Criadouro de incertezas Seguir historia

dani-cg1537632206 Dani Caruso Gandra

No cotidiano somos frequentemente levados a agir sobre efeitos imediatistas, até em relação ao que de mais profundo desejamos para a nossa vida. O conto Criadouro de Incertezas narra a breve trajetória de uma garota em busca de um namorado, de um amor, por meio de um aplicativo.


Cuento Todo público.

#descompromisso #ilusão #temporalidade #cotidiano #relacionamento #aplicativo
Cuento corto
0
4444 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Criadouro de incertezas

Havia muitos disponíveis e nem sempre desimpedidos no "matadouro" em conexão on e offline, inclinados a esvaziar o saco, embora uma boa parte só enchesse o saco. Mas ela esquadrinhava-os para tentar em algum deles encontrar a predestinação que sua vida precisava para isso não mais a incomodar. Mas em nenhum a esperança se fazia brotar. Então, decidiu embatucar-se para nem a ela e ninguém mais desapontar.

Dias se passaram, e o tempo permanecia incerto. Mas em um deles, a moça foi persuadida a navegar por outros mares menos abafadiços, dipensando flutuações e despojando-se de novos e velhos vícios. Optou pelo moderado, evadiu-se para fora, foi ter com a rua uma prosa objetiva, e avistou uma cafeteria logo na sua esquina.

Apesar disso, ela teimava em manter papos encravados e descarados com os gandaieiros e acomodados que no sítio faziam serão.

Acendeu seu cigarro, e na espessa fumaça a tornar hesitante a sua expressão, um homem no local adentrou, trazendo um frescor, como lírios que agora brotavam no espaço urbano.

Ele se sentou à mesinha na frente da dela, e ao puxar a cadeira, fez um barulho que lembrou um suspiro, não desses de comer, mas de prazer. Os dois ficaram ali por alguns minutos se olhando, tomando seus cafés e nutrindo-se de um engenhoso acercamento.

Nada mal um romance assim se iniciar, distante de telas acessíveis à imaginação e carecidas de prontidão.

Naquela tarde receptiva, o casal por lá conversou sobre aromas, sabores, percepções, rancores... Trocou telefone, sorrisos e votos pro amanhã, que não tardou a chegar.

Mas antes, de madrugada, ela, desperta, no dispositivo transitou e ali deflagrou a sua recente investida conectado também. E por mais que estivessem encaixados naquele mesmo momento, algo atravessou sua garganta feito xarope amargado.

Visualizado aquilo, ela lançou brechas para as contumazes companhias que, contrariamente à sua vontade, fizeram-na prosseguir na sua cansativa sina de evitar se iludir.

Será que continua?

22 de Septiembre de 2018 a las 18:57 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Dani Caruso Gandra Eu escrevo por prazer e também trabalho com isso. Sempre tive facilidade para transpor o pensamento para o papel, digamos assim... Desde pequena, escrevo; na escola escrevia muitos poemas e até os doava para as amigas presentearem os namorados com eles; hoje me atrevo a escrever contos e histórias mais longas de diferentes gêneros. Vem + por aqui, aguardem e sejam bem-vindos! :-D

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas