agustdeadtown 𝖋𝖎𝖛𝖊 𝖎𝖓 𝖗𝖔𝖒𝖆𝖓

❝Onde Namjoon esperou a ligação de Taehyung, porém não a recebeu como era de costume❞ [Sad fic | One Shot | Vmon | BTS | Jack & Jack] [14+ contem romance homossexual, adultério, bebidas e drogas] ©agustdeadtown. Todos os direitos reservados!


Fanfiction Groupes/Chanteurs Tout public.

#sadfic #vmon #taejoon #taehyung #bts #rm #namjoon #angst #yaoi
0
423 VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

unic; two cigarretes

Revisado em 01/01/2018.
©agustdeadtown and Jack & Jack.


Namjoon não estava mais acostumado a virar a madrugada acordado como há alguns meses atrás, entretanto a insônia bateu na porta e junto com ela um sentimento de solidão veio de penetra.

Levantou da cama e calçou os chinelos fofos, colocou o casaco por cima do pijama e desceu até a cozinha. Pegou a garrafa de whisky e um copo. Sentou na mesa localizada na varanda da casa que morava e passou a ouvir atentamente o zumbido das cigarras e das corujas.

Tomou um gole da bebida e encarou o celular sob a mesa, ao lado da garrafa quadrada. Ligou a tela e então viu a mensagem de seu namorado no topo das notificações.

"Irei ficar fora esta noite, ligo depois"

Fazia cerca de cinco horas desde que a mensagem havia sido recebida. Namjoon não conhecia mais Taehyung, o garoto havia mudado tanto, estava tão distante que deixava Namjoon confuso.

Afinal, onde ele estava errando?

Bebericou novamente. Se lembrou de quando usaram FaceTime pela primeira vez na madrugada, lembrava de como a voz de Taehyung saia baixa por medo de acordar seus irmãos mais novos que dormiam nas camas ao lado da sua.

Taehyung, agora, se comunicava apenas por ligações ou mensagens de áudio. Não havia mais fotos, não havia mais vídeo-chamadas, não havia mais tanto amor nas mensagens.

Algumas coisas desmoronam facilmente se não possuem uma base forte. Taehyung já não amava Namjoon na mesma intensidade. Mesmo assim, o Kim mais velho esperava a ligação do mais novo todas as madrugadas.

Desbloqueou o celular novamente fazendo com que a luz da tela iluminasse a caixa branca e preta de cigarros de Taehyung. Namjoon suspirou, chateado.

Lembrava como o namorado ficava com uma postura madura e forte quando pendia o cilindro de tabaco e menta entre os lábios. Como o cigarro ficava belo entre seus dedos compridos e finos. Lembrou também que o garoto sempre fumava na cadeira que estava sentado no momento, olhando para o céu azul e estrelado da cidade quase escura.

Namjoon abriu a tampa do maço, um pouco receoso. Pegou um dos cilindros e acendeu com o isqueiro preto que estava ao lado da caixinha. Não fumava então não tinha certeza se estava tragando direito, mas a sensação era diferente de tudo o que já havia sentido.

Tomou mais um gole do whisky depois de soltar a fumaça do cigarro. Sentiu o cheiro de Taehyung carregava na jaqueta de couro sintético e nas caças rasgadas.

Observou o ambiente pouco claro e encarou o céu ficando laranja. Estava de dia e Taehyung ainda não havia ligado, mais uma vez. Ainda se perguntava o por quê de estar esperando a ligação, Taehyung já havia feito isto algumas outras vezes.

Lembrou de como seu namoro veio caindo com o tempo, prioridades na frente e encontros deixados para outro dia por conta de mentiras totalmente e descaradamente inventadas.

Lembrou de como tudo era no início, quando sentaram no sofá da sala e Namjoon perguntou encarando o garoto sobre seu colo:

- Você será meu para sempre?

E Taehyung o respondeu, com um sorriso apaixonante nos lábios:

- Para sempre, Namjoon.

Outro cigarro acesso, o segundo. Havia fumado dois cigarros por conta de Taehyung.

Pensou na possibilidade do mais novo fumar por estresse emocional, assim como estava fazendo naquele momento, quando não tinha os braços aconchegantes de Namjoon.

Teve outra lembrança, os abraços bons que trocavam. Namjoon esticava os braços para TaeHyung e logo os dois estavam juntos, pois o Kim mais novo corria em uma velocidade absurda em sua direção, pulando em seus braços como uma atleta de patinação no gelo, logo em seguida abria um sorriso e beijava com vontade os lábios cheinhos do mais veho.

Lembrou também de suas piadas, como o garoto ria, sem mesmo entender do que se tratava pelo alto conhecimento de Namjoon. Agora, ele contava piadas para as paredes, pois Taehyung já não ria como antes e sim de forma forçada.

Ouviu um bipe vindo de seu celular e pegou o aparelho rapidamente, o desbloqueando. Encarou a mensagem do número desconhecido antes de abrir, porém logo se arrependeu. A foto estava fora de foco, mas Namjoon conseguia enxergar Taehyung, não o seu Taehyung e sim outro, aos beijos com um cara em uma balada.

Suas desconfianças foram confirmadas, do jeito mais doloroso possível, em um pedaço de ferro, que jogado ao chão em raiva foi repartido em pedaços assim como o coração de Namjoon.

Taehyung já não era mais seu. O para sempre prometido acabou e no coração de Namjoon sobrou a dor, e o restante da fumaça do cigarro e do álcool.

14 Août 2022 19:14:19 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

𝖋𝖎𝖛𝖊 𝖎𝖓 𝖗𝖔𝖒𝖆𝖓 Escritor é aquele que coloca em palavras o sentimento de alguém. Não possuo capacidade de ao menos externizar os meus e vivo em constante bloqueio criativo, portanto não sou escritor, mas um indivíduo quebrado. Você também pode me encontrar na plataforma laranjinha, onde sou mais ativa, sob o mesmo usuário.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~