Blog do Escritor Suivre un blog

blog Jackie Inkspired Blogger Era uma vez... mas nem toda história começa assim. Lá estava ele: o computador, aberto no tear de vidas. E a personagem. Estava tudo certo, mas, então, ela viu o autor. Curiosa, seu dedo quase o alcançou, e a roda do tear girou. Foi assim que as coisas se tornaram tênues: um toque e tudo daria errado, outro diferente e daria muito certo! A Bela Adormecida representa a fragilidade dos elementos construtivos da história. Uma história não vem pronta, ela é construída com enredo, sinopse, capítulos... O tear representa essa construção, enquanto que a agulha é o perigo de tudo desandar com sua Bela Adormecida. Nós queremos, neste blog, mostrar a vocês dicas para que consigam tear histórias cada vez mais harmônicas.

#embaixadaBrasil #narrativa #conteudo #sinopse #construçao-de-historia #tecendo-historias
Faire un don à cet écrivain
AA Partager

Existe luz quando acaba a ideia antes de chegar no final da história?

Caro escritor, espero que esteja tudo bem com você, pois o papo de hoje será uma pergunta que, desde o primeiro momento que você pensa na ideia da sua história, você deve prever, assim como esses questionamentos abaixo:


1. Quando você pensar na narrativa, se pergunte: Tenho uma história suficiente até o final?


2. Preciso aumentar o número de personagens? Ou me limito para não aumentar tanto a ponto de ficar sem argumentos no enredo?


3. As ambientações serão suficientes para toda a contemplação do mundo, dos personagens e do que envolverá a história?


Além disso:


4. Saiba correr de argumentos “e se fosse assim”; não ouça essa voz, porque ela quer que você enrole os seus leitores. Não se atenha ao possível talvez na história.


5. Se atenha às afirmações mentais; isso acontecerá porque isso envolverá tais personagens e tais acontecimentos. Seja pertinente ao fechar cada contexto da sua narrativa.


A base da sua história é formada por perguntas e por algum objetivo que você fundamentou, pense como um grande teórico ou um filósofo mediante à sua história. Não estamos pedindo para você ser um Platão ou um Aristóteles, e sim que você tenha ciência de cada pensamento que você demonstrará no papel digital. Pense que você quem fundou cada personagem, cada objeto estruturado na história. Por favor, não se perca! Senão os leitores também se perderão.


Caso você esteja no beco sem saída neste momento, e não se atentou a todos esses vieses, não pense que isso é o fim, e sim o recomeço. Leia a sua história nesse instante como um leitor, e após fazer isso, até pense como um leitor: Como eu gostaria que essa história terminasse? Será que seria melhor o personagem caminhar para esse ou aquele lado? Escreva essas perguntas e após isso retire o seu lado leitor de jogo e coloque a tua verdadeira face de escritor e escreva as respostas. Garanto que você se encontrará.


Nada de pensar que não tem saída, saiba que você também pode contribuir ainda mais com a sua ideia. Sabemos que cada um possui uma maneira de se expressar e caminhar quando a história parece se afinar tanto, mas você como autor conseguiu organizar tudo até aqui, realinhe os pensamentos e você será mais do que capaz de melhorar ainda mais a narrativa.


Caro escritor, o que você aconselha a outros autores quando a luz das ideias termina antes de chegar no final da história?


Texto por Ruana Aretha Beckman

Revisão por: Karimy

20 Juillet 2022 00:00:20 0 Rapport Incorporer 5

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~