badbyekim Mandy

Solaria corria perigo, uma criatura viajava de dimensão em dimensão sugando a vida para poder sobreviver. Cabe agora a Ni e Yu derrotarem o monstro e salvarem seu novo lar.


Histoire courte Tout public.

#aventura #ação #terror #fantasia #original
Histoire courte
0
739 VUES
En cours
temps de lecture
AA Partager

Timor


Não conseguia dormir, encarava o teto esperando o sono chegar mas não chegava, me virei de um lado para o outro na cama para achar uma posição confortável. Quando cansei de tentar esperar pelo sono fui até a cozinha, olhei a geladeira apenas por olhar, era um hábito meu muito estranho, mas o fazia simplesmente por que não me imaginava não fazendo.


Às luzes da cozinha falharam, a fiação do prédio não devia ser das melhores, mas o estranho é que elas continuaram a falhar, no canto havia uma criatura, ela era como uma fumaça preta com olhos brancos, sem íris. Meu corpo inteiro paralisou, a criatura se aproximou até tocar os dedos na minha testa, fechei os olhos esperando que acabasse logo, foram os 10 segundos mais longos de minha vida, quando abri os olhos não havia mais ninguém, a luz estava normal, tudo estava normal.


Decidi voltar para a cama e esquecer o que tinha acontecido, eu devia estar apenas delirando, a idéia me acalmava pois não tinha que encarar a possibilidade de ser real.


Quando acordei me vi num mundo totalmente vazio, era quente e úmido e extremamente nevoado, era difícil enxergar devido a névoa densa, me dei conta de que estava sem óculos, o que dificultava mais para a mim enxergar algo. Alguém esbarrou em mim, eu pedi desculpas a quem quer que fosse, parecia uma mulher, seus cabelos longos cobriam seu rosto, por um momento senti medo, mas ela não respondeu, e seguiu seu caminho. Eu senti o mesmo toque, era ele, ele estava atrás de mim, quando me virei estava maior do que tinha visto antes. "Você veio." Dessa vez eu conseguia entender o que quer que aquilo fosse falava, era a mesma disformidade.


Eu não conseguia dizer nada, ainda estava aterrorizada. Até que a criatura se transformou, dessa vez era uma menina, era de aparência comum mas mais agradável de olhar.


"Eu preciso da sua ajuda." Ela disse, fiquei mais confusa do que antes, o chão estava tremendo, um som alto e horrível podia ser ouvido a uma grande distância, ela pegou minha mão e começamos a correr.


"Ele está vindo, seja mais rápida." Apenas obedeci, corri o mais rápido que pude, no caminho vi o que pareciam ser pessoas, elas andavam devagar, nenhuma respondia, era um completo silêncio, ignorando nossa existência. Paramos em frente à uma árvore velha e retorcida, ela era enorme e cheia de galhos, alguns frutos estavam podres, não havia nenhuma folha, parecia estar morrendo, dava um pouco de aperto no coração.


"Esse é o meu lar, ele era mais bonito antes Sollicitus." Havia pesar em suas palavras, eu senti a sua tristeza em ver seu lar definhando. Não havia uma porta na árvore, uma passagem se abriu sozinha, dentro possuía uma escada em espiral de madeira o interior era enorme, as paredes eram de pedra, no fundo se via o reflexo de uma pequena fonte de água.


"O que é esse Sollicitus?" Perguntei, enquanto descíamos, tentava ao máximo me equilibrar, mas não possuía um corrimão e o meu medo de escadas não colaborava, então Yu, como havia apelidade mentalmente, me ofereceu seu braço como apoio, nós duas descíamos juntas.


"É o devorador de mundos. Ele viaja de dimensão em dimensão sugando toda a vitalidade do lugar, ele não pode ir para o seu, parece que é bem fortificado, ele tentou algumas vezes mas não conseguiu, os guardiões do seu mundo na deixaram."


Isso fez a minha cabecinha ficar mais confusa ainda, quem estaria protegendo meu mundo desse Sollicitus? Anjos? Eles existiam? Yu me tirou dos meus pensamentos, chegamos até o fim das escadas, me levou até um homem alto e moreno, seu cabelo era até os ombros, com uma parte dele presa num coque.


"Você chegou e trouxe visitas." Ele disse bem sério e sem emoção em sua voz, ele parecia apático, se sentou numa cadeira próxima e começou a ler um livro, Yu disse que eu poderia ajudar apesar de não ter a mínima ideia de como nem por que, e no que seria, mas por que eu afinal? Eu não posso ajudar, eu irei sempre decepcionar, eu sou desastre para tudo, eu sinto um desespero batendo em mim, eu não quero decepciona-la mas também não ha como sair dessa situação. Yu foi até o homem e oa dois começaram a conversar.


Fui até a fonte que ocupava o centro do cômodo, ela era bem bonita, com estátuas de mármore muito bem feitas, cheia de gravuras das quais não sei dizer o que são, cheguei mais perto, eu reconheci um símbolo talhado no meio ser um sol e uma lua, nao sei bem o que significam, nas águas vi o meu reflexo…? Eu estava dormindo, vi minha irmã dormindo também, talvez estivesse sonhando e nada disso passava de um grande pesadelo. Logo vi outro reflexo, era eu, minha mãe, irmã e meu pai, estávamos todos juntos comemorando o natal. Isso era estranho, meus pais se divorciaram tem dois anos, eu não me lembrava desse natal, cheguei mais perto pra ver melhor e vi uma data o ano era de dois mil e…


"CUIDADO!!!" Yu me tirou do poço com pressa, fiquei em choque ao ver que estava molhada, eu havia entrado na fonte???


"Irei pegar roupas secas a nossa visitante, se me dão licença." o homem se curvou e saiu, Yu começou a me secar com suas mãos, vi o terror em seus olhos, mais do que quando estávamos correndo do devorador de mundos.


"Aquela fonte é um portal, ela te leva aonde mais deseja, cuidado com o que deseja." Eu a abracei, abracei bem forte, soltei algumas lágrimas, eu não espereva estar assim com uma completa desconhecida, minha vida no outro mundo estava um completo caos, eu não via meu pai à alguns meses e sentia sua falta, minha relação com minha irmã era um caco e com minha mãe mais complicada ainda. Costumávamos nos mudar bastante, então não possuía amigos por muito tempo, a solidão era minha única amiga talvez, ela me acompanhava onde quer que eu fosse.


"Ei, não chore, Ni...posso te chamar assim?" Eu aceno que sim, ela limpa as minha lágrimas, suas mãos pegam no meu rosto, ela possuía uma feição terna e de carinho, nós duas damos as mãos e ficamos assim por uns minutos, ela não me pergunta por que de estar chorando, eu sei que ela quer mas eu não estou preparada para falar.


"Yu…" Uso o apelido que também dei a ela. "Posso te chamar assim?" Ela consente."Você tem família?"


"Família…" Ela olha para o nada, estava refletindo e vejo um sorriso de canto, parecia ter memórias boas. "Eu tenho, Demian, o homem que você viu, é meu irmão, na verdade ele é meu primo, mas o considero um irmão por sempre ter cuidado de mim, ele perdeu um irmão durante um assalto na propriedade deles."


Eu fico em choque, a única irmã que eu tenho me odeia, ela não me fala isso mas eu tenho certeza que sim.


"Você possuí família?" Ela me pergunta.


"Eu tenho, mas não é uma família feliz, meus pais estão separados, eu moro com a minha mãe e irmã, mas não sinto que sou feliz entende?."


"Eu entendo." Ela arruma meu cabelo, Demian aparece com novas roupas, agradeço a gentileza,

Yu me leva até um corredor, as paredes eram de pedra, nelas tinham candelabros com fogo dentro para a iluminação, a porta que paramos em frente era bem bonita, a maçaneta era dourada e brilhava, o interior muito arrumado, era mais bonito que o meu e também mais espaçoso, acho que deveria ser do tamanho da sala do apartamento em que moro, acho que não quero voltar tão cedo a minha casa.


"Se precisar de mais alguma coisa é so chamar está bem?" Yu se retira e começo a explorar meu novo cômodo. Era num tom rosa bem claro com detalhes em branco, a cama era extremamente confortável, eu me sentia nas nuvens, quando fui me trocar notei que a roupa que Demian trouxera parecia ser bem antiga, era um vestido preto bordado, com botões, parecia um vestido de uma criança do século dezenove, era macio e encaixava perfeitamente em mim. Também trouxe sapatos e meias, os sapatos eram botas marrom de couro, olhei no espelho meu reflexo com detalhes em mármore bem antigos, cada móvel desse lugar era uma antiguidade muito bonita, me senti como uma princesa com essa roupa.


O novo quarto era bem aconchegante, melhor do que o meu quarto anterior, eu dividia com minha irmã, não gostava, dividir é uma palavra difícil para mim. Fiquei um tempo mais deitada aproveitando a cama, minhas costas não haviam presenciado tamanha maciez, então esse era o colchão de rosas que tanto falavam?


Yu bateu na porta perguntando se podia entrar, respondi que sim, ela estava com um colar em mãos, era de prata com um rubi no meio muito bonito, atrás possuía uma inscrição talhada a mão: "Para a filha do rei."


Yu colocou o colar em mim, eu me senti uma verdadeira da realeza. "Você está linda Ni." Eu a abracei, não queria largar Yu por nada nesse mundo, ficamos longos minutos assim, até Demian aparecer a porta nos chamando para jantar.


A sala de jantar devia ser maior do que a minha casa inteirinha, uma grande mesa estava no meio cheio de pratos que ainda não reconheci, o chão era de pedra lisa preta e no teto havia um ilustre muito bonito de cristal, as paredes eram de azeviche, a mesa de madeira bem escura, o local era muito bonito, cheio de estátuas para a decoração com quadros nas paredes.


Demian preparou tudo sozinho, a verdadeira obra de arte estava na mesa com inúmeras comidas muito bem preparadas que cheiravam tão bem, ouvi meu estômago roncar de leve, vi uma torta holandesa no centro, inúmeros bolos, saladas de várias folhas e frutas, era um verdadeiro banquete, me sentei ao lado de Yu, Demian pegou um copo e bateu de leve com a colher de chá, um sinal de silêncio, nós duas prestamos atenção nele.


"Hoje teremos um jantar especial para nossa convidada Ni, eu queria agradecer por nos ajudar a nos livrar dos Sollicitus, um mal que rodeia o nosso mundo a séculos que em breve terá seu reino de terror chegado ao fim. Aproveitem o jantar meninas, vocês terão um longo dia amanhã, quanto à mim, farei o mesmo para ajuda-las."


Sorri para Yu e ela retribuiu, comecei a me servir de um pouco de todas as comidas que havia ali, Yu fez o mesmo, não tinha me dado conta do quanto estava com fome. No finalzinho todos nós nos servimos da torta holandesa no centro, era a melhor que já havia comido em toda minha vida.


Ao término do nosso jantar, Yu e eu fomos para nossos quartos, eu estava com receio de dormir sozinha, queria apenas uma companhia.


"Yu, você pode dormir comigo hoje? Só hoje, prometo."


"Claro Ni, eu posso dormir com você por todas as noites que quiser." Ela pegou na minha mão e fomos até meu quarto, colocamos nossas camisolas, era muito quentinha e macia, possuía um cheiro agradável. Escovamos os dentes juntas, brincamos de jogar água uma na outra, rimos juntas, Yu era uma ótima companheira, era gentil e atenciosa, eu não me sentia sozinha com ela.


Quando fomos nos deitar, Demian apareceu a porta nos dando boa noite, ele era muito prestativo e sempre ajudava quando precisasse, ele cuidava muito bem de Yu e agora de mim, aqui eu me sentia acolhida, num lar de verdade.


Quando acordei senti que Yu não estava mais lá, fui até a cozinha e a encontrei sentada a mesa com Demian, o café da manhã estava pronto, era bolo de frutas vermelhas folheado com cobertura de chantilly, estava muito delicioso, Demian era um ótimo cozinheiro.


"Hoje vocês duas irão investigar o Lago Nyx, no fundo dele contém uma caverna, lá dentro contêm as informações necessárias acerca do Sollicitus."


Terminei minha fatia e Demian me ofereceu mais uma, eu recuso mas ele insistiu mais um pouco e acabei aceitando, eu possuo um certo fraco por comida.


Yu me levou ao seu quarto, diferente do meu, o dela era azul marinho com detalhes cinza, era bem bonito, na escrivaninha velha de madeira tinha uma caixinha de couro bem maltratada pelo tempo, nela Yu tirou um óculos, acho que soube que eu não enxergava muito bem.


"Aqui Ni." Quando colocou, comecei a enxergar melhor, seu quarto ficou muito mais bonito.


"Eu tive a impressão de que você não enxergava bem pois sempre estava forçando sua vista."


"Obrigado Yu." Abracei Yu, depois começamos a nos preparar para a nossa jornada até o Lago Nyx, ela pegou duas lanternas e uma bolsa para cada, Demian nos deu um mapa e avisou.


"Tomem muito cuidado, no lago existe uma criatura chamada Melanocetus, ele vigia aquelas águas, não se deixem levar pela sua luz, ela é uma armadilha está bem?" Nós duas concordamos seriamente, não iríamos falhar nessa missão.


A gruta era gélida, os reflexos dá agua batiam na larede formando um show natural de luzes, no mapa que Demian nos deu, a câmara que deveriamos chegar estava abaixo da pequena logoa a nossa frente, não havia outra entrada, a única opção era mergulhar.


Fiquei preocupada quanto as lanternas, mas Yu me falou que a bolsa as protegeria, confiei nela, nós duas demos as mãos e mergulhamos. Fazia um tempo que não nadava, eu não tinha coragem de abrir os olhos nadando até que Yu me ajudou. Consegui ver pela primeira vez de baixo da água, ironicamente a miopia me ajudava a ver bem, estávamos quase na outra superfície.


Quando chegamos vi desenhos antigos, Yu falou que eram runas dos antigos habitantes desse mundo, os primeiros Ish-nah, me dei conta de que até hoje não havia perguntado o nome do lugar em que vivia, eu era muito distraída, minha mãe e irmã sempre reclamavam comigo sobre isso.


Mas culpa não é minha por não conseguir me atentar a todos os detalhes, elas também não conseguiam, então por quê sempre reclamavam comigo? Voltando ao que importa, Yu me falou que o nome desse mundo era Solaria. Era um nome bonito, ela dizia que combinava com o planeta antes do Sollicitus chegar.


"Ni, se você quer entender por completo a história do meu mundo eu vou contar desde o início. Um dia Saxarba veio à um de seus 365 céus, segundo antigas escrituras ele deu vida a tudo aqui, criou os Ish-nah, os primeiros habitantes, eles viviam em tribos nômades, eram calmos e evitavam conflitos, Sabraxas achou que estavam sozinhos e criou outra tribo para fazer companhia, os Yeth-lin, Sabraxas não esperava que fossem violentos e tivessem uma enorme sede por poder, os Yeth-lin extinguiram os Ish-nah, Sabraxas nunca mais voltou e deixou os Yeth-lin aqui, sozinhos sem ajuda, com o tempo oitras criaturas invadiram o nosso mundo, algumas vagam eternamente até aqui, outras para destruir, umas para proteger, apesar de tudo, Solaria é o meu lar e eu o aamo farei de tudo para protegê-lo."


Depois da pequena aula de história, Yu olhou o mapa e decidiu pela entrada atrás de nós, todas eram iguais, achei incrível que Yu conseguia seguir as direções do mapa corretamente, eu pelo contrário era péssima. Na entrada que escolhemos vimos mais desenhos, não era dos Ish-nah e sim dos Yeth-lin, me lembravam pinturas rupestres do meu mundo, mas essas eram mais macabras. Havia apenas guerra, os Yeth-lin foram impiedosos com os Ish-nah, não pouparam um sequer, mais para frente havia escritos dos quais nao entendi bulhufas, fiquei curiosa sobre o que diziam.


Uma das escritas eu consegui entender, era estranho, muito estranho, pois havia meu nome nela, e logo após o da minha mãe. Dizia que estava com saudades, eu havia sumido por meses, comecei a chorar de desespero pois queria vê-las pelo menos uma vez, não havia me dado conta que sentiria tanta falta delas até ver essa mensagem.


Yu me acordou de volta a realidade, quando vi a mensagem não estava mais lá, apenas os escritos.


"Aparentemente essa entrada está amaldiçoada, ela está brincando com você Ni, não escute o que tem a dizer, elas irão remexer os seus sentimentos mais profundos para usar contra você. Eu estou aqui com você está bem? Me breve você vai voltar para sua família."


Yu secou minhas lágrimas, pegou na minha mãe e começamos a andar mais rápido para não prestar atenção nas paredes. Chegamos ao fim, havia uma grande porta, era a maior que já havia visto, eu me sentia uma pequena formiguinha, devia ter o tamanho de um arranha céu nas sombras um ser gigante se formou, seus olhos eram vermelhos, o rosto se assemelhava ao de un dragão mas o corpo de felino, a cahda era de um escorpião, era o Guardião, eu não voltaria a dormir tão cedo.


"O que queres aqui, seres pequenos?" Sua voz ecoo na minha mente, achei estranho por não escutar de fora, olhei para os lados e o Guardião ainda nos encarava.


"Queremos entrar em sua Sala para derrotar o Sollicitus." Agora era Yu falando, mas sua voz também ecoava em minha mente, eu não pensava em nada apenas para não interromper, até que Melanocetus me encarou, seus olhos me assutavam mas também me encantavam, eu estava hipnotizada por eles.


"Sente falta de casa pequena? Por que estás aqui?" Yu me perguntou o que o Guardião perguntara, apenas eu ouvia sua voz.


"Eu sinto as vezes, e as vezes não." Ele chegou mais perto, e seus orbes vermelhos como rubi, me mostraram eu? Não tinha certeza se era eu, mas era feliz, eu estava fazendo aniversário, cantavam parabéns para mim, eu chorei, mas era de alegria.


"Não tenha medo do futuro, ele te guarda muitas coisas, boas e ruins, faz parte do ciclo de nossa vida, não desista, se não nunca irá experimentar o que há de melhor para você." Essas palavras ecoaram em minha mente, eu as guardaria para sempre em meu coração com todo o carinho.


Guardião nos deu uma chave pequena e dourada , Yu me olhava com um sorriso no rosto, nos disse que não poderia lutar contra Sollicitus, mas nos daria todo o apoio necessário. A sala do Guardião era uma grande biblioteca, era possível existir um salão tão grande como esse? Minha vontade era de explorar todos os cantos possíveis, cada estante era do tamanho de um prédio, o chão era de madeira com tapetes muito macios e bonitos, cheios de gravuras lindas das quais eu não tinha ideia do que significavam.













6 Février 2022 02:17:49 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
À suivre…

A propos de l’auteur

Mandy twitter-vmonseok wattpad-badbyekim spirit-badbyekim ao3-badbyekim

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~