O Labirinto Seguir historia

kalinebogard Kaline Bogard

Existem vários portais misteriosos através do continente, herança de um mundo remoto em que a magia era cotidiana e fazia parte da vida dos shifters. Lendas antigas diziam que espécies inimagináveis se retiraram e criaram nesses labirintos um novo lar e poderosa magia era a proteção que fazia os invasores se perderem e morrerem sem nunca mais ver o lado de fora. O pequeno grupo de rebeldes tinha duas opções: enfrentar os perseguidores ou fugir para o pretenso mundo sobrenatural. E eles apostam tudo ao atravessar o rústico portal.


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#misterio #magia #yaoi #lgbt #alpha #naruto #kiba #universo-alternativo #abo #linguagem-impropria #omega #shinokiba #shino
4
3.6mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Entre lutar ou fugir...

  A cada investida o inimigo se precavia mais. Os contra-ataques se tornaram mais acurados e perigosos. Naruto e seu bando sentiam isso, os planos precisavam se refinar a cada vez, embora soubessem que o risco de falhar não era apenas uma possibilidade perdida no horizonte.

Eram jovens de pensamento afiado, reflexos invejáveis e presença de espírito brilhante. Fatores que somados os ajudaram a escapar de uma emboscada, felizmente levando todo o comboio de crianças com eles.

— Pegamos a pior rota — Uchiha Sasuke repetiu pela terceira ou quarta vez, avançando ao lado do companheiro e amigo de infância. Era um Beta bem treinado e forte, assim como Naruto. Quando agiam em conjunto, lutavam de igual para igual contra um Alpha.

— Eu sei — Uzumaki Naruto torceu o nariz. Estavam a pé, os cavalos precisaram ser abandonados quando começaram a íngreme escalada naquela encosta. Ainda tinham uma boa dianteira sobre os inimigos, pois queimar as carroças e libertar os alazões que usariam na perseguição foi peça fundamental para o plano não fracassar de vez.

Olhou para trás. A pouca distância vinham Inuzuka Kiba e Hyuuga Hinata, ajudando doze crianças cujas idades variavam entre seis e onze anos, todas pequenas Ômegas que seriam levadas para a Capital de Konoha, alimentar o apetite depravado de Alphas sem escrúpulos. O rancor que Naruto sentia apenas aumentava ao olhar o filhotinho que Hinata segurava com cuidado, uma vítima inocente que cometeu o único crime de nascer em determinada casta.

O rapaz tinha um senso de justiça tão grande, que ainda adolescente, cerca de dez anos atrás, abriu mão do futuro brilhante que o aguardava caso se formasse na Academia Ninja, juntou o grupo de shifters amigos e se tornou o justiceiro que agia na ilegalidade, atacando caravanas oficiais e resgatando todo e qualquer Omega que conseguisse.

No começo foi fácil.

A medida que os anos avançavam, a capital ampliou a guarda, investiu em segurança. Cada vez era mais arriscado atacar e mais complicado libertar os prisioneiros.

Nessa derradeira investida o Bando Uzumaki, nome pelo qual eram chamados, precisou fugir por uma rota alternativa e perigosa, os cavalos foram abandonados e as provisões escasseavam.

Ao longe no horizonte viam sinais de fumaça sempre que os inimigos paravam para descansar e se alimentar. A mensagem era clara: não desisitiram de recuperar as crianças Ômega.

Com isso empurravam Naruto e seus amigos para a frente. Unica rota possivel no caminho cercado de pantanos de areia movediça e penhascos tão profundos que os olhos sequer viam seu fim.

— Vamos chegar no labirinto essa noite — Sasuke voltou a rosnar para Naruto, observando o sol se pôr — É morte certa.

— Nunca tentamos passar por um — Naruto sorriu confiante — Temos que tentar, teme.

O sorriso vacilou um pouco, tão pouco que Sasuke só percebeu por o conhecer tão bem. Calou-se compreedendo o fato assustador: seguiam para um dos labirintos misticos, cujas lendas garantiam que era uma passagem só de ida. Ninguém que entrou em um deles saiu com vida.

Mas, nas atuais circunstâncias, seguir em frente e arriscar era a única opção; pois atrás deles avançava algo muito pior do que a morte…

---

O bando fez uma breve pausa quando o sol tocou o horizonte e rascunhou os primeiros tons do poente. As crianças estavam exaustas e famintas. Dividiram um pouco das provisões e permitiram que descançassem.

— Nada, nem um sinal de caça. Mas eu nem tinha muita esperança — Inuzuka Kiba sentou-se ao lado de Naruto perto da fogueira. Caçar era uma de suas especialidades, se Akamaru, seu ninken, estivesse por ali, talvez conseguisse encontrar algo com o faro mil vezes mais sensível. Fato que duvidava, o pântano de areias movediças não era propício para nenhuma espécie comestível sobreviver.

— Dessa vez a gente se enrascou, cara — relanceou o olhar para Sasuke, que ajudava a repartir o parco jantar feito de carne seca e um golinho de água para cada um.

— Ainda tenho esperança — Hinata falou baixinho, ninando o bebê. Era a única garota do grupo, tão forte e dedicada quanto os demais. Acreditava que faziam o certo. E que aquele bebezinho em seus braços merecia uma chance nesse mundo, de ter uma vida livre e feliz. Assim como cada uma daquelas crianças que libertaram e estavam sob seus cuidados.

Queria acreditar que atravessariam o labirinto mágico, e que voltariam para o esconderijo do bando em segurança. Onde aqueles pequeninos viveriam um tempo até que encontrassem boas famílias que os adotariam. Alguns escolheriam ficar e ajudar na causa, do jeito que fosse possível.

— Não podemos passar a noite aqui. Temos que seguir e entrar nessa porra de labirinto o quanto antes — Kiba estava de mau humor. Enquanto investigava o terreno não viu nenhum sinal de fumaça no céu, isso significava que seus perseguidores não pararam para descansar ainda. Isso diminuiria a distância entre eles perigosamente.

Pois não faziam ideia do que podia acontecer quando entrassem no labirinto.

— Mais meia hora e partimos — Naruto decretou. Entendia a urgência do amigo, todavia não podia ignorar o cansaço das crianças. Obrigá-las a seguir atrasaria mais o passo do que ceder alguns minutos extra para recuperar o fôlego.

Kiba calou-se. Rendeu-se a beber sua pequena porção de água, estava sedento. A parte da carne cedeu fácil, preferiu guardar para quando estivessem abaixo do limite, doaria para as crianças de bom grado, ainda que o estômago estivesse sinalizando a fome desde o dia anterior.

---

O clima que já era pesado não melhorou nada quando chegaram ao maior obstáculo daquela investida. Os quatro jovens sentiam a tensão e o peso pelo que estavam prestes a fazer. As crianças, ao contrário, não eram vítimas da pressão, apenas do medo de ser presas de novo, levadas para um lugar desconhecido por pessoas más. Acreditavam naqueles que as salvaram, tinham fé que as levariam para a segurança prometida.

Naruto respirou fundo, observando a passagem que servia de entrada para o labirinto. Era uma espécie de portal natural, pouca coisa mais alta do que Sasuke e Naruto, ambos os Betas sendo altos e fortes, rodeada por plantas vistosas e exóticas que em nada combinavam com a paisagem pantanesca, já que estavam encravadas em um muro de pedras obviamente feita de forma não natural, que se abria para a escuridão total.

Existiam vários portais assim através do continente, herança de um mundo remoto em que a magia era cotidiana e fazia parte da vida dos shifters. Lendas antigas diziam que espécies inimagináveis se retiraram e criaram nesses labirintos um novo lar e poderosa magia era a proteção que fazia os invasores se perderem e morrerem sem nunca mais ver o lado de fora.

Não tinham certeza do quanto era real e do quanto era apenas mito. Todavia uma coisa era inegável: o poder latente que emanava daquela passagem e fez Naruto, Sasuke, Kiba e Hinata se entreolharem. O instinto mais primordial alertava para o perigo. A mente racional sabia que não tinham escolha.

Naruto tirou a mochila das costas e a vasculhou. Encontrou um pedaço de corda que seria útil na situação em que se encontravam.

— Segurem nessa corda. E não soltem por nada até verificarmos como é lá dentro — orientou — Vou na frente com Kiba. Sasuke, você fecha a fila.

Todos concordaram com as orientações. Era uma estratégia a que recorriam muito: Naruto e Kiba agiam com rapidez invejável, seriam efetivos caso algo os atacassem na entrada do labirinto. Sasuke era forte e poderia atrasar qualquer aproximação dos inimigos que os caçavam.

As crianças correram para obedecer. Os mais novinhos seguraram no meio da corda, enquanto os mais velhos se ajeitavam logo atrás de Kiba e a frente de Hinata, posicionada de modo que Sasuke lhe desse cobertura e ao filhotinho.

O líder do grupo observou a fila que se desenrolava atrás de si, as crianças assustadas segurando firme na corda, enquanto seus companheiros de grupo demonstravam tensão e ansiedade no rosto.

Era agora ou nunca. Não podiam perder mais tempo.

— Vamos. Seremos os primeiros a entrar e sair de um Labirinto Mágico — decretou energético para em seguida atravessar o portal, mergulhando na profunda e assustadora escuridão.


Shino&Kiba



  Notas:


 Desculpem os erros. To trabalhando em duas fics e meu braço está doendo tanto que só dose dupla de analgésicos pra aliviar um pouco. Então com certeza tem muita coisa digitada errada

Ç.Ç

Mas são errinhos de amor! 

27 de Febrero de 2019 a las 12:51 0 Reporte Insertar 121
Leer el siguiente capítulo Labirinto sem paredes

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 10 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión