daniel-brotas Daniel Brotas

Na pequena cidade de Cravo e Rosa, um jovem tem um encontro com uma entidade que o marca e o cerca de mistérios. Um ancião da cidade identifica que ele é, provavelmente, o ser que fora professado há cem anos e o exila, assim ele deve viajar o mundo e compreender os mistérios de além da vida, para conseguir findar sua missão e fazer o que ele tanto deseja: voltar pra casa. Do lado Oeste das terras um império solidifica uma religião e decide que a magia do mundo pode ser uma ameaça a seu poder convertendo homens para lutarem por seus interesses, cultivando a ideia de caça aos magos e os servos de outras religiões. O mundo das terras conhecidas é repleto de seres mágicos como druidas, feiticeiros e minguantes. Na história conhecemos Jacinto, o monge espiritualista que acompanhando um dos raros minguantes, parte em aventura pela floresta e enquanto lida com os tementes à magia aos poucos vamos conhecendo mais desses personagens profundos. Outras ameaças crescem no mundo como as distorções, que são criaturas que dizem premeditar o fim e, o Rei sem coração que quebra a regra da morte. Ao passo que os perigos da sobrevivência são vencidos, as evidências de um apocalipse conhecido como a Obliteração crescem e ameaçam acabar com todos. Aspirante à Obliteração é uma jornada profunda, cheia de sentimentos, questionamentos, criticas, alegrias, tristezas e, contudo, amor. Alta Fantasia, apocalíptico, um épico medieval com influências soulslike, Last Airbender, Bíblia e fatos históricos. Te espero na leitura.


#5 in Fantaisie #1 in Médiévale Déconseillé aux moins de 13 ans.

#altafantasia #darkfantasy #berserker #darksouls #profecias #anjos #fantasia #got #tolkien #magia #luta #guerra # #medieval #aventura
19
6.9mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Os 4 Elos- Interlúdio

A cidade de Elosfouth, capital dos reinos, está localizada a Oeste de tudo, e todas as estradas a Oeste te levarão a Elosfouth. Sendo a maior cidade do continente é habitada exclusivamente por humanos. Sua força vinha dos números, pois seus exércitos, nas histórias de batalhas, eram como as estrelas de uma constelação no céu de um dia negro.

A cidade é, também, o centro político do país e dela emana muito poder. Tal poder é regido pelos governantes dos quatro elos da cidade. O Elo da Força, representado pelo general de batalha Ikaros Lamafet, o Elo da Sabedoria, assumido pelo letrado Manuf Massiko, o Elo da Justiça, coordenado pelo juiz Roland Basílio e o Elo da Fé, este o mais importante, regido pela clériga Valentina Pascoal.

A Fé em Elosfouth é a coluna mais forte de toda sua fundação, dado à devoção de todos, aos Anjos redentores, os padroeiros da cidade. Na época de sua fundação, em um evento foi construído um monumento central das figuras religiosas, representando o poder dos quatro elos, solenidade que tornou os cargos divindados.

A estátua da Justiça é um anjo com a espada e asas apontadas para cima, a Sabedoria é um anjo dedilhando uma harpa-arco, com as asas lhe cobrindo os pés. A Força, um anjo segurando o machado acima da cabeça, com as asas abertas na horizontal, e o anjo da Fé, um deslumbrante anjo com as mãos centralizadas na altura do peito, com as pontas dos dedos ligadas formando um triângulo, vestindo uma túnica caindo sobre o corpo e as asas recuadas, como as de um pombo, ficando quase imperceptíveis.

As quatros estátuas compõem um grande santuário de adoração aos anjos. Muitos fiéis vêm pedir a proteção e a providência, acendendo incensos, velas e trazendo oferendas, rogando pela misericórdia para o dia da Obliteração.

A catedral de Aphanael contém todos os manuscritos das histórias e profecias registradas ao longo do tempo. No passado, muitas histórias foram contadas a respeito dos anjos e muitos mitos acabaram se misturando com a realidade. A igreja teve que publicar um manuscrito canônico e proibir a divulgação de qualquer outra verdade, contraditória ao seu livro.

No entanto, muitos céticos afirmam que a verdade sobre os anjos se perdeu e que muito do que se acredita é fruto das histórias mitológicas canonizadas.

O livro é dividido em pretérito, presente e prelúdio e os presbíteros que viajam o país espalhando os ensinamentos estabelecidos pela lei de Elosfouth ensinam que:


“Há três mil e quinhentos anos o mundo vivia e vivia-se, até que o dia da Obliteração veio.

Nesse dia, a Lua deu um sinal, um halo vermelho apareceu na circunferência interna da Lua, e durante dias inteiros ouviam-se ruídos em todos os cantos, para alguns, os ruídos eram tão fortes que arrancavam-se os cabelos. Um som agudo afligia os nervos demasiadamente e, por não se saber o que estava acontecendo, a loucura era o caminho mais sóbrio para tal dor.

De repente, num dia de céu limpo, um trovão rachou e rasgou o céu, o barulho foi tão grande que derrubou muitas moradas e, num piscar de olhos, o céu escureceu num tom roxo, o desespero tomou conta das ruas. Os viventes corriam e pranteavam-se. E eis que uma luz intensa desceu da rachadura do céu, trazendo as quatro figuras, que desceram à Terra, e o chão onde as criaturas caíram estremeceu e uma cratera se criou, tamanho foi o impacto.

Um dos anjos ergueu a mão e cortou o ar com sua espada. Uma energia emanava dessa espada e percorreu todos os campos e cidades, transformando toda vida em pó, todas as plantações, animais, tudo foi consumido.

Os próximos anjos ergueram suas armas e também cortaram o ar, uma nova aura viajou o mundo e novas vidas foram germinadas, novos animais, nova fauna, nova flora, novos seres.

E ai de quem não foi poupado, lançado à escuridão da não-existência, mas aqueles que ofereceram suas dádivas para os anjos, renascerão das cinzas e viverão novamente”.


Muitas histórias como essa são contadas, mas com tanta variação da mesma história que a real verdade não se sabe, muitos acreditam que as raças mágicas existentes no mundo são sobreviventes da lâmina do anjo, e que a cada Obliteração novas versões de humanoides são criadas, sendo essa última geração, com a megacidade reduzida. Outros acreditam que Elosfouth usou do medo que tem, para estabelecer o medo nos povos e consumiu a sua própria verdade.

Valentina Pascoal é a responsável pela manutenção da fé angelical. Uma figura popular conhecida por sua caridade e temperança. Como líder da Fé, orienta os presbíteros do reino a coordenar as ovelhas no caminho de obediência e doação, enquanto, continuamente, expandem seu poder pelo mundo.

Durante o tempo, todas as pessoas que não proclamaram a fé angelical foram expulsas da cidade, não sendo permitido também magos, meio-humanos, druidas e minguantes, e toda variação não puro humana existente nesse mundo.

A Fé prega que os anjos voltarão à Terra e suplicam por misericórdia no passar da próxima lâmina de Obliteração.


9 Juin 2022 01:53:19 13 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
8
Lire le chapitre suivant Cais de Erel

Commentez quelque chose

Publier!
OmniMan Rabudo OmniMan Rabudo
Porra, muito massa essa introdução. To curioso pra ler o restante. Mas parece que e bem mais leve que a ultima historia que eu li aqui do top 10, n sei se vou gostar tanto quanto a anterior.

  • Daniel Brotas Daniel Brotas
    Fala cara, beleza? Então, que bom que tenha achado interessante. Eu acredito que sei de qual história está falando " o cavaleiro herege" eu também leio ela e troco ideia com o autor no face. ( vi seu comentário lá) Bom, de fato exploro um outro lado da fantasia, mais dirigido pra uma aventura, com alguns mistérios e magias, no entanto, sempre busco oferecer um passeio entre altos e baixos em sentimentos. Peço que dê uma chance a leitura. E conheça meu mundo. ⚔ 2 weeks ago
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 27 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!