2minpjct 2Min Pjct

Jimin e Taehyung são escritores famosos que estão passando por uma pequena crise, o bloqueio criativo, quando se trata de escrever o seu novo romance. Determinados a superarem, ambos resolvem viajar para um lugar tranquilo e acabam descobrindo que nessa viagem achariam mais do que a solução para os seus problemas.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Interdit aux moins de 18 ans.

#escritores #bts #yoongi #jimin #vkook #taekook #yoonmin #viagem #tae #minimini #suji #kook #2min #minmin #taetae #2minpjct #snowtk
4
1.3k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo Único

Escrito por: @Sky_Color / SkyColor


Notas iniciais: Ola nuvenzinhas!! Mais uma fanfic para a linda pareceria da Snow com a 2min project.

Quero agradecer a @yoonckyn/yoonckyn pela capa maravilhosa e a @migukie/migukie pela betagem!!Espero que gostem!!!


~~~~

Era um dia agradável, com os fracos raios solares e a leve brisa que adentrava pela janela do escritório onde Park Jimin e Kim Taehyung estavam. Ambos rapazes estavam sentados em suas respectivas mesas, encarando o notebook à frente deles, o Park com as mãos emaranhadas nos fios de cabelo, puxando-os um pouco, e o Kim jogando uma bolinha antiestresse para cima e a pegando.

Os dois rapazes eram escritores que respondiam pelo pseudônimo “K&P”. Os livros que ambos escreviam juntos eram enormes sucessos, principalmente os de ficção e terror. Mas recentemente o editor responsável pelos dois resolveu que seria um bom momento para tentar algo novo, um gênero nunca escrito pelos dois. Romance. As frases do editor ainda ecoavam na cabeça de ambos.

“Precisamos de um gênero novo, para seus fiéis leitores ficarem sabendo que vocês são capazes de tudo, para que seus rivais saibam que são capazes de tudo. O mundo precisa saber disso.”

Eles podiam jurar ter visto chamas ao redor de Kim Junmyeon quando o mesmo disse tais palavras enquanto os dois o encaravam pasmos. Ora, havia um motivo para que o gênero romance nunca tenha sido uma opção. Tanto o Kim quanto o Park eram uma negação nesse assunto na vida real, como colocariam isso em palavras? Fariam uma história deprimente falando sobre corações partidos e pessoas feitas de idiota? Eles não sabiam nem de onde tirar inspiração.

Mas como dizer isso a Kim Junmyeon? É simples, não se diz. Ele era o chefe e sabia perfeitamente o que as pessoas precisavam, e por mais que tivesse uma aparência doce e compreensiva, conseguia se tornar alguém extremamente assustador quando ficava com raiva ou era contrariado. E tanto Jimin quanto Taehyung tinham amor à vida.

Entretanto, agora os dois escritores se encontravam perdidos. O plano inicial era tentar focalizar na história de amor que seria ideal, mas não conseguiram passar da primeira página. O bloqueio criativo havia os acertado em cheio, e eles não poderiam estar mais frustrados. Não haviam conseguido escrever mais de duas páginas, nem mesmo o rascunho sobre o resumo detalhado do conto eles tinham.

De repente, um som alto e estridente soou, assustando os dois escritores — o telefone profissional de ambos estava tocando. Só havia três pessoas que tinham aquele número: Lalisa Manoban, que era responsável pela equipe de revisão, Kim Hongjoong, o responsável pelas impressões dos livros, e Kim Junmyeon. Como não havia motivo para os dois primeiros ligarem, tanto Taehyung quando Jimin torciam para ser engano.

— Alô. — Kim foi quem se propôs a atender.

Tae, Kim Taetae, meu lindo Tae. — A voz de Junmyeon soou do outro lado da linha. — Pequeno Minie está aí? — perguntou praticamente cantarolando. Aquilo era um péssimo sinal. Ele só usava tantos apelidos ao mesmo tempo quando a sua paciência se esvaía.

— Oi, Junmyeon, ele está aqui sim. — Jimin tacou a cabeça com força na mesa quando soube quem era. Um murmúrio de dor veio logo em seguida.

É tão bom ver os dois no escritório — comentou ele. — Onde está o primeiro capítulo? Já faz dois meses, quero ter uma ideia de qual rumo estamos tomando.

— Sobre o capítulo… Ainda não temos ele todo…

Certo… Taetae, em que ponto vocês estão?

— No… início… Bem no início.

— Ele vai nos matar — choramingou Jimin.

Tá bem… Olha, eu não vou me estressar porque sinto que tem algo errado — falou suspirando. — Não pareceram tão animados quando eu disse que deveriam escrever um romance.

— Não sabemos por onde começar, estamos com bloqueio — confessou.

Tenho uma ótima solução, é bem simples na verdade — falou calmo. — Viagens são a melhor coisa para ter inspiração, relaxar e deixar tudo em ordem — continuou. — Eu vou dar uma olhada e agendar um voo para amanhã mesmo, até logo.

O Kim ficou olhando para o telefone abismado com a notícia. Olhou para o Park e viu o mesmo com uma enorme mancha avermelhada no meio da testa e um bico nos lábios. Jimin aguardava notícias e torcia para, no mínimo, serem animadoras.

— Nós vamos viajar — falou Taehyung devagar.

— O quê? Pra onde? — Jimin se levantou, andando e parando de frente para o amigo. — Ele falou isso do nada?

— Sim, ele entendeu o nosso problema e disse que viagens dão inspirações — comentou. — Vamos viajar amanhã, mas ele não disse para onde iremos.

— Tá… Espero que tudo dê certo nessa viagem — falou Jimin respirando fundo.

Depois de mais alguns minutos parados, tentando analisar totalmente aquela situação e chegando à conclusão alguma, se Kim Junmyeon achava que isso poderia ajudar, a única coisa que eles deveriam fazer era arrumar as malas e torcer para que a inspiração viesse.


—— x ——


Quando Kim Junmyeon disse que agendaria um voo para o dia seguinte, nenhum dos dois escritores imaginaria que estariam no aeroporto antes mesmo do sol dar o ar da graça. O editor chefe mandou um e-mail no meio da noite, com os comprovantes e as passagens. Ao ver que o destino seria Symi, uma ilha grega belíssima, ânimo não faltou aos dois, mas ao verem que teriam que estar às três da manhã no aeroporto não os alegrou, principalmente pelo horário em que receberam a notícia ter sido após à meia-noite.

De forma resumida, a situação foi basicamente ler o e-mail, terminar de arrumar as malas, pegá-las e sair de casa. Park Jimin se negou a tirar o pijama de dinossauro, enquanto Taehyung tinha o seu listrado.

Seriam dez horas de voo e os dois queriam estar totalmente confortáveis. Passaram por todo processo até entrarem no avião de forma rápida. Eles poderiam dormir, mas resolveram que seria bom tentar pensar no que fariam para conseguir seguir em frente com o manuscrito.

— Tá bom, Tae, tem alguma ideia de como vamos conseguir inspiração?

— Não, mas precisamos resolver isso — falou, passando uma das mãos por entre os fios do cabelo preto. Eles ficaram calados por alguns instantes, até que o de madeixas platinadas se pronunciou.

— Procurar uma aventura romântica estaria fora de cogitação, né? — perguntou Jimin.

— Na verdade, é até uma boa ideia, mas acha que daria certo?

— Talvez... Vivemos uma aventura, criamos uma trama como base e damos o fim que quisermos — respondeu o platinado. — É um grande tiro no escuro, que pode dar errado, mas vale a pena.

— E podemos aproveitar, Symi parece ser ótima.

— Sim, até porque se voltarmos sem um capítulo, nós vamos morrer, então será ótimo aproveitar.

Após o comentário de Jimin, os dois escritores riram e resolveram tentar focar em alguma outra coisa durante as longas horas de voo. Não adiantaria começar a trabalhar ali, então apenas resolveram jogar conversa fora e recuperar o sono perdido.

Quando chegaram ao aeroporto, foram recebidos por Kim Namjoon, o guia turístico, que os acompanharia durante os primeiros dias. Ele os levou até um porto — que ficava consideravelmente longe do aeroporto — e de lá seguiram para a ilha Symi.

Foi cerca de meia hora de barco, e os dois rapazes aproveitaram aquele momento para trocar de roupa, afinal, se negavam a andar pelo local de pijama.

Chegando à ilha, rapidamente foram para o hotel. O quarto que ficariam tinha uma ótima vista para o mar, duas camas de casal e um banheiro consideravelmente grande.

Após se instalarem, Namjoon fez um tour rápido com os dois pela cidade, mostrando os melhores pontos turísticos, bares e restaurantes. Era inegável o quão perfeito aquele lugar era, e sem dúvida daria para tentar conseguir novas experiências ali.

Passaram o dia todo fora, Jimin e Taehyung voltaram para o quarto já quando era noite, logo depois de jantarem em um restaurante local famoso. Ambos tomaram um bom banho, depois se sentaram em suas respectivas camas e abriram seus notebooks.

— Certo, andamos por bons lugares na cidade, eu vi bons locais para tentar ir e me inspirar — Taehyung começou a dizer

— Sinto vontade de ir à biblioteca — comentou Jimin. — Temos um mês para ficarmos aqui, e acho que tomar base em alguns livros seria bom — continuou. — Tentar ler uma história e sentir o que os personagens sentem.

— Eu quero dar uma olhada pela cidade, pegar o clima dela e basear um pouco nosso cenário e personalidades nisso.

— Então, a partir de amanhã sairemos atrás do que viemos buscar — disse Park sorrindo. — E anote tudo que for relevante, não podemos esquecer nada.

A conversa se estendeu por horas, com cada um colocando em lista o que esperavam encontrar e o que procurariam evitar. Nenhum dos dois queria colocar algo clichê na história que fariam juntos. Se fosse para começar a investir naquele ramo, eles precisariam de algo novo, para atrair novos leitores.


—— x ——


No dia seguinte, Jimin e Taehyung se separaram logo após o café da manhã. Ambos dispensaram o uso de carro, mas Taehyung foi na companhia de Namjoon, enquanto Jimin optou por ficar só, em sua pesquisa na biblioteca. Ele tinha certeza que conseguiria se virar sozinho, afinal, seu inglês era ótimo e sempre podia contar com a ajuda do tradutor do celular caso tivesse algum tipo de problema.

Quando chegou ao local, ficou surpreso com a estrutura que parecia antiga, apesar de intacta e do lugar parecer pequeno. Entrou no estabelecimento e se surpreendeu com a quantidade de livros que tinha ali. Uma moça muito educada veio em sua direção e falou em inglês com o jovem escritor, que, por um momento, se perguntou se estava escrito em sua testa que era um turista.

Assim que falou sobre o que estava atrás, a jovem disse que ele poderia se sentar e que pediria para um funcionário levar alguns livros de romance internacionais para si. Jimin ficou extremamente grato e fez o que lhe foi dito. Não demorou muito para um rapaz de cabelo azul aparecer com vários livros nos braços. Ele era lindo e chamou a atenção do Park de imediato.

— Obrigado — agradeceu Jimin assim que os livros foram postos em sua frente. — Como se chama?

— Min Yoongi — respondeu o outro.

— Certo, Yoongi, eu posso te chamar caso precise de alguma coisa?

— Sim, senhor.

— Senhor não. — Jimin franziu a testa e falou com certo desgosto. Odiava quando o chamavam assim, fazia-lhe se sentir bem mais velho do que era. — Apenas Jimin.

— Irei me lembrar disso. — Sorriu educado e se retirou, tendo o olhar do Park totalmente preso em si.

Jimin não pôde deixar de pensar, “Seria um ótimo personagem para a minha história”, e realmente levou isso a sério ao passo que anotava as características do rapaz em seu bloco. Ele começou a folhear os livros e dar olhadas rápidas nos contos. Não podia se aprofundar muito, afinal, era só para ter uma ideia da atmosfera que teria que criar. Mas Jimin tinha certeza de uma coisa, passaria um longo tempo ali.

Do outro lado da ilha, Kim Taehyung e Namjoon andavam junto a um outro grupo de turistas, que conheceram no café da manhã — em uma pacata lanchonete. Para o escritor, pegar o sentimento que o local passava seria mais fácil fazer isso se pudesse analisar mais pessoas do que só a si mesmo. E havia um rapaz que parecia disposto a ajudá-lo, isso era ótimo.

Jeon Jungkook era um belo homem de vinte e dois anos, que no início pareceu extremamente tímido e acuado, mas à medida que Kim conseguia se aproximar mais dele, o garoto começou a se soltar aos poucos. A melhor parte era que o jovem era fotógrafo — que levava seu trabalho a sério —, então sempre procurava pelos melhores momentos para poder registrá-lo, e depois dizia o porquê de tê-lo escolhido. Era exatamente o que Taehyung precisava.

Quando os dois voltaram ao hotel, depois de um longo dia. Dividiram suas experiências e suas ideias. Taehyung se encantou pela aparência do personagem do Jimin e o Park, por sua vez, se encantou pelos relatos do amigo, até propôs deixar a personalidade “reservada para desconhecidos, mas divertido e extrovertido para os íntimos” ao seu personagem principal — ideia que foi rapidamente aceita.

Como os dois conhecidos seriam seus focos para um dos personagens do livro — sendo que ainda não haviam escolhido quem seria a outra peça do casal —, Jimin e Taehyung concordaram em tentar passar mais tempo com os dois garotos e, quem sabe, até tentar saber um pouco mais sobre a vida amorosa dos dois, para se inspirarem.

E foi dito e feito. Durante as três semanas que se passaram, os dois se aproximaram ainda mais dos rapazes. Jimin, no dia seguinte ao primeiro de pesquisa, se apresentou melhor para Yoongi, dizendo que era um escritor e explicando o motivo de estar ali. O rapaz de cabelos azulados quase teve uma pane ao descobrir que estava falando com um de seus escritores favoritos e que seria um dos personagens do livro do mesmo. Eles dois passaram todos os dias conversando, almoçando e lanchando juntos, o que não foi muito difícil, já que o número de pessoas que iam à biblioteca ali era quase nulo, pois era uma ilha paradisíaca com vários pontos turísticos chamativos.

Taehyung também abriu o jogo com Jungkook e se surpreendeu quando o rapaz se interessou ainda mais em ajudá-lo. Ele levou o Kim ao hotel e mostrou todo o seu trabalho nas mais belas cidades, até mesmo fotos de casais, e relatou o que buscava quando queria fazer algo no conceito romântico. Taehyung não deixou nenhum detalhe passar.

Ao se juntarem no quarto mais uma vez, Jimin e Taehyung já conseguiam colocar sua “pesquisa” em forma de palavras em seu manuscrito. Ora Taehyung narrava e Jimin escrevia, depois invertiam. Os dois discutiam e decidiam como a trama iria acontecer, qual seria o ponto impactante da história, as dificuldades que o casal passaria; esse que já tinha os seus dois personagens perfeitos, sendo o segundo inspirado nos próprios autores.

Mas agora, com um primeiro capítulo pronto, um resumo completo do manuscrito feito e um Kim Junmyeon feliz e satisfeito, os dois se encontravam travados novamente e, para piorar, só teriam mais uma semana ali.

Quando responderam a mensagem do editor chefe, que perguntava como as coisas estavam indo, e disseram “Perfeitamente bem, conseguimos um resumo e estamos a todo vapor, pode dar um prazo pra ter tudo pronto”, não esperavam que mais uma vez empacariam.

Precisavam de um momento romântico e um tanto quente para o casal e não tinham ideia do que fazer. Queriam algo novo, ousado, mas ao mesmo tempo que fizesse seus leitores suspirarem enquanto lessem. E foi graças a esse mais novo bloqueio que os dois tinham um “encontro” com seus ajudantes, tarde da noite. Só teriam mais uma semana em Symi, não poderiam perder tempo, já que, com o prazo, não haveria mais adiantamento para sair em busca de respostas — afinal, quando voltassem, ficariam enclausurados em casa dando vida a um novo livro como sempre faziam. Nem mesmo Junmyeon os incomodava nessas horas.

Jimin rapidamente se dirigiu à biblioteca onde Yoongi o esperava e Taehyung foi rumo ao endereço que recebeu do Jungkook.


—— x ——


Quando Jimin chegou ao espaço de leitura, mandou uma mensagem para o de fios azuis, anunciando que já estava ali. Não demorou muito para a porta do local ser destrancada e Yoongi puxá-lo para o lado de dentro, logo trancando a propriedade novamente. Estava tudo escuro e isso fez com que o Park olhasse confuso para seu parceiro de inspiração.

— Então… Qual a sua ideia? — perguntou o escritor.

— Bom… — As bochechas do bibliotecário coraram. — Você disse que precisava de inspiração para um momento romântico ou íntimo, e eu pensei que poderíamos encenar algo, se você quiser.

Jimin arqueou uma sobrancelha e, depois de poucos segundos, sorriu ladino.

— Levando em conta que não tem nada de romântico por aqui e estamos sozinhos — falou, olhando em volta —, acho que o nosso cenário será o íntimo, não é?

— Se você quiser, sim. — O rapaz não o olhava nos olhos. — Eu apenas pensei que seria uma boa inspiração se algo acontecesse.

— E, é claro, seria um belo desejo transar com seu escritor favorito, depois de começar a se tornar próximo do mesmo. — O tom divertido soou por parte do platinado.

Antes mesmo de obter uma resposta, Jimin foi em direção ao Yoongi e o beijou com vontade. Nenhum dos dois tinha algo a perder; era muito pelo contrário, seja com prazer ou com seus desejos e problemas solucionados.

O beijo já começou intenso e nenhum dos dois se privou da vontade de passar a mão pelo corpo um do outro. O Park arranhava a nuca do de fios azuis, e esse por sua vez, puxava o cabelo do platinado sem muita força e apertava a bunda farta do mesmo, arrancando sons manhosos do escritor.

Eles começaram a andar pelo local, sem se separarem, e não se importaram se estavam esbarrando nas cadeiras ou mesas. Só pararam quando as costas do Min se chocaram contra uma das enormes estantes de livros. O mais velho entre eles inverteu as posições, pressionando o Park contra a superfície de madeira enquanto abandonava a boca do mesmo, começando a morder e sugar a pele do pescoço do mesmo, sem pudor.

Jimin arfou e aproveitou o momento para levar a mão até a calça do de fios azuis e começar a desabotoar a peça. Enfiou a destra por dentro da peça jeans e da roupa intima, apalpando o membro rígido do homem a sua frente.

Começou com movimentos lentos de vai e vem, que terminavam com seu polegar esfregando a glande do outro. Em meio ao prazer que sentia, Yoongi levou três dedos à boca do escritor, que os abocanhou e começou a sugá-los com vontade, deixando sons lascivos escaparem de sua boca propositalmente, excitando ainda mais o Min, que agora começava a investir contra a mão de Jimin.

— Eu quero que tire tudo que estiver usando da cintura para baixo — sussurrou Yoongi no ouvido do outro, logo em seguida mordendo o lóbulo da orelha do mais novo.

O Park não tardou em obedecer ao que lhe foi dito e foi pego de surpresa quando Min o virou de costas para si em um gesto rápido. Sentiu os dedos finos e úmidos do de fios azuis acariciarem sua entrada, antes de entrarem um de cada vez dentro de si lentamente.

Yoongi começou os movimentos de vai e vem devagar para não machucar Jimin, a fim de que o menor se acostumasse com algo dentro de si logo e não sentisse muita dor quando Yoongi o penetrasse com seu membro, que latejava querendo um pouco de atenção.

Jimin arfava intensamente e mantinha seus olhos fechados para aproveitar totalmente aquela sensação. Sentiu Yoongi arrastar sua blusa para cima e a tirou. Mordidas e chupões foram distribuídos pela nuca, costas e ombros do escritor.

Quando o Park deu sinal que já estava bom, Yoongi retirou seus dígitos de dentro do mesmo. O Min se despiu completamente de forma rápida e estimulou um pouco mais o próprio membro para espalhar o pré-gozo que já escorria de forma exagerada. Ele pressionou a glande contra a entrada de Jimin e começou a penetrá-lo aos poucos.

Jimin gemia alto e sôfrego, por conta do desconforto e prazer que sentia. Sentiu as pernas bambas quando toda a extensão de Yoongi estava dentro de si e suspirou pesado, torcendo para que a dor passasse logo.

Ao notar que não sentia mais nenhum desconforto, o platinado rebolou do membro do rapaz, arrancando um gemido rouco do Min, que começou a se movimentar rápido e intensamente.

Yoongi agarrou a cintura e o cabelo de Jimin, puxou ambos. Fez o rapaz arquear as costas e sentir o membro do Min ir cada vez mais fundo em si, acertando em cheio seu ponto sensível a cada estocada

O Park não conseguia conter os sons altos e manhosos que emitia. Ele pedia por mais e revirava os olhos por trás das pálpebras fechadas cada vez que Yoongi ia mais rápido e com mais força.

O escritor sentiu o Min soltar o seu cabelo e agarrar a sua cintura, enquanto começava a andar. Logo em seguida, sentiu as costas serem empurradas e acabou se curvando sobre uma das mesas do local.

Yoongi segurou sua cintura com força e voltou com a investidas. Aquela posição era ótima para os dois, ao ponto em que Jimin tinha lágrimas de prazer se acumulando em seus olhos e o Min mordia os lábios com força, concentrando-se apenas na sensação de estar dentro do platinado. Depois de longos minutos de prazer, os dois gozaram ao mesmo tempo, preenchendo o recinto com gemidos deleitosos.

— Isso… Com certeza… vai ser uma ótima inspiração — disse Park entre arfares.

— Espero que esteja preparado para ter ainda mais inspiração.

O tom sujo na voz do Min fez um sorriso malicioso surgir no rosto de Jimin. A noite dos dois seria longa e eles aproveitariam cada segundo da mesma.


—— x ——


Kim Taehyung andava calmamente pelo porto de Symi, procurando o local em que Jungkook havia indicado. O moreno ficou surpreso ao descobrir que Jeon havia alugado um iate para os dois, já que esperava ter uma conversa com o mesmo em um restaurante ou bar.

Quando finalmente encontrou o luxuoso veículo, viu o Jeon parado de frente para o mesmo, vestindo um belo smoking e um sorriso acolhedor no rosto, que foi prontamente retribuído pelo Kim. O rapaz de fios castanhos estava lindo e aquilo era inegável.

— Bem-vindo ao Begin — falou Jungkook, apontando para lancha.

— Ele tem um nome?

— É claro que tem — respondeu Jeon. — Espero que esteja preparado para um belo passeio romântico. — Estendeu a mão para o de fios pretos.

Taehyung rapidamente aceitou e, de mãos dadas, os dois subiram a bordo. No convés de proa, havia algumas pétalas de rosa e uma mesa, com champanhe e duas taças. Jungkook se dirigiu a cabine, logo após Taehyung se sentar à mesa. O escritor ficou surpreso ao ver o fotógrafo começar a pilotar o iate para longe do porto, parando apenas quando Symi pareceu extremamente pequena a olho nu.

— Olhe para cima — pediu Jeon ao que voltou para perto do moreno. Quando Kim fez o que lhe foi pedido, ficou deslumbrado com a quantidade de estrelas que estava vendo.

— É lindo.

— Realmente é — ressaltou Jungkook. — Eu preparei nosso jantar — falou, levantando-se e saindo, voltando minutos depois com dois pratos com lagosta grelhada. — Na verdade, eu comprei, mas pode fingir que preparei.

— Um jantar romântico, no meio do mar e sobre um lindo céu estrelado. — O escritor analisou a situação. — É um cenário perfeito.

— E fica melhor com champanhe — falou o fotógrafo ao passo que abria a garrafa e os servia. — Vou beber só uma taça porque sou o responsável por nos levar de volta.

— Lindo, romântico e responsável — comentou Taehyung. — Um homem perfeito.

— Não sei se existem pessoas perfeitas, mas sempre tento o meu melhor.

— Está fazendo um ótimo trabalho. — Os dois brindaram.

Ambos os rapazes ficaram conversando e comendo em meio a uma atmosfera confortável e acolhedora. A brisa marítima era calma, mas ainda assim fria, e foi o suficiente para que o Jeon desse o paletó de seu smoking para que o Kim se esquentasse.

O vento bagunçava os fios de cabelos de ambos e a luz do luar banhava o local, ressaltando a beleza dos dois. Taehyung analisava cada pequeno detalhe do rosto do Jeon, e isso não passou despercebido por este, quem resolveu fazer o mesmo que o escritor.

Em um gesto sincronizado e delicado, os dois se beijaram. No início, era apenas um selar inocente, mas não durou muito quando o Kim pediu passagem com a língua, que foi concedida imediatamente pelo Jeon. As línguas exploravam e experimentavam a boca um do outro com afinco. Quando a falta de ar se fez presente, ambos separaram os lábios e se encararam.

Era nítido o desejo no olhar um do outro, e foi isso que incentivou Jungkook a pegar a mão do Kim e levar o mesmo para dentro de uma das cabines do Iate. Assim que chegaram na mesma, os dois voltaram a se beijar e andaram até caírem deitados na cama que tinha disposta ali.

Não tinha paixão presente, até porque seria cedo para isso, mas tinha desejo, curiosidade e uma enorme vontade, que surgiu em meio ao tempo que passavam juntos no mês que se passou.

Taehyung começou a desabotoar a blusa do Jeon lentamente e, quando o fez por completo, deslizou o tecido pelos braços do rapaz e jogou a peça em um canto qualquer. Jungkook parou de beijar o Kim, descendo selares pelo pescoço, peito, barriga, até chegar à barra da blusa do escritor e começar com a peça presa em seus dentes, até onde conseguia para que, então, o moreno tirasse a peça por si só.

Jeon começou a beijar o peitoral exposto do outro, trilhando até chegar em um dos mamilos e morder o botão sensível. Taehyung arfou em surpresa e prendeu os lábios entre os dentes. Jungkook intercalava entre os dois mamilos e só se sentiu satisfeito quando os mesmos ficaram extremamente úmidos e eriçados.

O de fios castanhos continuou sua trilha de beijos até chegar ao cós da calça do Kim. Tanto a calça quanto a boxer foram tiradas por Jungkook, que parou alguns instantes para apreciar um Taehyung nu na sua frente. O fotógrafo também viu que o outro o encarava intensamente e aproveitou o momento para se despir lentamente.

Quando ficou completamente desnudo, Jungkook voltou ao que estava fazendo, mas, ao contrário do que Kim pensava, ao invés de ter o membro abocanhando, o escritor sentiu o músculo úmido e quente em sua entrada. Taehyung se agarrou às cobertas e gemia prazerosamente.

O Jeon só parou o que estava fazendo minutos depois, quando o escritor começou a suplicar para ele terminasse logo com aquela preliminar. Jungkook voltou a fazer o caminho de beijos, passando pelo membro, virilha, barriga, peitoral, pescoço e, por fim, chegando à boca de Kim, voltando a beijar seus lábios, ao mesmo tempo em que começava a penetrá-lo com seu membro.

Taehyung agarrava e arranhava as costas do fotógrafo e todos os seus gemidos eram abafados pela boca do acastanhado. O Kim estava bem preparado, então, ao sentir ser preenchido completamente, se moveu, avisando que o outro poderia prosseguir.

Jungkook se movimentava rapidamente e acertava a próstata do Kim com facilidade, principalmente porque o outro tinha as pernas entrelaçadas no corpo do outro. O som dos corpos se chocando, da cama da cabine rangendo e dos gemidos deleitosos eram o que preenchia o local.

— E-eu… Eu estou… quase — anunciou Taehyung com dificuldade, arqueando as costas, gritando de prazer quando seu orgasmo veio, e ele jorrou.

Jungkook praguejou ao sentir seu membro ser apertado pelo interior do Kim e se derramou no escritor. Os dois estavam ofegantes, surpresos e satisfeitos. A noite havia sido melhor do que planejavam.

Jeon se retirou do Kim e caiu ao seu lado. Não precisaram dizer nada, apenas se olharam, sorriram e se aconchegaram, logo se entregando ao sono, que não demorou a vir por causa da exaustão.


—— x ——


Quando a última semana se passou, essa recheada de encontros, momentos íntimos e até apresentações em relação àqueles que ainda não se conheciam, nem Jimin ou Taehyung imaginaram que seria difícil se despedir de Jungkook e de Yoongi.

O mês que passaram juntos ficaria sempre guardado em suas memórias, afinal, os dois escritores tinham noção que, sem a ajuda, não teriam conseguido prosseguir com o livro tão rapidamente e de forma satisfatória. Os dois rapazes eram boas pessoas e os melhores amigos queriam tê-los em suas vidas.

E foi pensando nisso que os quatro fizeram uma promessa de não perder contato. Claro, o Kim e o Park sabiam que às vezes seria difícil manter contato enquanto estivessem focados na escrita, mas o Min e o Jeon compreendiam isso perfeitamente e diziam saber que, mesmo que as mensagens demorassem a ser respondidas, o importante seria manter o contato e mostrar que estavam ali.

E foi dessa forma que ficaram os meses que se passaram, de primavera a primavera. Era incrível que, mesmo tendo se passado um ano, Jimin conseguia se lembrar perfeitamente da noite em claro na biblioteca e como tiveram que limpar tudo antes do local abrir. Taehyung se lembrava de acordar com o suave balançar do mar e os raios de sol que entravam pela janela do Iate; de sentir os braços de Jungkook o rodeando e do bom dia sonolento do mesmo.

Lembravam-se de como se surpreenderam ao ver as marcas nos corpos um do outro e da narrativa detalhada da noite que tiveram, e de como as misturaram para criar o momento do livro. Lembravam-se do surto que Yoongi deu ao conhecer o Kim e como o Jeon foi totalmente tímido nas primeiras horas de conversa com o Park. Lembravam-se de cada passeio, cada momento e cada detalhe.

E agora, um anos depois, ambos os escritores estavam na première de seu mais novo sucesso, “Délicat” — um romance que narra a história de um casal que se conhece em meio a uma viagem, que sabem que o momento que passariam juntos não era longo, mas aproveitam cada instante que passam ao lado um do outro e que, quando se reencontram, anos depois, o sentimento que tinham um pelo outro desde o início não se esvaiu, e mesmo que tivesse algo para atrapalhá-los, ambos conseguiam enfrentar e superar tudo.

No final do livro, havia a dedicatória para Yoongi e Jungkook, agradecendo-os pelo apoio e ajuda. A vontade de fazê-la foi mútua para Kim e Park, e cada um fez seus pequenos trechos de agradecimento.

— Com licença, podem me dar um autógrafo? — Uma voz soou atrás dos dois, que se assustaram com o pedido, afinal, ninguém ali sabia que eles eram os escritores.

Eles viraram sincronizadamente e se surpreenderam ao ver Jungkook e Yoongi ali, com belos sorrisos nos rostos. Jimin e Taehyung, apesar de surpresos, se jogaram nos braços dos rapazes e declararam que estavam com saudades, ficando satisfeitos quando “eu também senti sua falta” foi pronunciado pelos recém-chegados.

Ter Jungkook e Yoongi ali fez os dois escritores acreditarem que o final de sua história romântica perfeita podia ser algo além da imaginação, algo que poderia ser real. Ou que mais uma vez, por conta do livro, os quatro rapazes tiveram a chance de se encontrar novamente. Independente do que fosse, eles sabiam que iriam aproveitar e torciam para que, dessa vez, o tempo que ficariam juntos fosse maior, como um final com “felizes para sempre”.

Délicat


~~~~


Notas finais: Espero, de verdade, que tenham gostado.

18 Novembre 2021 19:55:01 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
La fin

A propos de l’auteur

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS. Nos encontre também no Wattpad (https://www.wattpad.com/user/2MinPjct), Spirit (https://www.spiritfanfiction.com/perfil/suji05), ao3 (https://archiveofourown.org/users/2minpjct) e twitter.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~