Dreaming Seguir historia

urutake Urutake Hime

Qual seria o maior desejo de Shinji Ikari? A nova tecnologia da NERV seria capaz de realizá-lo? [KawoShin]


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#bl #yaoi #neon-genesis-evangelion #kaworu #shinji #shiji-ikari #kaworu-nagisa #drama #romance #gay #death #angustia #suicidio
Cuento corto
1
958 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

Depois do Terceiro Impacto, os humanos sobreviventes tentavam seguir com suas vidas de alguma maneira e juntando o que havia sobrado, desejando ter um pouco de paz agora. A NERV continuava a serviço da humanidade, deixando a construção de EVA's um pouco de lado para construir outras tecnologias que pudessem aliviar a dor e recuperar as mentes daqueles que foram seriamente comprometidos depois de toda a catástrofe. Assim, foi criada uma cápsula que seria capaz de projetar os desejos mais profundos dessas pessoas e fazê-las ter um momento de felicidade, mesmo que fosse algo criado pela máquina. Serviria como uma terapia, afim de reabilitar o paciente em questão.


Para confirmar se a máquina funcionaria da maneira esperada precisavam testá-la e, para isso, precisavam de uma "cobaia". Dessa maneira, Shinji Ikari foi convocado para o teste como sendo a pessoa mais indicada, afinal foi um dos mais afetados por todos os acontecimentos. Pilotou o EVA 01 com primor até o fim, cumpriu seu dever para com a humanidade e agora estava em um estado de isolamento mais critico do que já costumava impor para si mesmo. Seu complexo de não querer se aproximar pela ideia de acabar se machucando ou de machucar alguém, apesar de desejar por uma companhia, já era um grande problema e talvez a máquina pudesse reabilitá-lo um pouco, era isso que Misato pensava.


— Shinji-kun, preste atenção. — disse a responsável pelo rapaz desde que viera para a organização, fazendo com que o olhar distante do moreno viesse na sua direção — O "DREAMING" é uma máquina que projeta seus desejos mais profundos, a coisa que mais lhe faria bem nesse momento e assim deixa a pessoa viver aquela situação por um tempo determinado. Tudo o que você tem que fazer é se acomodar na cápsula, colocar o capacete cerebral e relaxar. O resto é por conta da máquina.


O garoto apenas fez um aceno com a cabeça, compreendendo as palavras alheias. Misato deu um suspiro, guiando-o até a máquina, deixando que o mesmo se acomodasse ali dentro e os cientistas a fecharam, passando a monitorar os dados que apareciam em suas telas. A tenente da NERV tentava imaginar que tipo de sonho poderia aplacar o sofrimento daquele pobre rapaz, afinal a vida dele nunca foi um mar de rosas. A morte inexplicável da mãe, o descaso do pai que o tratava apenas como mais uma peça dentro da organização, os amigos mortos, a demência dos companheiros de equipe... Rodeado de situações criticas uma atrás da outra, a mulher não conseguia imaginar o que a máquina seria capaz de projetar.


Shinji foi colocado em estado de torpor depois que o DREAMING se fechou e demorou um pouco até que conseguisse "ver" alguma coisa. De repente, a escuridão se tornou um céu tão incrivelmente cheio de estrelas e o moreno sentiu que estava sentado sobre uma colina de grama rala, além do agradável cheiro de orvalho invadiu suas narinas. Era um cenário muito bonito e tranquilizador, mas o que o fez ofegar foi uma forma envolta em um brilho muito forte vir do céu e se aproximar lentamente. Por um instante sentiu medo, mas se acalmou em seguida quando aquilo tomou uma forma mais humana e revelou um rosto conhecido.


— É bom vê-lo de novo, Shinji. — o albino o cumprimentou com um sorriso doce, fitando os olhos azuis do menor.


— Kaworu... — sussurrou. Sua voz saia um pouco rouca por não usá-la já fazia alguns dias — Então é você... Bem, não fico surpreso por este ser o meu desejo mais profundo no momento.


— Fico lisonjeado por isso. Mas não é arriscado? Com a força dessa máquina, eu poderia acabar voltando... — o alertou, suspirando — Por que queria me ver? O que você fez foi a coisa certa.


— Mas eu não sinto isso. E mesmo com o que fiz, o Terceiro Impacto aconteceu e pouca coisa sobrou... Não sei se o mundo pode se refazer apenas com isso.


— Não menospreze o seu ato heroico... Se não tivesse me matado, não existiria nem mesmo esse "pouco" que resta. Eu fico feliz que tenha feito...


— Mas eu não. — Shinji se encolheu como costumava fazer, rodeando os braços em torno de si mesmo — Naquele dia, por um momento... Eu hesitei. Por você, eu pensei mesmo em deixar o mundo ser destruído. Por que tinha que ser você? Por que tinha que ser um Angel?! — ergueu a cabeça para encarar o outro, com os olhos cheios de lágrimas — Por que isso tinha que acontecer, Kaworu?!


— Apenas tinha que acontecer. Como eu disse antes... Nasci para encontrar você, Shinji. — o sorriso gentil do seu antigo inimigo causava sensações estranhas no moreno. Vê-lo era doloroso e bom ao mesmo tempo. O albino estendeu uma das mãos e deslizou a ponta dos dedos pelo rosto alheio — Seu coração continua tão frágil... Parece que vai se partir a qualquer minuto. Eu ainda admiro isso... E amo.


— Eu também amo você. — para a surpresa de Kaworu, a resposta a sua declaração veio e Shinji tentou segurá-lo, sem sucesso. Sua mão passou pela do outro como se ela não estivesse ali, o fazendo lembrar que estava apenas sonhando — Você era o único que parecia me compreender e não me julgava pelo que eu fazia. Quando você estava ao meu lado, não sabia como reagir as suas investidas e me sentia confuso, mas... Descobrir que você era um Angel foi como uma traição dolorosa, pensei que tudo o que havia passado com você foi uma mentira. E depois tive que matá-lo... Você nem ao menos reagiu. Só ficou lá, me encarando com esse sorriso como se estivesse pedindo desculpas por me obrigar a fazer isso. Tem ideia de como tem sido minha vida desde então? Tudo está um caos... Eu tenho medo de mim mesmo! Tenho medo do que posso encontrar quando acordar, medo de que uma nova ameaça surja e eu tenha que lutar outra vez. Não quero fazer isso... Sinto que vou mesmo quebrar a qualquer instante. Kaworu... Esse mundo já não importa para mim e ninguém também se importa comigo. Eu não posso... Ir com você?


— Shinji... — o albino o observava com atenção, guardando silêncio por alguns instantes antes de voltar a falar — Você tem certeza disso? Tem certeza que pode abandonar este mundo? Você foi o grande herói desse planeta afinal, mesmo que muitos não reconheçam isso. Embora eu tenha te enganado, você sabe... Meus sentimentos nunca foram uma mentira.


— Eu sei. Isso foi a única coisa que tive certeza até agora. — o moreno se levantou e encarou o outro com firmeza — Por favor, Kaworu... Não me deixe sofrer mais. Se é para escolher um lugar a ficar... Que seja ao seu lado.


O Angel o encarava nos olhos e seu sorriso se tornou ainda mais gentil, estendendo suas mãos para o rapaz e este repetiu o gesto, desejando com todas as forças poder tocá-lo desta vez. Shinji começou a sentir seus pés abandonarem o chão, levitando lentamente na direção do outro e quando as pontas dos dedos se roçaram, o rapaz não pode evitar um suspiro de alivio. A sensação de leveza era confortável e não demorou muito para se abraçarem em pleno ar, fazendo o moreno ser tomado por um sentimento de paz e de estar completo com a pessoa que amava, sumindo com Kaworu através das estrelas.


Do lado de fora, os cientistas da NERV entravam em desespero pelos dados insanos e desregulares que apareciam no computador, não podendo explicar aquela reação que parecia a beira de um colapso e foram obrigados a forçar o desligamento da máquina. Mas já era tarde demais... A DREAMING havia realizado o maior desejo de Shinji Ikari. A máquina era um sucesso.

16 de Mayo de 2019 a las 23:40 2 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Urutake Hime Uma garota que escreve desde 2009, com diversas temáticas e fandom diferentes. Nyah: https://fanfiction.com.br/u/30892/ Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/urutake-hime Wattpad: https://www.wattpad.com/user/Urutake-Hime

Comenta algo

Publica!
Bárbara Vecchier Bárbara Vecchier
Uau, nem sei como começar esse comentário. Primeiramente, gostaria de parabenizá-la pela escrita maravilhosa e agradecer por ter escrito sobre esse casal tão lindo e menosprezado ao mesmo tempo de forma sublime. De fato, essa história segue fielmente a personalidade do protagonista, com suas angústias e tristezas acumuladas durante todos os acontecimentos finalmente transbordando. Shinji juntando-se à Kaworu, a única pessoa que realmente o amara, e encontrando a felicidade é algo que eu queria que tivesse sido abordado pelo menos no final de The End of Evangelion. Esse sim seria o "final feliz" para a personagem. Mais uma vez, obrigada por essa fanfic.
22 de Mayo de 2019 a las 20:58

  • Urutake Hime Urutake Hime
    Olá! Muito obrigada por seu comentário, é bom saber que consegui passar a ideia que eu queria, mesmo com um texto pequeno. Personagens como o Shinji são bem difíceis de se trabalhar, ainda bem que consegui deixá-lo bem perto do que foi mostrado na história original. Para mim, esse casal foi uma das poucas coisas realmente boas no anime, então mereciam ter ficado juntos. Agradeço mais uma vez por seu comentário tão amável e espero vê-la de novo! ♥ 23 de Mayo de 2019 a las 18:14
~