A Garota Que Eu Gosto Seguir historia

cherry-bomb91 Cherry Bomb91

Desde a primeira vez que eu a vi, eu percebi que ela era diferente. Ela não era que nem as outras garotas que gostava de andar bem vestida e maquiada. Ela se vestia que nem um garoto, com jeans velho e largo, uma camiseta desbotada e tênis nos pés. Ela não usava maquiagem e muito menos penteava seus cabelos antes de prendê-los num rabo de cavalo frouxo. Ela era desleixada e muito menos fazia o meu tipo. Mas ela foi à única que nunca deu em cima de mim, e eu duvido muito que ela saiba que eu existo. E por muitas vezes isso me irritava, pois alguma coisa dentro de mim clamava por sua atenção. Eu queria que ela me notasse, que soubesse que eu existo, e que eu sou o cara mais desejado entre as garotas. Mas ela não me notava, e isso me deixava redondamente frustrado. Em Konoha High School existe uma lei declarada pelos populares: fracassados andam com fracassados, e populares andam com populares. E nunca em hipótese alguma, ambas as partes podem se misturar, pois a realeza nunca se mistura com os plebeus. E eu era da "realeza”, eu era um popular. E Sakura era um dos “plebeus”, ela era uma fracassada. Mas mesmo consciente dessa lei erguida por nós, eu não pude evitar me interessar pela garota mais desleixada e totalmente megera do colégio. E sabendo que eu poderia colocar meu status de popularidade em risco se alguém descobrisse que eu estava redondamente caído pela Sakura, uma coisa nunca iria mudar... pois ela era a garota que eu gosto.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#romance #drama #naruto #sasusaku #colegial #universo-alternativo
3
4.5mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

A GAROTA QUE EU GOSTO

Nunca pensei que alguma garota fosse me fazer sentir o que eu estou sentindo por você. Eu tinha a plena consciência que desde a primeira vez que te vi, soube você era diferente das outras garotas por causa do seu jeito esfarrapado de se vestir sem se preocupar com a beleza. Mas eu descobri depois, que você era diferente por outra coisa; você não dava em cima de mim, e muito menos olhava na minha cara.

Aquilo me incomodava de um jeito que me deixava completamente insano, e por muitas vezes eu te odiei. E eu me odiei ainda mais por dá importância para alguém como você.

Eu nunca acreditei em destino, e muito menos em coincidência, mas naquele dia quando você me "ajudou" na rua, passei acreditar que coincidências existem.

Aquele foi o nosso primeiro contato.

Eu descobri ali que você era uma pessoa boca suja, a rainha das megeras e a mestre do sarcasmo. Mas ao contrário de eu te repudiar e achar você a pior das espécies, eu te admirei ainda mais, principalmente o seu jeito ousado de escrever o número e endereço - que mais tarde descobri que era onde você trabalhava - em minha mão.

Eu penei para conseguir a sua confiança. Fique noites acordado bolando um jeito para te abordar no outro dia, chamar sua atenção. Eu queria desesperadamente que você me notasse, que gostasse de mim. E aos poucos eu fui derrubando aquela muralha que você tinha levantado para sua defesa contra o mundo. Mas eu consegui.

Nós meio que viramos amigos, mas ainda sim, eu tinha vergonha de ser visto com você, principalmente pelos meus amigos. Não queria ser excluído de meu grupo e ser rebaixado para o mesmo nível que você, mesmo eu te achando a garota mais incrível de todas.

Mas eu fui fraco o suficiente para não enfrentar aqueles abutres. E idiota por perceber que status e popularidade não leva ninguém a lugar algum.

Eu estava ao seu lado quando você teve a maior decepção de toda a sua vida. Naquele dia eu descobri que você mantinha aquela imagem de garota valentona que não tem medo de nada, para esconder a menina assustada e frágil que você era. Eu descobri que a vida tinha sido cruel com você, que tinha lhe castigado sem dó nem piedade. E eu jurei a mim mesmo que diante das suas lágrimas que você deixava cair em meu ombro, que eu cuidaria de você, que não deixaria que ninguém te machucasse mais uma vez.

Mas diante daquela promessa que eu tinha feito só para mim, eu fui o causador da sua segunda decepção.

Eu juro que eu não queria isso, que você entendeu tudo errado. Que tudo o que você escutou tinha sido da boca para fora, que todo esse tempo eu sempre estive apaixonado por você, mesmo não te dizendo com todas as letras.

Você foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida, e não me arrependo de nada do que eu vivi com você. Mas eu preciso que você acredite em mim, que não dê ouvidos para o que os outros falam, pois eu deixei de ouvi-los já faz tempo.

Não quero mais saber das consequências, pois tudo o que quero é ter você de volta.

Por que você Sakura Haruno, é a garota que eu gosto.

A garota que eu gosto.

5 de Noviembre de 2018 a las 19:21 0 Reporte Insertar 0
Leer el siguiente capítulo Frustrado

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 8 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión