hzjjong Pequeno Príncipe

A batalha foi vencida, mas não significa que a guerra acabou. Você estaria disposto a morrer por aquilo que acredita?


Fanfiction Série/ Doramas/Opéras de savon Tout public.

#weiying #lanzhan #modaozushi #theuntamed #mdzs #wangxian #elfos
0
1.2k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les lundis
temps de lecture
AA Partager

O começo de uma nova era


Depois que alguns anjos ascenderam como deuses no Reino Celestial pela sua paz e pureza espiritual, a Divindade Suprema (Sua Majestade), com sua imensa bondade, decidiu nomeá-los a grandes cargos. Desde então, surgiram os Sete elementos naturais como intercessores entre os humanos e o Reino Celestial, sendo eles: a deusa da Lua, do Sol, da Flora, da Fauna, do Éter, a mãe Natureza e Galáxia.

Com os deuses, surgiram os elfos e os dragões, sendo povoados em partes específicas da terra. Os elfos representavam uma aliança entre os humanos e os deuses. E os dragões, representavam uma aliança entre elfos e deuses, os quais tinham sua representatividade prospera dos elementos naturais.


Essa história é repassada de geração em geração entre os elfos, para que nunca se perca a importância de sua espécie.


──────────────────────────


No princípio eram dois reinos, e a paz pairava sobre eles.


Dois Reinos próximos. Tão próximos que poderiam ser confundidos como um só.

De um lado tínhamos a Coroa de Qishan; onde vivia a família real Wen e seu clã, do outro tínhamos a Coroa de Gusu; onde vivia a família real Lan e seu clã. Além da proximidade territorial, eles também estavam intimamente ligados em negócios que beneficiam ambas as partes, principalmente, sua aliança com os elfos, os quais ficavam depois da montanha na fronteira entre os dois reinos.


Naquela época, existiam muitos dragões e cavaleiros, que por muito tempo trouxe uma grande paz no mundo do cultivo. Foram longos séculos de prosperidade, mas como tudo que é bom chega ao fim, a paz também chegou.


A Coroa de Qishan começou a ficar extremamente ambiciosa pelos dragões e os elfos, sua sede de poder os deixaram cegos, destruindo tudo de bom que cultivaram por tantos anos.

Os elfos se recusaram a servir à Coroa de Qishan e entregar seus cavaleiros mesmo após várias ameaças e até sequestros, que infelizmente muitos, levaram à morte. Então, uma batalha repentina foi anunciada.

Os dois reinos se encontravam em conflito. O que era antes cheio de vida se encontrava banhado por sangue, onde uma nação inteira gemia em luto. A desgraça havia se instalado sobre aquele lugar, todos partilhavam o mesmo sentimento de perda, dor e medo. Parecia que toda paz havia deixado a fronteira, em especial, a montanha.


Os Qishans finalmente foram derrotados, mas infelizmente com a queda do sol, o tempo dos cavaleiros também se encerrou. Todos os dragões morreram e aparentemente não sobrou um cavaleiro de dragão para contar a história.

Com a escolha feita pelos elfos, todo o reino élfico foi destruído e sua espécie se encontrava à beira da extinção.

A Coroa de Gusu assumiu o trono principal, e os dois reinos se tornaram um só império divididos em utopias. Cada estado tinha um clã ministro, onde o mesmo era responsável por proteger e cuidar dos moradores da região local.


O primeiro escolhido do dragão surgiu dos elfos da lua, assim como também, era onde estava concentrada a maior porcentagem de cavaleiros. Por serem a raça mais forte de sua espécie, lutaram na linha de frente durante a batalha ao lado dos dragões. Apesar da derrota, o que de certa forma já era esperado, não recuaram ou se renderam em nenhum momento e lutaram até o final para proteger um pouquinho do que ainda restava de seu povo.

Infelizmente foram pegos de surpresa e desprevenidos em um ato de crueldade, quando os Lans chegaram, já era tarde demais. A única coisa que puderam fazer foi ajudarem os elfos que restaram, muitos já haviam fugido para se refugiar em outros lugares. A mando do Rei Lan, levaram alguns itens de valor que sobraram junto com os ovos que estavam intactos.


Vingaram os elfos, os quais tinham uma aliança, encerrando a guerra.

Alguns que ainda sobraram do Clã de Qishan, foram levados e vendidos como escravos para outros estados.


Furioso pelas atitudes dos seres humanos, Sua Majestade ordenou que os deuses abandonassem o povo e não os deixassem ter outros dragões por um bom tempo. Sendo assim, abandonados pelos deuses e sem os dragões para que pudessem ter abundância, passaram longos anos de pobreza. As grandes seitas fizeram estoques e doaram o quanto puderam, mas isso não pôde evitar que muitas pessoas morressem de fome.

Depois de ver que o povo se encontrava em total miséria, a Divindade voltou atrás sobre sua punição e permitiu que os deuses os deixassem viver bem novamente.

Sendo assim, uma nova era chegou. A paz, aos poucos, estava novamente voltando após a Coroa de Gusu assumir Qishan e tudo finalmente parecia ter voltado ao normal. Mas todos sabiam que isso não era verdade e que nada voltaria ao normal, não depois de destruírem metade de uma espécie e cem por cento dos elfos terem perdido tudo, inclusive suas famílias.


Dois mil anos se passaram desde então, quando tudo o que foi destruído pela guerra, foi reconstruído. O povo vivia em harmonia, e as memórias já não pareciam atormenta-los mais, os Lans administravam muito bem o império e tudo parecia em paz após séculos.


⠀⠀⠀⠀ Guia

─────────────

¹ deusa da Lua - elemento água.

deus do Sol - elemento fogo.

deusa Flora - elemento flor.

deusa Fauna - elemento animal.

deus Éter - elemento éter.

deusa mãe Natureza - elemento terra.

deus da Galáxia - elemento ar.


(Tentei procurar imagens para representar os deuses para uma melhor experiência rs, mas não achei nenhuma do meu agrado, portanto, fica pela imaginação de vocês!)

─────────────




9 Août 2021 21:39:51 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
À suivre… Nouveau chapitre Tous les lundis.

A propos de l’auteur

Pequeno Príncipe escrevendo umas estórias e afins

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~