Um caso complicado Seguir historia

jennifer-n J Neves

Embora opostos, Sasuke e Ino viveram na adolescência um romance pra lá de feliz. Ino, tão explosiva e animada, trazia para a relação e também para a vida do amado mais diversão e emoção. Já Sasuke, tão reservado e ponderado, conseguia proporcionar um equilíbrio, colaborando para que a relação — bem como a sua própria namorada — tivesse sua cota de seriedade também. De alguma forma se complementavam. Entretanto, no segundo ano da faculdade de Jornalismo, Ino recebeu uma proposta para viajar o mundo estudando e estagiando. Sasuke não poderia acompanhá-la, visto que tinha o seu próprio sonho de seguir o exemplo do seu falecido pai e ingressar em uma carreira policial. Nesse momento, ambos optaram por traçar seus próprios caminhos e com isso a relação teve um fim. Ino foi embora de Konoha deixando o amado e o pai para ir em busca de seus sonhos. Cinco anos depois, o pai dela adoece e isso a leva de volta à cidade. Eventos estranhos estão acontecendo por lá. Sasuke, como o policial mais renomado de Konoha, é o responsável pela investigação. E Ino, como jornalista e curiosa que é, se propõe a auxiliá-lo. Será que o rapaz será capaz de deixar o passado para trás e aceitar a ajuda dela no caso?


Fanfiction Todo público.

#narusaku #sakura #naruto #reencontro #romance #mistério #ino #sasuke #SasuIno
0
3.7mil VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

A garota abriu a porta e deparou-se com a familiar figura de seu amado. Elevou a cabeça — ele era bem mais alto do que ela — e passou a encarar cada pedacinho do rosto magro do rapaz, começando pelos olhos negros e profundos, tão parecidos com o tom escurodo céu numa noite de eclipse lunar. O nariz dele eoslábios finos; lábios aqueles que nos dois últimos anos a haviam levado ao paraíso tantas vezes e de tantas maneiras. Ela observava também sua pele clara e as bochechas levemente coradas pelo frio.

Um sorriso iluminado se formou de imediato na face da jovem. Entretanto, o seu coração doía desde já pelo que teria de contá-lo naquela noite.

— Você é tão lindo! — Como o de costume, ela tomou a iniciativa e pôs-se a juntar os lábios ao dele, que retribuiu de prontidão.

O pai dela, que encontrava-se por perto, coçou a garganta com uma tosse. A garota deu risada e o rapaz não disse nada, apenas desviou o olhar e colocou as mãos no bolso, como fazia sempre que ficava sem jeito.

O homem mais velho juntou-se ao riso da bela moça e convidou o genro a entrar. Ainda que o jovem fosse reservado e de poucas palavras, gostava dele e do bem que fazia para sua filha. De imediato pensou como ele reagiria ao saber da notícia que a garota tinha para contá-lo naquela noite. O pai dela mesmo já estava triste por um lado, feliz por outro. Imaginava que o garoto iria sentir-se de maneira semelhante.

Os três acomodaram-se e jantaram como já era de costume. Uma vez que o rapaz havia perdido os pais e o irmão mais velho estava sempre no trabalho, acabava jantando lá quase todas as noites e passando boa parte de seu tempo livre, aliás.

Conversaram sobre variados assuntos, compartilharam algumas risadas. E um pouco depois da refeição, o pai dela retirou-se com o pretexto de que iria encontrar-se com amigos do bairro para beber cerveja e jogar truco. Entretanto, o principal motivo para a ausência dele é que o casal precisava conversar a sós.

— Sasuke, como você sabe, eu tô trabalhando faz mais ou menos um ano no jornal de Konoha. E minhas matérias andaram chamando atenção.. — A loira analisava cada pedacinho da expressão dele, que estava bastante difícil de ler. Sasuke apenas a encarava com seriedade e atenção, buscando compreender onde ela queria chegar com aquela conversa — Recebi uma proposta pra estagiar em uma emissora internacional. Viajando o mundo, estudando e trabalhando, fazendo documentários...

Nada se alterou na expressão dele. Manteve o ar de seriedade, embora por dentro sentisse como se houvesse levado uma facada nabarriga. Deveria estar feliz pelanamorada, não deveria? Mas era difícil ficar feliz sabendo que perderia o potencial amor de sua vida. Isso após já ter perdido os seus pais para a morte.

Ainda assim, reuniu toda a força que tinha dentro de si e disse com firmeza:

— Você deve ir, Ino.

Ino abaixou a cabeça. Uma parte dela ainda tinha esperanças de que o namorado pudesse dizer que iria acompanhá-la ou então propor que ficasse em Konoha com ele, ainda que soubesse que Sasuke nunca a pediria para abrirmão de umsonho somente para manter-seao lado dele.

Ela respirou fundo, levantou os olhos azuis na direção do rapaz à sua frente e esboçou um sorriso.

— Eu sabia que me apoiaria, Sasuke. Cê sempre apoiou. Obrigada por isso!

Ele colocou uma das mãos pálidas sobre a delicada mão dela que estava em cima da mesa.

— Vou sentir a sua falta. — O moreno levantou e aproximou-se de Ino, beijando sua testa e indo em direção à porta.

A garota arqueou as sobrancelhas e o encarou confusa. Ainda cogitava alguma possibilidade de um relacionamento àdistância. Entretanto, ficou bastante claro que para Sasuke tratava-se apenas de um fim.

— Sasuke? Cê tá se despedindo de mim, é isso? Eu pensei que... Sei lá. Podíamos nos falar por redes sociais, sabe? Videochamada. De vez em quando você podia ir ao meu encontro, eu vir ao seu.. Não precisa ser um fim, precisa? Você poderia ir comigo! Seu irmão não questionaria, eu acho..

— Ino, você sabe que eu tenho o sonho de seguir os passos do meu pai. Honrar o sobrenome Uchiha na polícia da cidade, como ele fez. — Sasuke respondeu de costas para ela, com a mão na maçaneta. Após dizer essas palavras, direcionou um último olhar de canto e viu que lágrimas já estavam escorrendo na face da garota — Acho que queremos coisas diferentes na vida. Você quer voar, eu quero estabilidade. É melhor cada um seguir o seu caminho.

Sem se prolongar, o rapaz abriu a porta e fechou-a imediatamente, sem permitir que ela contestasse.

Ino se manteve ali, encarando a porta e deixando que as lágrimas caíssem torrencialmente. Sasuke estava certo! Ainda assim, foram dois anos intensos. Com altos e baixos, mas bem mais momentos felizes do que difíceis. Ele a auxiliou a ser mais disciplinada, levar a vida com mais seriedade. A enxergar que o mundo era mais do que apenas diversão. Que era preciso ter responsabilidade também. E ela o ensinou a rir mais, se emocionar mais. Permitir-se ser feliz, encarar a vida com mais leveza. Que responsabilidade era importante, mas relaxar e se divertir também.

Era difícil saber que acordaria todos os dias em diferentes hotéis sem estar envolvida nos braços dele e sabendo que provavelmente nunca mais estaria. Ainda que um dia retornasse para Konoha, não acreditavaque um rapaz bonito por dentro e por foracomo era Sasuke ficaria sozinho por muito tempo.

Além disso, essa não era a única coisa em sua mente. Também não seria fácil deixar o seu pai vivendo sozinho. Por mais que ele tivesse amigos, já não teria mais o cuidado dela. E desajuizado como era, tinha preocupação em pensar como ele se alimentaria, como manteria a casa..

Ino sabia que estava diante do primeiro passo na realização de seus sonhos e que não seria capaz de fechar a porta na cara dessa oportunidade. Mas na mesma proporção que sentia-se feliz por tomar essa decisão sabendo que desbravaria o mundo compartilhando a sua maneira de enxergá-lo, sentia medo e o coração partidopor ter de deixar ospedacinhos de seu próprio mundo.

A dona dos longos cabelos dourados levantou-se e pegou o telefone para comunicar que aceitaria a proposta. Era uma terça à noite. Na quinta provavelmente já estaria partindo, pois adiou a tomada de decisão até o último momento.

Quanto à Sasuke, este já encontrava-se bem longe de lá. Caminhava em passos rápidos rumo à sua casa, pois se tivesse permanecido por láe Ino questionasse um pouco mais,temia não ser capaz de deixá-la partir. E por mais que não suportasse mais perdas, o que realmente não suportaria era o peso de saber que a impediu de ir em busca de seus sonhos e conquistar o mundo; o que ela mais queria e merecia.

31 de Julio de 2019 a las 03:42 0 Reporte Insertar 0
Continuará…

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~