Venus Girl Seguir historia

H
Helayne Lima


Nara Shikamaru tem uma idéia limitada e machista sobre as mulheres, uma nova aluna Temari veio transferida de outra cidade e tem se mostrado forte e destemida. O Nara logo vai descobrir que as mulheres também podem ser assutadoras , corajosas e surprendentes.


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#FNSdoRock #fns #shikatema #naruto
Cuento corto
1
4.5mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

O sacrifício

Caminhadas noturnas eram boas para espairecer e eu as fazia constantemente, fosse para observar as estrelas ou para fumar em paz sem ouvir as reclamações da minha mãe em casa. A noite estava especialmente bonita, lua cheia e céu limpo, ouvia o som dos animais pela floresta, o piar das corujas e o canto dos grilos, pequenos vaga-lumes iluminavam o caminho em meio a trilha. Esse momento sereno é interrompido pelo farfalhar de alguns arbustos, pareço ter companhia, rapidamente me escondo atrás de um tronco de árvore para espiar, um grupo de garotas anda pela floresta, descalças, com vestes brancas e flores nos cabelos, mal consigo acreditar quando em meio ao grupo reconheço Ino, TenTen, Hinata, Sakura, a senhora Tsunade e para minha surpresa Temari, parecia diferente estava sorridente e apesar de ser terrivelmente assustadora ela tem um belo sorriso.

Isto é embaraçoso de se lembrar mas algum tempo atrás ela me salvou em uma briga com uma caras da escola, eu estava perdido prestes a levar à maior surra e ela apareceu. Temari era uma aluna nova transferidade outra escola, nunca nos damos muito bem ela sempre estava de cara fechada, fazia parte da equipe de luta e era a mais durona de todas as garotas.


_ Relaxa resolvo isso para você! — seu tom é sarcástico.
_ Eu não vou deixar uma mulher lutar por mim — meu corpo todo dóia e eu mal consiguia levantar, aqueles caras poderiam fazer o mesmo com ela.
_ Não me venha com essas piadas machistas, você tenta ser durão mas não é de nada seu idiota! — esbraveja.
_ Você devia tomar cuidado essas caras são barra pesada — alerto.
_ Desculpe, eu pedi sua opinião? — responde ríspida e se prepara para uma sequência de ataques.
_ Que covarde chamou a namoradinha para ajudar! — caçoa um dos agressores.
_ Vocês vão engolir tudo que disseram! — ela não brincou quando o disse, por um momento cheguei a ter pena dos dois rapazes depois de tantos socos e pontapés, quando ela finalmente parou, com as forças que ainda tinham ele trataram de fugir.
_ Te devo uma, não vou deixar uma garota ser melhor ou mais forte do que eu! — agradeço enquanto me levanto e ela me olha furiosa.
_ Até a próximo seu bebê chorão — ela simplesmente me deixou falando sozinho.

Estava perdido em lembranças quando percebi que elas se afastaram na direção de uma clareira, levado pela curiosidade e intrigado com o que aquelas mulheres fariam ali as segui noite à dentro. De uma distância que considerei segura fiquei ali parado vendo-as acender uma fogueira e formar um círculo em volta da mesmo, logo me dei conta de ser tratar de um ritual ou coisa parecida, Tsunade conduzia tudo, haviam cestas de frutas, grãos e flores. Todas estavam de mãos dadas entoando um cântico, aquilo estava começando a ficar assustador, cogitei a possibilidade de acender um cigarro que logo foi descartada, se me vissem aqui eu estaria morto, todas eram problemáticas e extremamente fortes, Tsunade após o cessar dos cânticos começa a dizer algumas palavras que não fazem nenhum sentido.

“Cuidado com a noite
Cuidado com a noite antes do amanhecer
Cuidado com a escuridão quando a luz se for
Querem fazer vocês se curvarem e gritarem
Querem pegar nas suas mãos e levarem para a luz da Garota de Vênus
Cuidado com o fogo
Cuidado com o fogo em seus olhos
Cuidado com as antigas mentiras
Pois há uma verdade por trás do véu! “

Todas repetem em coro o que deixa tudo mais assustador ainda elas elevam as mãos unidas para o céu repetindo cada vez mais alto e o fogo reage subindo mais ainda. Ela estava certa sou um covarde mesmo, uma a uma elas se beijam na boca seguindo a ordem do círculo e em seguida dançam em transe ao redor da fogueira e suas vestes finas revelam seus corpos sob à luz do fogo, é uma cena assustadora e ao mesmo tempo excitante, todas parecem felizes, Hinata parece outra pessoa, esse ritual todo a libertou e isso sim é assustador toda a coisa é uma espécie de libertação noturna feminista.

_ Vão e ofereçam seus sacrifícios à deusa da fertilidade! — ordena Tsunade e as garotas se dispersam pela floresta escura, algo me diz que não vou querer ver essa parte da noite.

Tento escapar sem fazer o menor barulho possível, ser encontrado aqui seria fatal e eu só queria ter uma vida longa sem preocupações e agora estou encrencado, a luz da lua clareia tudo ao redor. O cansaço me obrigou a sentar encostado em uma árvore, estou ofegante, ouço uma risada atrás de mim e viro à cabeça quase que mecanicamente paralisado pelo medo para ver quem é, para a minha surpresa Temari está ali parada na minha frente, uma gota de suor escorre pela minha testa estou ferrado.


_ T-Temari eu não queria… — droga.
_ Você não queria o que? — sua expressão é estranha.
_ Eu não vi nada eu juro! — isso é problemático demais.
_ Pela sua cara parece que viu… — ela não parece muito contente com a minha mentira.
_ Vamos resolver isso de uma forma amigável? — estou tentando negociar com uma mulher que pode acabar comigo, só posso estar ficando louco.
_ Claro que vamos —  diz  me assustando.
_ Você servirá como meu sacrifício! — anuncia e se aproxima lentamente.
_ Calma! — digo tentando manter uma distância segura, não vou bater em uma mulher isso seria covardia.
_ Deixe o desejo assumir o comando esta noite… — diz me prendendo entre seus braços, lambendo a lateral do meu rosto ,eu sou uma presa prestes a ser devorada.
_ Seu gosto é bom — diz umedecendo os lábios e estou num misto de medo e excitação, essa mulher está tirando toda a minha sanidade.

Parece que aquele gesto dela havia despertado todo o meu corpo, eu nunca imaginaria estar numa situação surreal dessas e logo com Temari, eu estava prestes a descobrir que tipo de sacrifício eu seria. Ela simplesmente me atirou no chão e eu caí como um saco de batatas, o que ela faz a seguir é um tanto incoerente, preso entre suas pernas ela retira uma adaga que havia escondido em um arbusto próximo e aponta para o meu pescoço.


_ Não me mate! — tento me soltar em vão.
_ Você fica tão lindo implorando pela sua vida — diz se divertindo com o meu desespero e corta uma mecha do meu rabo de cavalo em seguida colocando em um saquinho vermelho.
_ O que diabos você está fazendo! — pergunto pasmo ao perceber o que ela havia acabado de fazer.
_ Iniciando seu sacrifício idiota! — não seria bom irritar uma mulher armada nesse momento minha vida ainda corre perigo.
_ Se você vai me matar ande logo! — estou começando a me dar conta que sou mesmo um idiota.
_ Matar? — ela parece confusa.
_ Se você não vai me matar então o que vai fazer comigo? — estou confuso quanto ao meu destino no momento.
_ Preciso de você vivo, aliás, bem vivo… — diz aproximando seu rosto do meu, mesmo apavorado consegui espiar por dentro da sua túnica que ela não usava nada por baixo e ela infelizmente percebeu.
_ Mesmo apavorado? — agora ela ri.
_ Vocês homens são uma piada mesmo! — diz se levantando e limpando suas vestes.
_ O quê? — levanto atordoado sem entender o que acabou de acontecer.
_ Tem um cigarro? — mesmo sem entender nada tirar a carteira de cigarros amassadas do bolso e entregou para ela, ela pega um e leva aos lábios e aproximo o isqueiro aceso.
_ Que porra foi essa? — pergunto me recuperando do susto com um cigarro entre os dedos.
_ Fui eu te dando um susto — revela vitoriosa e estou furioso.
_ Como assim? — trago o cigarro quase desesperado e me engasgo com a fumaça provocando um acesso de tosse.
_ A Tsunade percebeu que você estava escondido e prometeu um final de semana numa fonte termal para quem te encontrasse — soprando a fumaça pelo canto da boca ela continua se divertindo com o susto que me deu.
_ Então não tinha sacrifício nenhum?
_ A propósito você agora me deve o prêmio que perdi — revela sacana.
_Q-Quê? — ela só pode ser louca.
_ As coisas que trouxemos em cestas eram oferendas — revela dando uma última tragada no cigarro e apagando-o.
_ Sou um idiota mesmo deixei um bando de mulheres me enganarem.
_ Claro que você é! — zomba.
_ E o que era aquele ritual todo?
_ Uma vez por ano meu grupo de estudos, faz uma pequena celebração para comemorar a fertilidade e prosperidade, é a nossa forma de exaltar o poder feminino da mãe terra — revela seria.
_ Vocês são um bando de malucas! — provoco.
_ Se você disser uma palavra para alguém do que viu aqui vou cortar mais do que esse seu cabelo, ouviu? — a Temari agressiva e ameaçadora está de volta.
_ Minha boca é um túmulo!
_ É bom mesmo que seja! — se eu não cumprir essa promessa, serei um homem morto.
_ Agora vamos sair daqui, preciso ir para casa — ordena.
_ Sabe…
_ O que?
_ Aceitaria sair comigo qualquer dia desses? — digo meio sem jeito e com o rosto corado, ela não parece ser tão ruim e confesso que gostaria de ter a companhia dela.
_ C-Como? — parece que a peguei de surpresa.
_ Sair sabe… Comer alguma coisa juntos— continuo.
_ Pode ser! — responde dando as costas e eu a sigo, o dia começava a dar os primeiros sinais e eu estava exausto, foi uma das noites mais loucas da minha vida, quase morro e agora tenho um encontro com Temari, que problemático.

28 de Noviembre de 2018 a las 17:21 2 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
Lilith Uchiha Lilith Uchiha
Genteeee tô rindo mas é com respeito kkkkkkkkk tadinho do Shikamaru XD Mas também, quem mandou ele ficar espiando? Admito que esse ritual deu medo, ainda mais quando a Temari cortou o cabelo dele, pensei que ela ia usar pra fazer um boneco de vodoo ou algo assim... pra que ela fez isso afinal? Foi só pra assustar mesmo? E no final o Shikamaru ainda chamou ela pra sair, não acredito kkkkkkk ele deve ser masoquista, só pode Me diverti muito com a história Kissus^^
3 de Diciembre de 2018 a las 07:22

  • H L Helayne Lima
    haha que bom que você se divertiu, a curiosidade quase matou o gato dessa vez, sobre o cabelo primeiro foi pra meter medo mesmo mas você percebeu que ela guardou? Shikamaru como bom estrategista já pensou logo naquele ditado de ter os inimigos perto, ela era doida, mas não o matou e ele deu uma conferida no corpinho dela , na certa mais para frente vai querer conferir kkk Obrigado pelo seu comentario <3 3 de Diciembre de 2018 a las 09:11
~