2minpjct 2Min Pjct

Yoongi odiava filmes clichês com todas suas forças e sempre fugia deles quando ia ao cinema. Contudo, naquele dia, não teve escolha, entre vários clichês em cartaz no cinema. Ele só não imaginava que iria entrar dentro de um filme em que o nerd era apaixonado pelo cara mais popular da escola. E a chegada de Yoongi naquele clichê não iria somente afetar a sua própria vida, como também o filme, que deixou de ser um clássico dos anos oitenta e se tornou uma tremenda bagunça quando o nerd se aproximou do intrometido Yoongi.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Déconseillé aux moins de 13 ans.

#sujim #park-jimin #min-yoongi #Nerd-e-o-popular #2minpjct #minmin #2min #suji #minimini #sugamin #yoonmin #cinema #bts
3
2.7k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo 1

Escrito por: girl_daegu/ girl_daegu


Notas iniciais: Dessa vez eu trouxe um clichê, mas calma!! Não é tão clichê assim como vocês pensam 🤫


~~



Yoongi estava cansado de receber ligações de seus amigos e familiares. Eram sempre falas como “Você só fica no Twitter vendo fofoca de famoso, sai de casa pra dar uns beijos” ou “Filho, quer que eu pague algum médico para você? Jovens da sua idade costumam ir para festas, e não ficar presos no quarto”.

Yoongi era um jovem antissocial do século XXI, então obviamente ele se prenderia no quarto e só sairia quando precisasse ir ao mercado ou visitar uma vez ou outra seus familiares.

Com sinceridade, Yoongi não gostava muito da sua rotina que consistia em: passar a manhã e a tarde trabalhando em uma sorveteria; chegar em casa; tomar um banho; se alimentar; se jogar na cama; revirando as redes sociais; e se tocar que ficou assistindo vídeos de um aplicativo até às uma da manhã. O foco dele era ter no mínimo seis horas de sono, mas ainda assim era possível ver algumas olheiras sob seus olhos.

— Acho que vamos ser somente eu e você hoje, Bingo — Yoongi disse enquanto acariciava o gatinho de pelo branco que estava sobre seu colo.

Yoongi tinha cinco gatos. Isso mesmo, cinco! Pompom, uma gatinha cinza de pelos cinzas compridos que faziam ela parecer extremamente fofa; Bartolomeu, que tinha pelos também cinzas, mas muito mais curtinhos; Lolla, que tinha um pelo laranja e vivo; Thobias, um gato preto e um pouco quanto violento quando mexiam com ele; e, por último, Bingo, o mais carente de todos, que sempre que podia se aconchegava no colo do Min em busca de atenção.

Tinha visto mais cedo um cartaz sobre um parque de diversões que estava em sua cidade nesse final de semana, mas Yoongi não estava muito animado para gritar até perder sua voz, nem mesmo queria mostrar sua péssima mira no tiro ao alvo, onde nem mesmo ganhava barrinhas de cereais.

Yoongi só tinha a escolha de ir ao cinema ver o que estava em cartaz. Talvez algum filme de heróis, que todo mês surgia, ou até mesmo um filme de terror.

— Se você acha que eu devo ir, mie, Bingo — Yoongi disse, como se o gato fosse de fato entender o que ele disse. Yoongi só não esperava que o gatinho miasse naquele exato momento.

Yoongi não era maluco de ir contra a opinião de um de seus gatinhos. Sábado ele iria, mesmo que tivesse que gastar seu único resto de ânimo para sair de casa.

[...]

“A casa mal assombrada”

"Caso solteiro, não se apaixone!”

“O nerd e o popular”

O garoto refletia sobre os destaques da semana no cinema, mas sua mente parecia um pouco vazia enquanto observava um garoto de cabelos rosas finalizando a pipoca doce que Yoongi pediu nas típicas lanchonetes onde um mísero refrigerante custava o triplo do preço normal.

Durante aquele tempo em que sua pipoca era colocada no saquinho, nem pensou muito no vazio que aquilo faria em seu bolso, pois um garoto muito bonito, de cabelos rosas, lábios cheios, bochechas fofas e uma altura semelhante à sua finalizava sua pipoca, olhando em sua direção com um sorriso gentil enquanto estendia em sua direção sua pipoca. Ele tinha a beleza de um idol, e, seriamente, Yoongi não entendia o que aquele garoto estava fazendo trabalhando na lanchonete de um cinema.

O moreno olhou em direção ao crachá, e lá estava escrito ‘Park Jimin’. Bonito, cara de artista e com nome bonito… Quem tem essa sorte hoje em dia? Yoongi pensou.

— Está aqui sua pipoca. — O rosado entregou a pipoca, assim pegando o dinheiro que Yoongi ofereceu, finalizando com um sorriso e com uma voz melodiosa. — Bom filme!

Bem, voltemos ao assunto dos filmes em cartaz. Yoongi não sabia se ficava mais decepcionado por conta desses serem um puro clichê, ou por ter gastado dinheiro à toa com a passagem de ônibus para ver péssimos filmes.

Ele não tinha se dado conta de que tinha escolhido a terceira opção dos filmes em cartaz: O nerd e o popular. Possivelmente Yoongi a escolheu por ser um filme gay, algo que ainda era um pouco polêmico em seu país, e ele se sentia de certa forma representado quando algo da sua comunidade aparecia nos cinemas.

Yoongi era gay, mas nem isso o fazia relevar o fato de ser um mísero romance clichê colegial. Ele começava a cogitar a ideia de que deveria ter escolhido o filme de terror, que, com certeza, não teria um garoto nerd medroso que tinha medo de se declarar para o garoto mais popular e bonito da escola, e a cereja do bolo: aquilo tudo acontecia nos anos 80.

Preferia uma sonequinha, que, aliás, foi uma das melhores ideias que teve enquanto estava sentado naquela cadeira da sala de cinema.

Teria pensado duas vezes antes de tirar sua soneca se soubesse que poderia acontecer uma loucura durante ela.

Ele ouvia várias vozes ao seu entorno, e sua cabeça latejava como nunca antes, como se tivesse acabado de batê-la na calçada. Contudo, tinha um outro ponto, ele realmente tinha batido a cabeça.

— Minha nossa! — Uma voz ecoava em sua cabeça. Ele tentava abrir seus olhos, mas a claridade do sol o atrapalhava cada vez mais. — Acorda, moço! Pelo amor de Deus, não morre aqui! — Antes que Yoongi pudesse abrir os olhos para mostrar ao outro que estava vivo, um tapa forte foi de encontro ao seu rosto, fazendo-o abrir os olhos de vez, assustado, ainda se acostumando com a claridade.

— Que merda é essa? — Yoongi tinha uma mão na sua bochecha direita, ainda sem entender o porquê de estar deitado em uma calçada, enquanto um garoto loiro estava ajoelhado ao seu lado. Um rosto muito familiar, que ele tinha visto alguns minutos atrás. Contudo, agora seus cabelos eram loiros, e não rosados. — Jimin?!

— Nós nos conhecemos? — O garoto franziu suas sobrancelhas confuso. Não se lembrava de conhecer aquele garoto de algum lugar.

Ouvir a voz novamente fez Yoongi se tocar mais ainda de com quem estava falando.

Estava no meio na calçada de uma rua um pouco movimentada. Do outro lado da rua, tinha uma loja de discos de vinil, assim como várias fitas na vitrine. Os poucos carros que via passando pela rua eram brasílias e fuscas. O garoto loiro que estava ao seu lado tinha uma armação de óculos antiga e um pouco ultrapassada. Suas próprias roupas não eram mais seu prático moletom preto, mas sim uma camisa simples listrada, acompanhada de um jeans de lavagem clara.

Yoongi tinha entrado dentro da porra de um filme clichê dos anos 80. E Park Jimin, um dos protagonistas, o nerd e tímido garoto da história, estava ao seu lado, encarando-o confuso. E o ambiente em sua volta parecia detalhado demais para ser um sonho. Conseguia até mesmo ver os números das placas dos carros.

— Puta merda.

[...]

Jimin ainda insistia que a melhor coisa a se fazer era irem para o hospital para fazer um check up e terem certeza de que estava tudo bem com Min. Mas Yoongi dava certeza que estava bem, e que aquele arranhão em sua testa não significava nada.

— Então, Min Yoongi… — Jimin disse, testando como era dizer o nome do garoto pela primeira vez. — Me desculpe pelo tapa, eu realmente estava desesperado — o loiro disse, envergonhado, enquanto ajeitava os óculos redondos em seu próprio rosto. Seu cabelo tinha um pouco de gel para cabelo o mantendo firme, mas ainda assim estava bagunçado por conta de todo furdunço de mais cedo.

— Tá tudo bem, relaxa… — Yoongi não sabia o que falar, ainda estava um pouco sem palavras enquanto estava sentado no banco da pequena praça que ficava na frente do colégio de Jimin. Era um dos principais locais onde o filme acontecia, esse no qual Taehyung e Jimin conversariam muitas vezes.

Na realidade, Jimin estava indo em direção à casa de Taehyung para irem juntos ao fliperama, mas a aparição de Yoongi mudou o rumo da história, e Jimin deixou para ir visitar o amigo em outra hora. Sendo essa, uma das primeiras mudanças que Yoongi realizou na história.

Jimin deveria ter ido visitar Taehyung, e não ficado mais de meia hora conversando com o moreno.

Mudanças.

[...]

Yoongi tinha acabado de descobrir que estava no último ano do Ensino Médio, seu quarto tinha mais pôsteres de bandas do que móveis, usava muitas roupas pretas acompanhadas de jeans claros, tinha algumas fitas com gravações de filmes de comédia romântica e tinha uma grande paixão por desenhar. Yoongi era cheio de hobbies, contrastando muito com o garoto que só ficava em um apartamento fofocando no Twitter, tendo como única preocupação quando teria que comprar mais ração para seus gatos.

Como ele havia descoberto aquilo tudo? Para sua sorte, encontrou um diário em seu quarto. Mas não passava daquilo, os dias do garoto eram sempre as mesmas coisas. Como um figurante, que morava em um apartamento, sozinho, que sua única função naquela história era ser algum garoto aleatório que passava às vezes pelo corredor da escola.

Contudo, um figurante que teve mais de dois minutos de cena quando encontrou com Jimin, interferindo nos papéis e acontecimentos que ele nem se dava conta e chegando totalmente atrasado para a primeira aula do dia.

Podia simplesmente continuar deitado na sua cama, esperando que toda aquela loucura acabasse, ou até mesmo aproveitar um pouco os fliperamas da época que não pôde viver. Mas Yoongi foi para o colégio, arriscando-se a viver aquilo. Já que, quanto mais estivesse distraído, mais rápido aquilo tudo acabaria.

Era somente ele esperar Jimin mudar seu próprio visual para agradar ao Jeon, tendo um encontro com o jovem, e, é claro, depois levar um pé na bunda, com o qual Jimin perceberia que é melhor terminar sozinho do que mal-acompanhado.

Bem, Yoongi só não esperava que aquele atraso, que o fez chegar ofegante à sala quando a aula já tinha começado, fizesse Jungkook prestar mais atenção em si e passar mais da metade do tempo da aula o observando pelo canto do olho enquanto girava uma caneta nas próprias mãos.

Yoongi era da mesma sala que Jungkook, e, naquele momento, o garoto se amaldiçoou no mesmo momento em que olhou em direção ao Jeon, que tinha um sorriso de lado no próprio rosto.

Era clássico que Jungkook não iria se apaixonar por Jimin, ainda mais no início do filme, quando Jimin nem mesmo deixou os óculos fundo de garrafa de lado, mas Jungkook deu em cima de si…? Não era aquilo que estava esperando.

— Já te vi aqui antes? — Jungkook encostou na mesa de Yoongi quando o sinal da saída tocou, e Yoongi só queria desaparecer daquele lugar e poder fazer carinho na sua gatinha Pompom. Aliás, como seus gatinhos estavam agora? Yoongi estava em um mundo alternativo? — Yoongi, não é? Nunca tinha reparado em você aqui na sala. — O garoto mexia sutilmente com o estojo de Yoongi que ainda estava sobre a mesa, mas o moreno foi mais rápido, tomando-o das mãos dele, que abriu seu sorriso como se estivesse sendo desafiado.

— O que quer? Tenho que ir ao fliperama. — Yoongi já colocava sua mochila nas costas, queria evitar ao máximo o contato com o outro. Yoongi tinha que ser um simples figurante, isso… isso…

— Que interessante, eu também estava indo para lá. — O mais novo inclinou sua cabeça para o lado.

— Não estou indo para o fliperama, me confundi. Estou indo para casa, é isso! Para minha casa! — Yoongi estava perdido nos seus próprios pensamentos, juntando tudo que estava sobre a mesa antes de sair rapidamente da sala, deixando um Jungkook confuso e sorridente para trás.

Por sorte, Yoongi tinha descoberto o número de seu armário através de um colega de sala seu, também figurante, que ainda não entendia por que Yoongi não sabia o número do armário, que ele mesmo tinha escolhido.

Tinham diversos objetos lá dentro; livros de teoria do design, uma foto ao lado de sua irmã pregada por um imã no lado interior da porta, alguns adesivos desgastados, cartinhas… Espere um pouco. Cartinhas?! Havia cerca de três lá, com nomes de garotas que ele nem mesmo suspeitava quem eram, com poemas fofos e uma delas até mesmo perfumada.

Yoongi era famoso ao ponto de receber cartinhas?

— Ouvi dizer que você não tem um par para o baile… — Uma voz veio do seu lado, fazendo Yoongi se virar para o lado, assustado, ainda com uma das cartinhas na mão.

Quem estava ao seu lado era Jungkook, que, mesmo depois de ser deixado para trás na sala de aula, não desistiu da investida, surgindo ao seu lado, encostado em um dos armários com um sorriso no rosto. Yoongi continuou sem dizer uma única palavra, ainda incrédulo por ter várias cartinhas coloridas em seu armário, acompanhadamente do combo que era Jeon Jungkook em sua frente com olhar intimidador no rosto.

— Pelo visto não sou só eu que estou cheio de cartinhas dentro do armário. — Soltou uma risada irônica, e aquilo só fez o Min revirar ainda mais os olhos. — Por que tão intocável, Min Yoongi? — O outro ainda continuava olhando para a face do Min, que tentava ao máximo não ter nenhuma interação com o garoto.

— Seja lá que baile for esse, não ‘tô afim…

Yoongi mais do que sabia que o baile ia ser um divisor de águas na história, que seria onde o filme realmente começava a ficar interessante, e as investidas de Jimin em Jungkook iam ficando ainda mais notáveis. O Min mais do que sabia, era que Jimin iria ficar um pouco menos acanhado, e Jungkook notaria a existência do Park.

E um desses momentos foi justamente ao lado de Yoongi, quando um garoto de cabelos loiros e óculos redondos surgiu próximo aos dois.

— Com licença… — A voz dócil do garoto surgiu próximo aos dois, atraindo a atenção de ambos. — Desculpe por estar interrompendo a conversa de vocês dois… Mas… — O garoto retirou uma pequena carta do bolso traseiro, estendendo para Jungkook, com um olhar esperançoso.

— Jimin… — O mais novo bufou de forma um pouco impaciente. Yoongi estava prestes a fugir daquele lugar, contudo, a próxima frase de Jungkook fez com que Yoongi continuasse lá e o olhasse com uma expressão indignada. — Não posso pegar essa carta. Você sabe que minha resposta vai ser não.

— Você podia ao menos ler ela e…

— Não, Jimin. Eu não vou ao baile com você, sabe disso.

Yoongi observava a conversa silenciosamente, enquanto ainda olhava seus livros que estavam dentro do armário, podendo notar o chá de climão que os três estavam tomando.

— Você pode ao menos ler a carta? Seria um pouco sem graça se você não pegasse ela e… — A voz de Jimin beirava a insegurança, e aquilo atraiu o olhar do Min para ele.

— Não torne isso mais difícil. Cada um segue sua própria vida, e fingimos que isso não aconteceu, beleza? — Jungkook virou seu olhar para Yoongi, fazendo com que o mais velho também o olhasse. — Ah, e Yoongi… A gente se vê amanhã. — Piscou um olho discretamente para Yoongi, que tinha seus lábios ainda um pouco entreabertos pela quantidade de informações que ele tinha recebido naquele momento.

Jimin encarava o armário que estava à sua frente, ainda um pouco sem reação. Ele não tinha levado somente um fora do cara mais popular da faculdade, como também tinha sido na frente de algum amigo — ou pelo menos era o que Jimin pensava — de Jungkook, e de combo, tinha que voltar com sua cartinha para casa. Era inevitável que os cantos de seus olhos não ficassem um pouco aguados e seus lábios ficassem um pouco trêmulos.

Yoongi sempre via os personagens receberem vários foras nos clássicos dramas que assistia durante os finais de semana, até mesmo já estava acostumado com aquilo, já que eram atores e logo, logo o casal ficaria muito bem, andando de mãos dadas em um parque de diversão e com grandes sorrisos direcionados na direção um ao outro.

Mas ver aquilo com seus próprios olhos, de um ângulo mais real, notando que aquilo era mais do que um personagem, Yoongi pôde sentir como se aquela tristeza estivesse pelas próprias veias, como se fosse algo real. Jimin, naquela hora, era uma pessoa. Uma pessoa que levou um fora da pessoa por quem estava apaixonado.

— Filho da mãe. — O que andava pelas veias de Yoongi agora não era somente tristeza, como também indignação, atraindo o olhar de Jimin em sua direção, que o olhou, ainda confuso. — Sério mesmo que ele fez isso?! — Yoongi perguntou para Jimin, que, de forma tímida, levantou os ombros.

Os dois continuaram se olhando, Jimin com um olhar decepcionado em seu rosto, e Yoongi com uma expressão ainda indignada. Até Jimin realmente perceber que foi observado durante todo o ocorrido.

— Por favor, não conte a ninguém sobre o que ouviu… Eu imploro… — O olhar de Jimin era banhado em medo, com medo de alguém ter ouvido aquilo tudo ou de o moreno espalhar o que tinha acabado de presenciar.

Yoongi continuou calado, observando toda a situação; Jungkook já estava do outro lado do corredor, conversando com alguns colegas. Virou seu olhar para Jimin, que ajeitava seus óculos e trocava o peso do corpo entre os pés, que vestiam um tênis completamente fora de moda, sem contar a blusa de botões sem nenhum amarrotado.

Olhando para o rosto de Jimin, Yoongi pôde notar o quão lisa a pele do loiro era, e que os traços de seu rosto eram tão únicos e bonitos, que Jimin facilmente poderia fazer parte do grupo de populares bonitos que estavam do outro lado do corredor junto de Jungkook.

Ele sabia que o que estava prestes a sugerir ia contra todas as regras que ele mesmo tinha criado para conviver dentro daquele filme maluco, e que poderia ter enormes consequências se aproximar demais do principal arco da história. Mas, ao ver aqueles olhos perdidos do Park, como se algo dentro de si acabasse de ter sido quebrado, Yoongi não resistiu.

Uma pedra preciosa que precisava ser lapidada…

— Tá afim de dar um tapa no visual e arrasar nesse baile?

~~


Notas finais: E aí? O que acharam desse primeiro cap? 👀

Eu pessoalmente amei escrever essa fic ksksk am clichês, e a ideia fazer um clichê "diferenciado" me animou muitooo.

Quero agradecer aos betas @jupteryoon/jupteryoon e erami/erami4 que betaram essa fic e fizeram possível essa fic vir toda certinha para vocês. E também a myoitar/i5hyun que fez essa capa e esse banner PERFEITOS aaaa. E obrigada, admins, que me ajudaram demaaais nisso tudo.

Nos vemos no próximos capítulo 💜 Beijinhos

1 Octobre 2021 23:41:42 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
2
Lire le chapitre suivant Capítulo 2

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 2 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!