Blog do Escritor Suivre un blog

blog Jackie Inkspired Blogger Era uma vez... mas nem toda história começa assim. Lá estava ele: o computador, aberto no tear de vidas. E a personagem. Estava tudo certo, mas, então, ela viu o autor. Curiosa, seu dedo quase o alcançou, e a roda do tear girou. Foi assim que as coisas se tornaram tênues: um toque e tudo daria errado, outro diferente e daria muito certo! A Bela Adormecida representa a fragilidade dos elementos construtivos da história. Uma história não vem pronta, ela é construída com enredo, sinopse, capítulos... O tear representa essa construção, enquanto que a agulha é o perigo de tudo desandar com sua Bela Adormecida. Nós queremos, neste blog, mostrar a vocês dicas para que consigam tear histórias cada vez mais harmônicas.

#embaixadaBrasil #narrativa #conteudo #sinopse #construçao-de-historia #tecendo-historias
Faire un don à cet écrivain
AA Partager

Como interagir com os seus leitores?

Olá, tudo nos conformes, queridos escritores?


Esperamos que sim, pois o tema de hoje tem um apreço fundamental por quem nos lê e engaja não somente a nossa narrativa, mas também a forma como podemos contagiá-los com cada performance em nossas histórias.


Vamos citar um artigo brasileiro hoje, ‘’Escritores de blog: interagindo com os leitores ou apenas ouvindo ecos?’’, Por Luccio & Costa (2007). Neste artigo eles tiveram como intuito entender os impactos que a escrita digital e a tela do computador podem ter nos escritores e leitores e a partir disso criaram cenários e entrevistaram participantes com o objetivo de analisar pelos depoimentos a interação leitor x escritor.


Você deve estar se pensando: Mas isso é para blog, nós apenas escrevemos narrativas. Podem ser planetas um pouco distantes, mas a direção é a mesma: precisamos compreender que a interação é muito importante para facilitar e destacar a escrita independente do campo e que o nosso público sempre será a nossa referência de crescimento profissional.


O primeiro cenário embasado pelos autores é sobre a Antiguidade grega e romana. Pensem em como antes os textos eram escritos em rolos enormes e que o leitor os deveria segurar nas mãos durante a leitura, imaginem o quanto deveria ser pesado? Sim, precisamos enfatizar como a história por trás da escrita é interessante para chegar na atualidade.


Momentos mais tarde, no século XV, houve uma grande revolução devido à invenção da imprensa, dando lugar a outro cenário, pois a imprensa favoreceu a popularização do acesso às obras literárias, que até então era somente possível reproduzir texto copiando-o à mão. Essa revolução possibilitou a formação de profissionais de texto, tipógrafos, impressores, livreiros, corretores e editores e todos estes se tornaram essenciais na confecção e reprodução de obras.


Para Chartier (1998, p.103):

"...O leitor não pode insinuar sua escrita a não ser nos espaços virgens do livro... Se o leitor pretende, todavia, inscrever sua clandestinidade no objeto, ele só pode fazê-lo ocupando sub-repticiamente, clandestinamente, os espaços do livro deixados de lado pelo escrito: contracapa do encadernamento, folhas deixadas em branco, margens do texto, etc. (Chartier, 1998, p. 103)".


O autor Chartier afirma que as opiniões e críticas dos leitores devem somente se deter em espaços secundários e limitados, ou seja, nos espaços deixados em branco, tal como margens, folhas em branco ou contracapa. Percebemos como esse autor é bastante rigoroso consigo, risadas.


Mas temos que ter em mente que o viés que ele diz é relevante e você como escritor não pode deixar dúvidas nos seus leitores. Você deve, sim, interagir em toda a narrativa, criando um link nas histórias e acendendo um ponto de dúvida nos leitores para que perguntem nos comentários sobre tal acontecimento. Crie perguntas para os seus leitores.


Nesse mesmo artigo, os autores Luccio & Costa (2007) apontam que o sucesso dos blogs vêm a partir desse link criado através dos comentários das publicações e isso é responsável pelo êxito e popularidade. Em consonância a isto, os leitores fazem críticas e comentários, e assim, com o passar do tempo, você como autor responderá, criando uma reciprocidade com o seu leitor.


Lembre-se: interações são as bases para obter respostas de nossas histórias. Será que estamos caminhando com os nossos leitores e correspondendo às expectativas? Pergunte-se, pergunte aos seus leitores!


Texto por: Ruana Aretha Beckman

Revisão por: karimy

10 Juillet 2022 00:00:41 0 Rapport Incorporer 3

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~