I Need You Seguir historia

liaaxy Thalia Negreiros

O colegial pode ser uma verdadeira festança com seus jogos incríveis de futebol, as lideres de torcida com suas roupas curtas e apertadas, festas com muitas bebidas e drogas, comemorações inesquecíveis e amores loucos. Mas o grande amor da sua vida pode ser achado quando estiver passando por uma esquina qualquer ou quando esbarrar com alguém no corredor do colégio, a vida é cheia de surpresas. Sasuke e Sakura tiveram um começo conturbado e louco, diziam se odiar com todas as forças, mas bem no fundo sabiam que tantas farpas não eram trocadas pela mera raiva. Mas esse era um amor que ofendeu a muitos, em um mundo tão cheio de inveja e picuinhas, um amor tão belo como tal, é um alvo perfeito para ser atingido. Planos e mais planos são feitos e colocados em ação contra o casal, os sentimentos serão abalados? Eles se deixaram vencer por conversas sem nem ao menos uma ponta de verdade? Álcool e drogas não são a solução, mas é o caminho mais fácil para um leve alívio, mas logo todos os problemas voltam assim quando o efeito passa, nunca houve uma época mais complicada na vida de alguém do que a adolescência. Tantas mudanças, hormônios e um maldito blog espalhando os problemas dos alunos pela escola. Diferentes. Mas com os destinos traçados por laços tão fortes que se tornaram inquebráveis. "O enredo dessa história me pertence. Plágio é crime de acordo com a LEI N° 9.610, DE FEVEREIRO DE 1998."


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#colegial #fanfic #anime #drama #haruno #Uchicha #258
0
548 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

O Início 🖤

Por Uchiha Sasuke...

O dia ia ser entediante como tinha sido na última semana. Todas às provocações discretas e os beijos rápidos durante a aula estavam fazendo falta. A única coisa que salvou aquela semana foram os treinos para o time de futebol, Naruto apesar de ser um idiota cabeça de vento deixava tudo aquilo divertido. O estressante mesmo durante aquele período eram as líderes de torcida que davam em cima de mim de uma maneira deliberadamente vulgar, pareciam esquecer o fato que eu tinha uma namorada que já me agradava em todos os sentidos da palavra.

— Oi, Sasuke. — Yumi falou se encostando em um dos armários do vestiário.

Eu havia falado com o técnico para sair mais cedo com a desculpa que tinha alguns assuntos de extrema importância para resolver, mas o único assunto que o resto daquele dia cansativo traria era o encontro que eu esperava ansioso há dias, mas a madame sem noção me seguiu e decidiu estragar o bom humor que se instalou em mim enquanto à hora de vê-la se aproximava.

— O que quer, Yumi? — Perguntei enquanto vestia minha camisa, imagino que ela esperava me encontrar de toalha, para minha grande sorte eu já estava vestido.

— Nada demais, só estava imaginando por que a Haruno não veio na primeira semana de aula.. Vocês terminaram? — Ela perguntou se aproximando, tão previsível que chegava a doer ao olhos de quem via.

— Creio que você já sabe a resposta, todas as suas amigas já vieram me perguntar isso e eu repeti em todas as vezes que nós não terminamos! — Respondi da maneira mais sutil possível, pegando minha mochila que estava jogada no chão.

— E por que o chá de sumiço desde que as aulas começaram? — Ela retrucou.

— Porque as aulas voltaram tem apenas uma semana e ela resolveu passar mais alguns dias de férias, não que isso seja da sua conta. Você e suas amiguinhas deveria cuidar mais de si mesmas do que de mim e da Sakura.. — Eu já ia saindo quando ela segurou o meu braço.

— Bem, eu estou cuidando da minha vida e apenas me certificando que você vai estar nela, talvez na minha cama. — O tom da voz dela naquele momento me fez sentir estranho.

Ela podia agradar a boa parte dos garotos daquela escola, mas eu era um caso diferente, nenhum deles tinha a mistura louca que era a senhorita Sakura Haruno, se ela estivesse aqui agora estaríamos tendo algum dos nossos maravilhosos momentos e eu não precisaria estar passando por uma situação tão desagradável.

— Nem nos seus sonhos... — A fiz largar o meu braço e caminhei em direção ao estacionamento.

Eu estava indo até a casa dela, depois de semanas sem ter nenhum contato físico e várias provocações por vídeo-chamada, eu estava sedento pelo seu corpo, seus beijos ou simplesmente olhar pra ela, ver aqueles doces olhos com um desejo tão obscuro. Estacionei o carro em frente a casa dela e olhei para a janela do seu quarto, as cortinas estava fechadas então ela não veria que eu já estava ali, saí do carro contando meus passos até a porta e apertei a campainha. O sorriso do Sr. Haruno sumiu assim abriu a porta e me viu em pé ali, ele me odiava com todas as forças que tinha, talvez porque já suspeitava que a filha não era a princesa da castidade por minha causa.

— O que faz aqui, rapaz? — Ele perguntou demonstrando o seu mau humor.

— Sakura disse que eu poderia vir e a Sra. Haruno também, então.. — Disse e ela apareceu na porta no instante seguinte empurrando o marido para o lado.

— Entre querido, não precisa dessa formalidade toda, sabe que não gosto de ser chamada de senhora, apenas de Mebuki. — Ela me deu espaço para entrar, ela ao contrário do marido parecia me adorar.

A Sakura estava no topo da escada e finalmente nos olhamos, aquelas duas esmeraldas se iluminaram enquanto ela me encarava, meus olhos se acenderam do mesmo modo. Ela sorriu, aquele sorriso que me alucinava, o sorriso mais lindo que eu tinha visto nos últimos dias. Ela desceu as escadas correndo e pulou em meus braços ignorando a presença do pai dela ali do meu lado, senti o cheiro de cerejeiras que seu perfume exalava e sorri apertando ela contra mim.

— Que saudade.. — Ela sussurrou no meu ouvido e mordeu de leve o lóbulo da minha orelha.

Escutamos um pigarro e nos separamos, era impossível ter um contato a mais quando o Sr. Haruno estava presente, ela entrelaçou os nossos dedos e me puxou em direção ao sofá. Eu estava terminantemente proibido de ir até o quarto dela desde a última vez que o Sr. Kizashi chegou do trabalho mais cedo e teve a brilhante ideia de entrar sem bater, de acordo com ele depois de escutar alguns gemidos, ele nos pegou em um momento bastante inapropriado. Ela sentada em meu colo com um saia que me deu liberdade de colocar minhas mãos por debaixo dela e apertar suas coxas e sua bunda sem nenhum pudor, minha camisa e a blusa dela estavam jogadas ao pé da cama e eu distribuía beijos do seu pescoço até os seus seios, enquanto ela puxava meu cabelo, eu estava prestes a abrir o sutiã dela quando a porta se abriu nos dando um susto. Ele ficou possesso, quase me expulsou da casa aos pontapés, graças a Sakura e a Mebuki que ficaram entre nós eu saí de lá vivo, mas aquilo só duraria algum tempo logo Sakura daria um jeito de burlarmos essa proibição. Ela me contou sobre a viagem enquanto eu acompanhava cada palavra que saía da sua boca, eu queria beijá-la naquele momento, ela parou de falar quando notou que eu encarava seus lábios com desejo no olhar e mordeu o lábio inferior.

— Isso é jogo sujo.. — Eu falei no tom mais baixo possível para que os pais dela não escutassem.

— Sabe que não gosto de jogar limpo, é muito mais divertido de provocar. — Ela sorriu maliciosa e em seguida me deu um selinho, o que me deixou com vontade de mais.

Kizashi pigarreou, essa era a maneira dele nos interromper sempre que nós estávamos prestes a nos beijar de verdade, era irritante não poder nem dar um mero selinho sem receber uma espécie de advertência logo em seguida.

— Chega! Não vou deixar que fique tentando estragar o momento deles, assim como qualquer outro casal eles precisam de um tempo a sós, ora, já estamos no século 21.

Ele iria protestar, mas recebeu um olhar de censura da Mebuki e seguiu em silêncio. Sakura me olhou com malícia assim que eles desapareceram no final da escada, ela sentou no meu colo com uma perna de cada lado.

— Acho melhor não abusarmos da sorte. — Eu disse enquanto pousava minhas mãos em sua cintura e ela brincava com meu cabelo.

— Eles não vão descer tão cedo, talvez só quando estiver na hora de você ir embora, mas enquanto essa hora não chega.. — Ela começou a beijar meu pescoço. — Nós poderíamos matar um pouquinho dessa saudade.

Eu apertei ela contra mim, isso a fez suspirar e eu a beijei, nossos lábios se encaixavam de uma forma inexplicavelmente perfeita e ela começou a rebolar em meu colo, ela sabia exatamente como me excitar mas não poderíamos extrapolar os limites de novo, eu a segurei impedindo que continuasse com seus movimentos.

— Apesar de estar com vontade de te fazer minha de todas as maneiras possíveis aqui nesse sofá — puxei um pouco o decote do seu vestido para ver melhor os seus seios e ela suspirou novamente — não podemos ultrapassar os limites, seu pai pensa que aquilo lá no seu quarto foi um incidente isolado, não vamos repetir. Juro que recompenso você depois.

— Eu irei cobrar.. — Ela sorriu de uma maneira sexy e me beijou outra vez. — Parece que você estava ficando mesmo animado. — Ela falou quando se sentou ao meu lado e olhou diretamente para minha calça.

Conversamos sobre as últimas semanas e o quanto havíamos sentido falta um do outro, ela ficou completamente louca de ciúmes quando eu contei sobre o incidente de hoje mais cedo com a Yumi, ela sempre procurava um jeito de levar a Sakura ao limite do ódio, Saky nunca demonstrava nada na frente dela para nunca lhe dar o gostinho da vitória. Depois de expressar toda sua raiva ela deito a cabeça no meu colo enquanto eu brincava com suas madeixas cor de rosa, ela estava começando a ficar levemente sonolenta, eu deveria ter sugerido que ela fosse dormir, mas eu queria ficar observando todas as suas feições naquele momento. Ela é tão linda que me deixa inebriado, parecia uma das drogas mais fortes desse mundo. Quando ela finalmente dormiu, eu a peguei no colo e a levei até o quarto, queria ter a oportunidade de ficar admirando aquela bela flor de cerejeira pelo resto da noite, mas logo teria que sair dali antes que Kizashi notasse e assim o fiz, mas não antes de colocar minha jaqueta sobre ela para deixá-la ciente de que a levei até ali, segui para minha casa ainda sob o efeito que Sakura causava.

5 de Mayo de 2019 a las 14:33 0 Reporte Insertar 1
Leer el siguiente capítulo Calor & Desejo 🌸

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 16 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión

Historias relacionadas