Countdown to The Authors' Cup 2020. Sign up now for chance to win prizes!. En savoir plus.
shinia Bar-t-t-tender

“Ele é covarde demais para um lobo” Do nascer do dia até o deitar exausto na calada da noite, medo era o único sentimento que não abandonava completamente o menino-lobo. Ele era o maldito, o imprestável, o bastardo indigno de qualquer coisa. Alguém assim devia simplesmente morrer, sem conhecer o amor ou olhar o céu. Era o que pensava, nos seus longos primeiros anos, o que a vida o fizera pensar. Ainda não sabia que o mundo era vasto, e o céu estava lá para todos. Não sabia que, com a ajuda de uma coruja gentil, aprenderia a correr para apreciá-lo.


Fanfiction Jeux Interdit aux moins de 18 ans.

#the-gray-garden #yukisada #yukisada-and-shirogane #shirogane-funamusea #ice-scream #okegom #funamusea
0
1.1k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 30 jours
temps de lecture
AA Partager

Prólogo: nascimento de uma cria maldita

Ele nasceu numa tarde de nevasca brava, onde não se via um palmo de distância da ponta do nariz. A dor de uma vida inteira parecia ser despejada só ali, no ventre crescido querendo finalizar os longos meses de espera.

Da entrada estreita da caverna, ouvia-se o canto ameaçador dos outros bichos. Se considerar segura num lugar daquele, tão longe da matilha, era um erro burro. Sozinha, ela devia contar com a mesma sorte que a abandonara ao conceber aquela criança num deslize juvenil.

As boas moças pariam sobre pele de urso e cortinas escuras, porque crianças são uma bênção, o futuro.

Menos os bastardos.

Ela já seria uma vitoriosa não reconhecida se sobrevivesse ao menos até o fim da noite.

A nevasca lá fora se intensificava quase no ritmo das contrações. Não gritava, em vez disso, fincava os dedos frios em carne viva no chão gelado, e mordia o lábio pálido rachado por onde escorria um fio de sangue.

Elevado a uma dor impossível, seu mundo pareceu respirar em alívio quando o choro fino rompeu o silêncio assombroso da caverna. Ela pegou a criatura miúda nos braços, nada além do contorno branco-acinzentado era visto naquela escuridão.

Calou a prole com a palma da mão, porque não aguentava aquela lamúria aguda.

E sem o mínimo amor tão cansativamente atribuído às mães, disse um nome qualquer ao seu maior erro:

Shirogane.




Notas
Linda
Te sinto mais bela
E fico na espera
Me sinto tão só, mas
O tempo que passa
Em dor maior, bem maior
[...]
Corra e olhe o céu
Que o Sol vem trazer
Bom dia
Aaai corra e olhe o céu
Que o Sol vem trazer
Bom dia...
A música é do cartola, e eu só coloquei esse título porque não sou bom com nomes. Tem um pouco a ver, mas... enfim, vai ser basicamente sobre a vida do shiro, e a relação dele com o yuki daqui a uns poucos capítulos. Esperem tristeza e boiolagem, meio que como todas as outras histórias kkkk.
A ambientação vai me ser meio trabalhosa, também, porque eu sou abertamente um escritor da minha vida cotidiana. Até pensei em fazer algo ambientado no nordeste, mas não faria sentido, né? Bem, todo desafio é bem-vindo. Se quero me aperfeiçoar nisso tudo, preciso encarar as pequenas dificuldades.
19 Juillet 2020 15:35:12 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
Lire le chapitre suivant Capítulo 1: viagem ao centro do ártico

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 1 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!

Plus d'histoires

Promiscuous Promiscuous
Lunaria River Lunaria River