asheviere Marianna Ramalho

Na terra dos Contos de Fadas, onde bruxas são frequentemente vistas com desconfiança, a jovem bruxa Coco Dulcedomme acabou de sair da casa de sua mãe. Fugindo das expectativas que ambos os lados da família criaram para ela, Coco não planeja ser uma vilã, nem mesmo a bruxa boazinha que ajuda as princesas. Coco está cansada das histórias, e tudo o que deseja é ganhar a vida com sua pequena doceria.


Fantasía No para niños menores de 13.

#328 #amizade #caldeiristory #fadas #bruxas #contos-de-fadas #slowburn #Humor #comédia #adolescente #fantasia
6
4.2mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

Nós vivemos em um mundo bastante interessante, não acha? A magia nos apresenta situações cada vez mais esquisitas, jogando para longe a monotonia, substituindo-a por histórias originadas nas profundezas da imaginação. Acredita que existem mundos onde não passamos disso? Imaginação? Que vida essas pessoas devem ter, não é? Que bom que temos esse magnífico artifício não apenas para facilitar nossas vidas, mas também para nos entreter.

Oh, você é de um desses mundos sem magia? Lamento saber disso. Nesse caso, serei seu guia, dando-lhe breves explicações sempre que necessário. Não se engane, a magia não é obstáculo para a civilização. Pelo contrário, impulsiona-a, se souberem utilizá-la. Felizmente, nós soubemos! Então não estranhe ou se assuste ao ver gnomos dirigindo seus pequenos carros, fadas gerenciando floriculturas ou mesmo a sinalização aérea para o tráfego de vassouras. Porém, algo aqui nunca mudou, e permanece igual em todos os mundos que já conheci: a curiosidade e cautela com quem é diferente. Afinal, não importa a sociedade, pois princesas continuarão sendo princesas, e bruxas continuarão sendo bruxas.

Você concorda?

Pois então permita-se conhecer Coco de Dulcedomme. Nesse exato instante, enquanto conversamos, Coco está entrando pela primeira vez no local que acabou de alugar para começar o seu sonho de infância. Não pareceria grande coisa para mim e para você, mas a paixão é capaz de encantar a vista de uma pessoa a ponto de enxergar o pomo de ouro na mais simplória das maçãs. Esse é o encanto que podemos ver nos olhos arregalados de Coco, um sorriso de empolgação surgindo nos seus lábios. Ela retira seu pontudo chapéu e o coloca no cabideiro da entrada, e deixa sua mala roxa coberta de glitter no chão. Para ela, o lugar é perfeito. Para nós, não passa de uma sala empoeirada de vitrines opacas, cuja tintura já nem mesmo se sustenta nas paredes. O sonho de Coco é transformá-la em uma reconhecida doceria/cafeteria.

Sim, esse é seu grande sonho. Não parece muito para você, não é? Tudo bem. Talvez você não tenha percebido pelo chapéu pontudo de abas largas ou pela varinha atravessada no cinto (jeito não muito ortodoxo de transportar uma varinha), mas essa garota é uma bruxa. Suas ideias preconcebidas, fruto das histórias que ouviu, não permitiram que notasse que essa jovem de sorriso adorável e olhar ambicioso pertencesse à mesma família das terríveis vilãs dos “contos de fadas”. Atenção, colega, as aparências podem enganar.

Deixemos Coco arrumando sua futura doceria por um momento. Não se preocupe com essa parte, ela tem sua magia para ajudá-la. Você precisa entender mais algumas coisas. Qual o problema de uma bruxa vender doces? Bom, nós, que estamos acostumados a conviver com bruxas, sabemos que elas são como quaisquer outras pessoas, existem boas e ruins. O problema é que não temos como saber qual é qual. Sabemos que bruxas boas trabalham com curas e proteções, e bruxas ruins lançam maldições e enfermidades. Mas como saber a índole de uma bruxa confeiteira? Acredite, não gostaria que uma bruxa má preparasse sua comida. Coco sempre gostou de cozinhar, e seus doces são um sucesso entre suas amigas, mesmo que as receitas de bruxa fossem um pouco incomuns para aqueles sem magia.

Mas será que o apoio de algumas amigas seria o suficiente? Coco também sente receios quanto a isso. Enquanto limpava as vitrines, ela se permitiu divagar um pouco observando a rua. Era bem diferente de onde ela morava. Não tinha tantas árvores naquela parte da cidade, e todos os seus conhecidos viviam mais ao centro, onde as diferenças individuais eram mais aceitas, e até celebradas. Quando pensava por esse lado, Coco se sentia ansiosa. Talvez sua mãe estivesse certa e não devesse ter investido tanto em um sonho bobo. Mas esses pensamentos não duravam por muito tempo. As pessoas se acostumariam com a nova vizinha bruxa, e logo esse pequeno fato não faria diferença alguma. Quando perguntassem por ela, seus novos vizinhos apenas lembrariam de dizer:

– Coco? Conheço sim, é uma confeiteira incrível!

11 de Abril de 2020 a las 20:41 2 Reporte Insertar Seguir historia
4
Leer el siguiente capítulo Más Vendas

Comenta algo

Publica!
Jade Wu Jade Wu
Marianna do céu, eu não consigo conter toda a minha animação com essa história. Sério, eu só li o prólogo por enquanto, mas estou me remexendo na cadeira ansiosa por mais. Toda a ideia de conto de fadas já me atraiu de cara, mas sua escrita, a personagem e seu objetivo simples foram o prego no meu caixão. Isso aí, estou morta, mas de curiosidade. Qual será a jornada de Coco? Espero que esteja preparada para ser perseguida por mim até que essa história acabe. Sério mesmo, eu gostei muito. Tive que parar aqui mesmo no prólogo para te falar que sua história me deixou além de empolgada, eu transcendi. Você já é minha notificação preferida. ;D

  • Marianna Ramalho Marianna Ramalho
    Olá, Jade! Você não imagina o quanto seu comentário me deixa feliz. Amo contos de fadas e desenhos animados, adoro o estilo dessa história por isso, além de que a Coco e o Kevin são umas gracinhas haha XD Vou adorar ter você por aqui e eles também, Coco já preparou docinhos de boas-vindas! Até logo! <3 1 week ago
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión