Meu Papai Noel Seguir historia

rakblack Rak Black

SuHo não devia ouvir um Baekhyun entediado. Isso nunca é bom pra ele. Ainda mais quando se tem uma aposta no meio. Ship: SuLay


Fanfiction Bandas/Cantantes Todo público.

#romance #yaoi #kpop #natal #exo #suho #sulay #lay
Cuento corto
0
3504 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Meu Papai Noel


OLÁ!! 
Fic de Natal pra vocês ^^ 
Eu sei que o Natal já passou, mas o que vale é a intenção u_u 
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk 
É a primeira vez que escrevo com esse ship, então não me matem, EXO-Ls u_u 
Plot sugerido pelo meu irmão, que odeia yaoi e kpop, mas tem umas ideias muito boas kkkkkkkkk
Chega de enrolação 
Boa leitura! 

-----------------------------------------------------------------------


 

Véspera de Natal. O shopping estava lotado dos atrasados a procura de presentes e últimos detalhes da ceia.

Junmyeon e seus amigos eram esse tipo de pessoa, não por quererem, mas porque as provas finais da faculdade tinham esgotado qualquer ânimo que eles poderiam ter para as festas de fim de ano. Mas, como era Natal, não achavam certo deixar a data passar em branco, então decidiram tomar coragem para comprar o que precisavam.

- O BubbleKill tá fechado... – ele ouviu Baekhyun reclamar ao seu lado e virou para encontrar o amigo carregado de sacolas e com um bico enorme nos lábios.

Tinham combinado de se separarem para comprar as coisas com mais rapidez. A  data sugeria presentear com dinheiro, segundo suas tradições, mas ele e seus amigos preferiram mudar um pouco as coisas naquele ano, dando presentes como acontecia no ocidente. Nesse caso não seria muito divertido descobrir o que ganharia entes da hora, então marcaram de se encontrar em frente ao Papai Noel quando estivessem prontos para ir. Junmyeon, sem nenhuma surpresa, foi o primeiro a encerrar suas compras e ficara impressionado ao ver Baekhyun ao seu lado tão cedo.

- Não vai morrer se ficar sem beber aquilo por um dia, seu viciado. – brincou, escondendo sua chateação pela loja estar fechada, que, ao contrário do amigo, não tinha ligação com a bebida à base de chá gelado.

Seu motivo de insatisfação tinha nome e sobrenome – mesmo que soubesse apenas a segunda informação. Atendente Zhang, de sorriso gentil e voz doce. Um chinês educado que quase sempre atendia ao Baek e que o deixava tão encantado que nem conseguia disfarçar seu interesse.

Os amigos sabiam e davam apoio para que pedisse o número dele ou deixasse o seu, mas Junmyeon não conseguia arrumar coragem necessária para aquilo. Era bem tímido, ainda mais quando se tratava de alguém tão bonito e que despertava a atenção de todos. Já vira o outro receber tantas cantadas e rejeitá-las, que tinha certeza que seria apenas o próximo se tentasse alguma coisa.

- Você devia ter convidado ele pra comemorar com a gente, mas não quis. Agora não adianta ficar com essa cara de quem comeu e não gostou. – Baek caminhou até um banco e sentou, deixando as sacolas no chão. – E não me olhe assim, eu sei que está pensando no gostosinho do atendente Zhang.

- Vou falar pro Chanyeol que acha outro cara “gostosinho”. – ele viu Baek encolher os ombros, sem ligar para a ameaça.

Ele acabou imitando o amigo, sentando para esperar os outros, que pareciam demorar uma vida inteira. Entediado, Baekhyun olhou a fila de crianças indo tirar foto com o Papai Noel e teve uma ideia.

- Eu tô entediado, SuHo... Vamos brincar? – ele usou uma voz infantil, chamando o amigo pelo apelido e fazendo aegyo. O mais velho o encarou, entre curioso e desconfiado. Ideias vindas do menor nunca eram muito seguras. – A gente pode apostar quem a gente acha que vai demorar mais pra chegar, que tal? - Junmyeon ponderou. Não era algo ruim. – E quem perder tem que pagar uma prenda. – ok, aquilo sim tinha mais a cara do outro.

Mas ele estava entediado também, então decidiu aceitar, pensando com cuidado em quem poderia escolher para ser o mais enrolado. Em qualquer outra situação, escolheria o próprio Baekhyun, mas como ele estava ali, restavam seis opções. Analisou com cuidado, tentando lembrar quem ficara com qual tarefa e somar com o tempo que levariam para comprar cada presente. Ele era bom naquele tipo de coisa, então não tinha como Baek ganhá-lo naquela brincadeira.

- Eu acho que quem vai chegar por último será o SeHun. – disse, certo de que não tinha como alguém superar o maknae na paixão por se trocar e tirar fotos nos provadores.

- Eu acho que Chanyeol vai ser o último. – a simplicidade na voz dele, fez Junmyeon repensar sua escolha, mas não encontrou falhas na sua lógica.

Não tinha como Chanyeol chegar depois do Sehun.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Chanyeol chegou depois do SeHun.

Não porque suas compras demoraram mais, mas porque ele tinha saído do shopping e andado dois quarteirões para comprar Bubble Tea pro namorado depois que tinha terminado de comprar tudo.

- Você trapaceou! Não valeu! – reclamou, mas os amigos concordaram que ele teria que pagar a prenda ou ficaria sem presente. – Eu odeio vocês. – eles sabiam que era da boca pra fora, então nem se abalaram. – Ok, ok, vamos embora logo pra eu cumprir essa droga.

- Não precisamos ir embora. Sua prenda é ir até o Papai Noel e pedir o atendente gostosinho de presente de Natal. – Chanyeol fuzilou o namorado com o olhar, mas foi tão ignorado quanto as palavras de raiva de SuHo. – Vamos! Aproveita que a fila está pequena.

- Isso é ridículo! Não vou até lá fazer esse papel de idiota. O que o cara vai pensar? – aquilo seria um mico e ele não estava muito disposto a pagá-lo na frente de tanta gente.

- Aposta é aposta. Você vai lá, senta no colo do Papai Noel, pede o Zhang de presente pra ele e depois a gente vai embora.

- Vamos, Myeon! Não é o fim do mundo. – Minseok era o mais velho ali, mas estava tão empolgado com a brincadeira que parecia uma criança.

SuHo suspirou, concordando com a cabeça e indo para a fila, que estava bem pequena se comparada com poucas horas antes. Isso aliviou um pouco seu coração, já que seriam menos pessoas para ver aquela cena ridícula.

Quando chegou sua vez, a atendente o encarou e depois o olhou de cima a baixo, analisando se deveria deixar ou não ele ir de encontro à pessoa fantasiada de bom velhinho. Estava até mesmo comemorando por dentro, pensando que ela não o deixaria passar, quando ouviu alguém falando às suas costas.

- Não implique com ele, moça. Meu amigo tem um pedido muito importante pra fazer. – a voz doce de Minseok pareceu convencer a mulher, que liberou a passagem.

Ele andou lentamente, como se estivesse indo para a forca. Se recusava a virar e encontrar os amigos rindo e filmando aquele momento, então apenas continuou em frente até estar de frente para o homem em vestes tradicionais e azuis, como era popular na cultura coreana.

O Papai Noel daquele shopping era mal feito, pelo que pôde constatar. Era muito perceptível que a barriga era um enchimento e que o chapéu era muito grande. O homem dentro da fantasia pareceu desconfortável com o olhar minucioso que recebia, então tossiu de leve para chamar a atenção de Junmyeon e abriu a boca para fazer a saudação que fazia com os pequenos.

- Não precisa... Quer dizer, eu só tô pagando uma aposta, então podemos terminar logo com isso?

O Papai Noel continuou em silêncio e concordou com a cabeça. Seus olhos se arregalaram quando SuHo sentou em uma de suas coxas, ficando de lado em seu colo. O homem tossiu de novo, mas conseguiu falar sem ser interrompido.

- E o que você deseja? – perguntou, com a falsa voz de velhinho.

- Eu desejo que meus sentimentos pelo cara que eu gosto sejam correspondidos. – pediu rápido, pronto para sair daquela situação constrangedora, mas ouviu Baek gritar da grade de proteção.

- O Papai Noel não é adivinho, Myeon. Tem que falar de quem você gosta, né?

Sua vontade era de gritar que Papai Noel sequer existia, mas as crianças da fila não mereciam ter a infância arruinada só porque seu amigo adorava sacaneá-lo.

- Ele tem razão. – uma moça vestida de elfa e pronta para lhe dar um pirulito quando saísse, falou animada.

- E de quem você gosta, meu jovem? – o Papai Noel voltou a perguntar, dessa vez tentando esconder o riso. Parecia se divertir com aquela situação toda e Junmyeon acabou relaxando também.

- Eu não sei o nome dele... Mas ele trabalha nesse shopping, na BubbleKill. Ele é chinês e seu sobrenome é Zhang, mas não sei muito mais sobre ele. – por um instante ele pareceu se esquecer de onde estava e continuou falando. – Parece estranho gostar de alguém com quem você nunca falou, mas ele é tão encantador que é impossível passar despercebido. O sorriso dele, o jeito doce de atender todo mundo e quando ele esquece que tem gente olhando ele preparar as bebidas e canta junto com a música que está tocando... É encantador e... – ele pareceu voltar à realidade e sacudiu a cabeça. – E é isso. Eu preciso ir.

E antes que aquele momento se arrastasse ainda mais, ele se levantou na intenção de correr para os amigos ou de encontrar um buraco onde enfiar a cabeça. Estava muito envergonhado de agir como uma criança diante de um estranho. Mas sua tentativa de fuga foi frustrada ao ter sua mão segura pela do homem com quem falava.

- Se me deixar seu telefone, eu entrego para esse cara e... E eu tenho certeza que ele não seria louco de recusar seus sentimentos. – Junmyeon paralisou ao escutar a voz doce e sem ser forçada para representar o personagem. A mesma voz doce com que vinha sonhando nos últimos meses. Se virou lentamente para encarar o olhar ansioso e perceber que estava diante de Zhang o tempo todo.

Uma parte de SuHo queria voltar para sua ideia principal e fugir dali, mas a outra – a romântica que ele tentava evitar de ouvir – aceitou a caneta e o pequeno pedaço de papel que a elfa lhe entregou e deu seu número para o outro.

- Ah, e meu nome é Yixing. Zhang Yixing. – ele ouviu quando voltou a andar até os amigos. Virou para responder, mas Yixing já voltava a encarnar o bom velhinho e atender as últimas crianças da fila.

Talvez não fosse daquele jeito que pretendesse contar o que sentia. Talvez não fosse naquele momento também. Mas uma coisa tinha certeza: não podia estar mais grato pelo presente que o Papai Noel tinha decidido lhe dar aquele ano.

 

FIM


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Notas Finais

Gostaram? Não? Me deixem saber ^^ 
Apesar de não estar planejando uma continuação, se aparecerem pedidos eu conto o que rolou depois kkkkkkkkkkk 
Bjs *-* 
Até a próxima *-*

31 de Diciembre de 2018 a las 03:58 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Rak Black Potterhead. Kpopper. Apaixonada por cpop e rap chinês. Aprendendo Mandarim. Sonhando em sumir no mundo. Ouvir música, ler e escrever são as coisas que me movem.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~