1
2.0mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Trabalhando em um clínica de massagem


Em uma clínica de massagem recebemos todo tipo de clientes sendo boa parte deles mulheres de todos os jeitos, manias e desejos. As clínicas existem ao monte fornecendo os mais variados serviços que as clientes podem pagar. Desde massagem indiana, tântrica, com uso de óleos, pedras e equipamentos focados em massagem. Muitas buscam com esses serviços relaxar, tirar o cansaço do corpo do mês inteiro ou mesmo do ano, aquele momento especial para esquecer os problemas e voltar pra casa como se aqueles meses passados não existiram.

Existem clínicas que fornecem um certo serviço em especial para um grupo seletos de clientes. Não aquelas clientes que buscam tirar o cansaço do corpo mas aquela que tem um desejo, aquela ardência que queima entre as pernas querendo alguém apague. Essas clientes possuem muitos perfis onde acabam por ser simples donas de casa carentes pois seus maridos não tem tempo para elas, trabalhadoras de escritório que passam boa parte do seu dia,mês e ano trabalhando sobre muita pressão resultando na falta de tempo para namorar e mesmo transar nem que seja com alguém aleatório.

Na primeira vez que elas chegam na clínica elas já sabem o que esperar. Muitas ficam relutante então acaba que eu tenho que aos poucos destravar essa barreira do receio, tímidas, vergonha, constrangimento. Iniciando a quebra das barreiras ganho mais liberdade para poder tocar ainda mais a vontade desde seus seios pequenos, médios, grandes e muito grande, a suas pernas de todo tipo, suas coxas, suas nádegas, seus lábios e por fim suas vaginas.

Na primeira vez que comecei a trabalhar como esse tipo de massagista tinha certas inseguranças de alguma cliente se arrepender e me denunciar como um estuprador mas depois notei que muitas acabam se repetindo. Tanto que muitas delas contam suas vidas pessoais, a relação que tem com seus filhos, marido, família e amigos. Ganho tanta intimidade que muitas vezes que tive que agir como conselheiro durante a sessão de massagem, algumas clientes chegaram a me convidar para ir em suas casas festejar com seus familiares, ir para jantar com eles e ter sexo sem compromisso.

Na minha frente por exemplo estou lidando com uma cliente bem habitual da casa, seu nome é Maria uma professora do Estado que tem vinte anos de carreira como professora e tem quarenta e oito anos. Apesar de casada ela procura estravar pulando a cerca pois ser professora de escola pública cansa e a deixa estressada.

Maria é uma mulher negra de grandes seios, tendo cabelo crespo, nariz arrendondado e olhos caídos pelo cansaço. Ela está bem flácida o que é comum na idade dela inda mais levando em conta do trabalho.

Estou esperando Maria tirar sua roupa e aparecer com a toalha em volta do seu corpo cobrindo seus seios. Não demora muito e ela sai bonita como sempre apesar de não ser lá uma modelo ou aquelas famosas quarentona com aquele corpo todo trabalhado na academia, mas é o suficiente para me deixar excitado.

" Maria que bom rever novamente você, pelo visto o trabalho está te sugando. "


" E como meu querido, e como. Essa garotada tá demais, se dou um ai em quem apronta tô levando porrada do filho ou da mãe. Ah, se não fosse a aposentadoria garantida eu teria largado essa porra já faz tempo. "


"Se acalme meu amo, agora deite na maca de massagem e relaxe. Deixe a toalha cobrir seus seios. "


" Certo, hoje estou em suas mãos . "


Recebendo o positivo dela, Maria foi para a maca e deitou ficando de costas para mim. Ela deixou a toalha solta para que pudesse expor suas costas para mim o que também ficou exposto foi sua bunda já atacada pelo tempo e trabalho. Mas que ainda sim me faziaquerer partir para saborear sua carne madura.

Começo a pegar o frasco de óleo de massagem especial para ela, o especial da casa para clientes fies sempre colaborando com a firma. Com o frasco em mãos e eu estando com ela em meus olhos. Derramo o líquido do óleo em suas costas derramando no seu pescoço e indo para próximo de suas nádegas.

Meus dedos tocam suas costas espalhando o conteúdo em linha reta, com uma parte sendo espalhado para o pescoço e a outra para sua cintura. Fazendo um movimento alternado para frente para trás até que minhas mãos fizessem contato uma com a outra, repetindo o mesmo movimento umas três quatro vezes. Jogo mais óleo de massagem agora realizando um movimento circular realizando o mesmo padrão até que uma mão chegassem a pescoço e a outra a sua cintura.

A respiração de Maria posso ouvir muito bem, ela parece estar bem relaxada e confortável com a massagem o que é o que eu queria que acontecesse. Cheguei em seu ouvido e falei que irei atacar sua grande que apesar do tempo e da idade ainda é um boa atrativo para os olhos. Ela confirmou que eu podia fazer o que bem entendesse e eu é claro fiquei feliz com sua resposta.

Com o frasco em mãos jogo o óleo na sua bunda fazendo um circulo em sua nádega e outro circulo na sua outra nádega. Começando com a esquerda minhas sentem a macies de sua bunda e sua musculatura escondida pela gordura e carne. Minhas mãos vão deslizando de forma circular pressionando a palma aumentando o canto da palma com a pele. Sua bunda não apresenta aquele calor habitual pois devido ao óleo frio acaba tirando esse calor.

Agarrava sua bunda e puxava sua carne, tinha momentos que eu esticava meus dedos para o meio de suas nádegas afim de tentar tocar sua vagina. Mas ela tensionou sua musculatura de forma instintivamente mas não reprovou deixando que meus dedos continuassem a fazer o que queriam. Sua cintura levantava toda vez que meus dedos chegavam perto de sua vagina, eu fiquei bem duro com essas reações dela.

Logo segui para sua parte de traz da perna indo até sua pantorrilha aonde fiquei trabalhando numa forte massagem como se eu tivesse trabalhando numa massa de pizza. Volto para sua coxa onde tenho que exercer mais força pois sua coxa tem uma forte musculatura. Terminado o lado esquerdo vou para a lado direito.

A musica relaxante que toca na sala afim de causar conforto nas clientes e de vez em quando nos clientes gays que recebo, ela me dá bastante sono, mas como o sangue está circulando bastante no meu corpo devido a excitação do momento. Apesar deu eu ser uma massagista com um bom tempo de carreira minhas sofrem com o esforço que tenho que fazer, algum dia vou procurar uma academia para trabalhar com esse problema.

O lado direito termina com sucesso e vou até Maria falar que vou iniciar a parte da frente dela.


" Maria vou começar com sua frente agora, pode ficar sentada de pernas cruzadas ? "


Ela responde ao meu pedido ficando sentada, ela ira sua toalha exibindo seus volumosos seios, seus mamilos pretos são como gotas de chocolate de um bolo ou um biscoito. Boca saliva para querer provar sua doçura mas tenho que me controlar já que ainda não é o momento certo para isso. Ela olha para frente confiando seu corpo plenamente em mim, fico feliz que nossa relação é algo bem saudável pautando na confiança e respeito.

Com minhas mãos bem oleosas junto o meu corpo ao dela onde meu nariz tocava seu pescoço, meu hálito acertava sua pele causando nela arrepios. Estando bem colado ao corpo nu dela, minhas mãos agarram seus seios volumosos fazendo soltar suspiros de prazer sua cabeça colou seu queixo ao pescoço se contorcendo.

Vou massageando sentindo a macies dos seus seios agora meu queixo se prendeu ao seu ombro onde começo a agarrar com mais intensidade pressionando para dentro e soltando. Sinto seus mamilos duros na minhas palmas e com meu indicador e dedão aperto seus mamilos apertando e esticando para frente. Ela arfava e grunhia quando seus mamilos foram apertados e esticados, meu indicador começou a brincar com seus mamilos. É divertido fazer isso, são duros e me dá vontade de ficar apertando com mais força.

Termino de brincar com seus mamilos e encerro a massagem em sua barriga fazendo leves pressões.

" Agora vou começar com sua vagina, é só relaxar agora. "


" Você sempre acelera as coisas pra poder foder com minha vagina, vai em frente. É isso que está desejando desde que ficou tocando ela durante a massagem na minha bunda. "


" Então você notou isso, foi bom não foi ? "


" Muito bom, melhor que aquele idiota do meu marido que só quer saber de futebol. Puta homem chato, fica velho e só quer saber de homem atrás de bola. "


" Certo, vamos deixar de falar desse idiota. Estou aqui para te dar toda a atenção e amor que deseja. "


Ela me ouve falar isso é começa a dar uma boa risada, bem como queria pois melhorar o humor do cliente é ótimo para aumentar a experiência do sexo. Ainda estando na mesma posição peço que ela abra suas pernas tendo meu pedido prontamente aceito, minha mão desce deslizando em sua barriga passando por seu umbigo indo para sua virilha, passando por seus pelos pubianos e por fim chegando em seu clítoris que por sinal já estava bem duro.

Meus dedos começam a brincar com seu clítoris duro, fico alisando seu grelo enquanto que ela se remexia contendo seus gemidos. Aperto com bastante força e puxo para cima fazendo um circulo no ar, suas mãos agarram meu cabelo puxando com vontade suas pernas. Em resposta a seu puxão eu meus cabelos mordo seu ombro não ao ponto de machucar mas mantenhomeus dentes mordendo seu ombro. Realizo um chupão como estivesse sugando macarrão em minha boca faço isso enquanto meus dentes se mantém firme na sua carne.


" Você é um cachorro mesmo, já não basta me morder e agora fica me chupando no meu ombo. "

Rio em resposta a sua fala, de fato eu pareço um carrocho mordendo um osso, mas tirando a parte do chupar. Com um gesto de tocar violão meu dedo passa por seus lábios vaginais, sua vagina tem ficado bastante molhada com o passar dos dedos nas notas do violão. Agora com mais motivação retiro minha calça ficando de cueca.


" Fique de frente para mim. "


Obedecendo minha ordem ela se virou co suas pernas abertas mostrando sua vagina sem qualquer vergonha, tendo uma boa confiança em suas partes. Esboçoum sorriso achando gracioso sua confiança, sinto que ela me desafia a prosseguir meus atos. Vejo que seu olhar foi para minha cueca mostrando minha coisa dura esticando a cueca para frente.


" Quer chupar ? "


" Sim, tire essa cueca ai e deixa eu fazer um serviço especial. "


Retiro minha cueca jogando ela no chão espondaminha coisa para ela que sorri de uma maneira safada. Ela se deita de lado e pede que venha colocar minha coisa em sua boca, obedeço e faço a introdução de lado. Sua boca começa com uma gostosa calefação, sua boca preenchida pela saliva e sua linguá que faz constantes contatos com minha glande. Um calor enorme começa a se formar dentro de mim fazendo com que eu agarre seus cabelos e faço ela continuar chupando minha coisa.

Sua calefação mesmo que eu esteja ditando o ritmo com minhas mãos em sua cabeça, ainda sim era gostoso ter minha glande entrando em sua garganta e saindo.

Sentindo um pouco a vontade de gozar peço para que ela fique de quatro onde vou até sua traseira introduzir minha coisa em sua bunda grande, Seu cu abria e fechava parece que seu corpo ainda está sentindo a onda da safadeza em seu corpo. Com meus dois dedos coloco eles no buraco de sua vagina querendo deixa-la mais aberta possível para minha coisa entrar. A boca de Maria começa a sair mais gemidos altos quando estes meus dedos entraram em sua vagina.

Sinto a força da musculatura de sua vagina contraindo apertando meus dedos, o molhado gosmento dentro dela serve como um lubrificante permitindo meus dedos deslizar com facilidade bem no fundo dela. Enfio no máximo que consigo apesar de estar bem apertada mas consigo movimentar eles para dentro e para fora constantemente aumentando meu ritmo, como consequência um chafariz de água sai de dentro dela me molhando com seus respingos indo para o meu rosto. Seu corpo ficou trêmulo e soltando espasmos, sem deixar ela respirar após gozar enfio minha coisa diretamente em seu interior. Lógico que fiquei segurando ela para não deixar cair de cabeça fora da maca, segurei ela em seu pulso garantindo que ela não caia.

O molhado da sua vagina produz uma sensação gostosa assim como sua boca produziu durante a calefação. Ela sentiu a entrada da minha coisa dentro ela ficando sem ar pelo choque que sentiu a minha entrada minhas duas mãos garantiu a segurança do movimento da penetração onde eu a segurei ainda por seus pulsos, ainda metendo firme nela coloquei os braços dela ao redor do meu pescoço para pode meter com mais firmeza segurando em sua cintura. Ela conseguiu tirar forças me segurando de forma frágil.

Minhas pernas começam a sentir a fraqueza pelo esforço constante que faço para manter a postura da penetração, para poupá-las agarro o corpo da Maria e ela de por instinto minhas costas com suas pernas. Aproximo meu rosto ao seu e começo a beija-la, mordendo seus lábios durante o beijo, penetrando sua boca com minha linguá. Ela responde a altura me devolvendo os beijos da mesma forma mordendo meus lábios em cada bitoca dada.

Sinto a força dos seus beijos no meus lábios, ela ardia numa desejo ardente por sexo e afeição sabendo retribuir cada avanço meu. Agora que ela ficou no controle do beijo seus lábios passam a chupar minha linguá sinto ela ficando seca pela sua chupada constante. Não posso deixar ela ficar me controlando, então roubo sua boca quase engolido sua boca que a fez ficar surpresa mas rapidamente pegou em minha nuca apertando ainda mais meu beijo.

Agora que o cansaço definitivo começa a se manifestar vejo o momento para gozar dentro, e em seu ouvido falo que vou gozar apesar dela insistir em não gozar ainda pois quer desfrutar mais ainda do sexo. Mas como ainda o tempo dela está acabando, tenho que terminar para atender a próxima cliente em meia hora e até lá preciso descansar e repor meu gozo.

Prontamente o gozo é injetado dentro dela sem cerimônias meu corpo aumenta o calor e meus músculos tensionados relaxam. Nos dois respiramos profundamente sugando o ar ao nosso redor para podermos terminar nossa sessão. Mas ainda sim ela mesmo não tendo esse ar tem forças para me beijar, mordendo meus lábios em cada puxão que ela dava. Ficamos mais alguns minutos nesse beijo para enfim terminarmos o dia.

4 de Septiembre de 2019 a las 13:26 0 Reporte Insertar 0
Continuará… Nuevo capítulo Cada 30 días.

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas