AA Partager

A religião e a ciência são inimigas?

É inevitável um embate sobre as duas áreas em questão. Por longos séculos os dois campos são divididos em opiniões contrárias, mesmo que ainda hoje, muitos no campo da ciência tenham uma religião e se apoiam nela, no campo religioso, até mesmo padres e pastores não deixam de afirmar a ciência, por motivos óbvios.

No campo da ciência, por outro lado, é mais difícil se ter um interlocutor que professa sua fé, e ao agir em favor da ciência não sinta necessidade de negar a fé, considerando-a irrelevante e cética à mão de obra humana. Mesmo ainda, quando as maiores contribuições da ciência se deve a participação fundamental da Igreja Católica, em fundar as primeiras universidades, sendo mosteiros e centros de ensino social.

Não se tem com precisão as datas do surgimento das primeiras universidades, como a de Paris, Bolonha, Oxford e Cambridge, mas, como acentua Thomas E. Woods Jr. no livro "Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental":

"...seus primórdios estão nas escolas das catedrais e nas reuniões informais de professores e alunos."

Na qüestão da divisão existente entre os dois campos: religião e ciência, não passa de ignorância social. A religião e a ciência são velhas amigas que foram separadas por fofocas.

Analisando os fatos e a história, se tem uma comprovação clara da participação da Igreja na história da ciência.

O pai da ciência, foi um frade franciscano. Rogger Bacon, nascido no Reino Unido em 1214. Ficou conhecido como Doutor Admirável. Se formou em Oxford, se consagrou mestre em química, física, filosofia, matemática, astrologia e teologia.

Descobriu a combinação da pólvora. Após estudos sobre a ótica, foi o primeiro a sugerir lentes como óculos. Alem dos estudos sobre radiação e exposição solar, formulou teorias sobre a radioatividade e doenças de pele.

Trabalhou nas correções do Calendário Juliano.

Foi também um grande opositor da filosofia aristotélica. Se tornou professor de filosofia na Universidade de Paris em 1241.

Em 1257 tornou se monge Franciscano. A pedido do papa Clemente IV escreveu o manuscrito Opus Majus (Obra Maior). Pouco depois também escreveu Opus Minur e Opus Tertium.

O pai da Teoria Atômica na verdade não foi John Dalton? ... Considerando os fatos, os méritos podem ser dados a Ruggiero Boscovich.

Nasceu em 18 de maio de 1711 na República de Ragusa antiga cidade na Croácia. Ainda em 1730(32) quando padre, publicou estudos sobre radiação solar e em 1740 se tornou professor no Colégio Romano, a partir daí se tornou conselheiro científico do Vaticano.

Em 1764 foi chamado para ocupar a cadeira de matemáticas e foi ainda diretor por seis anos do Observatório Astronômico de Brera em Milão.

Foi um dos primeiros a elaborar estudos correspondentes a teoria gravitacional de Isaac Newton.

Durante sua vida publicou mais de 70 obras, sobre ótica, astronomia, gravitação, meteorologia e trigonometria.

Ruggiero veio a falecer em Milão no dia 13 de fevereiro de 1787.

O Pai da genética, foi um monge agostiniano. Gregor Johann Mendel nascido em 22 de julho de 1822 em Heinzendorf, na Áustria. Mendel, desenvolveu estudos sobre a estrutura do DNA e divisão celular, alem da formulação da transmissão hereditária do organismo aos filhos, chamada mais tarde de Lei de Mendel.

A infância de Mendell não foi de luxo, e seu acesso aos estudos foi no monastério onde mergulhava na leitura. Pouco tempo depois seu mentor, o frade Franz Cyril Napp o enviou para um estágio na Universidade de Viena. Quando voltou para sua cidade ja tinha se tornado mestre e pesquisador. Suas obras foram apresentadas, mas não teve o reconhecimento esperado, somente 35 anos após sua publicação.

Mendell veio a falecer em 6 de janeiro de 1884.

Por fim, o criador da teoria do Big Bang, foi um padre, chamado Georges Lamaître.

Georges Henri Joseph Édouard Lemaître, nasceu em Charleroi, na Bélgica, em 17 de julho de 1894.

Desde cedo Lamaître foi empenhado nos estudos e queria ser físico alem de ser muito interessado na religiosidade e querer ser padre também. Porém seguiu os conselhos de seu pai, antes de ir para o seminário, se matriculou na Escola Superior Jesuíta do Sagrado Coração, em Charleroi, e pouco depois (1910) no Colégio Saint Michel, em Bruxelas, para onde se mudou com seu pai, após ele conseguir um novo emprego.

Mas, ainda no início de sua vida adulta teve que interromper suas atividades para servir no exército belga como voluntário, no o início da Primeira Guerra Mundial, chegando a se tornar Primeiro Sargento. Mas com o fim de tudo ele só se sentia mais convicto do que queria seguir em sua vida. Em 1923 foi ordenado padre. No mesmo período participou de um grupo de pós graduação em Física e Matemática liderado por Arthur S. Eddington, na Cambridge University, Inglaterra.

Em 1927, escreveu um artigo no qual redescobriu as soluções cosmológicas, prevendo a expansão do universo. Parte dessa solução havia sido elaborada por Alexander A. Friedmann, em 1922. No entanto, o trabalho de Lamaître foi publicado numa revista de pouco reconhecimento e seu trabalho ficou desconhecido por dois anos.

Pouco tempo depois surgia uma pesquisa no meio acadêmico, pesquisadores da área trabalharam na procura e desenvolvimento de um modelo cosmológico que comportasse a expansão do universo mesmo com a presença de matéria. Coincidentemente a pesquisa era liderada por um antigo orientador de Lamaître, o qual reconheceu o trabalho de pesquisa feito por Lamaître e Friedmann, a alguns anos, após ser lembrado por ele.

Após isso seu trabalho teve reconhecimento e finalmente teve tradução no jornal Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Em 1931, publicou um artigo na revista Nature, no qual propôs a ideia de que o Universo surgiu a partir da desintegração de um núcleo radioativo instável, que ele chamou de “átomo primordial” (mais tarde isso viria a ser conhecido como a Teoria do Big Bang).

Padre e cientista, Lamaître ainda participou de uma conferência de Albert Einstein na Califórnia, o que o auxiliou mais no empenho de seus estudos.

Lamaître veio a falecer no dia 20 de junho de 1966, aos 71 anos, na cidade belga de Lovaina, dois anos após a detecção da Radiação Cósmica de Fundo, que é um dos resquícios da criação do Universo por meio do Big Bang.

28 Août 2021 03:19:28 0 Rapport Incorporer 2
~