Abusive Seguir historia

bucetinhadobyun 𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹

Toda as vezes era a mesma coisa, eu o perdoava e ele voltava a me magoar, não prometia mudar [...]


Fanfiction Sólo para mayores de 21 (adultos).

#Infidelidade #baekhyun #sehun #exo #drama #angst #yaoi #homossexualidade #sebaek #anorexia #ansiedade #depressão #suicidio
Cuento corto
2
2881 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

.talvez eu tenha amado demais, por dois

Toda as vezes era a mesma coisa,


eu o perdoava e ele voltava a me magoar,


não prometia mudar,


mas eu acreditava que ele iria mesmo assim,


ele nem sequer me pedia perdão,


eu que o perdoava por acreditar que ele estava arrependido,


mas ele nem ao menos demonstrava isso...


No final das contas eu me iludia,


criava expectativas,


mentia para mim mesmo,


torcia para que a minha fantasia fosse real,


para não ter que aceitar a verdade,


que ele não me amava,


que ele só me usava,


que só me desprezava,


que ele nunca seria meu por completo.



Quando eu ligava para ele,


era capaz de ouvir as risadas ao fundo,


estava em um clube ou balada curtindo,


enquanto eu estava em casa tendo uma crise de ansiedade,


pedia para que ele se cuidasse e ele apenas dizia respostas ríspidas e curtas,


acabava soluçando de tanto chorar quando a ligação terminava,


ele simplesmente desligava sem dizer mais nem menos.



Não era um relacionamento saudável,


eu sabia,


sempre soube,


mas mesmo assim eu não conseguia simplesmente me afastar,


simplesmente deixá-lo partir,


simplesmente suportar viver sem ele,


porque eu não me suportava...


odiava ter que ficar sozinho comigo mesmo,


minha mente me atormentava,


minha aparência me incomodava,


minha voz era horrível,


ele foi o único que me enxergou na multidão e me deu uma chance,


por isso eu era grato por tê-lo em minha vida,


mesmo que ele agisse como se eu fosse um fardo.



O amor sempre foi tóxico pra mim,


sempre me machucou,


mas essa foi a única vez que alguém se prestou a me dar uma chance,


por isso eu não deixaria que partisse,


porque mesmo me machucando eu conseguia sorrir depois,


quando ele aparecia bêbado e eu tinha que cuidar dele,


sussurrava que eu era uma boa pessoa,


que eu merecia o mundo,


mas logo apagava de tão alterado,


e quando despertava de ressaca nem ao menos olhava para mim,


mas eu sabia que ele se sentia bem em estar comigo,


bêbados não mentem, eles dizem.



Infelizmente ou felizmente,


hoje eu não suportei mais essa situação,


eu não suportei me encarar no espelho,


ver alguém com uma aparência tão cadavérica,


sem vida,


esquelética,


desnutrida,


peguei a navalha,


mas antes liguei para o número dele,


estava tendo uma crise e dessa vez era mais intensa do que as outras,


dessa vez ele não quis me atender mesmo que eu insistisse,


sorri fraco e forçado olhando-me uma última vez,


meus olhos estavam mais foscos do que jamais vi,


a lâmina começava a dançar entre os meus dígitos como se estivesse aguardando ansiosamente para ser usada,


fechei entã os olhos e passei a lâmina pelos meus pulsos em um desenho vertical,


reto,


liso,


fundo,


como a minha vida até agora,


segui reto e sem dificuldades para o fundo do poço que me encontrava agora,


e me surpreendia pelo meu chifre não ter me derrubado,


já que estava tão grande,


mas em compensação outra coisa me derrubava,


era o olhar frio dele,


o desprezo,


a distância mesmo estando no mesmo cômodo,


nem ao menos conseguia reconhecê-lo algumas vezes,


sóbrio e bêbado eram completamente diferentes,


ele nem ao menos me batia,


parecia ter nojo de me tocar a tal ponto,


mas se aproximava para conseguir mais dinheiro,


afinal eu que sustentava a casa,


eu vinha de uma família rica,


chegar a essa conclusão esperando a morte te levar é mais doloroso do que pensei,


nem a ardência nos meus braços conseguem me distrair o suficiente da dor no meu peito,


a dor que me acompanhou durante toda a minha vida,


e se intensificou nesse relacionamento,


tão tóxico que me enfraqueceu,


tão tóxico que fez a minha voz deixar de existir,


tão tóxico que me deixou em quarentena dentro de mim mesmo,


eu queria ter tido forças para me afastar,


mas eu não tive,


nunca fui forte e pensei que ele seria por mim,


que me ajudaria,


mas apenas me ajudou a me afundar,


minha visão está começando a escurecer,


me sinto fraco,


mas não como quando era largado em casa,


não quando ele aparecia com marcas pelo corpo e manchas de batom,


não quando ele me ignorava depois de acordar de ressaca...


me sinto fraco literalmente,


e apenas agora ele pareceu demonstrar algum afeto por mim,


já que eu o vi por alguns segundos gritando alguma coisa e me tirando da banheira,


senti pingos sobre mim,


então ele me amava?


Tarde demais para saber a resposta,


já que eu não consigo mais abrir os olhos e nem ouvir mais nada,


a vida,


se é que posso chamar isso a minha existência,


acabou de me deixar.


12 de Marzo de 2019 a las 17:27 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹ Gosto de escrever, ouvir música e apreciar fanarts. ♥

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~