Stand By Me Seguir historia

mkfelicity25 Kelly Nunes

Naruto cresce negligenciado e maltratado pelos aldeões de Konoha e, ao descobrir a verdade sobre a morte de seus pais, jura vingança a aqueles que mataram sua família. Naruto destruirá todos que se interpuserem em seu caminho e seus algozes sofrerão por todo o mal que lhe causaram.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#sexo #narusasu #sasunaru #violência #homossexualidade #nudez #tortura #vingança #insinuação-de-sexo #linguagem-imprópria #mutilação #Dark-Naruto #Naruto-Poderoso #Sasuke-Protetor #Gravidez-Masculina-MPreg
3
4603 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los viernes
tiempo de lectura
AA Compartir

A dor que consome meu coração

Capítulo 1 - A dor que consome meu coração

Naruto era envolvido por uma dor silenciosa que consumia seu coração. Era seu 15º aniversário e não tinha nada a comemorar. Tudo era triste, vazio e solitário. Sua vida era repleta de dor, desprezo e sofrimento. Cansado era a palavra que o definia naquele momento e tudo que queria de presente era saber o motivo de não ter seus pais ao seu lado.

A equipe 7 era tudo que ele tinha. Essa afirmação dava-lhe vontade de rir até não conseguir mais respirar, pois Kakashi o evitava como se ele tivesse lepra, Sakura o batia como se ele fosse culpado por todas as mazelas do mundo e Sasuke o ignorava, o ofendia, o chamava de Dobe e provavelmente o desprezava como a maioria das pessoas da vila.

Kakashi, Sakura e especialmente Sasuke tiveram que praticamente arrastar Naruto ao Ichiraku para comemorar seu aniversário. E relutante o loiro os acompanhou.

O ninja de cabelos prateados sabia que algo estava atormentando seu aluno. O brilho nos olhos de Naruto desapareceu. Ele não insistia mais para ser treinado, não lutava para chamar atenção, não era mais hiperativo e cabeça oca. Ao contrário Naruto se tornou distante, frio e falava apenas o necessário, e isso estava incomodando Kakashi.

Sakura percebeu que Naruto não lhe dava atenção e falava apenas quando lhe dirigiam a palavra. De um dia para o outro passou a ignorar Sasuke e age como se não se importasse com nada e nem com ninguém. Mas, o que a preocupou foi ver o olhar brilhante como sol de Naruto se transformar em um olhar frio, distante e vazio, como se não tivesse mais nada a perder.

Sasuke estava preocupado com o seu Dobe. Antes Naruto ficava iluminado toda a vez que o desafiava para lutar, mas há alguns meses seu brilho foi transformado em silêncio e indiferença. Falava apenas quando necessário e deixou de lhe chamar de Teme. E agora era apenas Sasuke – em um dia bom – ou Uchiha – na maioria das vezes. 

Quando Sasuke ouviu o homem que ama em segredo o chamar de Uchiha, sentiu seu coração ser esmagado em seu peito. Ele ficou completamente estático e lutou para conter as lágrimas que se formavam em seus olhos. Não conseguia entender como o seu sol passou a ser uma pessoa mais fria e distante que seu pai – diga-se de passagem, que Fugaku Uchiha é um Iceberg de tão frio e indiferente.

O Uchiha estava perdendo seu amor e não iria permitir que isso acontecesse, então resolveu lutar. Agora não o chama de Dobe e faz questão de impedir que Sakura desfira qualquer golpe contra Naruto, mas pensando bem nem isso passou a ser reconhecido pelo loiro e lembrou-se do que aconteceu há seis meses.




Flash Back ON

Sakura tinha sido uma das primeiras a chegar. A noite foi terrível e estava frustrada por tudo que lhe acontecera ultimamente, especialmente por ser tão inútil em missões perigosas. Um exemplo de sua inutilidade foi à missão no país das Ondas. Olhando ao redor da ponte percebeu que apenas Sasuke tinha chegado, enquanto Naruto provavelmente estava fazendo alguma besteira. Considerou cumprimentar Sasuke, mas não o fez por saber que não receberia um oi ou olá.

Sasuke pensava que o Dobe chegaria cedo, mas apenas Sakura estava no local marcado por Kakashi. Pensando em Naruto percebeu que está distante e mudou seu modo de agir. Deveria se preocupar afinal o loiro era o amor de sua vida, mas como tinha uma reputação a zelar preferiu manter a distância.

Naruto estava farto de sua vida, da vila, dos aldeões, do hokage – que nunca lhe disse uma palavra a respeito de seus pais – de Sakura a idiota de cabelos cor de rosa que o bate sem motivo, de Sasuke o arrogante que se acha a última Coca-Cola do deserto. Em pensar que houve um tempo que seu coração batia rapidamente ao vê-lo, que suportava todos os seus insultos, espancamentos e ofensas desde que isso significasse tê-lo por perto – até porque alguma “atenção” era melhor do que nenhuma – Kakashi o sensei indiferente que só se importava em ensinar o precioso Uchiha. E Naruto está de saco cheio e sem paciência para fingir estar bem e feliz, principalmente, quando sua vida é uma merda. Estupido, idiota e ingênuo porque ninguém olhou para ele, cuidou dele ou o amou, então não havia motivos para lutar por reconhecimento, amor ou atenção daqueles que não se importam consigo.

Quando o loiro chegou ao ponto de encontro à primeira coisa que viu foi Sakura se aproximando para lhe bater. Naruto estava farto e sem paciência, então em um ataque de fúria pegou a mão da rosada e disse friamente: Toque em mim novamente Haruno e farei questão de arrancar a sua mão inútil para que aprenda o seu lugar.

Sasuke estava de olhos arregalados quando viu o loiro se defender pela primeira vez das agressões de Sakura. Enquanto Sakura começou a chorar e falou: N-naruto está me machucando. – com lágrimas nos olhos – Me solta, nunca te bati forte.

Naruto riu secamente ao ouvir Sakura e rosnou: Então vou lhe agredir com a mesma intensidade que usa ao me bater e veremos se é ou não forte. – soltando-a bruscamente, fazendo-a cair no chão – Essa é a primeira e última vez que lhe aviso, toque em mim e arrancarei sua mão.

Em seguida caminhou em direção a uma árvore e ficou sentado em sua sombra. Sasuke estava perplexo com o comportamento do loiro, então resolveu se aproximar e comentar: Dobe, se eu fosse você ficaria na sua e não começaria uma luta desnecessária.

Mas, o loiro não tomaria mais as besteiras de ninguém e exclamou furioso: Uchiha, cuide da sua vida! – levantando-se e caminhando em direção a Sasuke – Que da minha vida cuido eu! Agora se preocupe com os seus negócios.


Naquele momento o mundo de Sakuke parou, pois o homem que amava o chamou pelo sobrenome e o tratou como se não fosse importante. Tentando conter a dor que se acumulava em seu peito, com a voz embargada respondeu: N-naruto, eu sou seu companheiro de equipe e me importo com você. – olhando-o nos olhos – Então pare de agir assim e me diga o que está acontecendo?

Apesar da dor que sentia em sua mão, Sakura sabia que algo aconteceu com o Naruto para que ele agisse daquele jeito, então, resolveu questionar: Naruto, eu concordo com o Sasuke-kun. Você não é assim. – olhando-o nos olhos – Se algo tiver o incomodando nos diga.

Ao ouvir tantos questionamentos começou a pensar no quão são hipócritas. Quando estava com fome ninguém veio lhe alimentar. Quando era desprezado, humilhado e espancado pelos aldeões a força policial de Konoha formada pelo “grandioso Clã Uchiha” nunca veio o defender. Quando se sentia sozinho e implorava por carinho e atenção às pessoas, especialmente sua equipe o ignorara. E agora depois de quase um ano Sasuke e Sakura tem a cara de pau de lhe dizer que se importam. Retirado de seus pensamentos os olhou friamente e afirmou: Cuidem da vida de vocês! Quando precisei ninguém se importou e agora é tarde demais! – rosnando as últimas palavras – Não se preocupem, pois, farei não falharei nas missões.




Sakura, Sasuke e Kakashi que observava de longe ficaram perplexos, e não conseguiram dizer uma única palavra para refutar as alegações de seu companheiro de equipe.

Flash Back OFF




Olhando para Naruto percebeu o quanto mudou e que se o quisesse ao seu lado, deveria lutar e confessar seus sentimentos, antes que fosse tarde demais. 

Com esse pensamento em mente, Sasuke iria declarar-se após o almoço no monte Hokage.


Naruto sentou-se em silêncio e só abriu a boca para pedir um miso lamen de porco. Kakashi estava incomodado com o silêncio e disse: Maa maa Naruto faz tempo que não nos reunimos para comer. – olhando-o nos olhos – Devemos fazê-lo mais vezes, não concorda?

O loiro encolheu os ombros e respondeu: Na verdade não me importo Kakashi-sensei. – olhando para fora da loja – Não existem motivos para me juntar a vocês nesses almoços. Somos apenas ninjas que trabalham juntos e nada mais. E sinceramente, hoje tinha planejado passar o dia sozinho. – rindo sarcasticamente – Afinal, eu não tenho nada e nem ninguém.

Todos olharam para Naruto completamente assustados, pois parecia que não havia mais esperanças e que tinha desistido de tudo. 

Sasuke com lágrimas nos olhos se aproximou do loiro e falou: N-naruto isso não é verdade. Somos seus amigos. – tocou delicadamente o rosto do loiro – Sou seu amigo e se quiser posso ser sua família, por favor, não diga essas coisas. – tentando sorrir – Após o almoço eu quero conversar com você, ok?

Naruto decidiu ficar no mais completo silêncio, enquanto, Kakashi não deixaria aquele assunto morrer e comentou: Sasuke tem razão somos seus amigos e se algo tiver o incomodando nos diga, e faremos de tudo para lhe ajudar.

Até Sakura resolveu falar: Há seis meses que você está assim. Se algo está lhe incomodando fale conosco.

O que eles não sabiam era que o loiro tinha deixado de se importar com a opinião de qualquer pessoa há muito tempo, e estava cansado de tantos questionamentos. 

Tentando deixar cair o assunto afirmou ironicamente: Se for algo que interfira em meu desempenho nas missões lhe direi Kakashi-sensei.

Os três suspiraram por saber que Naruto não lhes diria nada. Então por enquanto não tocaram no assunto. 

Passou-se 30 minutos e todos tinham terminado de comer. 

Naruto se levantou, colocou o dinheiro de seu pedido na bancada, mas quando iria sair sem dizer adeus aos seus companheiros de equipe, foi impedido por Sasuke que pegou na sua mão suavemente e perguntou: Naruto, você esqueceu que após o almoço conversaríamos no monte Hokage? – devolvendo-lhe seu dinheiro – E a propósito o almoço foi um convite, então, é por nossa conta. – puxando-o pela mão caminhou em direção ao monte – Agora vamos, pois é importante.

Naruto seguiu Sasuke contra sua vontade e quando chegaram ao monte Hokage indagou: Sasuke, eu quero passar meu aniversário sozinho, de preferência refletindo sobre meu futuro. Então, me diga logo o que quer!

O Uchiha engoliu a seco as palavras do loiro, respirou profundamente e disse: Naruto há anos sinto algo especial por você, mas não tive coragem para lhe falar. – tirou de seu bolso uma caixinha com um anel que tinha o símbolo do Clã Uchiha, se ajoelhou e perguntou: Eu te amo, Naruto e não posso fingir que sua indiferença e desprezo não me machucam. Seus problemas, frustrações, incertezas e sonhos serão meus desde que me queira. – com lágrimas nos olhos Aceitas namorar comigo?

Naruto queria rir, pois se ouvisse essa declaração há sete meses seu coração cantaria de felicidade. Mas, agora tudo que sentia era um vazio imensurável em seu peito e a certeza de que a felicidade não foi feita para ele. 

Queria rejeitar o Uchiha, porém, lembrou-se que o pai do moreno é comandante da policia de Konoha, então, lhe surgiu uma ideia. Olhando para Sasuke de joelhos, se aproximou, segurou sua mão e falou: Sasuke, eu sentia algo por você. Talvez pudesse ser amor, mas, quanto mais me chamava de “Dobe”, “inútil” e “irritante” esse sentimento foi morrendo. – olhou para o moreno que começou a chorar – Antes as batidas de meu coração aceleravam só de te ver, contudo, o sentimento que aquecia meu coração morreu.

Tentou se afastar, porém, foi impedido por Sasuke que implorou: Você sentiu algo por mim. – com lágrimas que escorriam por seu rosto – Por favor, eu faço o que quiser para que tenha a chance de tê-lo ao meu lado, de lhe amar e o fazer feliz. Me diga o que deseja e farei!

Naruto sorriu internamente por conseguir alcançar seu objetivo tão facilmente. Fingiu pensar e respondeu: Existe algo que quero, mas deixarei claro que não serei pressionado. – olhando-o nos olhos – Se conseguir o que desejo, eu serei seu namorado, porém, terá que ser paciente comigo. – com um rubor nas bochechas – Afinal, nunca estive em um relacionamento, e será seu dever cuidar de mim e me proteger.

Sasuke faria qualquer coisa pelo homem que amava e ao ver o rubor em suas bochechas sentiu que não iria aguentar estar longe de seu anjo e prontamente respondeu: Você será minha prioridade e o protegerei com minha vida. – se aproximou e deu-lhe um beijo na bochecha – Me diga o que deseja, e farei o possível e o impossível para conseguir.

Ao ser beijado na bochecha o loiro sentiu um calor em seu peito, mas, decidiu ignorá-lo, olhou nos olhos do Uchiha e gentilmente disse: Sasuke preciso que roube os registros selados do Cofre da Polícia Uchiha referente ao dia de meu nascimento. – tentou falar o mais suave possível – A verdade sobre meu nascimento e a morte de meus pais provavelmente está nesses registros. Faça isso se você realmente me ama.

Sasuke sabia que era arriscado roubar qualquer registro do Cofre da Polícia e que se fosse pego poderia responder por traição. Mas, ao ver o homem que amava demonstrar gentileza, após meses sendo ignorado e afastado, soube naquele momento que faria qualquer coisa que Naruto pedisse, especialmente, se o fizesse feliz. 

Com um sorriso bobo nos lábios, respondeu: Por você sou capaz de roubar todos os segredos da vila. – olhando carinhosamente para os olhos azuis – Me dê alguns dias e lhe trarei o registro. – se aproximando do loiro –  Posso acompanhá-lo até seu apartamento?



Naruto não queria aceitar, mas, concluiu que não havia mal nenhum em concordar, então, acenou positivamente com a cabeça e estendeu a mão para Sasuke. 

Ao ver o gesto, o moreno praticamente transbordou de felicidade, pois, imaginava que seu amor correspondia aos seus sentimentos.



Segundos depois, ambos começaram a caminhar em direção ao apartamento do Uzumaki.






***

Dez minutos depois

Antes que Naruto pudesse entrar em seu apartamento, Sasuke se aproximou, deu-lhe um selinho e ao se separarem com um sorriso nos lábios, disse: Até amanhã, meu amor.



________________________

Notas Finais

Espero que tenham gostado do capitulo.


Sugestões, comentários, críticas ou elogios é só deixar um comentário.



Bjos😙 a todos

19 de Noviembre de 2018 a las 07:26 0 Reporte Insertar 1
Leer el siguiente capítulo Reencontrando uma antiga paixão

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 2 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión