O Cálice do Desejo e a Divindade do Amor - 3ª Temporada Seguir historia

kelly-tavares1539942006 Kelly Tavares

Essa é a 3ª temporada do Cálice do Desejo, onde inicialmente acompanhamos Atena descobrindo seu amor por quatro dos seus lindos Cavaleiros de Ouro e agora se vê disputada por um deus. "(Atena) Ficar trancada no escritório com ele fez meu coração bater acelerado. Olhava toda a sua magnitude e beleza espalhada por todos seus 1,88m de altura e seus músculos definidos, que faziam qualquer mulher implorar para tocá-los. Eu já respirava acelerado em expectativa de tê-lo. Saga se aproximou de mim com um sorriso sexy. (Saga) – Está me devorando com os olhos, Atena! Respirei fundo o olhando e ele me colocou sentada na mesa. (Atena) – Impossível não devorá-lo, Saga... Se afastou um pouco e tirou a sua regata branca passando pelos cabelos azul-violeta, ficando apenas de calça jeans. Suspirei com a visão linda do seu corpo e mordi meu lábio inferior. Ele se aproximou sorrindo, ficando pertinho de mim. Coloquei minhas mãos no seu peitoral definido e deslizei pelos seus músculos do peito e barriga e o olhei nos olhos azuis. (Atena) – Você é muito gostoso, Saga..." Gêneros: Ação, Amizade, Aventura, Comédia, Fantasia, Hentai, Romance Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 21 (adultos).

#cavaleirosdeouro #saintseiya #deusaatena #muesaori #kanonesaori #sagaesaori #miloesaori #hentai #lemon #pwp #afroditeemascaradamorte #yaoi #cdz #cavaleirosdozodiaco
8
5019 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

A Briga


* * * Mansão Kido – Atenas, Grécia * * *



Área Externa, Jardim dos Fundos



Kanon, assim que se afastou de Atena e Julian, alcançou o irmão que caminhava à frente para ir para a mansão e, o segurando pelo braço, o fez parar e o levou para a área mais afastada do jardim.

(Kanon) – Porra!!! Já vi que é inútil conversar com você, seu imbecil!!!

(Saga) – Kanon, meça as suas palavras.

(Kanon) – Vou medir porra nenhuma!!!

Os dois irmãos se encararam.

(Kanon) – Tentei falar numa boa com você! O problema é que você só entende da forma mais difícil, seu idiota!

(Saga) – Vá se ferrar, Kanon!

(Kanon) – É o quê???

(Saga) – Você está surtando.

(Kanon) – Cara, você é burro ou o quê? Qual é o seu problema?

(Saga) – Me diz você! Eu não tenho problema algum.

(Kanon) – Seu babaca! Não ouviu nada do que eu falei??? O JULIAN É A REENCARNAÇÃO DA PORRA DO POSEIDON E VOCÊ, SEU IMBECIL, VAI ACABAR DESPERTANDO ELE!!!!

(Saga) – Até onde sei, você não teve essa preocupação quando o despertou.

(Kanon) – PUTA QUE PARIU!!!!! Por isso mesmo estou falando que não se deve despertá-lo, seu idiota!!! Pelo jeito, vou ser obrigado a ficar te vigiando a PORRA DO TEMPO TODO!!!!

(Saga) – Não me lembro de ter te contratado como a minha babá!

(Kanon) – Isso vai muito além de você, seu burro!!!

(Saga) – Não sou obrigado a ouvir os seus sermões, Kanon!

Saga deu as costas para irmão. Kanon puxou o irmão pelo braço com força.

(Kanon) – Não terminei de falar com você, Saga!

(Saga) – Tire as suas mãos de mim, Kanon.

Saga se virou para ficar de frente para o irmão.

(Kanon) – Você está sendo um imbecil em querer provocar o Julian! Você vai entender essa merda de qualquer forma! Você vai escolher da forma fácil ou da forma difícil?

Saga puxou um sorriso sarcástico.

(Saga) – Adoraria ver você tentar.

Saga queimou o seu cosmo.

(Kanon) – Imbecil! Vamos do seu jeito, então!

Kanon queimou o seu cosmo.


Casa Principal, Saída para o Jardim dos Fundos


Saindo de mãos dadas do baile quando estava tocando “Danúbio Azul”, Máscara da Morte e Dite se abraçaram e iam andando pelo jardim dos fundos.

(Afrodite) – Querido, você viu o Sr. Solo? Ele é um par perfeito para Atena! Os dois são elegantes, ricos, educados, são dois deuses, sem contar que os dois são muito bonitos!

Máscara da Morte parou e cruzou os braços.

(Máscara da Morte) – Eu não reparei em nada disso! E para o meu gosto, pelo jeito, você reparou nele até demais!

Afrodite sorriu e mostrou a sua aliança de casamento.

(Afrodite) – Não seja bobo, Amor! Eu só tenho olhos para você e, além do mais, eu já sou muito bem casado!

Máscara da Morte abraçou o Dite.

(Máscara da Morte) – Quero te mostrar outro presente de casamento, Amor!

Ele parou com o Dite e mostrou o céu noturno estrelado para o amado.

(Máscara da Morte) – Vê que céu mais lindo? Tudo isso para nós dois!

Afrodite deu um beijo carinhoso em Máscara da Morte.

(Afrodite) – Te amo!

(Máscara da Morte) – Também te amo, Dite!

Máscara da Morte olhou para o jardim e viu uma grande luz ao longe.

(Máscara da Morte) – Nossa! Vocês investiram pesado na parte da iluminação, Amor!

Afrodite ficou intrigado.

(Afrodite) – Mas essa parte do jardim estava fora da decoração.

(Máscara da Morte) – Esquece, Amor, isso não é luz, são dois cosmos!

(Afrodite) – Cosmos?

Afrodite parou por uns instantes.

(Afrodite) – Pelos deuses! São o Kanon e o maluco do Saga!

(Máscara da Morte) – O Nonon e o Sassá estão brigando??? Ah, eu vou lá!

Afrodite segurou os braços do marido.

(Afrodite) – Eu te proíbo de ir lá! Eu não vou ficar viúvo! Sou muito lindo e jovem para ficar viúvo agora!

(Máscara da Morte) – Amor, se eu morrer, você pode cancelar o casamento, ainda não foi consumado!

(Afrodite) – Para de ser bobo! Estou falando sério!

(Máscara da Morte) – Dite, amor, confie em mim. Te amo.

Máscara da Morte saiu em disparada para o fundo do jardim.

(Afrodite) – VOLTA AQUIIII!!! AQUELE PSICOPATA VAI TE MATAAARRR!!!

Afrodite voltou correndo para dentro da mansão.


Área Externa, Jardim dos Fundos


Kanon elevou mais o seu cosmo.

(Kanon) – Saga, eu não quero ter que te machucar!

(Saga) – Você, me machucar? Não me faça rir.

Saga elevou mais o seu cosmo.

Máscara da Morte entrou no meio dos dois e abriu os braços.

(Máscara da Morte) – Ei, ei, ei, o que está acontecendo aqui, Nonon? Sassá? Esqueceram que vocês dois são irmãos???

Máscara da Morte se virou para o Saga.

(Máscara da Morte) – Sassá, se acalma. Baixe esse cosmo! .... Ah, tá! Como se você fosse me ouvir! Esquece!

Máscara da Morte se virou para o Kanon.

(Máscara da Morte) – Nonon, eu sei que essa não é a hora para você duvidar se ele é ou não é o seu irmão. Já falei para você fazer um teste de DNA!

Kanon olhou para o amigo e puxou um sorriso.

(Kanon) – Somos gêmeos, cara!

O cosmo do Kanon foi abaixando aos poucos.

(Kanon) – Só você mesmo para conseguir me fazer sorrir numa hora dessas!

Apareceu entre os três, Mu, que se teletransportou ao local, viu o cosmo elevado de Saga e ficou de frente para ele.

(Mu) – Saga, por favor, não sei o que está acontecendo entre vocês dois, mas aqui não é a hora e nem o local para isso! Resolvam as suas diferenças dialogando! Nesse momento está acontecendo um baile para arrecadação de fundos para os projetos da Atena! Tenham bom senso!

(Kanon) – Esquece, Mu, a última coisa que ele tem é bom senso!

Máscara da Morte pegou no ombro do Kanon.

(Máscara da Morte) – Vamos, Nonon! Prometi para o Dite que sairia daqui vivo!

Kanon olhou para o irmão.

(Kanon) – Repense suas atitudes antes que seja tarde demais, Saga.

Kanon saiu junto com Máscara da Morte.

Saga havia abaixado o seu cosmo.

(Mu) – Saga, quer conversar sobre o ocorrido?

(Saga) – Relaxa, Mu, não aconteceu nada de mais!

(Mu) – Vamos retornar para a mansão.

Saga e Mu voltaram para a mansão.

Dite encontrou com o Mu e Saga, olhou ao redor e não viu o Máscara da Morte e levou a mão à boca.

(Afrodite) – Pelos deuses!!!

(Mu) – Não se preocupe, Afrodite, todos estão bem!

Afrodite respirou de alívio.

(Afrodite) – Obrigado, Mu!

(Mu) – Disponha.



Andando pelo jardim, Máscara da Morte e Kanon conversavam.

(Máscara da Morte) – Nonon, o que aconteceu com você e o Sassá? Não me diga que ele foi novamente possuído? Achei que ele tinha se curado! Até me deu conselhos de como arrumar meu relacionamento com o Dite...

Kanon puxou um sorriso.

(Kanon) – Cara, ele está possuído pela teimosia! A Atena foi clara quanto a receber muito bem o Sr. Julian Solo e tomarmos cuidado, já que ele é a reencarnação de Poseidon, ou seja, nada de ameaçar a segurança dele! Saga está fazendo exatamente o contrário! E eu o conheço bem, infelizmente a tendência é só piorar! Ele não entendeu o perigo se acordarmos o Poseidon!

Máscara da Morte colocou a mão no ombro do amigo.

(Máscara da Morte) – Poxa, Nonon, lamento muito, mas nesse caso, você não tem muito o que fazer...

(Kanon) – Eu ia enfiar juízo na cabeça dele, nem que fosse na marra!!! Eu não quero que a Atena corra perigo novamente. Na primeira vez que eu o despertei, não pensei em nada e nem em ninguém, eu estava consumido pelo poder! Por isso, sei o quanto o Saga pode ficar cego se ele se deixar dominar pelo ciúme...

Máscara da Morte parou de andar e olhou para Kanon.

(Máscara da Morte) – Como assim, pelo ciúme?

Kanon levou a mão na cabeça.

(Kanon) – Desculpa cara, quis dizer teimosia...

(Afrodite) – Graças aos Deuses, te achei!

Afrodite abraçou o Máscara da Morte apertado.

(Afrodite) – Tudo bem com vocês?

(Kanon) – Sim, Dite, obrigado por perguntar!

(Máscara da Morte) – Sim, Amor, eu salvei o Nonon da morte!

Kanon deu um soco no braço do Máscara da Morte.

(Kanon) – Porra! Que belo amigo você, hein! Valeu pelo voto de confiança!

(Máscara da Morte) –Aiiii! Desculpa, Nonon, você morreria, mas teria deixado o Sassá aleijado antes, ou com uns leves arranhões.

Kanon balançou a cabeça em negativa e puxou um sorriso.

(Kanon) – Ah, tá! Melhorou muito! Vou voltar para o baile. Vou deixá-los à sós.

Kanon saiu em direção à mansão.



- Máscara da Morte -


Olhei para o Dite e ele me olhava com seus olhos azul-celestes. Ele estava preocupado. Sorri.

(Máscara da Morte) – Amor, eu estou bem!

(Afrodite) – Eu não me perdoaria se alguma coisa tivesse acontecido com você!

Ele me beijou, amava seus beijos, eram deliciosos! Ainda com os lábios próximos aos meus disse sussurrando.

(Afrodite) – Me acompanha.

Ele me puxou, indo na direção da mansão. Talvez ele quisesse dançar.

(Máscara da Morte) – Vamos voltar para a mansão?

(Afrodite) – Quase isso...

Dite, na verdade, me levou para a lateral da mansão, onde não estava iluminado, e me empurrou para a parede, fazendo minhas costas baterem nela, e começou a me beijar intensamente.

Eu já estava morrendo de tesão com o primeiro beijo! Nesse segundo beijo, eu não resisti, o puxei pelo pescoço e aumentei a intensidade do beijo, ficar perto dele e me segurar era uma tortura, eu o queria demais! Sentir que ele estava tão excitado quanto eu, não me ajudava em nada no autocontrole. Eu rasgaria a sua roupa ali mesmo e o possuiria nessa parede! Mas prometi que sua primeira vez seria perfeita e assim eu faria!

Então aproveitaria o que eu podia agora: o seu delicioso beijo! Eu chupava a sua língua deliciosa e senti sua mão deslizar pelo meu peitoral e descer pela minha barriga.

Que os deuses me dessem forças! Eu estava contando os minutos para esse baile acabar!

Dite desceu mais a sua mão pelo meu corpo e eu sentia a sua mão deslizando sobre a minha calça, em cima da minha ereção. Gemi na sua boca na hora com o contato e sussurrei.

(Máscara da Morte) – Dite... não faz isso comigo... isso é tortura, Amor!

Ele me olhou nos olhos, com aqueles olhos azuis que me enlouqueciam. Ouvi sua voz dizer baixinho:

(Afrodite) – E quem disse que eu quero te torturar?

Ele, então, abriu a minha calça, colocou a minha ereção para fora e deslizou sua mão macia por toda a minha extensão, que pulsava com o contato dele. Gemi seu nome.

(Máscara da Morte) – Dite...

Ele se abaixou até ficar de frente para o meu pau e o colocou dentro da sua boca quente e úmida e me chupou deliciosamente bem. Gemi e olhei para cima com o contato da sua língua deslizando em mim.

(Máscara da Morte) – Puta merda... que delícia de boca!

Abaixei a visão e vi seus cabelos azul-celeste enquanto ele me chupava, deslizei a minha mão pelos seus cabelos macios... Respirei fundo.

(Máscara da Morte) – Como esperei por isso, Dite...

Eu só podia estar sonhando... Dite tirou a boca e sua mão deslizava por todo o meu pau, molhado pela sua saliva, desceu mais a sua língua quente na parte de baixo – que delícia! – sua mão deslizava, mantendo uma pressão e velocidade perfeitas. Ele ia de encontro aos pontos mais sensíveis, me fazendo gemer seu nome.

(Máscara da Morte) – Dite... que delícia!

Nossos olhares se cruzaram, os lindos olhos azuis estavam ficando negros...

Minha voz mal saiu quando eu falei, estava muito excitado!

(Máscara da Morte) – Te ver aí me chupando é excitante demais... Olha para mim...

Dite levantou o olhar mais uma vez e vi seus olhos totalmente negros...

(Máscara da Morte) – Pelos deuses, Dite... quero muito gozar na sua boca.

Ele, então, abocanhou novamente a minha ereção, eu o segurei pelos cabelos e aumentei a velocidade dentro da sua boca deliciosamente quente e macia! Meu pau latejava, pedindo o alívio que a boca dele poderia me proporcionar. Gozei dentro da boca dele e ele recebeu tudo o que eu ofereci.

(Máscara da Morte) – Porra... que delícia... foi o boquete mais gostoso da minha vida...

Voltei a encostar as costas na parede eu estava ofegante. Dite se levantou do chão e me arrumou, fechou minha calça, lambeu os lábios rosados e me olhou sério nos olhos.

(Afrodite) – Desde a primeira vez era para ter sido comigo essa cena. Agora terá uma, comigo de verdade, para se lembrar.

Puxei um sorriso.

(Máscara da Morte) – Amor, sempre foi você... mas esse boquete nem se compara a nenhum outro, foi perfeito!

Dite sorriu.

(Afrodite) – Que bom, porque adorei te dar prazer!

Deslizei a mão no seu lindo rosto.

(Máscara da Morte) – Eu nunca duvidei disso, Amor...

Dite deu um selinho nos meus lábios.

(Afrodite) – A propósito, você é delicioso, querido!

Sorri e deslizei o polegar pelos seus lábios rosados que me deram tanto prazer.

(Máscara da Morte) – Sou todo seu, Dite... Me acompanha até o nosso quarto?

(Afrodite) – O seu quarto, você quis dizer!

(Máscara da Morte) – Não, meu amor, vamos para o NOSSO quarto! Vem, vou te mostrar!



*  *  *


12 de Febrero de 2019 a las 01:18 2 Reporte Insertar 122
Leer el siguiente capítulo A Lua de Mel

Comenta algo

Publica!
Caroline Dias Caroline Dias
Saga é sempre muito intenso. Eu fico sempre sem saber se ele merece um abracinho ou uns bons tapas. Adoro ver as cenas com o Mask e o Dite. Toda vez que eles aparecem juntos eu me derreto. Dite é sempre muito pisciano, me vejo nele toda hora. Amo sua fic. Os capítulos são sempre emocionantes de alguma forma. Você não sabe como eu fico feliz quando vejo um capítulo novo! Parabéns pelo talento e obrigada por nos brindar com essa história incrível.
21 de Febrero de 2019 a las 19:57

  • Kelly Tavares Kelly Tavares
    Saga e intensidade são sinônimos kkkkkkk Eu me jogaria nos braços! :) Essa dupla Mask e Dite, adoro os dois! São lindos juntos! Dite é mesmo um pisciano de carteirinha. Obrigada, fico feliz em saber que está gostando da minha fic, agradeço imensamente! :) Que bom que os capítulos estão tendo alguma emoção, tento trazer isso sempre que possível! Obrigada pela companhia! Adoro escrever essa história, é um privilégio ter pessoas que assim como eu, gostam dos personagens! Agradeço pelo comentário e pelo incentivo. Beijos! 23 de Febrero de 2019 a las 13:58
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 31 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión