Química Seguir historia

rakblack Rak Black

BuFan não podia imaginar que sua noite se tornaria tão interessante só por conhecer XiaoGui. Ele não contava com a química.


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#yaoi #lemon #nine-percent #oner #cpop #BuFan #XiaoGui #XiaoFan
Cuento corto
0
4.4mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Química


 

 

BuFan estava responsável pela festa no cenário underground naquela noite. Muita bebida, rappers da melhor qualidade e mulheres. Não que a última parte o interessasse muito.

- Hei, BuFan! Vai me dizer que só tem cerveja aqui... – Xingjie chamou sua atenção, o fazendo sorrir ao ver o amigo de longa data.

Ele não era bem visto pelos rappers ali presentes por também ser idol, mas para BuFan aquilo não interessava. Também era agenciado e sabia que muitos ali dariam muito para terem seus nomes na boca de mais gente. A maioria só era hipócrita demais para assumir.

- Você tá reclamando? Se eu te der algo mais forte vai dar em cima de mim igual da outra vez. – riu, divertido, quando Xingjie torceu o nariz para a implicância. Não era muito resistente á álcool mesmo, mas qual era o problema de extrapolar um pouquinho de vez em quando? – E quem é esse, Huba? Não sabia que tava trabalhando de babá.  – percebendo que Xingjie estava acompanhado de um rapaz baixinho, nem se deu o trabalho de perguntar, apenas o julgou novo demais para estar ali em meio a tanta coisa inapropriada.

- Você sabia que esse apelido ridículo se espalhou? Eu juro que vou socar a sua cara quando estiver bêbado o suficiente pra esquecer o seu tamanho. – e, sem se dar o trabalho de responder BuFan, saiu pisando duro em direção á uma mesa onde viu alguns conhecidos.

Apenas bêbado mesmo alguém poderia esquecer a altura do anfitrião. BuFan tinha mais de 1,90m e um semblante forte e fechado. Alguns até mesmo o comparavam com um vampiro, o que o deixava satisfeito.

- Eu quero uma cerveja... – disse o baixinho que acompanhava Xingjie. Ele usava dreads e suas roupas lembravam um motoqueiro ou um badboy de filmes americanos.

- E você tem idade pra beber, por acaso? – BuFan arqueou as sobrancelhas, vendo o outro apenas sorrir de lado e o olhar de cima a baixo.

- Eu tenho idade pra fazer muito mais do que beber.  – ele pegou a bebida e saiu, indo se esparramar em um dos sofás que tinha no canto.

O nome do baixinho era XiaoGui, ou melhor, era assim que ele gostava de ser chamado. Da mesma empresa que Xingjie, era um prodígio no rap e BuFan parecia ser o único ali que nunca tinha ouvido falar dele.

- Achou mesmo que ele fosse menor? – Xingjie ria sem controle, enquanto se apoiava no balcão do bar. BuFan estava na parte de dentro, vendo se as coisas estavam correndo bem .  – Tudo bem que ele é baixinho, mas não é mais criança... Acho que até o Yanlei percebeu isso e você não.  – ele apontou para o sofá onde, agora, estavam um XiaoGui com o braço de Yanlei sobre seu ombro.

Mas ele não parecia dar atenção para o que o outro dizia, já que os olhos escuros não desgrudavam dos de BuFan um segundo sequer. Não demorou muito para que Yanlei se cansasse da conversa unilateral e saísse em busca de outra presa.

BuFan, por sua vez, ergueu uma garrafa de cerveja como se brindasse com XiaoGui, que apenas ergueu uma sobrancelha como resposta e deitou no sofá de forma largada e incrivelmente sexy aos olhos do mais velho. Aquela parecia que seria uma longa noite.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

As provocações se seguiram quase explícitas para os dois, mas ao mesmo tempo muito sutis aos olhos de quem estava em volta. Mas quando XiaoGui sorriu sugestivo e caminhou em direção ao banheiro, BuFan entendeu que o tempo para flerte tinha acabado. Não que ele fosse reclamar, já que o baixinho parecia ter o dom de enlouquecê-lo.

As bocas se encontraram sem suavidade e as mãos de BuFan logo tiravam a jaqueta pesada que XiaoGui usava. Já o mais baixo não tinha receio de explorar a pele do outro por debaixo da blusa grossa de lã. As mãos pequenas e frias contrastavam com a pele quente e faziam BuFan perder o pouco de sanidade que ainda lhe restava.

Estavam no meio do banheiro trancado e qualquer um poderia perceber aquilo e somar com a ausência deles. Mas os dois não pareciam preocupados, ainda mais quando BuFan sentou XiaoGui sobre a pia e se livrou da camiseta que ele ainda usava para poder explorar a pela lisa e ouvir os gemidos baixos e contidos do mais novo. BuFan estava deleitado e não tinha controle sobre seus pensamentos e ações.

Os lábios se separavam apenas para explorar a pele exposta e XiaoGui fazia questão de aproveitar cada pedaço do homem que estava em sua frente. Sua mão foi até a braguilha da calça de BuFan e recebeu um gemido como incentivo. A voz grave quase o fez gozar como um principiante. Não que fosse muito experiente.

- Eu quero te chupar... – XiaoGui sussurrou contra o pescoço de BuFan, mordendo a pele em seguida e recebendo o mesmo tratamento em seu ombro.

Os dois já estavam nus da cintura para cima e a mão de XiaoGui brincava perigosamente sobre a boxer á mostra da calça aberta do mais velho.

- E eu quero foder você até você esquecer o seu nome e só lembrar o meu. – as palavras sussurradas em seu ouvido de forma tão pervertida abalaram XiaoGui, que mordeu o lábio para não gemer só com aquilo. – Mas eu tenho que voltar lá pra festa em quinze minutos e não tem como fazer tudo, bebê. – XiaoGui suspirou, entre frustrado e excitado com a voz de BuFan.

- Então me fode... – a frase saindo dos lábios bem desenhados parecia ainda mais lasciva. – E a gente pode continuar isso mais tarde. – ele foi encarado com seriedade. – Ou me deixe ir e eu posso pensar em ir pra casa com Yanlei.

O sorriso indecente que se formou na boca de XiaoGui foi desmanchado por um beijo quente e cheio de desejo. BuFan não gostara da provocação e faria o garoto pensar muito antes de cogitar chegar perto de outro depois que saíssem daquele banheiro.

XiaoGui nem sentiu quando seus pés tocaram o chão novamente, mas logo percebeu que estava de frente para o espelho e que BuFan estava á suas costas, embrenhando os dedos por seus dreads e puxando de leve para sussurrar em seu ouvido.

- Você não devia me provocar, bebê. – as palavras soaram perigosas, mas o sorriso de BuFan fazia XiaoGui se sentir seguro e ainda mais excitado. – Não quando eu não tenho tempo pra te castigar.

Os lábios de BuFan exploraram o contorno da orelha de XiaoGui e seguiram em direção á nuca descoberta. Mas era uma exploração suave, fazendo XiaoGui se arrepiar completamente e gemer, um pouco constrangido por estar encarando seu reflexo no espelho.

A calça do menor foi ao chão sem muito esforço, já que era larga em sua cintura. A boxer que usava também não demorou a seguir o mesmo caminho e BuFan se viu deliciado ao percorrer a pele descoberta com as mãos. Um tapa estalado seguido de um gemido surpreso foi o suficiente para fazer o maior sorrir ainda mais.

- Hum... Acho que já sei como poderei te castigar sempre... Você tem uma bunda gostosa de bater. – o mais velho usou apenas uma mão para se livrar de suas calças também.

Os dois se encararam pelo espelho e BuFan escorregou os dedos pelos lábios desenhados para que XiaoGui os umedecesse, o que o garoto fez o olhando de forma depravada pelo reflexo.

A preparação foi cuidadosa apesar de rápida. BuFan era esse tipo de cara, afinal de contas. Apenas quando XiaoGui estava implorando que retirou os dedos e se guiou para dentro do corpo pequeno.

O mais novo travou de primeiro momento, mas a mão habilidosa logo o tocava e os lábios de BuFan voltavam a atenção para sua nuca, o fazendo se esquecer de qualquer desconforto. Ele era grande e o fazia ver estrelas, e nem estava totalmente dentro de si.

- BuFan... – gemeu sem controle ao sentir a primeira estocada.

E assim se seguiu. Os gemidos eram cada vez mais altos e longos e o único barulho que rivalizava com esse era o do atrito das peles. XiaoGui se agarrava á pia até os nós de seus dedos estarem brancos e, mesmo assim, sabia que se BuFan o soltasse, ele iria ao chão. Estava entregue, fazendo sexo com um cara que mal conhecia no banheiro de uma festa.

BuFan não estava muito atrás. Seus gemidos roucos enlouqueciam o menor, mostrando que o mais velho também não tinha nenhum controle sobre a situação. Os dois estavam em um estado de puro instinto e BuFan fazia questão de marcar a pele sob seus lábios e dedos para que todos lá fora vissem que XiaoGui o pertencia.

Aumentou seus movimentos e logo sentiu a mão que estimulava o outro, melada. Sorriu satisfeito ao ver a expressão de êxtase em XiaoGui pelo espelho.

- Posso gozar dentro? – perguntou sobre a pele sensível e recebeu de resposta um aceno positivo e um gemido. Não demorou muito para ter seu orgasmo e morder o ombro de XiaoGui para não gritar.

Aquilo tinha sido uma loucura.

Deliciosa, mas ainda assim uma loucura.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Quando saíram do banheiro a festa estava tão barulhenta e cheia que ninguém pareceu perceber que os dois estiveram por quase meia hora lá dentro e com a porta trancada.

Ou melhor, quase ninguém, já que Xingjie sentou ao lado dos dois no sofá os olhando com um semblante matreiro.

- Não me diga que vocês transaram... – XiaoGui desviou o olhar e ouviu o amigo gargalhar. – Eu sabia! Eu disse pro Yanchen que você ia ficar de quatro quando conhecesse o BuFan... Só não pensei que fosse literalmente.

- Xingjie! – BuFan e XiaoGui exclamaram ao mesmo tempo, vendo o mais velho dos três rir ainda mais.

- Bom, agora que sei que está em boas mãos, eu vou pra casa. Eu só vim pra apresentar o baixinho e tentar ser sociável, mas o povo daqui só me irrita. Bye bye. E se chegar atrasado no ensaio de amanhã, eu não vou livrar a sua bunda. – advertiu ao mais novo.

- Isso quer dizer que não vai pra casa comigo? - BuFan puxou XiaoGui para seu colo e perguntou, sussurrando em seu ouvido. Ganhou uma risada gostosa antes da resposta.

- Isso quer dizer que Yanchen vai me livrar se eu chegar tarde amanhã. – ele suspirou e sorriu. – E isso quer dizer que realmente quer me levar pra sua casa? Mesmo eu sendo tão fácil?

A risada de BuFan chamou atenção de algumas pessoas ao redor.

- Sexo é fácil, baby. Não precisamos complicar. – um selinho doce foi deixado nos lábios bem desenhados. – Não vá embora sem mim.

BuFan saiu e seguida já que tinha que manter algumas coisas organizadas ainda, mas os olhares continuaram.

E os olhares tinham muitas promessas.

3 de Diciembre de 2018 a las 01:35 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Rak Black Potterhead. Kpopper. Apaixonada por cpop e rap chinês. Aprendendo Mandarim. Sonhando em sumir no mundo. Ouvir música, ler e escrever são as coisas que me movem.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~