biologicalstorm Biological Storm

Um Rei deve apenas pensar em seu povo e fazer o melhor por ele. No meio de tantas cobranças, conspirações e traições há espaço para esse Rei ser feliz com quem ama?


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#yaoi #lemon #kaisoo #kai #jongin #kyungsoo #sehun #finalfeliz #jongdae #chen #topkyungsoo #bottomjongin #impérioau #reikyungsoo #guardajongin #topjongin #bottomkyungsoo
2
3.4mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo I – Prólogo: O Rei Está Morto

Notas

Sim, acabei de terminar uma fic e estou vindo postar outra, mas nada de atualizar as outras coisas em andamento... Então, por muito tempo eu fiquei me culpando por não escrever as fics já postadas, e por isso deixei de postar muito dos plots que tive. Mas agora eu estou numa fase que quero apreciar as coisas que eu escrevo sem me cobrar tanto, eu tinha esquecido como é boa a sensação de postar as coisas e a fic O Deus do Submundo me ajudou a voltar com isso. Então decidi me dedicar a escrever as coisas que realmente quero agora. Não vou desistir de atualizar as minhas outras fics, mas não me culparei mais por elas. Tenho pelo umas cinco fanfics que nunca viram a luz e já tem seus primeiros capítulos escritos e sempre que as releio elas me empolgam, então vou dar vazão a isso e me dedicar a ir escrevendo uma por uma conforme vir a inspiração no dia.



👑



O som das espadas retinindo uma contra a outra cortava o ar. KyungSoo desviou de mais um ataque direcionado a seu ventre, conseguindo repelir o golpe e afastar o atacante. Sentiu o movimento atrás de suas costas e virou a tempo de se defender de um ataque completamente trapaceiro, fazendo-o bufar pela ação de seu atacante. Se defender ao mesmo tempo contra duas pessoas não era algo que fosse atrapalhar muito o mais velho, ele estava acostumado a isso, até mesmo a lutar contra vários oponentes.

Rapidamente derrubou o segundo atacante no chão e pegou sua espada, o primeiro atacante tentou novamente, mas foi parado pelo movimento rápido da espada de KyungSoo, que mantinha uma das espadas apontada certeiramente para o peito do homem caído no chão e a outra espada estava firmemente na garganta do homem ainda em pé. O mesmo deu um sorriso para o menor, antes de falar:

- Muito bem, meu Príncipe. – o moreno disse, sentindo a espada contra sua pele enquanto o movimento da fala a fazia roçar mais na lâmina.

- Ai, isso não tem graça nenhuma! O Hyung sempre vence! – o homem caído no chão reclamou igual uma criança.

O Do apenas riu, recolhendo as espadas e deixando os outros se mexerem livremente. O deitado no chão logo se sentou.

- Você devia treinar mais se quiser me vencer, SeHunnie. – disse o Príncipe Herdeiro enquanto estendia a mão para ajudar seu irmão mais novo a levantar.

- O que adianta? Você sempre terá dois anos há mais de treinamento do que eu. – o irmão mais alto resmungou.

- Vossa Alteza, devia parar de perder tempo reclamando e treinar em vez disso. – o moreno falou com um sorriso zombeteiro mal escondido.

- Você ousa falar assim comigo Kim JongIn? Eu sou só o Príncipe desse Império todo, mas você é o guarda aqui, não acha que devia saber lutar melhor que meu Hyung para nos proteger? Que tipo de guarda é você? Olha, Hyung, eu não sinto confiança nele não... – de repente foi cortado pela espada do Kim sendo apontada para si.

- Mais uma luta, você e eu. – o guarda falou estreitando os olhos.

- Quem vencer ganha sobremesa extra da senhora Kim. Quem perder fica sem nada. – SeHun ditou no mesmo tom sério.

- Fechado. – JongIn confirmou.

KyungSoo apenas sorriu contidamente, entregando a espada de SeHun novamente, se afastando para apreciar esse duelo mortalmente sério. Sentou um pouco enquanto via seu irmão mais novo e seu amigo de infância lutarem com muitas zombarias entre si. O campo de treinamento estava vazio há essa hora, o sol estava a pino e provavelmente estava na hora de almoçar, mas os três jovens fugiram um pouco para aproveitar o tempo. O Príncipe Herdeiro gostava desse clima descontraído. Era bom poder ver JongIn e SeHun agindo como as crianças que eram. Momentos assim eram cada vez mais escassos com as responsabilidades que cada um deles estava assumindo. Sentia falta de quando JongIn era Nini e ele era Soo, duas crianças brincando pelos jardins imensos do castelo. Embora o sorriso de criança ainda se mostrasse em JongIn ao derrubar SeHun e rir vitorioso. Gostaria de ver mais esse sorriso. Gostaria de...

- Majestade! Majestade!

Os três ouviram os gritos antes de verem o eunuco entrar correndo na arena de treinamento.

- Majestade! É o Rei! Ele... – gritou o eunuco e tomou ar para continuar, porém antes mesmo de concluir sua sentença KyungSoo já tinha saído correndo, ladeado por JongIn e SeHun.

Os três jovens correram pelo palácio numa velocidade quase impossível pelas roupas pesadas que os príncipes usavam, mas de alguma forma em pouco tempo os três entravam pela porta da sala do trono afobados. Ao ver todos os ministros na sala, todos assumiram seus papeis, os Príncipes com seus ares dignos e JongIn como o chefe da guarda.

KyungSoo não viu seu pai no trono como esperava. Pelo jeito que o eunuco tinha vindo esperava que seu pai tinha lhe mandando chamar urgentemente pois trazia noticias terríveis de sua viagem.

- Meus Príncipes. – o Ministro de Guerra se curvou diante deles.

- Onde está meu pai? – o Príncipe Herdeiro perguntou.

- Eu sinto informar vossa graça, que uma tragédia aconteceu. Enquanto o Rei voltava de sua visita diplomática a península leste seu agrupamento foi atacado. Houve poucos sobreviventes, mas o Rei foi ferido e por mais que nossos homens o tenham trazido rapidamente... lamento dar essa notícia, mas o Rei faleceu.

A sala ficou em completo silêncio perante a fala do Ministro Oh.

- Onde está? – foi apenas o que o Príncipe mais velho perguntou.

- Vossa alteza? – o Ministro perguntou sem entender.

- Onde está meu pai? – o Do fez a pergunta de forma mais firme.

- Ele está na sala funerária para preparar seu corpo. – respondeu e viu o Príncipe rapidamente se virar. – Mas vossa Alteza não deve ir num lugar desses, não deve ver seu pai antes dos ritos terminarem.

- Eu decido isso. – o menor destacou friamente, sem se dar o trabalho de virar para o ministro.

Logo KyungSoo caminhava com passos apressados pelo palácio. Ele não queria correr, de alguma forma ele sabia que estava tentando se convencer de que enquanto não visse isso com seus próprios olhos não seria verdade.

Chegou a porta da sala funerária e parou, temendo entrar. Sentiu um aperto em sua mão e percebeu que SeHun tinha a segurado firmemente, demonstrando que estaria com ele.

Suspirando, os irmãos entraram. O Rei estava deitado na cama, com serviçais fazendo os preparativos necessários no corpo. O príncipe os mandou sair e logo só restavam os irmãos dentro do lugar com o corpo de seu pai. KyungSoo ainda via as roupas manchadas de sangue nas partes onde provavelmente as flechas acertaram seu alvo. Pegou uma flecha caída no chão que deveria ter sido esquecida pelos curandeiros no desespero para salvar o Rei. Olhou bem o material enquanto SeHun não conseguia desviar o olhar do rosto de seu pai.

- Hyung. – chamou seu irmão com a voz contendo um toque quebradiço. KyungSoo olhou para o mais novo sabendo exatamente o que isso significava.

- O Rei está morto. Nosso pai. E nós sabemos o que isso quer dizer. – o mais velho disse seriamente, apertando mais a mão de seu irmão, recebendo um assentir do mesmo. – Nós estamos em guerra agora.



Notas

Francamente, eu vejo dorama histórico já me tremendo de medo, porque sempre tem desgraça e bem, essa fic é baseada neles... Mas vamos com calma porque o foco da fic é o romance KaiSoo, não todas essas conspirações, embora elas apareçam como algo a ser resolvido secundariamente.

Espero que tenham gostado e essa fic possa empolgar vocês. Abraços.

1 de Mayo de 2020 a las 02:18 0 Reporte Insertar Seguir historia
0
Leer el siguiente capítulo Capítulo II - Preparações Para O Novo Reinado

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 1 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión