Encomendando o Futuro Suivre l’histoire

tiotobirama brener Silva

O cargo de Hokage é uma honra, mas toda honra exige algo em troca e para Minato era ficar longe de sua ruiva, até mesmo no próprio aniversario ele não podia estar com ela, bom pelo menos era oque ele pensava até Kushina vir a ele com um ótimo presente de aniversario.


Fanfiction Anime/Manga Tout public. © direitos dos personagens reservados a masashi kishimoto, essa historia é apenas uma ficção de fan

#romance #minato/kushina #minakushi #naruto
5
7.4k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Um presente

Namikaze Minato – Sala do Hokage.

Humph desde que o terceiro me disse que eu seria o quarto Hokage me lembro de ficar imensamente feliz, ser Hokage o ninja mais forte da vila o líder de tantos clãs e aquele que todos depositam suas esperanças, me lembro que minha ruiva ficou extasiada “eu vou ser a esposa do Hokage” ela falava orgulhosa enquanto nos beijávamos comemorando, Kushina sempre foi meu sol e devo muito a ela o titulo de Hokage o desejo de protegê-la e de cuidar dela desde que éramos jovens foi meu motor para ficar mais forte, mas ninguém me avisou que a imensa honra vinha acompanhada de tanto ônus, pilhas e mais pilhas de papeis a assinar, reuniões com os lideres dos clãs, problemas diplomáticos, eventos e por ai vai tudo isso alem de me cansar me separava de Kushina já fazia uma semana que eu nem dormia em casa direito e sempre que eu chego estou tão cansado que entro e caio na cama acredito que o tempo que não nos deitamos e amamos um ao outro é ainda maior que essa semana e eu já estou maluco desde que provei o amor físico de Kushina eu nunca mais queria parar, quando tínhamos dezesseis não parávamos de fazer nem por horas completas, Kushina sempre foi digamos muito enérgica e eu tinha que ajudá-la a gastar energia, não estou reclamando eu adoro o jeito forte e decidido da minha ruiva inclusive na maioria das vezes que fazemos amor é Kushina que toma a iniciativa, como na nossa primeira vez quando tínhamos dezesseis era meu aniversario como o dia de hoje e eu e Kushina estávamos no meu apartamento depois de voltar da comemoração do meu aniversario.

Namikaze Minato - Ha alguns anos atrás.

-Ai minato abre essa porta logo – Kushina falava agarrada ao meu pescoço me beijando enquanto eu mexia no meu molho de chaves.

-Calma amor, pronto – falei abrindo a porta e entrando com as duas sacolas de presentes que eu recebi hoje.

-Aiii que delicia chegar na sua casa depois de tanta festa – Kushina falou se jogando no meu sofá.

-Mas Kushi nos só comemos com a Mikoto e o Fugaku – falei soltando as sacolas ao chão.

-É, mas não foi só isso não é senhor relâmpago amarelo – ela me provocou – não foi assim que aquela menina te chamou?

-Ela é só uma doida amor eu juro que não tenho nada com ela - falei nervoso me lembrando de Kushina jogando a menina pelo ar depois de falar esse apelido para mim, uma coisa que eu aprendi antes mesmo de namorarmos era que nunca se deve desafiar a pimenta sangrenta da folha.

-Está tudo bem – ela riu de mim – eu só estava mostrando que você é meu namorado eu sei que você não faria nada assim.

Kushina terminou de falar se relaxando de vez no meu sofá ela deitou a cabeça no descanso do braço e colocou as pernas um pouco entreabertas no outro descanso eu fiquei paralisado quando vi sua calcinha por debaixo da saia vermelha que ela usava, pelo que Jiraya-sama me conta eu acho que era uma calcinha de renda vermelha, eu nunca tinha visto assim no corpo de Kushina, ela encarava o teto e então não percebeu meu olhar, ela estava com uma pequena blusa e uma camisa sem decote, mas Kushina tinha soltado dois botões quando deitou eu conseguia ver um pouco de seu sutiã e da curva de seus seios, sempre amei Kushina e quando Jiraya-sama me contou oque casais faziam eu sabia que um dia faria essas coisa com Kushina, mas eu nunca a desrespeitaria eu esperaria o casamento e faria tudo como deve ser feito respeitando ela, mas eu não consegui evitar ficar excitado com a cena Kushina era perfeita como uma pintura, senti o volume de minha calça crescer e ocupar todo o espaço me causando um pouco de dor pela rigidez estar tão contida.

-Minato gosta do que vê? – Kushina falou vindo me tirando do meu transe.

-Desculpe Kushina eu não devia ter um comportamento tão indecente – falei fazendo uma reverencia envergonhado pelas minhas atitudes pervertidas.

-Eu não perguntei isso, você gostou doque viu? – ela se levantou e como uma cobra veio se aproximando de mim, será que é essa a sensualidade feminina que Jiraya-sama tanto fala?

-Kushi eeeeeeeeu – ela veio até mim e me beijou.

-Minato me responda – o tom sensual deu lugar a um tom preocupado.

-Sim eu gostei – falei sem encará-la, mas pelo canto da visão vi ela sorrir e voltar ao tom de antes.

-Minato eu quero você – ela me empurrou contra uma parede.

-Kushina você quer fazer isso é bem você sabe – ela começou a me beijar no pescoço.

-Desde que eu descobri oque sexo é eu sempre quis fazer com você – ela chupou meu pescoço –eu estava insegura, sabe que pensava que você podia não gostar, mas Mikoto me deu umas dicas doque ela faz com o Fugaku.

-Eles já fazem isso? – eu perguntei vermelho, na minha mente Mikoto é a face da pureza.

-Sim e Mikoto me contou que de varias formas – Kushina soltou os botões da camisa.

-Mas Kushina essas coisas são só para casados eu quero te respeitar eu te amo muito – ela sorriu maliciosa me tocando, não contive um gemido.

-Hmmm Minato eu sei que você me ama, mas agora eu não quero que me respeite, eu quero é que você tire minha roupa e me faça sua assim como eu quero fazer você meu – ela rasgou a minha camisa e começou a beijar meu peitoral.

-Kushina eu – ela tapou meus lábios com o dedo.

-Não fale faça – ela me beijou, era diferente de qualquer outro era quente como um incêndio meu corpo se aqueceu e eu a agarrei.

Kushina me segurou na nuca e apertou, eu segurei sua cintura com força ela soltou um gemido contido pelo nosso beijo, a mão livre dela pegou minhas mãos em sua cintura e as desceram para sua bunda eu me surpreendi, mas apertei com todo o desejo que queimava em mim, instintivamente eu a puxei para cima ela entrelaçou sua pernas em mim sem parar o beijo, eu comecei a chupar seu pescoço e ela gemeu levemente, ela terminou de rasgar o que restava da minha camisa.

-Kushina você é tão linda – falei olhando em seus olhos.

-Eu te amo Minato – sua declaração ofegante foi o gatilho para me incendiar ainda mais.

Eu a deitei no sofá e me coloquei entre suas pernas, se kushina quer eu vou dar a ela, Jiraya-sama me contou algumas coisas sobre erotismo, ele me contou que mulheres gostam de sexo oral, eu não sei muito bem oque fazer, mas vou seguir meu instinto, tirei a saia e a calcinha de Kushina de uma vez, Kushina estava vermelha em um misto de constrangimento e desejo eu estava na mesma forma, “como Jiraya-sama te explicou não faça besteira” pensei comigo mesmo, eu olhei a intimidade de Kushina e pelos deuses senti minha língua tremer de desejo, abria as pernas dela e desci minha boca até sua intimidade, me deixei levar pelo instinto e comecei a lamber e circular toda a extensão fazendo Kushina soltar gemidos audíveis, com um dos ensinamentos de meu mestre na cabeça eu usei meus dedos junto com a língua de forma desajeitada devo admitir, demorei um pouco para achar uma boa posição, Kushina gemia intensamente, ela soltou o próprio sutiã e tirou oque restava da roupa.

-Mmminato – ela me chamou.

-Sim Kushina – subi até ela.

-Por favor eu quero – ela me falou ofegante – eu quero agora.

Mesmo sem saber direito oque eu estava fazendo comecei a esfregar minha ereção em sua parte sensível ela gemia de forma leve a cada toque, “eu acho que é aqui” ela tocou meu membro e me colocou na entrada de seu sexo, olhei para suas orbes violetas pedindo permissão Kushina balançou a cabeça positivamente e eu comecei a penetrá-la devagar, como era apertada quente e úmida a melhor sensação que já tive veio quando eu estava inteiro dentro dela, eu me assustei quando ela gritou claramente sentindo dor, ela agarrou minhas costas e cravou suas unhas, eu também gemi pela dor,olhei para ela preocupado “continue eu quero isso mais doque tudo”, ela falou em meu ouvido, eu comecei a me mexer devagar Kushina era tão apertada que eu tinha medo de ir rápido, ela mordia e aranhava minha nuca a cada estocada completa, eu me mexia com receio até que depois de um tempo ela pediu “Mais rápido” eu aumentei a velocidade e fiquei hipnotizado com o movimento de seus seios, tanto era meu transe que nem percebi quando abocanhei um deles e comecei a chupar vorazmente, Kushina gemeu alto e tenho certeza que acordou os vizinhos, mas eu não estou nem ai, continuei a me mover com ritmo até eu sentir Kushina se contrair e seu interior se tornar mais apertado ela gemeu alto e isso me fez urrar de prazer e me derramar dentro dela, eu fiquei anestesiado pelo prazer, me deitei no sofá ficando com Kushina um pouco de lado e deitada quase que toda sobre mim.

-Isso foi incrível – eu falei olhado o teto.

-Minato obrigada eu já não sabia se agüentaria ficar sem isso por muito tempo, desde que vi você sem camisa naquele dia na chuva eu sentia esse calor e quando Mikoto me falou aquelas dicas eu pensei que morreria se não fizesse isso como você – ela me falou me olhando apaixonada.

-Eu te amo Kushina – dei um beijo nela.

-Eu também te amo – ela respondeu me beijando na mesma intensidade.

Namikaze Minato – Sala do Hokage.

As lembranças mais me causavam chateação do que outra coisa estar sem ela por tanto tempo me faz ficar para baixo, olhei outra pilha de papeis e bufei, olhei o relógios dez da noite, nem no meu próprio aniversario eu posso ter ela comigo.

As luzes da minha sala se apagaram subitamente senti meus pelos da nuca se irisarem, senti alguém entrar na sala a sombra veio até mim eu tentei goleá-la, mas senti minhas forças sumirem quando senti correntes me agarrarem, a sombra me amarou na cadeira do Hokage com cordas ninjas, eu tentei gritar pedindo ajuda, mas senti cabelos taparem minha boca.

-Hokage-sama – reconheci a voz de Kushina.

-Kushina? – perguntei incrédulo ainda sem conseguir me mexer – oque você está fazendo?

-Eu estou te dando um presente de aniversario assim como na nossa primeira vez – ela se sentou em meu colo – hoje eu quero você tanto como na naquela vez.

Uzumaki Kushina - Prédio do Hokage.

Olhei para o prédio a minha frente e suspirei de ansiedade já faz mais de um mês que eu e meu Minato não transamos e isso está me matando, amo Minato em todos os sentidos e quando fazemos sexo vejo Minato como eu gosto mais solto e agradeço aos céus mais safado. Hoje eu já planejava uma noite daquelas com ele, mas em pleno aniversario ele teve que vir trabalhar, por isso tive que vir dar o presente dele aqui, eu cheguei já vestida com o collant preto até o pescoço com um único zíper, botas de couro de salto alto e algumas ferramentas que eu vou usar no presente, fiz um sinal para duas Anbus que foram minhas amigas na academia e agora trabalham como seguranças do Hokage, elas irirão garantir que ninguém atrapalhasse minha noite com Minato. Elas desligaram a força da sala do Hokage e me desejaram boa sorte eu pulei direto para janela de Minato e invadi o lugar, queria dar um susto nele antes, Minato tentou me golpear no escuro, mas usei minhas correntes para selar um pouco seus movimentos, joguei ele na cadeira e amarei seus pés e suas mãos com cordas ninjas, ele irira gritar, mas eu impedi com meus cabelos.

-Hokage-sama – falei em seu ouvido de forma sensual soltando meus cabelos de sua boca.

-Kushina? – ele parecia surpreso e era assim mesmo que eu queria – oque você está fazendo?

-Eu estou te dando um presente de aniversario assim como na nossa primeira vez – Eu falei me sentando em seu colo e começando a beijar seu pescoço – hoje eu quero você tanto como na naquela vez.

-Kushina esse lugar é sagrado estaríamos desonrando os antigos Hokages se fizermos isso aqui – Minato é muito fogoso quando estamos na cama, mas ele é meio travado quando o assunto são novas idéias na cama por isso sempre sou eu que sugiro coisas novas.

-Oque foi não quer comer a sua esposa? – perguntei abrindo o zíper do collant deixando meus seios que estavam sem sutiã expostos.

-Nnnnão é isso - ele gaguejou quando encostei eles em seu rosto.

-Já que vamos desonrar eles pelo menos vamos compensar encomendando o futuro Hokage – falei acariciando seu volume entre as pernas.

-Kushina – eu tapei a boca dele.

-Shiu como na nossa primeira vez não fale faça – falei deixando meu seio esquerdo ao alcance de seus lábios.

Mesmo amarado Minato abocanhou meu seio como se fosse na nossa primeira vez ele chupava com maestria circulando a língua em meu mamilo rígido pelo tesão, a como sexo faz falta na vida de um casal a prova disso era que eu já estava maluquinha gemendo só com chupões nos seios, Minato começou a alternar entre os dois me fazendo ir a loucura com sua língua que se movia entre eles por todo meu busto. Eu senti a ereção de Minato me tocar por de baixo da roupa gemi e tive uma idéia.

-Você já está bem animadinho não é Hokage-sama? – ele odeia quando eu chamo ele de Hokage adoro provocar ele assim.

-Kuuuussshina – ele falou me olhando – me solta eu tenho que tirar a roupa.

-Nananina não - balancei meu dedo – as amaras são parte do presente, mas fique tranqüilo que você já vai ficar sem roupa – balancei uma das Kunais dele.

-Nãoooo – ele falou enquanto eu rasguei sua calça com a kunai a deixando em trapos.

-Agora aqui – ele suou um pouco frio quando passei a kunai perto de sua virilha e cortei o pano da cueca – quer que eu te alivie Hokage-sama – falei masturbando ele.

-Quero – ele falou me olhando ofegando.

-Bom para isso você não precisa me ver – falei pegando sua bandana e amarando sobre seus olhos – só curta o passeio.

Quando terminei de vendá-lo Minato parecia um brinquedinho que eu iria usar e abusar, hoje pode ser o aniversario dele, mas eu vou aproveitar muito. Me ajoelhei a sua frente e peguei sua ereção com a mão começando a acariciar a glande, enquanto fazia isso fui até suas bolas e comecei chupar, Minato se contorcia tentando se soltar, mas eu o prendi bem, a cada chupada ele gemia de forma contida entre dentes, eu subi minha boca e comecei a chupar seu membro com toda a vontade que se acumulou nesse ultimo mês, eu sugava de cima a baixo abocanhando toda a extensão sentindo ficar cada vez mais rijo, Minato já estava em ponto de bala, mas hoje eu quero que ele goze dentro de mim, por isso tirei o resto do collant preto e me sentei em seu colo rebolei um pouco sobre seu membro sentido ele rígido me arancando gemidos isso me fez pegar fogo e posicionar seu membro em mim eu sentei devagar sentindo toda a extensão me preencher ele gemeu alto e remexeu ainda mais “Kushina” ele gemia meu nome eu comecei a subir e descer meu quadril de forma deliciosamente rápida eu queria ele e toda a minha excitação já tinha me deixado louca com os movimentos, eu ia até o topo e descia me chuçando com suas pernas, o som do nosso choque me fazia eriçar, comecei a rebolar a cada movimento, senti novamente Minato se enrijecer e ficar no ponto eu aumentei os movimentos ficando delirante junto com ele, Minato em segundos se derramou em mim e me levou junto me fazendo amortecer com o prazer.

-Me solta – ele falou ofegante, eu soltei suas mãos e pernas.

-Pronto – falei e logo em seguida senti Minato me pegar no colo e me levar até o sofá, nos deitamos ele por baixo e eu fiquei deitada sobre seu peito, como na nossa primeira vez.

-Eu te amo Uzumaki Kushina – ele me beijou.

-Eu também te amo Hokage-sama - ele fez uma careta que me fez rir.

-Não vou ficar irritado com isso eu adorei o presente – ele falou olhando para o teto.

-Uhhh onde está “esse lugar é sagrado Kushina” – ele riu e me olhou.

-É como você disse estamos encomendando o futuro Hokage – ele falou me virando de costas no sofá – posso brincar com meu presente mais um pouco?

-O quanto quiser – sorri maliciosa

Eu nuca mais vou ficar tanto tempo sem Minato assim e os antigos Hokages que me perdoem eu vou usar aquela sala para dar presentes a ele o quanto eu quiser, adeus tempos sem sexo olá tempos de tesão.

27 Février 2018 11:53:33 0 Rapport Incorporer 2
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~