nicansade Verônica Ashcar

O cheiro de seu perfume alcançou minhas narinas e impregnou minhas memórias junto a brisa gélida de março.


Cuento Sólo para mayores de 18.

#drama #microconto #orgulho #leão #adeus #astro20 #insinuaçãoaosexo
Cuento corto
0
4.2mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

Notas da Autora:

Olá, tudo bão?

Trouxe esse micro-conto graças a Tatu e o “PloTatu” <3

Essa história também pertence ao exercício de escrita criativa feito por mim, lá nas minhas redes sociais: Neeca Aschar. #astro20

Esteriótipo: Leão e seu orgulho em demasia!

Espero que gostem! Se você chegou aqui e quer participar, o edital está no facebook e instagram. ;)

Boa leitura!


***



O cheiro de seu perfume alcançou minhas narinas e impregnou minha memória junto à brisa gélida de março. Meus olhos correram na direção do aroma. Sabia ser você e ali estava os olhos amendoados grudados em mim.

Por um momento minha mente foi invadida de lembranças enquanto meu coração batia apressado, minhas mãos tremeram e nossos olhares não se desgrudaram.

Percebi seu rosto rijo como o meu e seus dentes clarinhos morder a boca, denunciou tensão.

Foi tudo tão rápido...

Minha memória vagou num momento singelo do nosso amor. Seu corpo junto ao meu numa manhã de março fria como aquela.

Seus lábios me buscando, me sentindo e me provando. Meus dedos te apalpando, te arranhando e te invadindo.

Sua voz sussurrando em meu ouvido besteiras.

Consegui notar o fio de olho intenso do castanho me contemplar em todo o percurso do nosso amor. A essência de seu cheiro penetrar na minha alma, como agora fazia sem quebrar o contato. Os fios acobreados saltavam de sua cabeça.

Nossos corpos suados buscavam por espaço e dominação, ganhei algumas vezes, você outras, contudo naquele período éramos plenos. Como queria ter dito, infelizmente não fiz.

Deixei me levar e deixei ser amado. Num curto intervalo acreditei que você estaria aqui sempre, mas foi com o mesmo sabor amargo, agora encarando suas maçãs rubras, como quando nos beijamos pela primeira vez, que notei meu erro.

Estendi meus passos para o outro lado da calçada cheia de pessoas no instante que deixou de me olhar.

Apenas constatei uma última vez; nada dura para sempre! Como gostaria de estar errado como amaria errar de novo…

13 de Abril de 2020 a las 18:15 2 Reporte Insertar Seguir historia
2
Fin

Conoce al autor

Verônica Ashcar Vivendo entre linhas, garranchos, letras fora de ordem e obras inacabadas. Igreja KakaGai 🐢💚🐕 Me sigam nas redes sociais @nicansade

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~