THRONE Seguir historia

balfeanorian Bárbara Oliveira

A amizade de um trio inseparável tenta sobreviver aos obstáculos de uma guerra civil, intrigas politicas, assassinatos, um triangulo amoroso e uma doença fatal que os corroeu com o tempo, até o alcance de paz em um reino distante. Um conto inspirado pela canção Throne- Bring me the Horizion.


Cuento Todo público.

#312 #258 #217 #341 #301 #32816
Cuento corto
0
1923 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Throne- A Chama na Escuridão

Era uma vez, o filho bastardo do primo do Rei com uma escrava humana comum e apagada do seu destino. Esse jovem, o meu eu do passado, cresceu livre por ter metade do sangue nobre, porém o seu segundo lado escravo fervia com um único anseio, um único desejo; que sua boa mãe tivesse a mesma liberdade que ele, que a pudesse levar para bem longe da casa paterna.

O nobre pai não permitiria que sua propriedade fosse levada sem exigir um preço à altura. Naquele mesmo tempo suas terras foram invadidas por ogros sem teto o fazendo reconsiderar meu ousado pedido.

Matando dois coelhos com apenas um tiro, e reconhecendo o grande guerreiro que seu filho bastardo era, deu seu preço, a cabeça de todos os ogros que invadiram suas terras, mulheres, homens e crianças.

Sim, eu paguei o preço, aquele foi um momento de escolhas dolorosas, e imaginei que não passaria por isso de novo até que Febo o primeiro ministro arma um golpe de estado contra a rainha Adhara, e esse pequeno fato me obrigou a tomar as mesmas difíceis decisões do passado.

……………

Ana e Elizabeth retornaram com péssimas notícias. Segundo elas, nosso exército ficaria em desfalque com a aliança dos Puros e Rebeldes para atender as vontades de Febo.

Semanas depois a rainha é obrigada a assinar um tratado obrigando o Exército do Fim recuar suas tropas e depor seu líder.

Recuamos, porém nem com o preço de nossas vidas deixamos Walter para trás.

Walter ainda mantinha a barreira que protegia nossa base, o que impedia algum avanço das tropas inimigas. E lá ficamos acuados por semanas sendo levados pela paciência. Meu coração doía ao ver o sofrimento de Elizabeth por Walter, ela o amava mesmo que não pensasse nisso, cogitar essa possibilidade me alegrou muito naqueles momentos, minha felicidade é ver quem admiro bem, e não descanso enquanto não fazer com que todos eles se sintam assim.

Numa manhã de sábado um mensageiro veio a mim trazendo as piores notícias.

-Sr.Percy, as novidades não são boas. Venho dizer que as rainhas do Primeiro e Segundo estado deram total apoio ao golpe, e querem a imediata dissolução dos mestiços rebeldes ( o Exército do Fim na concepção das fadas nobres). Eles estão prontos para avançar contra a nossa base, algo previsto para a semana do aniversário do líder supremo.

-Essa é a melhor notícia que pude receber meu jovem, apenas o fato de ter a certeza do que já previra, me fez ficar aliviado, nosso exército estava acuado sem saber como agir antes disso, agora temos a certeza que vamos atirar para todos os lados sem ter medo de quem vai cair diante de nós.

-Ainda não é a hora para palavras motivadoras Percy - disse o nosso líder de pé recostado à parede, seus braços estavam cruzados, era o sinal que eu já conhecia muito bem- eles querem nos iludir ao fazer acreditar que somos o alvo. A rainha ainda está no palácio, acuada e sem a proteção de suas tropas. Percy meu amigo e braço direito, conto contigo para lidera-los nos portões do palácio, é lá que os mataremos.

-Mas, Walter nossa base, e se a invadirem? Quem a defenderá?

Walter descruzou os braços. Eu o desafiei com aquelas palavras.

-Percy convoque todos os guerreiros da Elite primária para o salão central, agora, por favor.

Fechei meus olhos e segui adiante.

Em torno de meia hora tínhamos nossos vinte melhores guerreiros, que unidos derrubaram cem e trezentos em combate. Jamais o poder do Exército do Fim deve ser subestimado.

Walter estava no topo da escadaria de acesso que era largo o bastante para ter a mim e a Víctor do seu lado. De cima eu pude ver Lizzie e Ana, as duas pareciam confiar mais no nosso líder que todos os demais e a mim mesmo.

O silêncio espera a palavra do líder.

-Vânia Sheppard, Blanche Baudelaire, Yukine Shinsuke, Vladimir Collier, Leandro Bacho, Katerina Ivanovich…

Víctor Elliot, Henrique Percy e a mim Willian Walter Elliot, todos nós já estamos mortos e nossas cinzas espalhadas no campo de guerra. Todos nós juramos nossas vidas a vossa majestade a rainha, eu dei minha palavra a ela, que lhe seria fiel até o fim. Aquele que ficar nesta base a partir da próxima semana será considerado traidor, não poderei chamá-los de irmãos nem de heróis. Avancem para o palácio e defendam sua rainha. Não se preocupem comigo, os mantive protegidos por anos sob as minhas chamas, poderei proteger a mim mesmo.

-Com suas chamas divinas meu senhor?- desafia uma voz, era Elizabeth, que crueldade! - Os seus soldados sabem que mal pode se manter de pé esses dias meu senhor? Eles sabem que tem a fragilidade de uma borboleta, que não pode usar suas chamas? Que eles devem permitir que levem a cabeça de seu líder?

-Eles sabem que não devem me desafiar- redarguiu Walter- que enquanto…. Eu…

Walter parecia sentir uma forte dor no peito que o fez desmaiar e rolar alguns degraus. Aquela cena fez o meu coração parar de bater, juro que nem sabia o que era respirar por segundos. Já vi homens caírem para a morte, mas esse já nascera condenado a ela.

-Walter! Ajudem ele pelo amor de Deus!- Grita Lizzie que mudou seu olhar desafiador para preocupado em segundos.

E foi assim que o desespero bateu mais forte no coração dos nossos guerreiros e no meu. Vimos o líder nos encorajando para sermos fortes enquanto ele definhava aos poucos. “Não sei como explicar, mas uma força maligna conseguiu piorar o estado dele, creio que seja magia negra. O Sr. Elliot pode não ter mais do que semanas” advertiu o Dr. Lobato seu médico pessoal. Graças ao poder desta magia negra, Walter não pode mais manter a barreira que nos protegia, estávamos expostos a tudo inclusive a aflição.

Estou desacreditado. Meu melhor amigo caminha para a morte de uma forma ou de outra e fico aqui com as mãos atadas. Quando a própria fênix dourada surge no meu quarto me fornecendo uma luz.

-Percy, desculpe ter que te acordar às 03:00 da madrugada- disse Elizabeth no pé da minha cama, sua voz estava pesada e pude ver olheiras nela de tanto pensar- Acredite Percy, eu rezei, rezei para que o sol voltasse no dia seguinte, mas percebi que não podemos ter medo do escuro. Sabe, a hora mais escura é um pouco antes de amanhecer, é nesse momento que devemos manter os olhos ainda mais abertos.

-Veio aqui para filosofar Lizzie? Acho que não, você é direta demais para isso.

-Minhas preces foram ouvidas Percy, eu achei a luz na escuridão. Nesta noite um pássaro me trouxe notícias totalmente diferentes das do nosso mensageiro. Walter pensa ter previsto o plano inimigo, contudo ele se equivocou. Eles não irão atacar o palácio, caminham para a nossa base, enquanto isso contrataram um assassino profissional, basta ele para matá-la, a rainha, entende.

- Lizzie não subestime a mente de seu mestre, Walter já deve saber disso, mas não importa para ele, antes que Caim o líder rebelde chegue a base nós estaremos no palácio, e quando ele retornar com a cabeça de Walter nas mãos será tarde demais para garantir o trono de Febo. Mesmo assim a vontade dele seria cumprida, sua obstinação é proteger vossa majestade até o último segundo.

-Sim, ele é fascinado pela velha, porém Percy existe algo que soube sobre você, segundo fatos do vosso pai ser o primo do rei Ricardo você seria o mais próximo da linhagem.

-Se for refletir sobre o que acaba de me dizer, a devo condenar por ter uma mente diabólica.

-Sua mãe teria orgulho de vê-lo como o rei desta nação.

-Ela já se orgulha por eu ser um grande guerreiro, por amar e ser leal ao meu melhor amigo. Isso seria traição Lizzie!

-Eu também o amo Percy, nós o amamos e o queremos vivo. Quando Caim vier ele será esmagado por esse sentimento. Walter morrerá um dia, só que em paz e não pelas mãos daquele porco, e você terá o meu apoio quando o suceder e de nossos guerreiros também, eles precisam defender algo mais importante que uma velha da qual nunca conheceram. Era isso que eles desejavam ter ouvido de Walter, então se não vir dele terá de vir de mim e de você.

-Jamais! Jurei proteger minha rainha, e minha palavra é minha vida!

-Mas eu não! Nunca gostei dela mesmo, e mais você será o líder que o povo precisa, o tempo de vossa majestade Adhara já é terminado, apenas Walter não vê isso.

-Sabe o preço disso? O peso que está me pedindo para aceitar?- Ela segurou em minhas mãos e as beijou, erguendo a cabeça devagar me olhando com seus lindos olhos azulados e inchados, era a visão de um anjo. Nunca fui de negar os pedidos de um anjo.

Apêndice de Notas:

*É revelado que Walter é o filho mestiço da rainha. Adhara, a rainha, é morta pelo assassino e Henrique Percy assume o trono. Lizzie e Percy são acusados de traição pelo próprio Walter que os vê com ódio e desprezo pela atitude deles. O Exército do Fim se divide em duas facções: a Tropa da Fênix Divina comandada por Walter e a Tropa Leal ao Rei Guerreiro comandada por Lizzie. Walter tenta assassinar a mãe de Percy como vingança. Lizzie termina se casando com Percy pela estabilidade do reino, embora ainda ame Walter. Walter destrói muitas bases rebeldes com requintes de crueldade. Os Puros se unem a Walter e sua facção enquanto os restantes dos rebeldes se recuperam na facção do rei. A filha primogênita de Lizzie e Percy nasce e a batizam de Glória. Ana finalmente recruta a Corvo Cinza para a facção do rei trazendo consigo seu exército cinza como virada de jogo nessa guerra civil. Walter tenta convencer Lizzie a abandonar tudo e ir com ele, mas ela o nega. Lizzie, Percy e Walter travam o último combate pelo trono, mas a discussão sobre o laço que tinham permanece. Walter reconhece a honra e o reinado do melhor amigo, finalmente o perdoando e o próprio nomeia Lizzie como sua sucessora e Líder Suprema do Exército do Fim, assim ele pede que os dois o livrem de seu sofrimento. O segundo filho de Percy e Lizzie nasceu e eles lhe batizam como Walter II. Ana comanda a última batalha contra os Puros, mesmo levando a vitória, morreu por consequência dos ferimentos de guerra. Percy funda uma nova base do Exército do Fim sobre o túmulo de Ana Mãos de Ferro.

7 de Marzo de 2019 a las 06:34 0 Reporte Insertar 120
Fin

Conoce al autor

Bárbara Oliveira A leitura que deveria ser apenas mais uma fuga do tédio constante, tornou-se uma paixão ardente. Posso dizer que tive o mesmo problema com os filmes e animes que mantenho como lemas para qualquer coisa na vida. Talvez uma geek desde quando Timão, Pumba e Simba eram os meus únicos amigos na infância aos dias solitários lendo Marchado de Assis e Jane Austen. Agora tento escrever os meus pensamentos sem medo de ser feliz.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas