando eles me vem , se endireitam e param de conversar, o que significa que falavam de mim . Isso tem acontecido muito ultimaste, o que não me agrada nem um pouco. Mamãe me olha e franze a testa.

- Querida, por que esta vestida desse jeito?

- Desse jeito, como?

- Está usando seu uniforme, e aquele homem da televisão vira encontrá-la.

- Mamãe, eu vou trabalhar.

- Bem, tem razão. É que eu gostaria que você pudesse se arrumar mais...

- Estou bem assim. É alem do mais Ami disse que eles querem uma garçonete para o programa, então aqui estou eu.-Com os braços estendidos no ar, dou um giro nos calcanhares e acabo me desequilibrando.

- Com certeza, não dança nada.- Peter balança a cabeça.

- terei aulas com um instrutor profissional –lembro-o,e teria lhe mostrado a língua se mamãe não estivesse por perto.

- vamos ver se dança ou não –mamãe diz para Peter, com uma sobrancelha erguida, fazendo com que ele para de rir.

- Você vai se dar bem –ela me assegura, enquanto abre uma caixa de biscoitos de café.

- Você tem pernas longas, feitas para dançar, Lucy. E não é só isso, também é muito esforçada e aprende rápido. Vai se surpreender consigo mesma.

Ela sorri para mim e se vira de costas para pegar algumas tigelas. Peter dá um sorriso zombeteiro, e já que mamãe não vendo, mostra-lhe a língua.Bem , eu não sou muito graciosa mesmo.Ami e eu herdamos os genes de papai, e eu sempre tive brancos e pernas longos demais para saber como lidar como eles.Os moradores da cidade sabem disso e sempre seguram seus copos e xícaras quando me aproximo para servi-los. Mas mamãe tem razão, sou esforçada e aprendo rápido. Só espero que meu parceiro de dança tenha paciência...e senso de humor.

14 Mars 2018 16:03:13 0 Rapport Incorporer 0
Lire le chapitre suivant Capítulo 2

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 11 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!