A solidão das número 1 Seguir historia

jace_beleren Lucas Vitoriano

Hysteria, a número um atual de sua época reflete sobre como é perigoso estar no topo, e como todos querem derruba-la deste lugar.


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#claymore #Hysteria
Cuento corto
0
813 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo único

Hysteria terminara de dar seu relatório para a organização. Havia voltado a pouco tempo de sua última missão, rastrear e eliminar a ex-numero 3, Charlotte, que havia despertado.

Quando uma guerreira despertava não havia mais volta, elas não podia retornar a forma humana, transformando-se em um monstro que consumia carne humana. Caçar despertados era a rotina de qualquer guerreira digito único. Sendo Hysteria a número 1 era normal que o fizesse com bastante frequência.

A guerreira deixara os líderes da organização e caminhara pelos longos corredores da base. Era um local escuro e sem vida, com um clima mórbido e bastante deprimente. Hysteria era bastante bonita, com longos cabelos claros possuindo algumas trancinhas nas laterais. Seus olhos eram prateados como de toda guerreira criada pela organização. Sua claymore, a arma inseparável de cada guerreira, repousava em suas costas.

Enquanto caminhava a passos lentos a guerreira pensava em sua vida, nas inúmeras batalhas que já travara, não apenas contra humanos ou despertados, mas também as batalhas diárias as quais ela não podia resolver com a sua claymore. Sendo a guerreira mais poderosa as demais a respeitavam e admiravam, mas no fundo todas a invejavam e ansiavam por sua queda.

Era esse o destino de toda número um, viver acompanhada pela solidão, pelos olhares cobiçosos que suas companheiras lhe lançavam pelas costas. Hysteria porém não se deixava intimidar, era uma das guerreiras mais fortes já criadas pela organização. Sua técnica de luta era elegante e letal, uma habilidade que consistia na canalização de youki para amplificar a velocidade a níveis assombrosos.

Com essa habilidade ela era quase invulnerável, ninguém poderia tocá-la. Se quisesse Hysteria poderia sozinha abater varias de suas companheiras, incluindo as digito único, sem grandes problemas. Ela era a número um não era? Não deixaria que ninguém lhe retirasse esse título.

Enquanto caminhava, já saindo dos limites da base da organização, passou por duas de suas companheiras. Não as conhecia pelo nome, mas sabia se tratar de duas guerreiras número vinte e pouco. As moças conversavam em voz baixa, quase em sussurros. Quando Hysteria se aproximou, as mesmas sobressaltaram-se nervosas. Elas sorriram tentando disfarçar, Hysteria sorriu também, de forma puramente formal.

Nenhuma palavra foi dita, a número um passou pelas duas sentindo a tensão e o medo quase palpável que emanava delas. Ela apenas deixou isso de lado, era normal que as outras a temessem. Não havia motivos para se preocupar com tais besteiras. Hysteria seguiu seu caminho, havia sido enviada para a colina Rockwell. De acordo com a organização um pedido de ajuda havia sido enviado dali.

O local não ficava longe então Hysteria foi a pé mesmo. Após apenas algumas horas de caminhada ela chegou a colina, era um local desolado com nada mais do que arvores, terra e rochas. Ela concentrou-se tentando sentir a presença de algum youma. Não sentiu a presença de nenhum deles, mas sim a de dezenas de outras guerreiras, aquilo era estranho e ela precisou de poucos segundos para perceber o que estava acontecendo.

- Tantas guerreiras reunidas... – disse para ninguém em particular, sua voz percorrendo toda a extensão da colina – isso só acontece quando a ameaça é muito poderosa. Não sinto nenhuma presença aqui que justifique isso, mas então lembrei que a número um é com certeza uma grande ameaça... não estou certa?

Então elas surgiram, quase que brotando de todos os lugares, saindo de trás das arvores ou de pedras. Mais e mais guerreiras surgiam a cada instante. Hysteria reconheceu a digito oito Olivia, da espada selvagem, uma das mais brutais da organização. A número seis também estava ali, Cecilia do olhar penetrante. Em algum lugar estava também a número quatro, Marybeth. A moça parecia feliz com aquilo tudo, Hysteria sabia o quanto Marybeth a invejava.

- Por ter despertado Hysteria você será caçada – era Olivia quem falava. A guerreira adiantara-se dois passos e erguera sua claymore.

- Despertado eu? Vocês estão realmente ruins em ler youki se acham que eu sou uma despertada – respondeu a número um com um sorriso educado no rosto. Ela analisava a situação rapidamente, deveriam ter trinta guerreiras ali, talvez mais. Haviam reunida toda a organização para enfrentá-la? Isso poderia ser complicado, mas nada que ela não pudesse dar conta.

- Eu percebi que você despertou para derrotar Charlotte, não adianta tentar mentir – era Cecilia a falar, seus olhos prateados a fitavam com convicção – não me chamam de Cecilia do olhar profundo a toa. Minha capacidade de ler youki é sem igual.

Não havia espaço para dialogo ali, elas não voltariam atrás depois de terem reunido tantas guerreiras. A verdade é que a maioria delas provavelmente sabiam da verdade, de que Hysteria não havia despertado, mas preferiram tramar para mata-la.

Hysteria nunca se sentiu realmente amada pelas suas companheiras desde que se tornara a número um, mesmo assim uma traição como aquela conseguiu despeça seu coração frio. Ultrajad,a e orgulhosa demais para derramar uma lagrima sequer na frente de suas ex-companheiras, Hysteria sacou a sua espada.

Iria matar cada uma delas ali até que a colina Rockmell ficasse empilhada com seus cadáveres. Seus olhos prateados adquiriam o brilho dourado reagindo a liberação de youki da guerreira. A número expandiu seu poder fazendo com que todas ali sentissem o medo de enfrentar a mais poderosa dentre elas.

- Pois venham todas, matarei uma por uma.

E assim partiu para o ataque, tão rápida e tão inevitável que Olivia nem sequer sentiu quase sua cabeça fora separada do corpo. Ela havia sido a primeira, mas Hysteria não pararia por ali. Naquele dia, a colina Rockwell seria tangida de vermelho.

26 de Agosto de 2019 a las 01:48 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Lucas Vitoriano Ola, me chamo Lucas, adoro escrever, ver animes, jogar Magic the gathering, ler entre outras coisas mais rs. Sou particulamente fissurado em mitologia grega, meus autores favoritos são Neil Gaiman e Kazuo Ishiguro e, meu livro favorito, é As brumas de Avalon.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~