Daite, señorita! Seguir historia

aoimoon Aoi Moon

O que deve-se sentir quando alguém te salva? Gratidão? Afeto? Amizade? Amor?... "Parece que esse é o nosso carma, não é? Você se mete em confusões e eu te tiro delas."


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#comédia #258 #colegial #universoalternativo #sasuhina #naruto
2
781 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

A menina rica e o garoto do metrô

'Yappari, ne... Ele não está aqui.' Hinata pensou tristemente.

Desde aquele dia ela havia voltado várias vezes à estação de metrô na esperança de encontrar novamente aquela pessoa. Porém parecia que ele havia desaparecido completamente depois de tê-la salvo...

Hyuuga Hinata, 16 anos, aluna do 2º ano 'D' de uma das melhores escolas do Japão, a Konoha Gakuen. Herdeira de uma das famílias mais nobres e ricas do país, os Hyuuga. Fisicamente, alguém bem interessante: O longo cabelo azul escuro emoldurando o rosto delicado era completado por seus olhos perolados, característicos de sua família, e pela pele clara e suave. De gênio amável, uma menina tímida e gentil, porém, provavelmente, o excesso de inocência em sua personalidade fosse o culpado por sua ingenuidade demasiada. Ela quase sempre acabava em alguma confusão por se deixar levar pela conversa de alguém ou por não medir o grau de seriedade de suas atitudes. Aliás, foi por conta de uma dessas atitudes impensadas que o conheceu naquele dia...


"Moshi moshi, Ojou sama? Desculpe o atraso, mas estou preso em um engarrafamento e não conseguirei sair daqui tão cedo. Vou atrasar para buscá-la na escola, mas, por favor, me aguarde." O motorista da família Hyuuga disse do outro lado da linha do celular da adolescente.

'Justamente hoje que eu precisava chegar cedo em casa? Tenho quilos de coisas para estudar e ainda tenho que organizar a pauta da reunião de amanhã do grêmio...' A garota pensou com desânimo enquanto massageava a fronte.

Sentou-se na grande escadaria de mármore que ficava na entrada do prédio principal da Konoha Gakuen e pensou em todo o seu planejamento indo por água abaixo.

"Nossa, mas que cara é essa, Hinata? Quem foi que morreu?" Uma voz conhecida disse ao seu lado.

Era Yamanaka Ino, uma das colegas de turma de Hinata. Uma garota loira com belos olhos azuis e uma mente um tanto fútil, mas com quem Hinata se dava bem. Ela estava acompanhada de outra amiga antiga, uma menina de cabelos cor-de-rosa e olhos verdes, Haruno Sakura, que também estudava na mesma turma. As três faziam parte de um círculo de amigos que estava junto desde o jardim de infância.

"O chofer está preso em um engarrafamento e vai atrasar para me buscar... Eu precisava muito chegar cedo hoje em casa... Tenho tanta coisa para fazer."

"Hum... que chato. Se eu estivesse indo para casa mais cedo hoje te levaria, mas tenho treino no clube de natação." A rosada disse em um tom sincero. Sakura era uma das principais nadadoras do clube de natação da escola. No ano anterior havia sido campeã nacional.

"Eu também. Tenho reunião no clube de ikebana hoje... Desculpe, Hinata chan." A loira disse. A família de Ino era dona de uma das maiores redes de floriculturas do país e a garota possuía um tato incrível para arranjos florais, tanto que era a presidente do clube de ikebana da escola.

"Mas e o Neji kun? Ele já foi embora?" A Haruno perguntou. A pessoa a quem se referia era Hyuuga Neji, 3º ano 'B' primo de Hinata. Além do primo, a irmã mais nova da garota, Hyuuga Hanabi, também estudava na Konoha Gakuen, mas como ainda era aluna da 5ª série já havia sido liberada e ido embora.

"Não queria incomodar o niisan com isso. Ele tem treino no clube de artes marciais hoje. E também tem uma competição se aproximando, como é o capitão, anda muito ocupado." Hinata justificou.

"Ha, Ha! Até parece que o Neji ficaria incomodado. Tenho certeza que ele te levaria nas costas se fosse preciso." Ino comentou rindo. Realmente Neji era um primo super protetor. Devido a sua posição na organização da família Hyuuga, era um espécie de 'cuidador' de Hinata.

"Temos que ir Hinata chan, te vejo amanhã. Ja, ne" Sakura se despediu e levou Ino com ela.

Hinata olhou para o céu que, apesar de estar completamente nublado, não dava indícios de que iria chover. Estavam no outono então fazia um friozinho agradável. A garota lembrou-se de que havia uma estação do metrô não muito longe dali...

'Talvez se eu for de metrô consiga chegar a tempo de fazer tudo...' Pensou e começou a caminhar em direção ao portão da escola.

Após dez ou quinze minutos de caminhada, a herdeira Hyuuga chegou à estação. Comprou o bilhete e procurou pelo mapa da cidade para saber qual linha deveria pegar.

'Hum... para Ginza tenho que pegar o metrô da linha vermelha na plataforma... Um!' Na verdade, essa era a primeira vez que andava de metrô. Estava com um pouco de receio de se perder. Quando era criança e passeava com sua mãe, sempre que se separava dela acabava ficando perdida, então acabou criando certo trauma disso.

Hinata caminhou até a plataforma um tanto incomodada com os olhares dirigidos a ela. Não era comum ver alguém com o uniforme da Konoha Gakuen andando pelo metrô: uma suéter verde escuro com o brasão da escola bordado sobre uma camisa branca com uma gravata no mesmo tom do suéter e uma saia xadrez verde com as listras pretas e prateadas. Ela também carregava a pasta padrão da escola, de couro preto com o nome do aluno gravado em uma pequena placa dourada no lado esquerdo.

Poucos minutos depois o trem parou na plataforma nº1 e a herdeira Hyuuga entrou. No vagão havia apenas mais um garoto sentado relativamente distante da porta. Ele vestia o uniforme de uma escola que Hinata não conhecia. Um terno azul claro com um brasão dourado bordado e uma gravata preta sobre uma camisa branca. Tinha os cabelos escuros e os olhos tanto quanto. Estava com um par de fones de ouvido imensos envolta do pescoço e uma câmera fotográfica nas mãos. Ele parecia distraído olhando as fotos. Quando a garota entrou, seus olhares se cruzaram durante um breve instante. Ele era bem bonito...

Hinata sentou-se afastada dele. Colocou a pasta sobre as pernas e ficou olhando através da janela. Parecia que a linha para o bairro de Ginza era bem vazia nesse horário. O vagão ficou silencioso durante mais duas estações, quando dois garotos com cara de marginais entraram e se sentaram perto de Hinata.

"Olha só o que temos aqui, Deidara! Uma das riquinhas da Konoha... Hum, e ela é bem gatinha. Qual seu nome, princesa?" O garoto de cabelos vermelhos disse para o amigo loiro e em seguida virou-se para Hinata que ficou calada.

"Hum... ela não quer responder. Você está assustando a menina com essa cara de trombadinha, Sasori. Ela deve estar acostumada com um bando de gente metida falando empolado o tempo todo." O loiro comentou e depois disse:

"Nossa... Mas a saia dessa escola é mesmo bem curta, não é? E você tem um belo par de pernas." Os garotos se levantaram e pararam em frente à Hinata.

'Shimatta... Realmente parece que foi uma péssima ideia pegar o metrô.' A garota pensou apreensiva.

"Sabia que você é muito linda? Adoro meninas branquinhas como você e ainda mais com esse cabelo comprido..." O garoto ruivo segurou o braço de Hinata que fechou os olhos e deu um grito.

"Mas, o que... Hurg!"

"Seu desgra... Arg!"

Quando abriu os olhos o garoto que entrou antes dela no vagão havia levantado de seu lugar e dado um soco em cada um dos caras que, por terem sido pegos de surpresa, não tiveram tempo para reagir. Eles ainda estavam caídos no chão quando o trem parou novamente em outra estação.

"Vem! Parece que ultimamente a quantidade de lixo nesse metrô anda aumentando." O garoto estendeu a mão para Hinata que ainda estava meio confusa, mas que estranhamente sentiu que poderia confiar nele. Quando saíram do vagão, puderam ver os dois meninos levantando e massageando seus queixos enquanto o trem entrava novamente em movimento e ia embora.

"Você está bem?" Ele perguntou.

"H – hai."

"Andar por aí sozinha com esse uniforme é pedir para marginais como aqueles mexerem com você. Acho que pessoas do seu nível não precisam pegar o metrô para voltar da escola, mas, se prefere assim, deveria ao menos vestir algo por cima." O garoto disse antes de virar e ir embora.

"M – matte kudasai..." Hinata disse e o garoto parou ainda de costas para ela.

"Q – qual o seu nome?"

"Uchiha Sasuke." E foi embora.

Depois de finalmente ter conseguido chegar em casa e de ter levado uma bronca de seu pai, Hyuuga Hiashi, por ter se arriscado por aí, Hinata realizou que não havia agradecido ao garoto por tê-la ajudado. Uchiha Sasuke kun... No dia seguinte contou o que aconteceu para Ino e Sakura.

"O quê?! Perdeu o juízo?! Andando sozinha por aí... Esse menino deve ser um anjo e não uma pessoa. Ele realmente te salvou. Não quero nem pensar no que poderia ter acontecido se ele não estivesse por lá." Ino comentou com seu jeito exagerado de sempre.

"Como ele era, Hinata chan? Era bonito?" Sakura perguntou interessada.

"E – eu não reparei direito... estava tão assustada que esqueci até mesmo de agradecer." Hinata respondeu.

"Como assim você não agradeceu? O garoto salva a sua vida e você não agradece? Tenho certeza que não foi essa a educação que Hiashi ojisama deu para você..." A loira comentou.

"Temos que voltar nessa estação e tentar achar esse menino, Hinata chan!" A menina de cabelos rosados disse e Ino assentiu com a cabeça. Hinata sabia que o interesse das duas amigas não era outro que não fosse ver pessoalmente o seu salvador. Mas, de certa forma, Hinata também gostaria de vê-lo novamente... Para agradecer, claro!

As três voltaram à estação durante duas semanas naquele mesmo horário na esperança de encontrá-lo, mas era sempre em vão. Ele nunca estava por lá. Hinata já estava começando a se convencer de que aquele garoto era realmente um anjo que apareceu unicamente para salvá-la e depois foi embora.

Acabou deixando toda essa história de lado e voltou a se concentrar em seus estudos, afinal o segundo bimestre já havia começado e sair-se bem agora era garantir a sua tranquilidade mais para o final do ano.


"Ohayou Gozaimasu." Hinata cumprimentou Ino quando a encontrou na porta da sala do 2º ano D.

"Ah! Ohayou, Hinata chan. Tsunade sama pediu para que você fosse até a sala dela antes da aula começar. Parece que teremos um aluno novato na sala. E ouvi boatos de que ele é uma gracinha." A loira comentou empolgada.

De fato, se teriam um aluno novato na classe era de costume o representante de turma apresentar as instalações do colégio a ele. Hinata deixou o material sobre sua mesa e dirigiu-se à sala da diretora geral. Senju Tsunade era uma pessoa muito impulsiva e ficava com um olhar violento quando estava brava, a garota não gostaria de deixá-la de mau humor. Enquanto se aproximava da sala, Hinata viu a porta se abrir.

"Ohayou, Hinata chan." Tenten, uma veterana da mesma turma de seu primo, a cumprimentou. Ela estava acompanhada de um garoto que Hinata nunca havia visto antes. Ele era alto, tinha um porte atlético, cabelos muito pretos e olhos castanho-avermelhados. O garoto seria até bonito se não fosse pelos seus olhos... Ele tinha um olhar frio que Hinata achou realmente amedrontador.

"Tsunade kouchou, sumimasen..." A garota disse enquanto abria a porta.

"Ah! Aí está você, Hyuuga chan. Estávamos só te esperando." Hinata estranhou o bom humor da diretora. Na certa, os pais desses meninos haviam pago muito para a escola aceitá-los aquela altura do ano. A garota olhou para o interior da sala e viu outro garoto de costas para a porta olhando a prateleira de troféus da escola. Os clubes de esportes da Konoha sempre se destacavam nos campeonatos nacionais. A diretora foi puxando Hinata para dentro do recinto e parou em frente à sua mesa.

"Hyuuga chan, quero que conheça uma pessoa. Este é seu novo colega de classe que foi transferido para nossa escola hoje com o irmão mais velho. Uchiha Sasuke kun."

Uchiha... Esse era o nome daquela pessoa... O garoto virou-se e olhou para Hinata. Definitivamente era o mesmo garoto que a havia salvo naquele dia no metrô...

"Você tem muita sorte de ficar na mesma turma que a Hyuuga chan, Uchiha kun. Ela é uma das representantes mais responsáveis que nós temos... Ai, ai... Gostaria que o Kankuro do 3º 'C ' fosse assim... não que eu... Mas sabe como é, ne?... é um trabalh... fica dif... Você tem..."

A voz da diretora foi ficando cada vez mais baixa. Os dois trocavam o mesmo tipo de olhar. Provavelmente, ele também se lembrava dela...


ooO-Ooo.ooO-Ooo.ooO-Ooo.ooO-Ooo.ooO-Ooo.ooO-Ooo.ooO


Vocabulário:

Yappari, ne - Algo do tipo 'sabia', 'como eu pensei'

Niisan - irmão mais velho(mas acho que td mundo sabe que o Neji não é irmão da Hinata, ne? É só modo de falar)

Ikebana - Arte de arranjos florais japoneses

Ginza - Um bairro sofisticado de Tókio

Ja ne - Tchau (coloquial)

Matte kudasai - Espere por favor

Ohayou Gozaimasu - Bom dia (formal)

Kouchou - Diretor de escola

Sumimasen - Com licença

Shimatta - droga, raios (não chega a ser um palavrão)

Notas da Autora:

Yo, people~~

Eis que vos trago outra fic antiga: DAITE, SEÑORITA - 2007/2010. A prova-mor de que o terrível bloqueio criativo pode sim ser superado. HAHAHA

Infelizmente ela não é categoria livre, mas tenho certeza de q vcs estão muito mais felizes do que tristes com essa notícia LOL

Ela tem 13 capítulos e foi inspirada na letra da música do morning musume "Tsuugaku ressha" e no vídeo de "Daite, señorita" do Yamashita Tomohisa que dá nome à fic.

Espero que gostem^^

14 de Marzo de 2019 a las 02:53 3 Reporte Insertar 2
Leer el siguiente capítulo O Reencontro e o Sr. Popularidade

Comenta algo

Publica!
Karimy Karimy
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Sua história foi colocada em revisão por conta dos seguintes apontamentos: 1)Vírgula depois de "mas" e "porém" ("porém" é uma conjunção adversativa e só fica entre vírgulas quando deslocada da frase, fora isso a vírgula virá apenas antes dela; "mas" só admite vírgula antes — a não ser que, depois de "mas" uma oração invertida apareça ou um advérbio terminado em "mente" entre vírgulas), como em "Porém, parecia que ele havia desaparecido" em vez de "Porém parecia que ele havia desaparecido"; "Mas, de certa forma Hinata sabia que o interesse" em vez de "Mas de certa forma Hinata sabia que o interesse" ou "Mas, de certa forma, Hinata sabia que o interesse". Falta de vírgula antes da conjunção "mas" como em "Vou atrasar para buscá-la na escola mas, por favor" em vez de "Vou atrasar para buscá-la na escola, mas, por favor". Falta de vírgula em vocativos, como em "Nossa, mais que cara é essa Hinata" em vez de "Nossa, mas que cara é essa, Hinata?". Falta de vírgula em pronomes relativos e em elementos explicativos, como em "Era Yamanaka Ino uma das" em vez de "Era Yamanaka Ino, uma das". Falta de vírgula em orações invertidas. 2)Uso de dois tempos verbais na narração: pretérito — "Hinata pensou"; presente — "que é completado". É importante escolher apenas um tempo verbal para a narração e se manter nele durante toda a história. Observar: "De fato, se teríamos" — aqui a história deixa de ser narrada em terceira pessoa e passa para a primeira, como se a Hinata que fosse a personagem narradora. 3)Uso de "mais" no lugar de "mas", como em "Nossa, mais que cara é essa Hinata". Uso de "envolta" em vez de "em volta". "Hinata realizou que não havia agradecido" em vez de "Hinata percebeu (ou algum sinônimo). 4)Falta de acento em determinadas palavras, como em "Ja ne" em vez de "Já, né". Obs.: Observar palavras repetidas: no primeiro parágrafo do segundo capítulo, por exemplo, você pode encontrar a palavra "sala" 4 vezes. Os apontamentos acima são exemplos, há mais o que ser revisado na história além deles, mas são fáceis de corrigir. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, assim como ajudar-nos com a gramática e ortografia. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. A sua história é bastante divertida (principalmente a partir do segundo capítulo) e eu gostei bastante da ideia e também da forma como os dois se conheceram. Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
18 de Marzo de 2019 a las 14:40

  • Aoi Moon Aoi Moon
    Oi oi, Karimy! Obrigada por verificar minha história! Corrigi os pontos que vc me apontou e acredito que tenha visto todos. Mas sabe que os erros se escondem dos olhos de quem os produziu XD Só com relação ao ponto nº 4, o exemplo, em especial, não modifiquei por se tratar se uma expressão em japonês informal para despedidas. Ela se repete ao longo da história, inclusive. De qlr forma procurei passar um pente fino e ver se deixei algo do tipo para trás. Essa história foi escrita bem antes do acordo ortográfico, então algumas palavras estavam msm com a acentuação errada. Abraços e obrigada^^ 19 de Marzo de 2019 a las 22:01
  • Karimy Karimy
    Ok! Ah, fiquei mesmo em dúvida com relação à essa questão. Qualquer coisa, não hesite em procurar um beta; as meninas são uns amores. Bjs. 20 de Marzo de 2019 a las 15:00
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 12 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión