Á serviços da Majestade Seguir historia

umalady Uma Lady

O afeto é em muitas vezes responsável por direcionar o modo como cada indivíduo irá reagir, a Rainha Vitoria teve de tomar muitas decisões difíceis ao longo de seu reinado, e daquela vez não seria diferente, a fim de conferir uma vida melhor a sua neta ela convoca a mesma para ficar em sua tutela enquanto seu tratamento estiver sendo realizado. Em meio a esse processo acaba por chegar em seus ouvidos rumores de que um peculiar método alternativo tem mostrado benefícios sobre inúmeros males de saúde, intrigada com tal noticia a Rainha deixa a cargo de seus leais secretários a missão de encontrarem a pessoa que esta ligada a tais rumores.


Fanfiction No para niños menores de 13.

#personagens-originais #ua #Hector #rosa #romance #mistério #John-Brown #243 #Charles-Phipps #charles-grey #kuroshitsuji #drama
0
4431 VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

Luísa


O salão do castelo estava repleto de pessoas, uma parte daquela gente era sua própria família, e outra era composta pelos aristocratas e demais figuras importantes que sempre estiveram presentes na sua vida. Eles não eram de todo ruins, algumas daquelas pessoas dali acompanharam de perto sua criação, mas, a jovem morena sabia que o porte que alguns do convidados tinham consigo se diferia do modo como agiam com as demais pessoas.

Os devaneios da moça cessaram quando seu parceiro interrompeu os passos e foi pouco a pouco tirando suas mãos de si, Luísa voltou suas orbes castanhas para o rapaz a sua frente e lhe concedeu um fino sorriso em agradecimento a companhia agradável que ele havia lhe fornecido.

A morena não demonstrava, mas sentia aquele ligeiro desconforto lhe acometendo uma vez mais, ela sabia muito bem o que iria lhe acontecer dentre os próximos minutos, aquela enfermidade terrível não era propriamente uma surpresa ao se levar em conta o quadro de saúde de sua família, mesmo que a asma não estivesse com frequencia nas gerações, acreditava-se que o histórico de baixa imunidade dos seus familiares havia contribuído para as suas condições, Luísa queria mesmo agradecer a cada antepassado que tivera, ela era mesmo uma garota de sorte.

De maneira apressada – mas com uma postura invejável – a jovem cruzou o salão enfeitado com as flores de cores mais vibrantes que ela tinha visto em toda sua vida, a morena havia dado sua opinião sobre aquele tom ser um tanto quanto exagerado, mas, é claro que não lhe deram ouvidos, não quando o querido botânico de sua avó havia garantido o quão raras eram aquelas espécimes. A moça bufou ao recordar-se desse momento em questão, poderia estar começando a sentir-se mal, mas, admirava seu senso crítico até mesmo nestes momentos, sem dúvida, ela havia alcançado todas as expectativas que as pessoas possuíam a seu respeito, pois, pertencer a uma família tão imponente quanto a sua lhe custava um certo preço, este que sempre implicava em estar impecável e inabalável independente da situação em que se encontrasse, afinal, ninguém gostaria de ver algum membro da família real mostrando-se indisposto.

Após passar por incontáveis mulheres de saias balão – que trajavam vestidos com uma cor mais gritante do que a outra e que certamente faria com que os solteiros ali presente tivessem o intuito de se afastar a fim de não serem flagrados em companhia daquelas damas – Luísa pode enfim deixar o ambiente lotado para trás de si, e tão logo emergiu para o corredor a moça percebeu que havia sido seguida por sua enfermeira particular e por John Brown, o mencionado mordomo sempre estivera perto de sua pessoa desde que se unira a serviço da Coroa.

A morena abriu um sorriso afetado para ambos e sequer teve tempo de se apoiar contra a parede como quem não queria nada, pois Olenna, sua estimada e frequentemente séria enfermeira enganchou o braço no seu se pós a caminhar sem importar-se em esperar John, para a mulher o importante era levar sua graça até um cômodo que oferecesse mais conforto para a menina que estava pálida, sabia que Luísa por hora não iria apresentar uma crise, mas, era inegável o fato de que ela estava indisposta.


- Como se sente, sua Graça? – Olenna perguntou lançando um olhar preocupado para a menina, as sobrancelhas escuras da mulher se franziram de um modo que uma ruga se pronunciasse com maior evidência, os olhos esverdeados da enfermeira se alternavam da moça para o corredor que seguiam, ela não queria topar com ninguém em meio ao seu trajeto mas também não queria correr o risco de se distrair demais e algo acontecer com a moça.


- Um pouco fraca, mas, estou certa de que não passa de um ligeira indisposição – Luísa respondeu não querendo entrar em detalhes sobre si mesma, se havia algo que detestava era deixar as pessoas que gostava preocupadas consigo, elas já nutriam tal preocupação por um tempo muito maior do que gostava de reconhecer.


Com a outra mão livre a enfermeira depositou sobre a mão da menina que estava apoiada em seu braço e a apertou com leveza, buscava atraves desse toque transferir todo o conforto que podia.


- Não se preocupe sua graça, tudo ficara bem. – Olenna falou com sua voz tranquila, a mesma que usava quando aplicava remédios na menina desde que aquele transtorno havia sido diagnosticado.


Ao ouvi-la, Luísa assentiu, não tinha a menor duvida de que ficaria bem, mas, não podia negar que gostaria de mais do que um breve alivio, ao longo daqueles anos os tratamentos haviam ajudado seu corpo a sentir-se melhor, mas, seu espirito sentia-se cada vez mais fatigado a cada nova restrição que recebia, ela já não podia mais correr com seus cavalier spaniel, e agora sabia que era pouco tempo até que alguém viesse lhe dizer que ela não poderia mais dançar.

4 de Diciembre de 2018 a las 12:22 0 Reporte Insertar 0
Continuará…

Conoce al autor

Uma Lady Olá, sou uma jovem universitária que busca boas estórias capazes de me fazer esquecer da correria diária. Como escritora devo confessar que possuo boas estórias em aberto e que pedem por suas devidas finalizações, mas, ainda sim, o meu lado de escritora compulsiva me impele a trazer novas fics dias sim e dia não :3 ~ Isso faz com que eu atrase na atualização de algumas fics já postadas, mas a gente releva esse detalhe ^^

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas