2minpjct 2Min Pjct

Em pleno século 21, Min Yoongi — príncipe de Daegu —, ainda precisa lidar com seus pais o obrigando a casar, o problema era que o rapaz era apaixonado pelo seu melhor amigo da faculdade, Park Jimin. Decidido a contrariar seus pais, o príncipe resolve fugir de casa para não ter que casar com qualquer pessoa, e acaba na casa do melhor amigo, dividindo o apartamento de solteiro.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Déconseillé aux moins de 13 ans.

#yaoi #sugamin #romance-gay #realeza #gay #btsfic #btsfanfic #boyxboy #boyslove #Bangtan-Boys-BTS #2minpjct #2min #suji #sujim #yoongi #jimin #yoonmin #minmin #minimini #bts #amigo-oculto #friends-to-lovers #minie_swag
0
1.6mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

You

Escrito por: minie_swag/ minie_swag

Notas Iniciais: Hello babies, estou bem sumidinha, mas estou morrendo de saudades de publicar fanfics, espero que minha vida dê uma acalmada agora em maio para eu poder retornar.


Essa fanfic é um tantinho quanto especial, porque é um presente de um evento em aniversário dos 3 anos do 2minpjct. E ela é especial por vários motivos, primeiro porque esses três anos me proporcionaram coisas maravilhosas e eu não me arrependo de ter começado isso aqui. Ele é meu bebê e meu maior orgulho.

E o segundo motivo, é que esse presente é para a LuhDrama / LuhDramaLS, espero que goste bebê, até hoje eu não consigo acreditar que você está aqui no 2min, você não tem ideia do quanto eu te admiro e do quão nervosa eu fiquei escrevendo isso para você.


~~~~


Muitos pensam que ser da realeza é algo maravilhoso. Bom, de certa forma, não estão errados, mas nem tudo eram flores. Min Yoongi podia dizer isso com toda certeza do mundo.

Suas regalias eram algo que ele amava, mas juntamente vinham as obrigações, e uma delas em especial tirava o sono do herdeiro do reino de Daegu.

Casamento.

Claro que, no século 21, muita coisa dentro da realeza havia mudado, porém alguns pequenos detalhes — ou nem tão pequenos assim — ainda funcionavam da mesma forma.

A maneira correta de sentar-se à mesa, como tratar aos demais membros da realeza e como ser tratado, tudo era quase igual, porém agora o príncipe podia frequentar as instituições de ensino juntos dos plebeus e podia tentar ter uma vida mais normal.

Entretanto, ele ainda era um príncipe, e seus pais — Rei Min e Rainha Kun — estavam pretendendo se aposentar e viver um pouco a vida deles sem todas as obrigações que ser um rei e uma rainha lhe traziam. E por isso Yoongi tinha que casar.


Min Yoongi:

Minie ☹️

Jiminie 😍:

Julgo pelo emoji que as coisas no grande Palácio não vão bem!

Eu ainda não entendo por que você e seus pais têm discutido, Yoon 🤔

A relação de vocês sempre foi boa.

Min Yoongi:

Bom, em determinados assuntos a gente não se dá tão bem assim.

Eu só queria que não precisássemos fazer certas coisas. Poder escolher, sabe?

Jiminie 😍:

Gi, eu realmente não estou te entendendo… Porém você pôde escolher fazer faculdade e, olha bem, é o príncipe que tá se formando em medicina.

Então, se o problema não é você fazer faculdade, qual seria?

Min Yoongi:

Ah, Minie, se eu pudesse, eu te falava, te juro!

Mas eu quero apenas que você saiba que eles estão me obrigando a fazer algo que eu não quero.

E eu sei também que eles também não têm escolha.

É um fato.

Jiminie 😍:

Ah, hyung, eu sinto muito por isso.

Você quer fazer um piquenique mais tarde ou amanhã?

A gente pode fazer no terraço do prédio ou no palácio.


— Filho, posso entrar? — questionou a rainha, colocando apenas a cabeça para dentro do quarto.

— Mamãe, você é a rainha, se eu disser que não, você pode passar por cima do meu desejo, então… — Deu de ombros, e sua mãe riu, entrando no quarto. Como era de se esperar, ela mantinha um sorriso gentil em seus lábios enquanto caminhava até a cama do seu primogênito.

— Você sabe muito bem que eu não entraria se você não permitisse, Yoongi — ela disse, sentando-se ao lado do príncipe.

— Onde está o papai? — Yoongi quis saber, olhando para o rosto jovem da mulher que havia lhe dado a luz. — Resolvendo coisas do palácio?

— Algumas pessoas estão passando por dificuldades em um dos bairros, então ele foi até lá para ver o que fazer para poder ajudar — respondeu, sorrindo fraco, e levando a mão até os cabelos negros de seu filho. — Sabe como ele gosta de ajudar, além de ser obrigação dele, é claro.

— Eu sei. — Sorriu com carinho. Seu pai sempre tentava ajudar e, por mais que fosse obrigação, haviam outras pessoas aptas para determinados assuntos, mas mesmo assim ele fazia questão de ir. — Mas, a senhora não veio aqui me dar carinho, mamãe.

— Obviamente que não, por mais que eu quisesse que fosse apenas por isso — disse, jogando-se ao lado do filho na cama. — Porém, a gente pode tornar essa conversa mais fácil, se você deitar no meu colo como fazia antigamente. O que me diz?

Yoongi se permitiu sorrir levemente com a sugestão, se ajeitando para deitar a cabeça no colo da Majestade. Ele tinha plena noção de que sua mãe tentaria convencê-lo a casar, mas também sabia que conversar sobre o assunto somente com sua mãe seria muito mais fácil.

Seu pai era ótimo, mas ele era membro da realeza desde que havia nascido há mais de 50 anos, e as coisas naquela época eram ainda mais difíceis do que eram na atualidade. E seu pai — como membro da realeza desde o nascimento — foi criado unicamente para suas funções dentro da realeza. Ele sabia das obrigações, que deveria casar e ter filhos.

E mesmo que Yoongi também tivesse sido criado da mesma forma, algumas coisas mudaram entre a década de 70 e o atual momento em que viviam, mas seu pai, mesmo que adepto a mudanças, não conseguia aceitar que seu filho, o príncipe herdeiro, primogênito e único filho homem não queria seguir os seus passos.

— Então — a rainha começou a dizer, olhando para o filho com um sorriso pequeno nos lábios —, eu quero te ouvir, Yoongi, de verdade, quero que, sem gritos, sem nada, você me diga exatamente por que você se recusa a casar.

— Mamãe, veja bem — sussurrou. — Eu estou fazendo faculdade, quero cuidar das pessoas, eu quero poder fazer tudo o que o papai faz e um pouco além. Quero trabalhar numa clínica popular, cuidar das crianças que os pais não possuem condições de pagar um bom atendimento; quero poder ajudar. Mas eu só não quero casar. Estamos no século 21. O rei não pode ser solteiro e se casar quando finalmente se apaixonar?

— Você quer ser rei? Aceitar o fardo da coroa, de ter várias pessoas confiando em você e no seu trabalho, mas não quer casar? — ela indagou, vendo Yoongi assentir. — E se você pudesse escolher a mulher com quem se casará? Sem bailes, sem realeza fazendo planos, apenas você, escolhendo uma garota que te interesse e fazendo dela sua esposa.

O Min ficou extremamente vermelho com a frase de sua mãe, e ela notou isso, pois conhecia seu filho como ninguém e sabia que o príncipe escondia algo dela. Para falar a verdade, a rainha sabia exatamente o que era, mas fingia que não. Seu filho contaria quando fosse o momento.

— Eu aceito ser o Rei Min, aceito ter várias pessoas confiando em mim, mas eu não aceito ter uma mulher ao meu lado para isso — disse, mas logo tossiu rapidamente. — Digo, não aceito casar.

— Yoongi, infelizmente, isso está há anos como lei no Parlamento. Você não pode simplesmente subir ao trono sem demonstrar ao público que é responsável e mesmo que nós não concordemos, a responsabilidade que eles esperam de um rei é que ele seja responsável por algo antes, como por uma família.

— Mamãe…

— Não, Yoongi, eu sinto muito de verdade. Tudo que eu menos queria era te ver fazendo algo que não tem vontade, mas infelizmente as pessoas precisam, às vezes, para não dizer na maioria das vezes, abrir mão de outras coisas, principalmente quando se trata da realeza.

— Atenda ao Jimin, você precisa dele, e talvez ele coloque um pouco de juízo em sua cabeça — a rainha comentou, e Yoongi negou rapidamente, assustado.

— Eu não contei para ele, então, mamãe, não conte! — pediu, se levantando rapidamente e colocando o celular no bolso.

— Por que você não contou que vai casar? — A rainha conteve um sorriso, mas indagou rapidamente para o desespero do filho.

— Porque… — começou, mas não tinha uma desculpa para isso. — Porque…. — Suspirou. — Porque não quero que o Jiminie ache que isso pode nos afastar. Ele é a melhor pessoa do mundo, e eu não me perdoaria se ele parasse de falar comigo porque eu vou casar e virar o rei. Mas saiba que eu não aceitei me casar! — Tratou de se corrigir rapidamente, e sua mãe sorriu.

— Meu amor, se o Jimin conversa com você, mesmo sabendo que você é o príncipe, ele não vai parar de falar com você porque você vai ser o rei. Na verdade, eu acho que o Jimin seria um ótimo conselheiro para você. Ele te coloca no chão muitas vezes.

— Isso faria ele morar aqui no palácio? — Yoongi perguntou, animado com a ideia.

— Claro que sim — sua mãe disse, encarando-o confusa e segurando o sorrisinho que ameaçou brotar em sua face.

— Hum… — Yoongi respondeu por fim. — Tanto faz, não vou casar mesmo. A Yoora já chegou? — indagou, e a mãe assentiu.

— Vai trocar o Jimin pela sua irmã? — comentou, sorrindo divertida quando viu o bolso da calça de Yoongi acender mais uma vez. — Acho que o seu futuro conselheiro não vai gostar disso — falou, levantando-se. — Atenda ele. Vou falar com sua irmã que você vai encontrá-la no lugar de sempre, pode ser?

O príncipe assentiu, observando sua mãe caminhar lentamente até a porta, como se estivesse esperando por algo, porém Yoongi não mudaria de ideia, ele não iria casar, nem que pudesse escolher, ele se recusava a casar com qualquer pessoa que não fosse Park Jimin, e o príncipe sabia que isso seria impossível por diversos fatores.

Ele sorriu quando atendeu a ligação e Jimin atendeu lhe xingando de tantos nomes, apenas porque havia ficado preocupado, e isso deixava o Min cada dia mais apaixonado pelo melhor amigo. Sinceramente, Yoongi podia ouvir o Park lhe xingar por horas a fio, porque aquele era o jeitinho do rapaz de demonstrar que se importava.

E Yoongi adorava a ideia de Jimin se importar, se preocupar com ele. Principalmente, adorava saber que o Park sentia sua falta quando não podia respondê-lo durante alguns afazeres.

O Min aproveitou para explicar ao Park que sua mãe havia lhe chamado para conversar, por isso apenas havia visualizado sua mensagem, mas que topava o piquenique de noite no terraço e Yoongi questionou se podia dormir no apartamento do amigo, que não negou. Jimin, na verdade, achou curioso, mas não fez perguntas.

Ele nunca fazia, e Yoongi o agradecia por isso, afinal precisava ficar um pouco longe do que era seu destino pelo menos por um tempo e falar sobre seria pior.

Jimin aproveitou para intimar que Yoongi levasse um dos vinhos e queijos chiques que havia no palácio. Então, com tudo marcado, o rapaz saiu do quarto para procurar a irmã, que estava sentada embaixo dos galhos de uma árvore qualquer do imenso jardim.

— Achei que demoraria mais, mamãe disse que você estava conversando com o Jimin, então imaginei que você ficaria mais duas horas no quarto — Yoora comentou quando Yoongi se sentou ao seu lado. — Mas do que você precisa?

— Eu preciso não casar. — Suspirou. — Porém, como essa não é uma opção, eu preciso, sei lá, me dá uma luz?

— Por que você não conta para eles que é gay? — sua irmã questionou, e o príncipe suspirou. — Qual é, Yoon, você sabe que nossos pais não ligam para isso. Você trouxe aqueles seus amigos aqui que são namorados e foi super tranquilo.

— Meu medo não é dos nossos pais. Você acha que eles vão aceitar um rei gay? — Yoongi se referia a população do reino, e Yoora sabia disso, por isso ela ficou em silêncio. — Se eu sumir, talvez você possa assumir no meu lugar, digo, se eu renunciar.

— Nhá, você nasceu para isso, Yoon… Literalmente. Mas, quero dizer, você será um ótimo rei, e não é a pessoa que dorme ao seu lado que determina isso, mas sim suas atitudes, seu caráter e, Yoon, sinceramente, você é o melhor que a população poderia ter depois do papai.

— Eu sei, Yoo, mas eu não vou poder dar filhos, continuar a família… você sabe — disse baixinho, e a irmã o encarou.

— E eu estou aqui. Eu posso ter filhos e meus filhos vão ser herdeiros, vocês podem adotar, sei lá, Yoongi, inseminação! Existem mil formas da nossa família continuar, mas antes de pensar em família, você precisa pensar na sua felicidade.

— Eu acho que seria tão mais fácil sumir um tempo e depois retornar, sei lá… E se eu fugisse de casa? — indagou, e Yoora riu. — É sério.

— Tudo bem, digamos que você esteja falando sério. Para onde você iria? Para a casa do Jimin? — Uma luz se acendeu na cabeça do Min mais velho e ele sorriu.

— Por Deus, Yoora, com toda certeza essa é uma ótima ideia.

— Não é não… Yoongi, você já viu o apartamento do Jimin? Primeiro, não cabe vocês dois lá e, segundo, você nem sabe se o Jimin vai querer dividir o apartamento com você!

— Ele não precisa saber que é por muito tempo. Posso dizer que passarei o fim de semana, e depois vou só aparecendo de surpresa, sabe? Vai dar certo. — Iria dar muito errado e o Min sabia disso, porque Jimin sempre sabia quando ele estava mentindo ou escondendo algo.

— As chances de dar errado são mínimas, mas ao menos quem sabe você desencana do Jimin ou se apaixona mais por ele e perde o cabaço!

— Min Yoora, você me respeite! — Yoongi bradou, encarando a irmã seriamente, mas não durou muito, porque rapidamente os dois começaram a rir, se jogando um sobre o outro.

— Hey — Yoora chamou, e Yoongi a olhou. — Eu te amo, e conte comigo para sua fuga!

— Eu também te amo!

Os funcionários do palácio sabiam que quando os irmãos estavam na jardim, eles não deveriam se aproximar, então Yoongi e Yoora ficaram mais algum tempo conversando embaixo da árvore. Eles falaram sobre Jimin, a fuga do mais velho, as faculdades — porque cada um frequentava uma —, a realidade das obrigações de um príncipe ou princesa e, principalmente, sobre como queriam mudar algumas coisas no Parlamento para que seus herdeiros não tivessem que viver o que o mais velho estava vivendo.

Quando começou a escurecer, Yoongi pediu que preparassem o que Jimin havia pedido enquanto ele tomava banho, e aproveitou para avisar sua mãe — que estava na cozinha — que dormiria fora.

Após se preparar e jogar a mala — com a ajuda de Yoora — pela janela de seu quarto, Yoongi estava pronto para pedir abrigo ao seu melhor amigo, sem exatamente pedir, mas ele tinha certeza de que Jimin não se importaria.

Ele só esperava que tudo desse certo.

~~~~


Notas Finais: Então, o que acharam?


Até breve <3


XoXo

3 Mai 2022 00:04:27 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
Lire le chapitre suivant Will

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 7 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!