Descendentes Da Guerra Seguir historia

idefjbsoul Milene Silva

7 reinos, centenas de raças, inúmeros segredos, um traidor e muita briga por poder. Youngjae jamais imaginou que tudo aquilo poderia ser possível ou real. Num piscar de olhos sua vida, e de todos os humanos, virou do avesso. Ele queria apenas rever o irmão e acabar com essa guerra como se ela nunca tivesse acontecido. Queria se ver livre de todos aqueles seres aos quais ele estava preso. Ele queria e iria tentar, com todas as forças, acabar com aquela maldita guerra. Ele só não imaginava quantos segredos iria descobrir e como o mundo era um lugar cruel. Ele também não esperava encontar Im Jaebum. Jinyoung já havia lido muito sobre seres como vampiros, anjos e demônios, mas nunca acreditou que fossem reais. Não até ve-los com os próprios olhos. Até seu irmão ser capturado por eles. Agora ele estava se escondendo com outros 6 estranhos para poder sobreviver. Ele queria encontrar o irmão e iria lutar por isso. Se era guerra que aqueles seres queriam, era guerra que eles teriam. Ele só não imagina o quão cruel aquela guerra seria. Dois descentes, uma antiga guerra entre irmãos... Quem sabe da verdade por trás daqueles rostos bonitos? Afinal, quem é o verdadeiro vilão dessa guerra? Aviso legal Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.


Fanfiction Épico Sólo para mayores de 18.

#poderes #2jae #258 #301 #ação #youngjae
0
4.6mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

o começo de tudo

-É, vai chover.- Disse o garoto de cabelos negros e pele alva enquanto fazia sua típica feição de descontentamento. 

-Não faça essa cara, não é o fim do mundo.- eu respondi tentando amenizar o mau humor alheio. Mal sabia eu que, naquele dia, seria o fim do mundo que eu conhecia.


Youngjae pov


-JINYOUNG! - eu gritava a procura de meu irmão em meio aquele caos. O quê diabos estava acontecendo? Eu me perguntava.

Eu estava zonzo, havia fumaça por onde eu olhasse, pessoas corriam e gritavam, desespero, sangue, confusão e eu não me sentia nada bem. Meu corpo parecia queimar e eu não conseguia respirar direito. Minha visão estava turva e eu não encontrava meu irmão. O céu estava em chamas e a terra afogava em sangue e caos. Corri, apenas corri. Como todas as pessoas à minha volta faziam. Sem rumo. Precisava encontrar Jinyoung, mas eu nem mesmo sabia onde eu estava. Luzes fortes vindo de cima me cegavam. Procurei meu celular e não o encontrei. Eu estava exausto, perdido e percebi que eu estava machucado. Como não percebi antes? escorria sangue pelo meu rosto, minha perna esquerda doía e minhas roupas estavam rasgadas, sujas por sangue e fuligem de fumaça, assim como minhas mãos. Simplesmente não aguentei mais. Me permiti ir em encontro ao chão. Podia ouvir o som dos carros queimando, das pessoas correndo, dos prédios ruindo e o som de alarmes por toda parte. Deitado, olhei para o céu e vi mais daquelas luzes que agora pareciam vir até mim. Eu só podia estar delirando. Aquilo parecia irreal. Era inacreditável e assustador.

-É, sim, é um sonho...- eu disse a mim mesmo tentando, com todas as forças, acreditar que aquilo era, de fato, apenas um sonho ou melhor, um pesadelo. Não tinha mais forças para me levantar e minhas pálpebras pareciam pesar cada vez mais, em meus ouvidos ainda havia um ruido estridente e constante. Eu estava ferrado, todo ferrado. Senti alguém se aproximar de mim, eu tive uma sensação estranha, mas não tinha forças para reagir ou ver o quem se aproximava e me causava calafrios. Uma sombra foi o que eu vi e o quê parecia ser uma pessoa, estava coberta por um capuz. Parou ao meu lado, se abaixou aproximou-se de mim e disse;

-Eu sinto sua dor, querido, mas também sinto a luz que há de você. É radiante e poderosa -Era uma voz de mulher. Doce e melancólica. A mesma tirou o capuz e pude ver, mesmo que não muito bem, que a mesma tinha cabelos ruivos, olhos bicolores e uma grande cicatriz em seu rosto que, mesmo com aquela cicatriz grotesca, seu rosto era feito de traços delicados e bonitos.

-Você é um de nós...- foi a ultima coisa que pude ouvir a mulher dizer antes de tudo escurecer diante dos meus olhos. Então eu senti, a calmaria. 



Jinyoung POV

-YOUNGJAE! SEU IDIOTA... onde... onde você está?... porra!- Como eu pude o perder meu irmão assim? e o que caralhos estava acontecendo ali?. Percebi que havia desmaiado por uns instantes e comecei a lembrar de algumas coisas... O impacto no ônibus em que eu e Youngjae estávamos... a fumaça... fogo... pessoas... VOANDO?? ok, eu definitivamente estava delirando. O que caralhos eram aquelas coisas no céu? maquinas? pessoas? anjos? demônios? eu aposto na ultima opção, ou melhor, aliens?! porque ou eu tava muito doidão ou realmente tinham naves no céu. Procurei meu celular e vi que estava quebrado, mas percebi que havia uma última mensagem... Era de Youngjae! 

Tentei ao máximo procurar alguma direção segura para seguir, mas tudo que eu via era caos, pessoas correndo desesperadas, pessoas machucadas, extraterrestres... QUE PORRA É ESSA?!. De repente uma forte luz meio azulada surgiu vindo de uma criatura estranha no céu e eu, claro, idiota que sou, continuei parado. Até que aquela bola de luz começou a vir em minha direção. FODEU, era só o que eu pensava enquanto corria desesperadamente. Pude ouvir um estrondo e o chão tremer, me fazendo cair. Olhei pra trás e vi o tamanho estrago que estava aquela cidade. Onde diabos estava Youngjae? e todos... Eu estava sozinho. Percebi que no meio daquela bagunça acabei perdendo meu celular. Droga!Mil vezes droga!

-Ei!- pude ouvir alguém gritar. Olhei na direção que vinha o chamado e vi um rapaz moreno e alto que estava acompanhado de outras pessoas e todos estavam com armas.-Não fique aí parado-disse o mesmo se aproximando e estendendo uma arma- sabe usar?- apenas assenti com a cabeça (obrigado pai pelos dias de caça)- ok pegue isso e venha conosco.- decidi não discutir e apenas segui o homem e as outras pessoas que estavam com ele.

Nós corremos, muito. Vi pessoas morrerem, coisas explodirem, atirei em criatura estranhas, nas quais os tiros tiveram mínimos efeitos, e agora nós havíamos chegado à uma parte afastada da cidade que parecia ser uma floresta. Todos pareciam acabados. 

-ok, podemos parar aqui e descansar um pouco.-disse o homem moreno e alto e todos suspiraram cansados e se atiraram no chão. Eu fiz o mesmo, claro, estava exausto e ainda em choque.

-O que diabos aconteceu?- perguntei alguns minutos depois, voltando a pensar em tudo que havia visto e vivenciado à pouco.

-É complicado explicar...- um garoto de cabelos platinados disse - Bom, eu me chamo Bambam.-Se apresentou.

-Ah, eu me chamo Jinyoung.

-Eu sou Namjoon.- disse o homem alto.- aquela ali é Seulgi -apontou para garota de cabelos negros e cara fachada- aquela é a Lisa, irmã de Bambam- apontou para uma loira -e aquele é o Jackson -apontou para um garoto loiro e musculoso que sorriu pra mim.- E eu irei explicar o que está acontecendo, depois que encontrarmos um lugar seguro para ficarmos.

-E onde vamos encontrar um lugar seguro nesse caos?- perguntei. Eu estava irritado e preocupado. Eu precisava encontrar Youngjae.

-Tem um lugar, depois da floresta, entre as montanhas.-Respondeu Bambam meio receoso.

-E como vamos chegar lá? que lugar é esse?- perguntou Seulgi, irritada, falando pela primeira vez.

-É uma especie base militar, só que não é dos militares, é da minha família. É um lugar seguro, preparado para uma situação... como essa.-respondeu Bambam -eu não sei bem como funcionam as coisas por lá, mas tenho uma breve noção. Podemos ir e ficar lá até que as coisas melhorem.

-E deixa eu adivinhar; Para chegarmos até lá teremos que caminhar bastante.-Disse Namjoon e Bambam concordou. -O que vocês tem de pertences, além da roupa do corpo?- Perguntou Namjoon

-Eu tenho uma carteira.-comecei a falar tirando as coisas da minha mochila- um caderno, uma garrafa de água, canetas, uma barra de chocolate e algumas moedas.

-Eu tenho um celular.- começou Lisa a falar e mostrar suas coisas- água, materiais escolares, um pacote de salgados e muitos cartões de crédito.

-Eu tenho armas, apenas.- Disse Jackson com um tom brincalhão. Sério que ele estava fazendo gracinhas na situação em que estávamos? Ok Jinyoung, mantenha-se calmo. Nem todos perderam coisas importantes hoje. 

Logo todos fizeram o mesmo e mostraram suas coisas que foram divididas em uma só mochila somente com o essencial, como água, e o resto seria deixado pra trás para não termos que carregar peso desnecessário. Tirando o peso daquela enorme mochila com armas. Onde ele conseguiu tudo isso? Meus Deus, com quem é que estou me metendo?

-Temos que ir agora, iremos caminhar por um bom tempo, então temos que controlar o consumo de água e comida, não se separem do grupo, por sorte ninguém tem ferimentos graves então tomem cuidado, não desperdicem munição, eu e jackson vamos na frente, pois já temos experiencia em lugares como a floresta -Disse Namjoon- todos de acordo? -todos concordaram e então começamos a caminhar pela floresta rumo ao tal ''lugar seguro''.

Eu ainda estava um pouco em choque com tudo aquilo. Queria voltar para a cidade e procurar por Youngjae, mas ao lembrar de toda aquela confusão e caos... Começava e me perguntar se Youngjae... Não! Melhor não pensar no pior. Ele está bem, ele me mandou uma mensagem. Se eu estou bem, ele deve estar também, de algum jeito, nós sempre demos um jeito pra tudo. Nunca tivemos muita sorte, mas sempre conseguimos superar tudo. Youngjae sempre foi mais frágil, delicado e atrapalhado, mais gentil e educado. Eu sempre fui mais forte, centrado e serio, mais estressado e boca suja. Éramos, certamente, muito diferentes um do outro, mas sempre estivemos juntos. Pensar nisso tudo estava me deixando nervoso. Eu só conseguia pensar no pior e em o que poderia ter acontecido com Youngjae. Onde está Youngjae agora?


-Ei! Jinyoung.- ouvi Seulgi me chamar, me tirando dos meus pensamentos. Me virei pra mesma que estava atrás de mim.-Você quer um pouco de água? não parece muito bem.- perguntou parecendo um pouco preocupada.

-Ah, aceito. Não se preocupe, estou bem. Apenas cansado.- respondi e peguei a garrafa com água bebendo o líquido em seguida. Eu estava dolorido de tanto caminhar, minha cabeça doía e eu estava faminto, mas não iria dizer. Todos estamos na mesma situação aqui. 

-E você? está bem?- perguntei. Seulgi parecia bem, mesmo que um pouco cansada.

-Sim. Estou acostumada a exercícios pesados.- disse a mesma, parecendo orgulhosa.

-Não sei se isso seria um exercício pesado.-Olhei pra mesma rindo.-Ta mais pra tortura.-Ela sorriu também por alguns instantes.

-É, não está nada fácil.-respondeu por fim.

-AAA estou tão cansaadaa. Bambam me diz que já estamos chegando.- ouvi Lisa reclamar

-Sim, já estamos chegando. E pare de reclamar.- Disse Bambam entediado. Lisa conseguiu o feito de reclamar o caminho INTEIRO. Eu realmente espero estarmos chegando.

-Está lá!- ouvi Jackson gritar e sair correndo.

Seguimos Jackson e foi possível ver, um pouco adiante, uma espécie de prédio entre as montanhas. 

Estávamos no topo de uma montanha bem dizer, e de lá, dava pra ver toda a cidade... Ou o que restou dela.

-Não acredito que chegamos sem morrer.- disse Lisa, dramática.

-Vamos logo, acho que ouvi algo.- disse Namjoon nos apressando. Fomos todos em direção a uma ponte que, aparentemente, nos levaria até a entrada do tal lugar.

Quando terminamos de atravessar a ponte, chegamos até uma grande porta de concreto. Bambam pegou o que deveria ser um tipo de cartão chave e passou em uma pequena tela. Logo aquela grande porta começou a se mover e luzes começaram a ligar por toda a extensão do prédio e então pude ver o quão grande era aquele lugar. Era uma espécie de prédio, meio redondo, todo de concreto, dentro de uma rocha gigante. Como diabos construíram esse troço?

-Caramba...-exclamei.

-Legal né?!- falou Bambam.- Vamos entrar. Temos muito o que conversar...

-E trabalho a fazer- completou namjoon. Todos se olhavam sérios e ansiosos, mas mesmo assim seguimos Bambam para dentro do local.

Onde é que eu fui me meter?



Jaebum pov

  O que vocês estão querendo com isso. Era o que eu pensava enquanto via todo aquela bagunça e o cáos. Quando Castiel me disse que fariámos parte dessa guerra, não imaginei que ele fosse tão longe...


-Hey -pude ouvir alguém me chamar. Era Hobi que corria em minha direção. -O que você está fazendo aqui ainda? Vamos embora. Isso aqui ta uma bagunça.

Parei para olhar ao nosso redor, Hobi tinha razão. Não havia como continuar ali.

-Não encontrou nada? -O perguntei receoso, mesmo sabendo que se ele tivesse encontrado eu seria o primeiro a saber.

-Não...- Hobi disse com uma cara estranha me fazendo o olhar em duvida.- Nós não. -Completou

-Quem...- eu ia perguntar, mas Hobi apontou para uma das naves que já estava indo embora.- Aengels. Droga! Isso é ruim.-Exclamei e saí chutando tudo que estava no meu caminho. 

Agora eu estava irritado e caminhava em direção a minha nave com Hobi me acompanhando.

-Foi confirmado? -perguntei tentando controlar minha raiva.

-Sim.-Entramos na nave e todos das nossas tropas começaram a dispersar e irem para suas aeronaves também.- Azazel tem um descendente.

As naves partiram de volta ao nosso reino. Como Castiel irá reagir a essa notícia? Era o que eu pensava ao olhar a calmaria dos céus... Essa calmaria não irá durar por muito tempo, pois a guerra está apenas começando.


3 de Octubre de 2018 a las 21:13 0 Reporte Insertar 0
Continuará… Nuevo capítulo Cada 30 días.

Conoce al autor

Milene Silva hey, tudo bem? Apenas uma fã de leitura que criou também apreço por escrever :) estou apenas começando nessa jornada, ainda tenho muito a aprender. Espero poder conhecer peesoas, fazer novos amigos e, claro, ler muiitoo. é isso bjs kkkk

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~