sterling674 Stefany Smith

Um grupo de jovens vão assistir um filme em um dia normal, porém um ser que acreditavam ser ficção acaba os engolindo e mandando eles para Derry, agora eles terão que fazer de tudo para sair dali vivos.


Fanfiction Films Déconseillé aux moins de 13 ans.

#portal #sobrenatural #suspense #medieval #amor #sangue #alien #lgbt #stephenking #sombra #mente #policia #au #medo #rainha #inkspiredstory #dor #itacoisa #mike #detetive #ficcaocientifica #losers #entidade #ben #richie #bill #iluminado #george #investigacao #Pennywise #derry #bev #eddie #stan #macroverso #ficcao
1
2.6mille VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 15 jours
temps de lecture
AA Partager

Primeiro Capítulo: Uma sombra carinhosa e mortal

Pʀɪᴍᴇɪʀᴏ Cᴀᴘɪ́ᴛᴜʟᴏ: Uᴍᴀ sᴏᴍʙʀᴀ ᴄᴀʀɪɴʜᴏsᴀ ᴇ ᴍᴏʀᴛᴀʟ


[BC]Atenção: Além de ter spoiler dos dois recentes filmes, envolverá palavrões, momentos perturbadores e violência. Que esteja avisado


Em um dia ensolarado, um grupo de jovens estavam se preparando para assistir um filme que tanto esperavam, dava para ver em seus rostos a ansiedade fluida de forma extrema.


Um deles comentou, ele era o mais baixo do grupo, tinha cabelos escuros e curtos, e olhos verdes:


[I]— Mas gente... eu nem terminei de assistir o 1 filme...


Logo em seguida, uma garota dos olhos castanhos e cabelos cacheados o contrapõe:


[I]— Ah Qual é Finn nem venha com isso já resume os 30 minutos que você não terminou, além do mais estou esperançosa para ver esse filme com vocês, até por que se não fosse por isso nem estaríamos aqui para início de conversa, então nada vai me fazer desistir agora!


[I]— Me engula Eliza! AFF coisa chata.


Foi então que os outros dois componentes do grupo, um menino moreno junto com uma garota de cabelos negros curtos se viram com a pipoca e o refrigerante em suas mãos, a garota disse com um tom cômico:


[I]— Calma aí meu! parem de brigar ai meô, bora assistir o filme aqui massa meu


Enquanto o segundo garoto estava rindo daquela situação, fazendo com que até mesmo os outros que estavam brigando darem algumas risadas, Eliza bagunça o cabelo do menino e novamente fala, mostrando o seu sorriso:


[I]— Vamos assistir logo vai!


A Garota pega o controle da televisão e aperta o play, porém ela começou a dar glitch na tela, todos ficam estranhando aquilo:


[I]— Ellie acho que a sua tv pifou


[I]— Celina Não fala isso não doida! Deve ser o pendrive ou sei lá.


[I]— Não é! eu testei ele antes de sair, estava funcionando perfeitamente!


[I]— Gente... o que é aquilo escuro na tv?


[I]— Misericórdia gente Deus me livre!


[I]— Se acalma ângelo, deve ser sei lá do próprio filme.


[I]— Eu detesto dizer isso mas não é.


Aquela parte escura estava aumentando cada vez mais, quando de repente um palhaço bisonho saí de dentro da tv de forma agressiva, a quebrando em vários pedaços, todos ficam assustados, eles tentaram se defender jogando vasos de flores no ser monstruoso que estavam em cima da bancada próxima a eles, vendo que não adiantou de nada, seus corações queriam pular para fora, o palhaço maníaco arregalou seus olhos dando um sorriso de cabo a rabo, mal tiveram tempo para pensar em alguma coisa, A criatura abre a sua gigantesca boca cheia de dentes afiados, mostrando algumas luzes que saia de seu interior, eles olharam para elas e começaram a flutuar, a coisa solta uma risada medonha:


[I]— hihihihi Vocês vão se divertir bastante Crianças!


[I]— Vamo Porra corre!


Gritava Ellie correndo com uma bicicleta na mão, o grupo estava sendo perseguido por policiais em um cenário totalmente diferente, Casas similares e simples com gramas vivas e verdes, com um céu azul como um reflexo de um lago cristalino e os ventos batem em seus rostos com sopros, então com seu desespero a amostra começa a pedalar se virando e estendendo a mão na direção de Finn que estava bem atrás.


[I]— Pega na minha mão e sobe logo, Ó ângelo você vai ter que ir com a Celina tá?


O garoto agarra a mão dela e sobe, assim começava a pedalar mais rápido aos poucos, Logo atrás estava o restante do grupo, seus sangues estavam fervendo por conta de tanta adrenalina que sentiam naquele momento.

[IMG=4UM]

Eles pegaram a direita passando pela High School Derry, vêm balões vermelhos sobrevoando a escola então aceleram mais, porém Celina sente que aqueles balões a acham, com isso para a bicicleta e começa a andar na direção deles, ngelo fica a chamando mas não dar em nada, com isso Ellie percebe o que está acontecendo e tenta parar mas essa maldita bicicleta não tinha freio, a fazendo perder o equilíbrio e cair, torcendo o seu pé, mesmo assim ela se vira e pergunta:


[I]— Finn você tá bem?


[I]— É claro que não estou bem Eliza! A gente estava assistindo de boa e do nada a gente veio parar aqui! depois disso Celina fica doidona e vai atrás daquelas merdas de balão!


[I]— Eu não estava me referindo a isso idiota! tô dizendo da queda!


[I]— Deixa de ser ignorante sua chata! pelo menos não quebrei uma perna!


[I]— Só pra avisar eu também tô bem, só torci o pé, obrigada por se importar.


Ângelo se aproxima e tira a bicicleta de cima deles,com isso ela fala novamente:


[I]— Gente por favor, vão atrás daquela menina, vou ficar bem, não se preocupem.


[I]— Elisa Isso é burrice! até mesmo pra você, olha aonde a gente tá!


[I]— Poisé Eliza! crie juízo e venha com a gente, pelo menos com todo mundo junto vai ser seguro.


[I]— Gente... não temos tempo pra isso, temos que arranjar um jeito de sair daqui, ainda temos que deter aquela coisa que por sinal pode está fazendo alguma coisa com ela! e mesmo se eu fosse com vocês, só iria atrapalhar então não se preocupem comigo e vão logo atrás dela!


[I]— Elizabeth não saia daí pelo amor de Deus! Se bem que... você não consegue mesmo se quisesse né?


[I]— Engraçadão você ein.


[I]— Não vamos demorar muito Ellie, Vamos.


Os dois jovens vão atrás de sua amiga correndo na direção da escola.

[IMG=49L]

Enquanto isso Celina andava nos corredores largos daquele Colégio, estava assustada mas centrada, sentindo o seu corpo se movendo sozinho, quando percebeu que havia uma porta velha de madeira numa parede bem em sua frente, estava claro que ela não estava lá antes, naquela parede cinza e escura, não havia nada ao seu redor, então começou a andar cada vez mais se aproximando da porta, então de repente aparece diversas mãos segurando ao redor da porta, a arrancando com uma grande força da parede, um ser esquelético acinzentado com diversos pares de mãos sem olhos e sem boca, começar a correr na direção dela, com isso a garota se assusta e sai do transe, começando a correr desesperadamente gritando por ajuda enquanto o seu medo e desespero estavam a consumindo de dentro pra fora, Contudo acaba se esbarrando em um garoto, fazendo com que ambos caíssem no chão, a garota fica sem reação enquanto o garoto diz:


[I]— Ai! Mais que merda, ver se olha pra onde anda!


[I]— Me desculpa, sinto muito eu...


Ela olha para o garoto, o reconhecendo, com isso fica surpresa e pasmem ficando sem palavras, não acreditava no que via, olha para o lado e ver mais três garotos, os reconhecendo também, um deles inclusive disse:


[I]— Rich-Richie, Não precisa fa-falar assim com ela, vo-vo-você tá bem?


Após ele um jovem que estava ao seu lado, com cabelos cacheados com um olhar sério e usava uma quipá em sua cabeça, perguntou com serenidade e dúvidas em suas palavras:


[I]— Porquê você estava correndo tão assustada?


Logo a seguir mais um membro dar um questionamento direcionada a garota:


[I]— Quem é você?


Os garotos a ajudam a se levantar, a garota começa a responder às suas perguntas e a fazer algumas piadas para tentar descontrair um pouco.


Enquanto isso, Ellie estava sentada no chão escorada na parede, estava chorando de medo, medo de não conseguir voltar para sua casa, medo de morrer, medo de se afundar no seus próprios medos, o desespero estava a sufocando a cada segundo que passava, quando de repente sente sombras negras a rodeando consumindo o seu corpo aos poucos, chegando ao ponto de só conseguir ver sombras e um rosto pálido, parecia uma máscara feminina com lábios grossos e negros, Eliza fecha os seus olhos e começa a repetir:

[IMG=37Z]

[I]— isso é só uma ilusão! não é real!


Ela abre os olhos novamente e percebe que tudo voltou ao normal, Respirou profundamente assim se aliviando mas para a sua surpresa quando se virou deu de cara com um garoto, ambos se assustando com isso disse:


[I]— Porra Moleque! quer me matar do coração?! Jesus


[I]— Desculpa, eu não queria te assustar...


Quando a garota bateu o olho no garotinho gordinho, o reconheceu na hora evitando contato visual, por conta da sua timidez:


[I]— Se bem que é meio impossível porque não sou tão velha assim, mas enfim! Tenho que me desculpar, eu também não queria te assustar... e qual é o seu nome garoto?


[I]— Ben Hanscom e como você se chama?


[I]— Me chamo Elizabeth mas pode me chamar de Eliza ou simplesmente Ellie, é um prazer te conhecer Ben.


Ela estende a mão na direção do garoto, dando um sorriso para o mesmo, assim eles apertam as mãos.


Enquanto os dois jovens estavam correndo por toda a escola procurando a sua amiga, quando eles se esbarram com a própria, porém estava acompanhada com os mesmos garotos, os dois ficaram pasmem com aquilo, Ela então soltou um largo e exagerado contudo sincero sorriso e correu em direção dos dois gritando:


[I]— Ângelo! Finn! Senti tanta saudades!


[I]— Celina chega aqui, precisamos conversar


O trio se afasta um pouco do outro grupo, com isso Finn já sem paciência sussurra:


[I]— Celina no que deu em você? Por que caralhos foi atrás daqueles balões?!


[I]— Não sei, achei eles bem chamativos e bonitos


Indignado com a resposta de sua amiga, ângelo sussurra com um ar de fúria e de raiva:


[I]— Celina deixa de graça, precisamos sair daqui de qualquer maneira, inclusive temos que voltar, do jeito que Eliza é já deve ter feito alguma merda, mesmo com a porra do pé torcido, o quê ela sabe fazer de melhor é se meter em enrascada.


[I]— Nisso aí você tem razão, então diga bye bye para eles e vamos!


[I]— Ah gente eles não podem vir junto com a gente? Eles são tão legais! Inclusive foi eles que me ajudaram quando estava naquele transe, vendo algumas coisas bem estranhas, meio que eu devo a eles, até por que eles podem até nos ajudar.


[I]— Humm, não sei não... não me parece ser uma boa ideia, já temos problemas demais e talvez eles possam mais nos atrapalhar fazendo perguntas do que realmente nos ajudar, aliás qual é a chance deles acreditarem na gente?


[I]— Pois é só se... Celina Aparecida da Costa Ferreira me diz que você não contou a eles, né?


A Garota começar a rir de uma forma nervosa fazendo um sorriso tímido, estava estampado em seu rosto que sim ela contou tudo que aconteceu até eles chegarem ali, os garotos ficaram abismados, na tentativa de aliviar a situação fala com um sorriso em seu sorriso:


[I]— Ah qual é gente, nunca entendi esse lance de esconder isso deles sabe? hehe e então eles podem vir?!


[I]— Pode!


Falam os dois ao mesmo tempo, em seus rostos expressavam que iriam ter um longo caminho pela frente, até lá teriam que ter muita paciência.


Ben e Elizabeth estavam conversando no chão daquela calçada, eles já fizeram uma grande amizade já que ambos adoravam ler, no entanto acabaram vendo a Gangue Bowers fazendo um inferno com um garoto, em um beco sem saída que ficava próximo onde eles estavam, então eles dão uma olhada e logo em seguida Ellie sussurra com um olhar de nojo:


[I]— Aqueles são os Bowers não é?


[I]— Sim... São eles, então é melhor a gente-


Quando percebe, ela não estava mais ao seu lado, ele viu ela se aproximando do grupo dizendo:


[I]— Cara é tão impressionante o nível de covardia que vocês tem! Afinal de contas, vocês só fazem isso por que se sentem uma merda! Aí vocês machucam pessoas bem mais fracas para tentar se sentirem melhor! ficaram tristonhos foi? então vêm pra cima porra!


O líder deles, dessa tal gangue rir debochado da atitude da garota, depois olha na direção do garoto caído no chão enquanto dizia:


[I]— Olha só Mike! a sua namoradinha vadia é mais homem do que você seu merdinha! Mas ela vai aprender a se comportar como uma.


— Eu? namorada dele? nem ferrando, mas então o está esperando? Venha então e deixe o garoto em paz!


Assim eles foram para cima dela, O garoto que estava caído no chão se levanta cambaleando um pouco, estava assustado e saiu dali em um instante, Ela conseguia dar golpes fortes nos garotos usando as suas pernas e a velocidade, contudo eles estavam em maior número, então dois garotos a seguram por trás, depois Henry bowers começa a dar vários socos no rosto de Ellie, o seu sangue jorrava em seu rosto, a sua consciência estava se esvaindo e sua visão ficava turva com a força dos socos.


[IMG=MLL]


De repente Mike aparece de novo com uma pedra junto com Ben, na tentativa de chamar a atenção da gangue para eles.


[I]— Solta ela Henry!


Disseram ao mesmo tempo, Contudo isso Bowers e seus amigos vêem algo se aproximando com isso eles jogam Ellie contra a parede e saem dali empurrando os garotos.


Os Dois correm para ajudá-la a se levantar, depois de um tempo se conhecendo Ellie cospe um pouco de sangue em direção ao chão enquanto dizia:


[I]— Valeu mesmo gente, de verdade se não fosse por vocês com certeza estaria morta.


[I]— Bom, não tenho o que discordar mas você se machucou feio.


[I]— Você não precisava ter feito aquilo, poderia ter me virado sozinho Ellie


[I]— Uhum sei, eu sei que o que fiz foi estupidez mas vou fingir que acredito nisso ai Mike.


Eles encontram uma caixa de madeira escorada na parede daquele mesmo lugar, então a colocam em cima, seguidamente aparece o grupo dos perdedores, vendo aquela situação Celina corre na direção dela espantada:


[I]— Meu Deus do céu Ellie, o que aconteceu? quem fez isso com você?!


[I]— Sinceramente não quero te explicar sobre isso agora, tipo tô com preguiça e também estou bem tonta... e o que aquele garotos estão fazendo aqui?


— Bom trouxe eles para ajudar não se preocupe amiguinha


— Ta…


Eddie vendo a condição logo propôs que deveriam deixar a cabeça dela o mais inclinada para frente, aliviasse a pressão do sangramento apertando as narinas por um determinado tempo e que eles deveriam ir comprar alguns lenços de papel.


Após isso eles se dividem, o quarteto vai atrás dos remédios necessários para curar aquelas feridas, enquanto o restante fica ao lado da garota,tentando aliviar a pressão do sangramento.


Chegando lá se aproximam da estante de remédios e pegam papéis, panos e alguns antissépticos como Clorexidina e Cefalexina, depois disso eles se esbarram em mulher com madeixas negras longas, olhos negros prateados, usando um jaleco branco, estava expressando um sorriso largo com seus lábios escuros enquanto dizia usando a sua voz áspera:[IMG=5SU]


[I]— Olá Jovens, Vejo que estão carregando uma grande quantidade de papéis, toalhas e alguns géis em suas mãos, posso saber qual vai ser a utilidade deles?


— Ahh... bem


A Mulher adulta os olhava com um sorriso curto e mostrava os seus dentes, em meio aquele silêncio infernal, o grupo não sabia o que fazer naquele momento, se metiam o pé dali e correr o risco de serem perseguidos pela polícia ou ficarem testemunhando aquele olhar vidrado e maníaco, quando ela finalmente declarou:


— Por que não me disseram isso antes? coitada da garota, podem levar por conta da casa, irei acompanhar vocês


Bill da sua maneira, tentou se expressar mesmo sofrendo de gargueira:


— mo-moça na-não -


— Shhh meu garoto me chame de Raven, por favor eu insisto.


Novamente fez a aquela mesma expressão, todavia o clima da farmácia ficou mais tenso e imenso, seu sorriso ficava cada vez mais fino e largo e seus olhos brilharam como diamantes em meio às luzes do sol, durante esse tempo colocava as suas mãos nos ombros dos pré-adolescentes,De modo súbito e inesperado os garotos entravam no transe.


Eles então a levam até Ellie que estava sentada em cima de uma caixa de maneira, o sangramento não acabava e se sentia cada vez mais a sua cabeça girar, a mulher ergue a cabeça da garota fazendo a olhar nos seus olhos falando:


[I]— Ah pobrezinha, quem fez isso com você? Imagine só a reação dos seus pais se vissem isso?


Enquanto ela olhava nos olhos da moça, sentir-se como estivesse prestes a adormecer em um sono profundo e eterno ou caindo em um encanto negro e prateado, quando se deu conta ela já tinha ido embora, Elisa se levanta e olha para o outro lado da rua vendo aquela mulher passando pela árvore e desaparecendo logo em seguida, a deixando com sérias dúvidas sobre ela.












17 Juin 2021 12:17:47 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
Lire le chapitre suivant Sᴇɢᴜɴᴅᴏ ᴄᴀᴘɪᴛᴜʟᴏ: ᴛʀᴀʙᴀʟʜᴀɴᴅᴏ ᴄᴏᴍ ᴘᴏssɪʙɪʟɪᴅᴀᴅᴇs

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 4 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!