Como eu perdi dois tufos de cabelo Seguir historia

morangochan Saah AG

Durante o feriadão carnavalesco, Neji perde dois tufos de cabelo: em um deles o sol bate, no outro, não.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#BlocodaFNS #muito-palavrão #muitopalavrãomesmo #saiaebicicletinha #roadtoninja #carnaval #nejihina #comédia #ua
Cuento corto
9
1941 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Carnaval, piscina e porrada

Fanfic feita para o desafio de carnaval do grupo FNS. A música que eu peguei foi "Saia e Bicicletinha" da Banda Kaçamba.


❅❅


Esta é a história de como eu morri.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Mentira!

Como tenho certeza de que você leu o título da história antes de abrir este capítulo, já deve ter descoberto a verdade: a narração é sobre como perdi dois tufos de cabelo. Um deles foi da cabeça; o outro você logo descobrirá.


O ponto no plano

Não sei se você sabe, mas quando um plano tem um ponto, ele não é apenas um plano; é um plano com um ponto. Por muitos anos eu achei que a atração a qual sentia pela minha prima era apenas um ponto, algo pífio. Mas, assim como o ponto marca presença no plano, meus sentimentos por Hinata foram fundamentais para todo o desenrolar desta história.

Eu não lembro ao certo quando me senti atraído por ela. Aliás, custei aceitar essa sensação, já que somos primos e crescemos juntos. Quer dizer, isso nem ao menos deveria ter se manifestado, pois fomos criados como irmãos. Todavia, houve um momento em que aceitei. Infelizmente, ela desconfiou. E devo acrescentar, inclusive, que não ficou muito feliz. Se o chão não estivesse coberto de lama no dia de minha confissão, certamente carregaria até hoje cicatrizes no rosto.


Carnaval

Durante o Carnaval, meus amigos e eu sempre alugávamos uma casa de praia a fim de comemorarmos a festa em uma cidade movimentada. Naquele ano não foi diferente; até Hinata e as amigas dela se juntaram a nós. Garotas bonitas de biquíni, bebida, todo mundo reunido, tinha tudo para ser o melhor feriadão de todos.

Daí entramos na piscina. Cada qual com seu copo de bebida, apenas Ino, Hinata e eu estávamos sóbrios. Acontece que a família Hyuuga sempre teve severas normas se tratando de bebidas alcoólicas. Certa vez, Hinata voltou bêbada do trote da faculdade e o pai simplesmente jogou um travesseiro e uma coberta pela janela, ordenando que ela dormisse do lado de fora. Por isso, alguns traumas foram se acumulando e a figura da bebida já não se tornava tão atrativa, mesmo que após encher a cara com os amigos naquela ocasião específica não precisássemos voltar à casa dos Hyuuga e sermos forçados a dormir na grama cheia de cocô do cachorro do vizinho. Quanto a sobriedade de Ino... bom, ela era casada com Jesus ou algo do gênero.


Lembrança

Como disse anteriormente, minha atração por Hinata foi a mão que girou a manivela para que essa história pudesse acontecer. Todos os caras estavam na piscina batendo boca e falando sobre coisas idiotas que homens sempre falam.

— Ontem eu peguei cinco nos vinte primeiros minutos de festa! – exclamou Sasuke em vitória.

— Cinco doenças venéreas, você quis dizer? – Naruto debochou.

Enquanto todos os garotos estavam ocupados discutindo sobre quantas doenças sexualmente transmissíveis Sasuke já havia pegado, minha mente flutuava em outro lugar e em outro momento. Acho que as inúmeras bundas salientes no local me levaram à outra história.

Três meses atrás, para ser mais específico. No comecinho das férias, Hinata andava de bicicleta pela fazenda de um parente nosso. Havíamos ido com a família para passar as festas de fim de ano com uma parte da família que tanto eu quanto minha prima não conhecíamos. Lembro de ter avistado uma bicicleta cor-de-rosa que pertencia a uma tia de segundo grau que havia nos cumprimentado há poucas horas. Quando vi minha prima peituda segurar os guidões, perguntei "Você vai roubar a bike da velha?" e ela respondeu "Cala a boca, eu sei o que tô fazendo!". Surrupiou o objeto e levou-o para trás da casa, onde o campo se estendia, ninguém além de mim estava presente para flagrá-la. Empinou a bunda na cela e saiu.

Quando éramos crianças, Hinata e eu costumávamos a andar de bicicleta pela calçada, mas os pais a proibiram depois que ela caiu e quebrou os dentes da frente. Desde essa época a coitada nunca mais tinha pegado noutra para andar. Por isso, seguia contente entre uma pedalada e outra, apesar do furto. A despreocupação me atingiu no instante em que a observei de costas. As nádegas subindo e descendo dentro da saia de modo hipnotizante. O tecido, inclusive, subia a cada metro percorrido. Mordi o lábio. Sentei no gramado com as pernas cruzadas, a expectativa de que ela voltasse aumentou. Afinal, eu não queria perder a visão da calcinha dela. Seria de renda ou algodão? Qual cor ela havia escolhido naquele dia? Vermelho? Bom, eu sempre achei que ela fica melhor de amarelo.

Então ela fez o retorno; os olhos arregalados, o ar preso nos pulmões em expectativa. Uma imensa expressão de desânimo, porém, tomou contra de meu rosto. Ela estava de saia, de fato, os pedais exigiam joelhos separados, também, mas uma mão segurava o guidão e a outra tapava a calcinha. Tira a mão! Tira a mão! Gritei por dentro inúmeras vezes. Pela expressão de vitória, Hinata parecia ter previsto que eu olharia para o meio de suas pernas. Parecia estar se divertindo tanto por andar de bicicleta quanto por me frustrar.

Entretanto, como diria Carlos Drummond: no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho. Por manter o equilíbrio com uma mão só, a morena não teve força para estabilizar a bike quando a roda dianteira bateu numa pedra pontuda. Minha prima tombou para o lado e rolou duas vezes até parar deitada com a bunda para cima. Aflito, corri a fim de socorrê-la. Ao menos o chão é de terra fofa, pensei.

— Hinata, você tá bem?! – berrei ao me aproximar.

Com as mãos ela tentou erguer o tronco, mas contentou-se apenas em apoiar o corpo sobre os cotovelos. Não consegui identificar quaisquer arranhões, apenas a vermelhidão em alguns pontos da pele somado a vestígios de terra molhada. Em meio ao processo de reconhecimento de danos, acabei me desviando da preocupação e algo em mim começou a crescer, numa área bem específica, devo acrescentar. Enrubesci ao ver a bunda da minha prima em uma calcinha fio dental preta. O contraste das cores, o brilho que a pele tinha sob a luz e a sensação de calor tomaram conta de mim, roubando alguns segundos de realidade. Fiquei impactado, imóvel como uma parede. Apenas olhava enquanto meu pau denunciava o que estava acontecendo.

— Ai! – ela gemeu. – Acho que estou bem, sim. Só estou meio...

Quando os olhos perolados se voltaram para mim e flagraram a situação degradante a qual estava, as palavras cessaram. Usou dois segundos para tentar processar as informações, e o que veio a seguir foi uma sequência de ações defensivas. Primeiro um gritinho, seguido de um ajuste do pano da saia para que voltasse a cobrir as nádegas, a mais comum reação. Porém, os feitos a seguir foram um tanto incomuns se você decidir imaginar essa situação sendo protagonizada por outra garota. Hinata virou de costas para o chão, a saia novamente subiu, revelando a renda na parte da frente da peça íntima. Todavia, essas foram as únicas imagens da calcinha fio dental que pude armazenar em meu cérebro. Enquanto meu queixo batia no chão pelo choque, Hinata ergueu a perna e acertou um chute em minha boca.

Essa não é a história de como eu perdi dois tufos de cabelo – é a história de como eu quase perdi os dentes da frente. Mas uma tem a ver com a outra, juro.


Sunga

Como disse anteriormente, os rapazes e eu estávamos na piscina discutindo os feitos da noite passada. Sasuke continuava a se defender sobre os dedos que lhe apontavam sob acusações de gonorreia. Kiba ria, Shino observava a confusão em silêncio e, por fim, notei o olhar de Lee sobre mim. Os olhos estreitados, analíticos. Por um segundo Lee se permitiu ajustar a alça da parte de cima do biquíni. Algo em sua expressão enigmática me deu calafrios, mas, ao tomar outro gole de bebida, ele sorriu e berrou para o restante dos garotos.

— PESSOAL, OLHEM PARA O NEJI!

Acompanhei o tremer de ombros de Sasuke e Kiba, proveniente do susto que Lee os dera, além de acompanhar os olhares de todos sobre mim. A princípio, o comentário dele não fez sentindo nem para mim, mas quando parei para analisar... era tarde.

— Isso é um pau duro? – Shikamaru coçou a cabeça, confuso.

— Não! Não é! – decidi negar, cruzando as pernas logo em sequência a fim de me resguardar.

— Claro que isso é um pau duro! – berrou Kiba, alarmado. – Eu vejo meu gato lamber as bolas todo santo dia e você acha que eu não sei o que é um pau duro?!

— Você parece estar muito interessado pelo pau dele, Kiba. – Chouji sacaneou. – Acho melhor parar com essas dietas afrodisíacas e tal.

Antes mesmo que Kiba pudesse sentir as dores do comentário do amigo, Naruto atropelou.

— Ora, calem a boca, todos vocês! – berrou Naruto. – Pronto, Sasuke, agora pode tomar a palavra. Diga o quão está lisonjeado pelo Neji ter ficado ereto por sua causa.

— Olha, eu até que poderia ficar se ele não fosse apaixonadinho pela Hinata. – o moreno debochou. Pouco a pouco minha dignidade ia evaporando.

— Acho melhor não entrar nessa, Neji. – Shino pôs a mão em meu ombro, numa postura de conselheiro. – O pau do Sasuke pode ser pior que o desastre de Chernobyl. Nele você pode encontrar urânio, césio, chumbo e gonorreia.

— Quantas vezes eu vou ter que falar que não tenho DST? – Sasuke berrou.

Naruto gargalhava alto, uma mão repousava na barriga enquanto a outra apontava o dedo para o rosto aborrecido de Sasuke.

— Até o Shino tirou onda com a sua cara!

— O que é gonorreia mesmo? – Shikamaru indagou confuso.

Por um segundo todos se calaram perante a ignorância de Shikamaru, até mesmo eu que poderia ter usado esse tempo para me defender. Porém a vergonha alheia não permitiu.

— Hum, então quer dizer que o Neji é apaixonado pela Hinata? – Lee se manifestou, a voz embargada e aquela expressão de imprevisibilidade me davam calafrios. – Por que a gente não tira a sunga dele e chama a Hinata para dar uma olhada? O Kiba me disse que, no mundo animal, é comum o macho impressionar a fêmea mostrando o pinto.

— Cala a boca, seu idiota! – trovejei, finalmente. – Quer que ela me mate?

— Até parece que ela nunca viu um piu-piu na vida! – Chouji contestou com os braços cruzados.

— Sem contar que ela já viu o seu. – Kiba apoiou a tese.

— A gente era criança, seus dementes! – justifiquei.

— Por isso mesmo! – Naruto riu. – Pense só como ela ficaria surpresa se visse tamanho desenvolvimento.

Por mais nítido que estivesse meu descontentamento, os garotos não deram trégua. As gargalhadas explodiram no ar e os chuviscos provenientes da agitação dos corpos na água insistiram em me atingir. Todavia, nem os chuviscos e tampouco as gargalhadas poderiam me atingir no peito com tanta força quanto o punho da minha prima; sabia bem disso.

Um fato: eu sabia que minha prima poderia ser mais perigosa que uma Chita faminta. Outro fato: eu não sabia o quão um bando de amigos bêbados numa piscina com um amigo sóbrio e de pau duro poderia ser desastroso.

Quando Lee sugeriu que todos eles me deixassem nu, pensei que ninguém o daria ouvidos. O restante dos rapazes não só deram ouvidos a ele como também me deixaram sozinho na piscina. Eram seis contra um, afinal. O que eu poderia fazer a respeito?

Em meio ao frio me encolhi na água com a cara fechada. Poderia eu, como forma de vingança, encher a cara e vomitar na piscina com eles dentro na próxima vez. Ou quem sabe espalhar, durante a festa, o boato de que todos eles têm DST, assim como fizeram com o Sasuke ano passado – por isso as piadinhas sobre gonorreia.

Parte da sugestão de Lee, porém, não pareceu ter sido atendida de imediato. Hinata continuava sentada e discutindo algo com as amigas ao redor. Respirei aliviado por um tempo, mas a angústia não deixava de comprimir meu âmago. Então, percebi que o ato de não chamá-la de imediato não se tratava de compaixão ou coisa parecida, e sim de me submeter a uma tortura psicológica. Olhei por cima do ombro, todos os seis idiotas de toalha e secos.

— Por que o Neji ainda tá na piscina? – Sakura perguntou.

— Não sei ao certo... – Sasuke coçou o queixo de modo jocoso. – Soube que ele precisava refrescar o fogo do cu. É isso, Neji?

— Vai a merda! – gritei como resposta.

— O sol já baixou, gente – observou Ino. – E se ele pegar algum resfriado ou coisa do gênero?

— Eu concordo com a Ino. – Chouji se pronunciou. – Você também concorda, não concorda, Shikamaru?

— Concordo com o que?

— Gente, ele tem que sair dali! – Kiba exclamou ao fingir preocupação.

— Ele pode se afogar como um inseto. – acrescentou Shino.

Naruto deu de ombros e acrescentou.

— Ou até mesmo pegar a gonorreia do Sasuke através da água parada.

Mas Lee foi responsável pelo golpe final.

— Hum, Hinata, por que você não vai tirá-lo de lá?

Sentada na cadeira numa posição terrível para a coluna, porém confortável, Hinata primeiro encarou o pessoal e depois a mim. O semblante da negação estava impresso no rosto dela. Por um segundo tive esperanças.

— Eu não! – ela recusou. – Deixe ele pegar a gonorreia do Sasuke! Eu não vim para cá pra ser babá de macho!

Naruto engoliu a seco; os garotos suspiraram em frustração.

— Querem que eu vá? – Ino se ofereceu.

"Não!" brotou da boca de quase todos os garotos, menos da boca de Lee, que decidiu falar em alto e bom tom:

— Ah, mas por que não? Também seria engraçado.

— O que seria engraçado? – a Haruno arqueou as sobrancelhas.

Silêncio.

— Pelo visto os vermes sujos estão aprontando alguma coisa. – constatou Tenten com as mãos na cintura.

— O que estão aprontando? – a primeira pontada de curiosidade despertou no rosto da minha prima Hyuuga.

Mais silêncio. Os garotos apenas sorriam entre si. Hinata detesta segredinhos. Inclusive, ela justificou ter enfiado minha cara na lama no dia em que me declarei porque alegou que eu estava guardando segredo.

— Eu vou mesmo precisar distribuir pancada para que algum de vocês fale? – Tenten estalou os dedos, já preparando os punhos para ação.

— Ah, não, por favor. Viemos aqui para nos divertir! – Ino lembrou. As mãozinhas trêmulas e alvas cobriam metade do rosto assustado.

— Hinata, por que você não vai de vez buscar o Neji e acaba logo com isso? – Sakura sugeriu.

— Sim, é o que eu vou fazer!

Feroz, ela avançou a passos rápidos e duros. Recolhi-me, fechando os olhos em prece. Então ouvi um guincho seguido de um baque. Olhei por cima do ombro mais uma vez, avistando a garota no chão. Deduzi, assim, que ela havia escorregado no piso de pedra cheio de limo. Conhecendo Hinata, o mais estranho seria ela não escorregar.

Os risinhos e burburinhos cessaram de uma só vez, todos os amigos impactados com a queda de Hinata. Não precisei de mais um segundo sequer; saltei para a fora da piscina como um raio. Maldito reflexo, pensei ao tentar esconder o pinto com uma mão e agarrar o braço de Hinata com a outra.

— Você está bem, Hinata? – indaguei em exaspero.

— Porra... – ela gemeu com os olhos cheios de lágrimas. – Acho que quebrou.

Os tons de vermelho se espalhavam pelo piso, assim como pelas mãos femininas, que tentavam conter a hemorragia. Nunca, mesmo após anos de convivência, presenciei Hinata num momento de tamanha fragilidade. O choro fluía como o de uma criança, ela soluçava, choramingava, os ombros até tremiam. Contraí a testa, pobrezinha.

Primeiro um agudo grito escapou da garganta de Ino, depois o som do ar adentrando a garganta de várias pessoas ao mesmo tempo. Ao fundo não se ouvia nada, portanto foi notória quando a algazarra de berros e insultos começou.

— Que porra de bunda branca é essa? – Sasuke gritou em surpresa.

— Caralho, Sasuke, como você conseguiu olhar pra bunda?! – o berro de Naruto foi ainda mais escandaloso. – Olha esse cu dele!

— Meu deus, que rêgo escroto! – guinchou Sakura com as mãos na boca.

— Onde vocês estão vendo um cu? – Shikamaru coçou a cabeça. – Eu só vejo cabelo.

— Essa é a questão, seu tapado! – Kiba explodiu. – Nem o cu dos meus gatos tem tanto cabelo.

— Parece um punhado de macarrão cabelinho de anjo cozido no esgoto. – a face de Chouji se contraiu em repulsa.

— Macarrão?! Esse cu dele parece o ralo do meu banheiro depois que eu lavo o cabelo. – Tenten disse, rindo sem parar. S.E.M.P.A.R.A.R.

— O cu do Neji é tão feio que a Ino fugiu. – Shino comentou. – Mas eu não a culpo porque acho que até insetos vivem no rabo dele.

As palavras de Shino foram as últimas que aguentei ouvir. Por um momento tirei minhas mãos de todos os lugares e as atirei no ar, indignado.

— PAREM DE FALAR DO MEU CU!

— Hum, verdade. Parem de falar do cu dele! – Lee apoiou. – Falem do pinto dele!

Num misto de vergonha e fúria, meu rosto virou um tomate de tão vermelho. Porém, deixando-me levar por tais emoções, acabei esquecendo do porquê pulei para fora da piscina, apesar das consequências. Baixei o olhar. Hinata estava boquiaberta com a situação, mas nada consegui fazer além de travar. Não demorou dois segundos para que a surpresa se transformasse em agressividade.

— Seu nojento do caralho!

Se mal pude falar, tampouco pude reagir. Ao avançar, a mão cheia de unhas esmaltadas agarrou um chumaço de meu cabelo e o puxou com toda a força restante no braço direito da garota. Por um minuto pensei que tombaria com tudo no chão, mas apenas cambaleei para o lado. Em um segundo meus cabelos estavam lá, noutro segundo, não mais. O ardor da puxada me fez colocar a mão no couro cabeludo, mas ela não pareceu ter se dado por satisfeita. Soltou o tufo de cabelo que acabara de arrancar e balançou as duas mãos com a intenção de agarrar outra mecha.

— Venha, seu palhaço! – ela berrou com os lábios banhados de sangue. Por um segundo pensei estar gravando algum filme de terror.

Felizmente, Sakura e Tenten vieram em meu socorro. A rosada segurou minha prima pela cintura a fim de contê-la e a morena me empurrou para dentro da piscina; a segunda ainda ria de mim, inclusive. Sendo assim, apenas um tufo de cabelo fora arrancado naquela ocasião.


O segundo tufo

"E quanto ao segundo tufo de cabelo?" você deve estar se perguntando. Esse foi por minha conta. Mas foi consequência da história do carnaval, que foi consequência da história de como quase perdi os dentes da frente, que foi consequência da história queda de bicicleta que fez Hinata perder parte dos dentes da frente. Todos eles pontos minúsculos num imenso plano, que, no fim, não foram insignificantes, já que um teve o poder de gerar outro e mais outro.

Eu raspei o cu depois que todos zombaram de mim. Esse foi o segundo tufo de cabelo que perdi.

Mas agora eu não paro de me perguntar: será que Hinata gosta dos mais lisos ou dos mais peludos?

15 de Febrero de 2019 a las 16:06 22 Reporte Insertar 8
Fin

Conoce al autor

Saah AG Nasci em Fortaleza, sou aquariana e adoro inovar. Entrei em contato com o universo fanfiction aos nove anos e passei a ser leitora e autora desse meio. Adoro tramas bem construídas, reviravoltas são incríveis, mas alguns clichês também chegam a me emocionar.

Comenta algo

Publica!
Marchetti ! Marchetti !
SENHOOOR! Eu amei seu conto, me mijei de rir!!! Parabéns...
21 de Febrero de 2019 a las 17:46

  • Saah AG Saah AG
    kkkkkkk Obrigada por ler e comentar <3 Fico mt feliz que tenha gostado! 24 de Febrero de 2019 a las 16:22
Karimy Karimy
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados de sua história: 1)Vírgula após porém, como em "Porém, a vergonha alheia não permitiu" em vez de "Porém a vergonha alheia não permitiu". Falta de vírgula em oração invertida como, "Porém, deixando-me levar por tais emoções acabei esquecendo" em vez de "Porém, deixando-me levar por tais emoções, acabei esquecendo". 2)Observar construção da frase "devido ao equilíbrio se manter se manter por uma mão só"; aconselho uma mudança como "devido ao equilíbrio para se manter com uma mão só" ou algo do tipo. Observar palavra incorreta em "chama a Hinata pata dar uma olhada" em vez de "chama a Hinata para dar uma olhada". Caso precise de um beta reader, o Inkspired disponibiliza através do Serviços de Autopublicação. Gostei muito da sua história; tive crises de riso. Está de parabéns" Os erros estão bem simples de consertar, e basta responder esta mensagem quando tiver corrigido a história para que eu faça uma nova verificação, vou adorar ler sua história outra vez.
20 de Febrero de 2019 a las 19:07

  • Saah AG Saah AG
    Vejo erros em comum com a história anteriormente publicada e comentada por você, trabalharei neles. Apesar de que fico feliz que os erros da história passada tenha sido mais por desatenção do que falta de conhecimento de algumas normas gramaticais. Obrigada por comentar, fico feliz que a fic tenha te feito rir kkkk 23 de Febrero de 2019 a las 15:20
  • Karimy Karimy
    Temos sempre coisas a trabalhar! Mas, mulher, você escreve bem demais! Apaixonada. 23 de Febrero de 2019 a las 16:05
  • Saah AG Saah AG
    Tão amável!! Muito obrigada, amor <3 24 de Febrero de 2019 a las 15:14
Nathy Maki Nathy Maki
Cê já sabe o tanto que eu morri de rir e de vergonha alheia lendo isso heuheeuhe Preciso nem falar do quanto a escrita é fantástica e o modo de narrar próximo da realidade e a divisão do texto assim e como ficou fantástica! Já te disse tuuudoo isso! Poder dos privilégios u.u Mas sério, menina tu arrasou nessa comédia! A R R A S O U T O T A L! Eu precisava fechar os olhos de tanta vergonha pelo Neji antes de voltar a ler. E a Ino casa com Jesus! Eu ri demais! Com esses amigos precisar nem ter medo de arrumar uns ranços do capiroto,, eles já fazem o trabalho todo de grátis! Aaaaa agora vou sair por aí exibindo essa maravilha sua, licença! Beijinhos <3
16 de Febrero de 2019 a las 11:32

  • Saah AG Saah AG
    Eu adoro quando você fala, fada sem defeitos <3 Até que a divisão fora do padrão dos três atos ficou legal, devo admitir :v Você não é a única que tem privilégios, tá? u.u Eu tb tenho <3 Vou te contar: to adorando passar esse sentimento de vergonha alheia. Tá divertido. Pretendo fazer mais fics assim kkkk (quem sabe assim a ChoujixKarui sai de uma vez por todas). Beijos, bolinho :3 24 de Febrero de 2019 a las 16:09
Steffanie Pinheiro Steffanie Pinheiro
Gente eu tô morrendo de rir aqui com essa história, sério você é um gênio kkkkkkkkk Muito legal você ter contado pequenos fatos que acabaram gerando uma bola de neve que chegou a esse ponto. Gente, a Hinata andando de bicicleta, eu ri muitooo quem que anda de bicicleta usando saia pelamor de Deus! E o pessoal espalhando que o Sasuke tinha DST eu ri demaaais!! Mas o Neji só se ferrou nessa história, coitado... como ele apanhou da Hinata XD Essa fic me lembrou um pouco o filme The Road Ninja, as personalidades foram baseadas nele? Mas como que o Neji ficou duro enquanto conversava lá com os outros garotos, gente??? A mente dele vagou até a Hinata, é isso mesmo? Que trolagem essa que fizeram com o coitado... com amigos assim quem precisa de inimigos? Ele mesmo saiu da piscina meu Deus hyahyahuahaha E ele mesmo raspou o cabelo kkkkkkkkkkkk eu tô morrendo socorro. Eu estava torcendo pra ele ficar com a Hinata no final, mas pelo jeito não rolou, uma pena. Adorei demais sua história, dei altas risadas aqui! Kissus^^
15 de Febrero de 2019 a las 19:55

  • Saah AG Saah AG
    kkkk, obrigada, fico feliz que tenha gostado. Foi a primeira vez que eu tentei uma divisão assim, mas tenho que admitir minha quedinha por enredos bola de neve, em que um acontecimento principal é gerado por coisinhas que vão se tornando coisonas. Bom, a mina da música "saia e bicicletinha" anda de bicicleta de saia :v Sim, os personagens são os do filme Road to Ninja. Exato, a mente dele vagou até o momento da história de como ele quase perdeu os dentes da frente com um chutão. Bom, a intenção da fic mesmo foi só zoeira, porque é essa a percepção que todo mundo tem sobre a festa (essa fic foi feita pra um desafio de carnaval). Então é isso :v Zoação e alguns foras, fazer o q kkk Beijos e obrigada por ler e comentar <3 24 de Febrero de 2019 a las 16:22
pure ether pure ether
ALGUÉM ME AJUDA QUE EU NÃO CONSIGO PARAR DE RIR HAHAHAHA Meu Deus, Saah, sua narração é divina hahahah amei que você fez a coisa RTN. E esses amigos do Neji, hein? Nem precisa de inimigos. Não sei nem dizer o quanto essa leitura foi divertida, eu amei a sinopse e superou todas as expectativas que eu pudesse ter. Sucesso total!
15 de Febrero de 2019 a las 16:46

  • Saah AG Saah AG
    AGORA IMAGINA EU CORRIGINDO ESSA FIC NUMA SALA CHEIA DE GENTE E SEM PODER FAZER BARULHO!! Na hora que eu vi o desafio e vi a música, pensei em fazer RTN, já que eu tô escrevendo uma long cujo casal tb é RTN. Achei que seria legal "treinar" pra continuar fazendo bonito na long. Mano, pior que a sinopse foi mt aleatória, pois eu já tava indo publicar a fic, mas o site me barrou e disse que faltava a sinopse. Foi a primeira coisa que me veio a cabeça. Muitíssimo obrigada por ler e comentar <33 17 de Febrero de 2019 a las 10:21
Tori ♪ Tori ♪
Mds eu amei, rir do início ao fim! Ajsnsndjksksdm
15 de Febrero de 2019 a las 14:44

  • Saah AG Saah AG
    Aiiin, muito obrigaaada <3 15 de Febrero de 2019 a las 14:53
JU Juvia Uchimaki
Meu Deus, pobre Neji. Eu ri pra caramba da sua comédia. E a narração de youtuber com hormônios fervendo. Muito bom Parabéns
15 de Febrero de 2019 a las 13:39

  • Saah AG Saah AG
    Todo mundo ficou com pena/vergonha por ele, mds kkkkk Muito obrigaaaada <3 15 de Febrero de 2019 a las 14:52
Azarashi Onna Azarashi Onna
MELHOR COMÉDIA DA VIDA Saah, você precisa fazer mais comédias NejiHina, essa e Konoha privê são meus xodós hahahahahahahahahhaha Estou morrendo! A narração também é a melhor coisa, porque me lembra muito da época que tinha blog e narrava coisas do tipo hahahahahahahahahhaha Vergonha alheia master do Neji, ao mesmo tempo em que rio demais hahahaha
15 de Febrero de 2019 a las 13:15

  • Saah AG Saah AG
    Foi a minha primeira que o foco era comédia. Acho que me saí bem, no final das contas :v A narração foi algo novo pra mim tb, porque quase todas as minhas fics são compostas por três atos. Essa meio que fugiu a regra por causa dos subtítulos e tal. Todo mundo sentiu vergonha alheia pelo coitado, pelo visto kkkk Mas se preocupa não, vou te dizer o mesmo que disse pra Nathy Maki: o Neji não tá tão impactado, tanto que no final ele ta pensando se a Hinata gosta de homens depilados ou não. Fico com o coração derretendo quando alguém me elogia, imagina como eu fico quando dizem que duas fanfics minhas são xodós? Muito obrigaaaada! 15 de Febrero de 2019 a las 14:41
Caramelo Sama Caramelo Sama
Mano, bem na boa, S O C O R R O! Eu rachei rindo da narração do Neji, juro de verdade verdadeira. Essa foi, de longe, a melhor NejiHina que já li na vida. E isso que os dois nem ficam juntos. Foi engraçado demais o jeito que você foi trazendo os acontecidos, mas eu vou ser sincera, fiquei constrangida demais pelo Neji na cena do chewbacca ali no final. Cada comentário me fazia ficar com mais vergonha alheia. Tadinho dele... Com amigos assim quem precisa de inimigo, né não? Isso vale para o Sasuke também. O que eu não ri da galera tirando onda dele. Tá certo que DST é um assunto sério, mas não deixou de ser engraçado ele berrando que não tinha. Amo quando tem essas comédia com a cara dele nas fanfics. E amo quando parte dela é o Naruto quem faz. Agora, ele falando que o Sasuke tinha que ficar lisonjeado pela ereção do Neji foi o ponto alto. Berrei. Enfim enfim, sensacional mana. sensacional. Desde o nome da história, até a sinopse e então o texto. Amei muito 💚
15 de Febrero de 2019 a las 10:49

  • Saah AG Saah AG
    Quando eu li "Essa foi, de longe, a melhor Nejihina que já li na vida" coloquei a mão no peito, impactada. Sabe como eu fico lendo isso? Peidando arco-íris pra cima :v Todo mundo ficou com vergonha alheia dele kkkkkk Sabia que esse rêgo dele foi inspirado num de verdade? Eu tava numa rampa com a minha amiga quando um adolescente se agachou e a gente viu o cu peludo dele. A reação da minha amiga ao ver o cu dele foi a mesma que a da Sakura. Sim, amigos podem ser filhos da puta, principalmente quando o álcool sobe a cabeça. Por isso eu não bebo e não ando com quem bebe pra ficar locão. Sobre o Sasuke: meio que não foi pra rir. Foi mais uma crítica que eu embuti. Reparou como o Sasuke é o único que aparentemente não é hetero? Já viu amigo hetero dizendo que o outro amigo hetero tem DST por ele ser hetero? Eu, por exemplo, nunca vi. Mas o que eu vejo gente dizendo que bi e pan é vetor de DST não tá escrito. É triste, mas é verdade. Muito obrigada por ler e por fazer esse comentário maravilhoso. O meu dia ficou bem melhor depois de ler ele. Até a próxima fanfic, te espero lá <3 15 de Febrero de 2019 a las 14:49
Gabriela De Ávila Gabriela De Ávila
Aí meu Deus aí meu Deus!!! Nunca ri tanto!! Você escreve muitoooo bem mano; amei pra caralho
15 de Febrero de 2019 a las 10:41

  • Saah AG Saah AG
    Eu tb nunca ri tanto escrevendo uma fanfic kkkkk Own, muito obrigada <3 15 de Febrero de 2019 a las 14:37
~