You're the last thing on my mind Seguir historia

lux-noctis Lux Noctis

Era ele a última coisa em sua cabeça cansada e que parecia girar antes de encontrar jazigo no travesseiro. Era ele a última coisa que invadia sua mente, quando na verdade precisava se libertar.


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#songfic #sasuke-uchiha #naruto-uzumaki #nasusasu #naruto-anime
4
3588 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Wall to wall, you're all I see

“On the other side

Of this closet door

You and I have packed in boxes

Pictures taken from before”


Acabou!”, a voz ainda parecia ecoar em sua mente enquanto jogava seus pertences na caixa, sabendo que do outro lado, atrás daquela porta fechada ele fazia o mesmo. Empacotava a vida que levaram, jogando tudo em caixas como se nada fosse além de lixo à ser esquecido.

Era a última vez que ele se permitia algo, tentar, insistir. Pegou o porta retrato em mãos, passando o polegar sobre o vidro que o protegia, como se o simples ato o guiasse de volta ao momento que fora tirada. Sasuke sério, como sempre, enquanto ele mantinha o maior sorriso que cabia no rosto. Tão feliz em estar posando para aquela foto em especial. O polegar acariciava o rosto de Sasuke, e os olhos fechavam-se de forma lenta como se a visão atrapalhasse as memórias de voltarem à sua mente. Sorriu, amargo por tudo o que agora fazia, colocando o porta retrato com cuidado dentro da caixa de papelão.


“On the other side

Of this bedroom door

There are phantom shadows

Dancing on the sunlit floor”


Da fresta da porta via as sombras de Sasuke enquanto caminhada de um lado ao outro, silencioso em seus atos. Mas Naruto sabia bem o que ele fazia, empacotava também. As sombras pareciam bailar, como eles um dia fizeram assim que chegaram naquela casa. Sasuke reclamou, claro, mas em certo momento cedeu às loucuras de Naruto que o puxava para que comemorassem devidamente por estarem ali, juntos.

Engoliu em seco, recordando o som daquele sorriso que custava a vir. Recordou de como Sasuke o olhou naquele dia, tão diferente, com a intensidade no olhar que fazia transbordar a alegria que ele não se permitia dizer sentir. Nem externalizar como qualquer ser humano normal. Agora aquelas sombras eram apenas os fantasmas que faziam com que Naruto lembrasse que aquele ali era o fim.


“I was dumb to think I'd keep you under lock and key

It's like you're dripping from the ceilings

Wall to wall, you're all I see”


Naruto, não adianta!”, não adiantou mesmo. Nenhum pedido, nenhum olhar que indicava clemência. Ele estava irredutível quanto à sua escolha. Nem todos os joelhos sendo dobrados ao chão, nem todas as lágrimas fariam com que ele escolhesse ficar.  Naruto queria tanto que ele escolhesse ficar, que o escolhesse. Achava que mantê-lo sempre tão perto de si, “trancado”... que aquilo resolveria. Mas o desejo de vingar-se era sempre mais transbordante que o de ficar e construir uma vida ao lado do loiro.

-

“Eu te amo”, ditou simplista, embora seu olhar fosse tão intenso como só o Uzumaki sabia ser.  “Eu te amo e vou continuar ao seu lado, está me ouvindo teme?”

“Você sabe que isso não vai dar certo, não sabe? Que nós…”

“Shh, teme. Você se você falar demais vai acabar estragando o momento. Você não é de falar muito, deveria continuar assim por agora.”  O sorriso travesso veio ao rosto tão rápido quanto as mãos que puxaram Sasuke para mais perto, roubando-lhe um beijo. Era engraçado como Naruto parecia apenas enxergá-lo. Ele era tudo o que o loiro via, e tudo o que queria continuar vendo. E então sorriu para a foto, já havia previamente ligado o timer.

-


“Although everything around me is screaming otherwise

You're the last thing on my mind

You're the last thing on my mind”


Os barulhos de cacos de vidro trouxeram-no de volta aquele fatídico momento, segurando tão firme um outro porta retrato, que chegou a quebrá-lo, estilhaçando o vidro pelo chão, cortando a palma da mão que sangrava sujando o piso de madeira. Sasuke estava partindo, escorregando por entre seus dedos, tal como o sangue que agora jorrava de sua mão. O mundo parecia girar ao contrário, os barulhos externos de Sasuke distanciando-se parecia ensurdece-lo à todo o resto, ainda que tudo o que ele visse ao olhar para o cômodo, fosse o amado. Queria ele ter reagido mais rápido, queria ter levantado e mesmo que o vidro corta-se lhe o pé, deveria ter corrido em direção à porta e pedido para que Sasuke ficasse. Berrado com ele, desafiando-o a permanecer. Mas não o fez. Levantou-se, sim. Cortou também os pés, com certeza. Sentiu o mundo girar mais uma vez para então estagnar e fazer ter tempo para sentir doer.


“When I go outside

Down our beat up steps

Every crack is just an echo

Of the morning when you left”


O dia seguinte à partida, nem sequer os pés Naruto colocou para fora daquela casa. Como se mergulhasse na solidão de, para nenhuma surpresa, estar novamente só. Era o vazio daquela casa que o incomodava. Cada um daqueles silêncios eram apenas a confirmação do dia que Sasuke o deixara. Não que com ele ali fosse mais agitado, não. Era silencioso também, mas era algo reconfortante, era o silêncio que o preenchia, agora restara apenas o silêncio que o abatia. Deveria ao menos ter tratado de suas feridas, limpado-as e verificado que não restasse nenhum caco para futuros machucados. Mas o ânimo havia partido junto à Sasuke, também o abandonando. Nenhuma surpresa.


“All the friends we knew

Seem to ask about you

I just tell them that you're doing fine

I know it's true”


Não fora surpresa também quando começaram a perguntar. Primeiro Sakura, querendo saber o que de tão grave teria acontecido para que Sasuke o deixasse.  Como explicar que ele não era suficiente? Teria como dizer isso sem rebaixar-se a nada mais que um zero à esquerda? À alguns outros, não muito próximos, limitava-se apenas a responder que Sasuke estava bem. Deveria estar, só não parecia estar quando ao seu lado mesmo.

Era a tristeza de saber que seu amo era pouco, que seu esforço de nada valia. Que nem o melhor que pudesse dar, seria o suficiente para fazer Sasuke ficar. A vingança de fato cegava uma pessoa, ou o amor quando não o bastante, não era forte para fazer alguém esquecer de todo o mal, e cultivar as coisas boas. Vai saber.


“I was dumb to think I'd keep you under lock and key

It's like your dripping from the ceilings

Wall to wall, you're all I see

Although everything around me is screaming otherwise

You're the last thing on my mind”

 

 

Havia passado dias, semanas, meses. Tudo estava do mesmo jeito. Fora um tolo achando que prendendo-o ali, que dando todo o seu amor, seria capaz de mantê-lo trancado naquela bolha de felicidade, tão facilmente violável. Sentado na cama, cada centímetro daquele quarto, daquela casa, fazia-o lembrar dele. Como se escorresse pelas paredes e inundasse o chão. Era a quarta garrafa de saquê, e céus, ele podia jurar que até mesmo a cama girava naquele momento. O rosto molhado por um choro já há muito silencioso, mas não menos doloroso. Era assim todas as noites, bebia até chorar, chorava até dormir. Sozinho de novo, sem Sasuke para libertá-lo da dor que era ser só.

Estava no limite do vício, mas aquilo também não mais importava. Queria vingar-se também, de si.

31 de Diciembre de 2018 a las 18:20 1 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Lux Noctis A verdade é que não há absolutamente nada de especial aqui.

Comenta algo

Publica!
Ellie Blue Ellie Blue
Oi, tudo bom? Só queria deixar claro que você me destruiu e meu coração tá quebrado, de um jeito que não dá pra colar os caquinhos. Nossa, que fic triste, mano. Principalmente porque toca numa parte horrível de tudo o que acontece com o Naruto, insuficiência é foda, o sentimento de insuficiência é esmagador, te destrói. Não to aqui pra julgar o Sasuke, porque já julgo - meio que sempre, eheneienrr -, mas a questão era que ele fez uma escolha, tranca-lo nessa bolha não daria em nada além de mais dor, tanto para o Sasuke quanto para o próprio Naruto. Uma bolha ainda é uma bolha, ela vai estourar uma hora ou outra, seja por alguém com um alfinete ou apenas o vento, porque nada está 100% bem, nunca vai estar. Sem contar que prende-lo ali seria até que controlador e, ainda mais, abusivo. Deixá-lo ir era a melhor decisão, mesmo que o objetivo do Sasuke não me agrade muito. Mas a questão é que nunca haverá sentimento suficiente para sustenta um pássaro em uma gaiola com a portinhola aberta, uma hora ele vai querer voar. Bom, a fic foi muito bem feita, sua escrita é maravilhosa, eu realmente amei.
31 de Diciembre de 2018 a las 12:47
~