Tudo que eu peço... Seguir historia

anjokarol82 Karol Anjos

E se a única pessoa que você já amou na vida, fosse exatamente a única que não pode mais ter? Marina, Noah e Zach são amigos desde a infância e, ainda crianças, se prometeram uma viagem de formatura. Mal sabiam que, durante esta viagem, uma notícia faria tudo mudar brutalmente. E nem sempre as mudanças são coisas boas... Até onde uma pessoa é capaz de suportar o peso da culpa? Até onde estaria disposto a sacrificar seu coração e manter um segredo afim de que o amor da sua vida não sofra tanto ou mais do que você? Vale a pena sacrificar a própria felicidade, abrir mão do sonho de uma vida a dois? Ele acha que sim. Ele faria qualquer sacrifício para poupá-la da dor e sofrimento que ele mesmo carrega no peito desde aquele maldito telefonema. Essas pessoas passarão por muitos percalços em suas vidas, mas o poder do perdão e a força do amor superam tudo realmente? Eles esperam que sim. É Tudo o que eles pedem... HISTÓRIA REGISTRADA NA BIBLIOTECA NACIONAL PLÁGIO É CRIME


Romance Romance adulto joven Sólo para mayores de 18.

#romance #vida #amor #tempo #avó #familia #amigos #amizade #segredo #esperança #newyork #SEGUNDACHANCE
3
3568 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

2011 – 4 Meses atrás

Noah


Fazia tempo desde a última vez que tive qualquer notícia dela, ou de qualquer um de sua família... Na verdade, faz oito anos que a vi. Faz oito anos que troquei meu coração por um pedaço de gelo. Faz oito anos que busco algum sentido para minha vida, que busco sentir alguma coisa e nada... Deixei-a escapar pelos meus dedos depois daquelas férias. Você vai me perguntar o porquê, e eu não sei te dizer. Na verdade sei sim. Inacreditavelmente foi por amor. Sério cara, não passa um dia sem que eu pense nisso, nos motivos pelo qual eu fiz aquilo, mas nada justifica. Me apavorei diante do telefonema que recebi, diante da bomba que caiu no meu colo. Ela era minha melhor amiga, a pessoa que eu mais admirava, mais respeitava na vida. Foi ela quem me deu o ombro nos meus piores momentos, na morte do meu pai – e nós ainda éramos crianças – e quando precisei assumir os negócios que ele deixou. Foi ela o suporte que me ajudou a passar pelas crises com a minha mãe. Mas a notícia me atingiu em cheio. O que eu podia fazer? Fiquei desesperado, me sentindo culpado, sujo.

Hoje eu vi o irmão dela... Nos esbarramos no restaurante de um amigo. O FRESH é um restaurante concorrido aqui em Manhattan e pertence ao Zach. Nós dois e Marina formávamos um trio improvável e inseparável desde sempre... Não me lembro de nenhum momento de infância e adolescência sem eles... Hoje nossa amizade está um tanto quanto mexida. Ele tem ressentimentos por muitas coisas e tem razão. Queria poder consertar tudo, queria poder explicar para a Nina tudo que aconteceu, mas eu não sei como!

Foi então que vi o irmão dela. Ele parecia ter sangue nos olhos quando deu de cara comigo... Não o culpo, também teria essa reação se fosse com a minha irmã, quero dizer a Alice... Fui até ele, já me preparando para a porrada que não veio. O que recebi foi pior do que isso. Ele despejou em mim oito anos de raiva represada.

- Você é um verme bastardo seu Filho da Puta! Ainda tem coragem de vir falar comigo! Fica longe de mim e nem pensa em pronunciar o nome da minha irmã! – Ele me disse assim que cheguei perto.

- Eu só preciso saber como ela está. Por favor, Victor! Só me diz que ela está bem! – Disse já sentindo o corpo tremendo.

- Pra você ela morreu! Minha irmã está morta e a culpa é sua! – Ele disse com um ódio contido apenas pelo fato de estarmos em público.

- O que?

- Sim! Aquela pessoa alegre, sorridente... Aquela você matou. O que sobrou não é nem a metade do que um dia ela foi. Levou muito tempo até ela conseguir se reerguer.

Ele estava bufando de raiva. Acredito que ele só não me bateu ou gritou porque estávamos em um local público. Então ele continuou.

- Quer saber? Vou te contar tudo o que vi a Marina sofrer. Você merece sentir a culpa por quase ter arruinado a vida dela. Você quer saber se ela está bem? Eu vou te contar! – Ele disse e foi andando para o bar.

- Claro. – Eu disse e fui atrás dele. Minha cabeça fervilhava em ansiedade ao que estava por vir. Nunca mais havia falado com nenhum dos Campbell.

A curta distância da recepção ao bar durou uma vida. Não consegui esconder minha ansiedade. A partir daquele momento eu não tinha mais estrutura para nada. Eu estava ali para uma reunião de negócios e meu assistente, percebendo a situação, dispensou meus convidados. Falei com ele rapidamente e instruí que marcasse outra reunião. Scott é eficiente e fez o que mandei com rapidez e retornou para a empresa.

Desculpe ainda não me apresentei, mas sou Noah Anderson Carter, tenho 33 anos e sou CEO da ANCARA Industries e arruinei minha vida e da Marina há oito anos atrás...

3 de Abril de 2019 a las 17:19 3 Reporte Insertar 3
Leer el siguiente capítulo CAPÍTULO 1

Comenta algo

Publica!
Eddy767 Eddy767
Tua história é hilária.
24 de Julio de 2019 a las 19:19

  • Karol Anjos Karol Anjos
    Que bom que pelo menos o prólogo te “divertiu”...😉 24 de Julio de 2019 a las 19:30
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 57 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión